BUSCA PELA CATEGORIA "BRASIL"

  • Ação policial apreende mais de 5 mil cartões contra fraude em vale-alimentação

    Foto: Ilustração

    Durante operação realizada hoje (17) no estado do Rio de Janeiro, a Polícia Civil apreendeu cerca de R$ 400 mil, 133 máquinas de cartão, mais de 5 mil cartões refeição e alimentação e 28 validadores de vale-transporte, além de computadores e documentos diversos. Foram conduzidas coercitivamente para prestar esclarecimentos cinco pessoas suspeitas de vinculação com uma quadrilha que comprava, de forma ilícita, benefícios concedidos a trabalhadores.

    Os investigados deverão ser indiciados por lavagem de dinheiro, associação criminosa, crime contra a economia popular, estelionato e falsidade ideológica. De acordo com a Polícia Civil, o grupo se especializou na prática da agiotagem e oferecia duas possibilidades a trabalhadores interessados em vender o saldo existente nos seus cartões de vale-alimentação ou de vale-refeição. Para receber por meio de uma transferência bancária, era cobrada taxa de 16% sobre o valor. Caso a opção fosse por receber em dinheiro, a retenção era de 18%.

     

    O esquema é alvo da Operação Fantoche, cuja segunda fase teve início pela manhã. Foram expedidos pela 2ª Vara Criminal de Nova Iguaçu nove mandados de busca e apreensão em endereços comerciais e residenciais na capital e em municípios da Baixada Fluminense.

    Subsídio

    A quadrilha também lucrava com a compra ilegal de vales-transporte, nos quais cobrava um taxa de até 50%. Entre os endereços que foram alvos dos mandados estão duas empresas de ônibus suspeitas de lesarem os cofres públicos: Expresso São Francisco e Transtur Vila Emil Nova Iguaçu Turismo e Viação. Os créditos de vale-transporte comprados de trabalhadores eram descarregados nos validadores dos ônibus de ambas as empresas. Esse processo precisava ser feito aos poucos porque só é possível utilizar os cartões do bilhete único oito vezes por dia.

    A polícia suspeita que verba pública tenha bancado viagens que não foram realizadas na prática. Isso porque o governo do estado subsidia parte do valor da passagem quando o bilhete único é usado para fazer a integração. No caso de utilizar dois ônibus, por exemplo, o segundo não tem custo para o usuário. Como as viagens eram fictícias, a quadrilha também pode ter lucrado com recursos do poder público possivelmente repassados às duas empresas.

    Também foram realizadas buscas em endereços ligados a um empresário do ramo da beleza e ainda em uma igreja evangélica e na casa de sua sócia-presidente, em Nova Iguaçu (RJ). Os dois são suspeitos de se beneficiarem em esquema de lavagem do dinheiro obtido pela quadrilha.

    Operação Fantoche

    Segundo a polícia, documentos apreendidos na primeira fase da Operação Fantoche permitiram a identificação de mais 129 empresas fantasmas, que estão em nome de 47 laranjas. As firmas foram constituídas com o objetivo de abrir contas bancárias e conseguir o credenciamento de máquinas de cartões para transferir os recursos dos vales-alimentação e dos vales-refeição.

    Já a segunda fase foi realizada em parceria com o Laboratório de Combate à Lavagem de Dinheiro e à Corrupção do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) e teve como alvos os suspeitos de serem os financiadores e os reais beneficiários do esquema. O empresário Nivaldo Gomes Pereira é apontado como principal responsável pela quadrilha. Em um escritório montado por ele no centro do Rio de Janeiro, estariam sendo movimentados mais de R$ 10 milhões por mês. Também foram identificados na investigação diversos outros escritórios menores, na capital e na Baixada Fluminense, dedicados à compra dos benefícios dos trabalhadores. (Agência Brasil)

    CONTINUE LENDO


  • Estações do metrô amanhecem com portões fechados nesta quinta-feira

    Dezenas de estações do Metrô amanheceram fechadas em São Paulo na manhã desta quinta-feira, 18, por conta de uma greve confirmada em assembleia realizada pelo Sindicato dos Metroviários de São Paulo na quarta-feira, 17. 

    Às 7h, vários trechos passaram a operar. Na Linha 1-Azul, os trechos disponíveis são Paraíso-Luz. Na 2-Verde, os trens funcionam parcialmente entre Paraíso e Vila Madalena, na Linha 3-Vermelha há circulação entre Bresser-Mooca e Marechal Deodoro. Na Linha-5 Lilás, de Capão Redondo até Largo 13. A Linha 15-Prata (monotrilho) está totalmente paralisada. Já a Linha 4-Amarela funciona normalmente. 

    O protesto, segundo os sindicalistas, é contra a privatização das linhas 5-Lilás e 17-Ouro, marcada para ocorrer na sexta-feira, 19. A greve deve durar 24 horas, de acordo com o anúncio feito pelos metroviários.

    A SPTrans informou que vai implantar uma operação especial e estendendo itinerários de linhas para permitir o acesso à região central. Segundo a companhia, as linhas atuarão com a frota total durante todo o dia. O alerta é que o plano operacional pode ser alterado ao longo do dia de acordo com a 

    necessidade e número de linhas afetadas pela paralisação.

    Opções

    Devido à paralisação dos metroviários, a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) reforçou a operação a partir das 4h para atender ao possível aumento da demanda de passageiros.

    O horário de pico no período da manhã, das 5h às 8h, será estendido em todas as linhas até que a demanda dos passageiros diminua. A mesma estratégia será adotada no período da tarde, entre 17h e 20h , caso os metroviários não retornem com o serviço.

    A CPTM vai solicitar à São Paulo Transporte (SPTrans) a alteração do itinerário dos ônibus com destino à estação Corinthians-Itaquera a fim de redistribuir os coletivos nas demais estações.

    A estação Corinthians-Itaquera da Linha 11-Coral permanecerá fechada para embarque e desembarque e voltará ao funcionamento normal depois que a companhia verificar a capacidade de atendimento. A operação da Linha 7-Rubi, entre Luz e Francisco Morato, será estendida até a estação Brás para facilitar a transferência na região central.(Estadão)



  • Tarifa branca pode baratear conta de luz; confira

    Foto: Reprodução

    Desde a segunda-feira (1/1) uma nova modalidade tarifária de energia elétrica está disponível para consumidores com média mensal superior a 500 quilowatt/hora (kWh) e para novas ligações. É a tarifa branca, que mostra a variação do valor da energia conforme o dia e o horário do consumo e será oferecida para unidades consumidoras que atendidas em baixa tensão, como residências e pequenos comércios.

    Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), todas as distribuidoras do país deverão atender aos pedidos de adesão à tarifa branca das novas ligações e dos consumidores com média mensal superior a 500 kWh.

    A tarifa branca dá ao consumidor a possibilidade de pagar valores diferentes em função da hora e do dia da semana em que a energia elétrica é consumida. Se o consumidor usar a energia elétrica nos períodos de menor demanda, como pela manhã, início da tarde e de madrugada, por exemplo, o valor pago pela energia consumida será menor.

    Se o consumidor, porém, achar que a tarifa branca não apresenta vantagem, ele pode solicitar sua volta à tarifa convencional. A distribuidora terá 30 dias para atender ao pedido. Todavia, se voltar à tarifa branca, o consumidor terá um período de carência de 180 dias. Por isso, é importante que, antes de optar pela tarifa branca, o consumidor examine seu perfil de consumo para ver qual tarifa lhe atende melhor.

    De acordo com a Aneel a tarifa branca não é recomendada para quem concentra o consumo nos períodos de ponta e intermediário porque o valor da fatura pode subir. Para ter certeza do seu perfil, o consumidor deve comparar suas contas com a aplicação das duas tarifas. Isso é possível por meio de simulação com base nos hábitos de consumo e equipamentos.

    A tarifa branca não se aplica aos consumidores residenciais classificados como baixa renda, beneficiários de descontos previstos em Lei, e à iluminação pública.

    Para mais informações sobre a tarifa branca, o consumidor pode consultar o site da Aneel.



  • Serviço de vacinação em farmácias é liberado pela Anvisa

    Foto: Reprodução

    Em todo o país farmácias e drogarias vão poder oferecer o serviço de vacinação a clientes. A possibilidade foi garantida em resolução aprovada na última terça (12) pela diretoria colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O serviço já era regulamentado em alguns estados, como São Paulo, Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais e Distrito Federal. Com a decisão, que será publicada no Diário Oficial da União nos próximos dias, ela será estendida às demais unidades da federação.

    A resolução também estabelece exigências para estabelecimentos de saúde que vão oferecer o serviço. Esses devem estar inscritos no Cadastro Nacional dos Estabelecimentos de Saúde (CNES), disponibilizar o calendário nacional de vacinação e os tipos de medicamentos disponíveis aos clientes. Em cada local é obrigatória a designação de um responsável técnico e a contratação de profissionais habilitados para aplicar vacinas, com a realização de capacitações constantes.

    As instalações precisam ser adequadas e seguir parâmetros estabelecidos nas normas do setor, como ambiente refrigerado para armazenar as vacinas e cuidados no transporte dos materiais para não prejudicar a qualidade. As regras aprovadas pela Anvisa também preveem obrigatoriedade de registro das informações nos cartões de vacinação e de erros ou problemas no sistema da agência e liberdade para emitir Certificados Internacionais de Vacinação. 



  • Receita paga último lote de restituição do IRPF 2017 nesta sexta

    A Receita Federal paga nesta sexta-feira (15) o sétimo e último lote de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) 2017, que abrange cerca de 1,9 milhão de contribuintes, que receberão R$ 2,88 bilhões. A Receita também pagará R$ 231,4 milhões a 141,4 mil contribuintes que fizeram a declaração entre 2008 e 2016, mas foram retidos na malha fina – esses lotes residuais somam R$ 3,11 bilhões para 2.038.984 contribuintes. Para saber se está nesse lote, o contribuinte deve acessar a página da Receita na internet ou ligar para o Receitafone, no número 146 ou ainda pelo aplicativo para tablets e smartphones. A correção monetária varia de 6,19% para o lote de 2017 a 100,48% para o lote de 2008, tendo como base a taxa Selic (juros básicos da economia) acumulada entre a data de entrega da declaração até esta sexta. O dinheiro será depositado nas contas informadas na declaração do contribuinte. O cidadão que não receba a restituição ele deve à qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para os telefones 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para ter acesso ao pagamento.(Bahia Notícias)



  • Organismo vivo mais pesado descoberto em 2017 é brasileiro

    Um grupo de cientistas do centro de botânica inglês Kew Science descobriu uma nova espécie de árvore, que pode ser o organismo vivo mais pesado descoberto em 2017.

    Denominada Dinizia jueirana-facao, a árvore da família das leguminosas pode chegar a 40 metros, tem um peso estimado de 62 toneladas e é encontrada apenas numa área estreita de Mata Atlântica, no Estado do Espírito Santo. Apenas 25 exemplares da espécie foram catalogados até o momento. A exígua quantidade existente reforça o alerta sobre o risco de extinção e a necessidade de preservá-la.

    No blog do grupo científico, Gwilym Lewis, líder da organização, escreveu sobre a esperança de que a divulgação da descoberta auxilie na preservação do vegetal e do seu habitat, já que a Mata Atlântica é um dos biomas mais desmatados do Brasil. ‘’Fornecer um nome científico a essa espécie magnífica vai garantir que possa ser registrada apropriadamente e ajudar a destacar o seu estado ameaçado’’, defende.

    De acordo com a SUPERINTERESSANTE, atualmente, o título de organismo vivo mais pesado do mundo pertence a um álamo de fungos — apelidado de Pando — localizado no Estado de Utah, nos Estados Unidos. O conjunto de fungos, originado de um único cogumelo, pesa 6.600 toneladas, ou 45 baleias-azuis. (VEJA.com -)



  • Bolsonaro faz alerta contra ‘invasão chinesa’ no Brasil

    O pré-candidato à Presidência nas eleições de 2018 e hoje deputado federal Jair Bolsonaro usou as redes sociais neste domingo para fazer um alerta sobre uma suposta invasão chinesa no agronegócio brasileiro.

    “(A) China assume controle de 20% do mercado de sementes de milho no Brasil”, escreveu Bolsonaro em sua conta no Twitter, em referência à conclusão da venda da unidade de sementes de milho que pertencia à multinacional americana Dow AgroSciences para o fundo chinês Citic Agri. Essa participação de mercado citada pelo deputado coloca a nova empresa, chamada de LP Sementes, em terceiro lugar no segmento nacional.

    O político complementou dizendo que “o país está perdendo o controle da produção primária e da sua própria segurança alimentar”. Por fim, no mesmo tuíte, ele urgiu: “É preciso estabelecer limites legais, urgentes e propositalmente não utilizados nesta área”.

    As aquisições de grupos chineses no Brasil são um dos temas preferidos do deputado federal pelo Partido Social Cristão (PSC-RJ). Bolsonaro, que adota um discurso nacionalista, já afirmou em ocasiões anteriores que é a favor da privatização da Petrobras, desde que não seja para uma empresa chinesa.

    O Citic Agri Fund foi criado em 2016 pela chinesa Citic Agriculture, que faz parte de um dos maiores conglomerados industriais chineses, a Citic, em parceria com investidores privados do país asiático. Os ativos adquiridos pelo fundo geraram uma receita estimada em quase 1 bilhão de reais no ano passado.

    A Dow AgroSciences colocou a sua unidade de sementes de milho no Brasil à venda para cumprir com exigências das autoridades regulatórias nacionais para que a sua fusão com a também americana DuPont fosse aprovada.(VEJA.com )

    CONTINUE LENDO


  • Michel Temer sanciona novas regras do Fies; novidades já valem para 2018

    Mudanças nas regras do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) foram sancionadas nesta quinta-feira (7), pelo presidente Michel Temer, e já valem para os contratos fechados em 2018. De acordo com informações do Ministério da Educação (MEC), o programa de crédito para estudantes de cursos superiores terá 310 mil novas vagas em 2018, sendo 100 mil a juros zero. O Fies passou por alterações a partir de uma medida provisória enviada pelo governo ao Congresso Nacional. A MP foi aprovada em outubro pela Câmara e, em novembro, pelo Senado. Entre as novas regras, está a divisão do Fies em três modalidades, uma destas modalidades terá taxa de juro real igual a zero. O estudante que participar do programa de crédito começará a pagar as prestações a partir do primeiro mês depois da conclusão do curso, desde que possua renda. A estimativa do MEC é de que o saldo seja quitado em um prazo de até 14 anos.



  • Rogério 157 é preso após tentar suborno e passar por 7 favelas

    Rogério Avelino dos Santos foi preso por volta de 6h desta quarta (06) na favela do Arará, na Zona Norte do Rio. Um dos bandidos mais procurados da cidade, o traficante foi o pivô da guerra que assola a Rocinha desde setembro, após mudar de facção criminosa.

    Cerca de 2.900 homens das Forças Armadas e das Polícias Civil, Militar e Federal foram mobilizados para a operação que prendeu Rogério. No momento da prisão, ele afirmou aos agentes que poderia resolver tudo em 20 minutos, o que foi entendido como uma tentativa de suborno pelos policiais. Após ser detido, Rogério contou que passou por 7 comunidades antes de ser pego: Turano, Fallet, Nova Holanda, Vila Cruzeiro, Jacarezinho, Mangueira e Arará. Todas elas são dominadas pela maior facção do Rio, à qual Rogério se filiou após trair o grupo comandado por Antônio Bonfim Lopes, o Nem, chefe do tráfico na Rocinha que está preso em Porto Velho. Durante as investigações, o Disque Denúncia recebeu mais de 300 informações relacionadas a Rogério, indicando 32 possíveis paradeiros do bandido, incluindo locais da Baixada e na região de Niterói.

    Ao longo do dia, circularam nas redes sociais selfies dos policiais com Rogério feitas depois da prisão. A atitutde dos agentes foi criticada e será alvo de investigação. Logo após a divulgação das imagens, o delegado Gabriel Ferrando saiu em defesa de seus colegas. “A prisão do traficante é muito emblemática e, portanto, foi uma explosão de energia para os policiais. Não vejo isso com grande preocupação”, disse ele.Rogério não é o primeiro chefe do tráfico preso pela polícia do Rio e, provavelmente, não será o último. Resta saber se sua prisão representa um ponto de virada na trajetória da violência no Rio ou mais um episódio isolado. Nos últimos anos, os cariocas já passaram por momentos parecidos como a captura de Nem (2011) e Dênis da Rocinha (1987), sem que essas ações representassem o fim real de uma história triste e recorrente na cidade.(Veja Rio )

    CONTINUE LENDO


  • Petrobrás eleva preço do gás de cozinha para distribuidoras em 8,9%

    A Petrobrás reajustará os preços do gás liquefeito de petróleo para uso residencial, envasado pelas distribuidoras em botijões de até 13 kg (GLP P-13) - mais conhecido como gás de cozinha -, em 8,9%, em média. O reajuste entra em vigor nesta terça-feira, 5.

    Segundo a estatal, o reajuste foi causado principalmente pela alta das cotações do produto nos mercados internacionais, que acompanharam a alta do barril de petróleo do tipo Brent.

    Assim, sobe para cerca de 68% a alta acumulada do preço do GLP às distribuidoras desde o início de junho, quando a estatal anunciou uma nova política de preços dos produtos com reajustes mais frequentes.

    O ajuste anunciado foi aplicado sobre os preços praticados sem incidência de tributos. Se for integralmente repassado aos preços ao consumidor, a companhia estima que o preço do botijão de gás de cozinha pode ser reajustado, em média, em 4,0% ou cerca de R$ 2,53 por botijão - isso se forem mantidas as margens de distribuição e de revenda e as alíquotas de tributos.

    "Como a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, as revisões feitas nas refinarias podem ou não se refletir no preço final ao consumidor. Isso dependerá de repasses feitos especialmente por distribuidoras e revendedores", diz a estatal, assim como havia feito na ocasião do último reajuste, em 5 de novembro.

    Naquela data, a Petrobrás elevou o preço do gás liquefeito de petróleo (GLP) em 4,5%, aumento que se seguiu a uma alta de 12,90% em outubro.(Estadão )

    CONTINUE LENDO






  • Governo derruba liminar que impedia publicidade da reforma da Previdência

    O governo conseguiu derrubar a liminar que suspendia a publicidade da reforma da Previdência. A decisão é do presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, desembargador federal Hilton Queiroz, que atendeu aos argumentos da Advocacia-Geral da União (AGU). Na decisão, o desembargador diz que a suspensão da propaganda configura "grave violação à ordem pública" e "ao princípio constitucional da separação de poderes". Para o presidente do TRF, a suspensão da propaganda em razão da liminar coloca em risco a ordem público-administrativa e vai contra "os interesses de toda a coletividade". Os anúncios da campanha do governo federal a favor da Reforma da Previdência, intitulada "Combate aos Privilégios", haviam sido suspensos na quinta-feira (30) por determinação da juíza federal Rosimayre Gonçalves de Carvalho, da 14ª Vara da Justiça Federal do DF. Ao atender a um pedido de medida liminar apresentado pela Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Anfip), a juíza criticou o governo federal por não apresentar dados objetivos e alertou para os riscos de a opinião pública ser "manipulada" frente a um tema "tão relevante". No recurso, a ministra da AGU, Grace Mendonça, destacou que a campanha funciona como "prestação de contas do desempenho" do governo. "A divulgação dos projetos da União, via campanha publicitária, funciona, vale repetir, como uma prestação de contas do desempenho de suas competências no enfrentamento dos grandes temas nacionais. Tudo em homenagem aos princípios da publicidade e da transparência que devem instruir os atos da Administração". A notícia da derrubada da liminar veio a público enquanto Temer jantava com ministros e líderes partidários na residência oficial do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e foi comemorada pelos participantes do encontro, segundo apurou o Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado. 



  • Expectativa de vida do brasileiro sobe para 75,8 anos, diz IBGE

    A expectativa de vida do brasileiro ao nascer aumentou cerca de três meses em relação ao ano anterior, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (1) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

    De acordo com a Tábula de Mortalidade, que o IBGE divulga anualmente, a esperança de vida passou de 75,5 anos em 2015 para 75,8 anos em 2016.

    Entre os estados brasileiros, a maior expectativa de vida foi observada em Santa Catarina, 79,1 anos, seguido por Espírito Santo, Distrito Federal e São Paulo, todos com valores acima de 78 anos de idade. 

    Já a menor esperança de vida foi encontrada no Maranhão, 70,6 anos. Piauí, Rondônia, Roraima, Alagoas e Amazonas também apresentaram expectativas de vida abaixo de 72 anos. 

    Ainda segundo o levantamento, a expectativa de vida do brasileiro vem aumentando ao longo do tempo. Em 1940, por exemplo, essa taxa era de 45,5 anos, sendo 42,9 para homens e 48,3 anos para mulheres – um aumento de 30,3 anos em relação a 2016. (EXAME.COM)

    CONTINUE LENDO


  • Nova fase da Lava Jato prende ex-chefe da Casa Civil do governo Sérgio Cabral

    Foto: Reprodução / TV Globo

    Uma nova fase da Operação Lava Jato deflagrada na manhã desta quinta-feira (23) prendeu o ex-chefe da Casa Civil do Rio de Janeiro, Régis Fichtner, e o empresário Georges Sadala. O desdobramento das investigações da Operação Calicute, iniciada em novembro do ano passado, cumpre ainda outros três mandados de prisão. A operação foi batizada de  C'est fini, que em francês significa "é o fim", em referência ao fim da Farra dos Guardanapos, como ficou conhecido o jantar em que ex-secretários e empresários tiveram com o ex-governador Sérgio Cabral em um restaurante de Paris. Fichtner é suspeito de receber propina no valor de R$ 1,6 milhão. A Polícia Federal investiga as empresas que tinham interesse em negociar com o governo do Rio de Janeiro e procuravam o escritório de advocacia de Fichtner para obter o pagamento de precatórios.(G1)



  • Gilmar, Moro e Dallagnol rejeitam convite para audiência na CPMI da JBS

    Fotos: Agência Brasil | Montagem: Bahia Notícias

    A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da JBS recebeu três respostas negativas para a realização de uma audiência pública sobre o instituto da delação premiada. Convidados para discutir o assunto junto ao colegiado, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, o juiz federal Sérgio Moro e o procurador da República Deltan Dallagnol negaram disponibilidade para comparecer à audiência. A sessão seria realizada nesta quinta-feira, 23, mas deve ser cancelada por conta das ausências registradas. Para a mesma audiência, haviam sido convidados também o juiz Márlon Reis e o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Cláudio Lamachia. O tema a ser discutido pelos nomes seria a delação premiada, utilizada principalmente na Operação Lava Jato. Gilmar Mendes não aceitou o convite, mas ainda não respondeu oficialmente ao colegiado. A assessoria de imprensa do magistrado confirmou que ele não estará presente à reunião. Na justificativa encaminhada à CPMI, Moro argumentou que não poderá estar presente na reunião por causa de compromissos relacionados à Lava Jato.

     "Devido à intensidade dos trabalhos e a compromissos prementes relacionados à condução dos processos atinentes à assim denominada Operação Lava Jato, inclusive com acusados presos, informo que não tenho, infelizmente condições de participar do aludido evento". Já Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, argumentou que não participou da celebração do acordo de delação premiada da JBS e de seus executivos. "Em virtude do acúmulo de trabalho no âmbito da Força-Tarefa da Operação Lava Jato do MPF/PR e de compromissos já assumidos em razão da minha atividade de coordenador da referida Força-Tarefa, infelizmente não poderei comparecer na reunião", disse no ofício. "Adicionalmente, de qualquer forma, esclareço que não constituem objeto de apuração por esta Força-Tarefa as possíveis irregularidades citadas no expediente em questão", complementou Dallagnol. "O acordo de colaboração premiada citado no seu expediente JBS foi celebrado pela Procuradoria-Geral da República sem participação desta força-tarefa".(Bahia Notícias)

    CONTINUE LENDO


  • Marinha e FAB vão auxiliar em buscas por submarino argentino

    A Marinha do Brasil e a Força Aérea Brasileira (FAB) enviaram três embarcações e duas aeronaves para o sul da Argentina, onde um submarino que transportava 44 tripulantes desapareceu na última quinta-feira.

    O navio Almirante Maximiliano, enviado pelo Brasil, chegou na manhã de hoje ao ponto do último contato dos militares argentinos, mas o tempo ruim no local dificulta as buscas, devido às ondas, que chegam a seis metros de altura. A Força Aérea Brasileira (FAB) enviou uma aeronave de busca e outra de patrulha para a região.

    Em mensagem encaminhada ao presidente da Argentina, Mauricio Macri, o presidente Michel Temer refirmou compromisso de ajudar nas buscas do submarino. “Meu governo está totalmente empenhado para encontrar o submarino argentino e seus tripulantes. Envio mensagem de fé e de esperança às famílias dos marinheiros”, disse o presidente brasileiro.

    O último contato do submarino, chamado ARA San Juan, com as autoridades argentinas foi feito na altura do Golfo de San Jorge, quando estava se deslocando da Base Naval de Ushuaia, ao sul do país, para a Base Naval de Mar del Plata, mais ao norte.

    O porta-voz da Marinha da Argentina, Eduardo Balbi, afirmou neste domingo que não será descartada “nenhuma hipótese” quanto o desaparecimento da embarcação, mas disse que é preciso ter “cautela” com as informações.

    Sobre as sete comunicações recebidas ontem nas bases da Marinha e possivelmente procedentes do ARA San Juan, o militar afirmou que estão sendo investigadas, que ocorreram, mas que oficialmente não é possível confirmar que vieram do submarino desaparecido.

    Segundo a marinha argentina, as busca foram intensificados e, embora as condições meteorológicas adversas estejam complicando os trabalhos por água, 80% da área já foi rastreada a partir do ar. O porta-voz disse ainda que as famílias dos tripulantes “que puderam viajar” se encontram na base naval de Mar del Plata à espera de notícias.(VEJA.com )

    CONTINUE LENDO