BUSCA PELA CATEGORIA "BRASIL"

  • MG: Em livro, pai denuncia médicos por morte e tráfico de órgãos de criança

    R7 / Texto e entrevistas: Enzo Menezes Foto: Paulo Pavesi / Divulgação

    Paulo Pavesi, 10 anos, cai da grade do playground do prédio onde morava em Poços de Caldas, no sul de Minas, em abril de 2000. Levado para o hospital Pedro Sanches e depois transferido para a Santa Casa, tem a morte confirmada e a família autoriza a retirada de órgãos. O procedimento, que é pago pelo SUS, foi cobrado da família. Ao questionar a conta de R$ 11 mil, o pai começa a investigar as cirurgias do filho e reúne dezenas de provas de que a criança teve o tratamento negligenciado e os órgãos retirados e vendidos por médicos que atuavam em uma central de transplantes clandestina 
    Esta é a história contada pelo pai da criança, o analista de sistemas Paulo Pavesi, no livro "Tráfico de Órgãos no Brasil - O Que a Máfia Não Quer Que Você Saiba", lançado neste mês na Amazon.com e também disponível para download gratuito.
    Pavesi obteve asilo na Itália em 2008 ao comprovar que corria risco de continuar no Brasil por conta das denúncias e hoje mora em Londres. Em um dos trechos, Pavesi cita a investigação do Ministério da Saúde que confirmou a retirada de fígado e córneas antes da morte:

    —A auditoria constatou que, quando a central clandestina foi acionada, meu filho não tinha a morte comprovada, o que contraria a lei rígida de transplantes. No dia seguinte, 21 de abril de 2000, Paulinho foi transferido para a Santa Casa ainda vivo, e teve os órgãos retirados sem que qualquer outro exame tivesse sido realizado 
    Nos últimos 14 anos, Pavesi denunciou erros nas investigações e pressões políticas para impedir a punição dos médicos envolvidos. Conseguiu pressionar deputados para a criação da CPI do Tráfico de Órgãos, na Câmara, que reuniu em 2004 diversos casos semelhantes no País. Todos os pedidos de indiciamento de médicos foram arquivados. O Ministério da Saúde descredenciou o Hospital Pedro Sanches para procedimentos do SUS e suspendeu transplantes na cidade. O mais grave: atestou que a central MG Sul Transplantes era clandestina. Pavesi detalha o procedimento de listas paralelas, cobradas dos pacientes:

    — As listas paralelas eram completamente ilegais. Já os pacientes de Álvaro [Ianhez, um dos coordenadores] não passavam por esta fila e recebiam órgãos mediante uma ‘doação’ em dinheiro. Tudo registrado nos livros como sendo algo legalizado. Estávamos diante de um caso de trafico de órgãos humanos e isto explicava o assassinato de Paulinho.
    Os sete médicos acusados de atuar no Caso Pavesi nunca foram julgados. A Santa Casa de Poços de Caldas, desde 2002, está impedida de realizar transplantes de órgãos. Quatro médicos foram condenados pela morte do pedreiro José Domingos de Carvalho, 38 anos, ocorrida em 2001. Em 2013, quatro receberam penas de sete a oito anos de prisão por terem abandonado o tratamento do paciente, permitindo a morte, e pela retirada e venda ilegal dos órgãos. Os condenados recorrem em liberdade e continuam a trabalhar normalmente. Segundo o Conselho Regional de Medicina, as condenações não são suficientes para a cassação dos registros profissionais. Consultado pelo R7, o presidente Itagiba de Castro Filho esclarece que foi aberta uma sindicância para recolher provas. A câmara técnica do CRM emitirá um parecer para então ser aberto um processo administrativo para apurar a conduta ética dos profissionais
    Em inúmeros trechos do livro, Pavesi acusa o deputado estadual Carlos Mosconi (PSDB) de orquestrar pressões políticas para impedir punições aos médicos. Isto porque, segundo a Justiça, Mosconi era sócio de Celso Scafi, um dos médicos condenados, e ajudou a criar a MG Sul Transplantes, como mostra um relatório publicado pela própria organização em seu site no início dos anos 2000. Mosconi é presidente da comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Minas Gerais 
    O deputado nega as acusações de Pavesi e desqualifica as denúncias:

    — Não conheço detalhes da história do livro. Não estou preocupado porque não tenho envolvimento com a história. Além do mais, nunca fui investigado, indiciado, estou completamente por fora
    Em 2008, o processo retornou da Justiça Federal para a comarca de Poços de Caldas, onde se reiniciou. Em 17 de janeiro de 2014, os autos sobre a retirada de órgãos de Paulinho foi declarado concluso para julgamento - com o fim dos depoimentos, é aguardada uma decisão judicial. Respondem pelo crime Celso Scafi, Cláudio Carneiro Fernandes e Sérgio Poli Gaspar. Eles também podem responder pelo homicídio, já que nova denúncia  foi oferecida pelo Ministério Público. A Justiça decidiu levar a júri popular quatro médicos acusados pela morte do garoto: José Luiz Gomes da Silva, Álvaro Ianhez, José Luiz Bonfitto e Marco Alexandre da Fonseca. Os réus recorreram e aguardam decisão há nove meses. Se o recurso for rejeitado, o juiz marca a data do júri  
    Paulo Veronesi Pavesi não acredita em punições:

    —Ainda que o juiz da primeira instância seja mantido no cargo e condene os médicos, estamos longe de obter justiça. São 14 anos de completa enrolação e lentidão proposital para a prescrição das penas. Há ainda o passo mais difícil que é a segunda instância. A considerar as ultimas decisões, não ficarei surpreso se desembargadores inocentarem todos. Há muito dinheiro em jogo, além de ofertas de facilidade política
    Álvaro Ianhez, segundo o advogado Luiz Carlos Abritta, ainda não se manifestou sobre o livro. Ele nega as acusações de Pavesi.

    — Não tenho o que dizer, cuido do processo na esfera criminal e não sei se ele tomará alguma medida na esfera cível.

    Os defensores dos outros médicos não foram encontrados para comentar o caso 



  • 'PAC' é

    Fotos: Max Haack / Ag. Haack/ BN | AFP | Reuters

    por Evilásio Júnior

     

    O financiamento de US$ 957 milhões à Odebrecht, via Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), para a construção do Porto de Mariel em Cuba foi alvo de ironia do deputado federal Antonio Imbassahy (PSDB-BA).

     

    Líder tucano na Câmara, o parlamentar disse ter "descoberto" o porquê de a presidente Dilma Rousseff (PT) ter ficado conhecida como "gerente do PAC" ainda no governo Lula. "Dilma administra um programa que nunca passou de marketing, com obras atrasadas e seguidas denúncias de desvio e desperdício de recursos. Agora ficou claro: é a gerente do PAC, o Programa de Aceleração de Cuba”, satirizou, em entrevista ao Bahia Notícias.

     

     

    A chefe do Executivo nacional esteve nesta segunda-feira (27) na ilha caribenha para a inauguração da primeira etapa do terminal, ao lado dos líderes cubano, Raúl Castro, venezuelano, Nicolás Maduro, e boliviano, Evo Morales. Na oportunidade ela anunciou que a segunda fase da obra receberá ainda mais US$ 290 milhões do BNDES.

     



  • Encontrado corpo da  2ª vítima fatal do acidente com ônibus da Empresa Novo Horizonte na BR-116

    O ônibus seguia para São Paulo pela BR-116 / Destaquebahia com informações do PCS / Foto: Reprodução

    O Corpo de Bombeiros encontrou na manhã desta segunda-feira (27) o corpo da mulher de 36 anos que estava desaparecida depois que um ônibus da empresa Viação Novo Horizonte, que partiu de Valença, a 234 km de Serrinha, caiu por volta das 6h de domingo (26) no Rio Glória, que divide os municípios de Miradouro e Murié, em Minas Gerais. Um bebê de cinco meses morreu. O corpo do bebê, identificado como Rebeca Manoela Moraes Silva, foi encontrado pelos bombeiros por volta de 11h30.


    O corpo de Aparecida Alves Amaro da Silva foi encontrado a três quilômetros do local do acidente. Aparecida  viajava com a filha de 5 anos e uma sobrinha - ambas estão internadas com lesões leves no Hospital São Paulo, em Murié.  O corpo foi levado para o Instituto Médico Legal de Muriaé.


    O ônibus seguia para São Paulo pela BR-116 quando tombou em uma ponte e caiu, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF). O veículo quebrou a mureta da ponte, que tem cerca de 10 metros de altura, e despencou no rio, cuja profundidade estimada é de três metros. No momento do acidente, 51 pessoas estavam no ônibus, incluindo o motorista.


     

    Segundo o agente rodoviário Renato Aparecido, a possibilidade do motorista ter cochilado foi descartada. “Até porque tem marcas de frenagem na pista”, disse. O ônibus foi retirado da água por dois guinchos particulares por volta das 17h. A empresa Novo Horizonte não se pronunciou sobre o assunto até o momento.



  • MG: Ônbus da Novo Horizonte cai de ponte na BR-116

    A princípio, segundo o motorista, uma das rodas do veículo se soltou e ele não teve como controlar o veículo/ Informações e fotos: do Interligado Online

    Por volta de 5h15 deste domingo (26), um ônibus da empresa Novo Horizonte que trafegava de Floresta Azul, na região Sul da Bahia, com destino a São Paulo, levando mais de 40 passageiros, atravessou a pista, bateu na mureta de proteção da ponte sobre o Rio Gloria, trecho entre Miradouro e Muriaé, em Minas Gerais, e caiu. De imediato o motorista do ônibus que fazia a mesma linha e vinha atrás parou e entrou no rio para tentar resgatar as pessoas. Segundo ele, assim que chegou ao local viu um bebê sendo levado pelas águas, e buscou ajuda para as outras pessoas.

     

    Os Bombeiros mergulharam e entraram no ônibus, resgatando a maioria dos passageiros

     

    Bombeiros, ambulâncias de municípios da região e voluntários ajudaram no resgate dos passageiros, que foram levados aos poucos para o hospital São Paulo. A princípio, segundo o motorista, uma das rodas do veículo, que saiu por volta de 10 horas de sábado (25), da rodoviária de Floresta Azul, travou e ele não teve como controlar o veículo.

     

    Bombeiros, ambulâncias de municípios da região e voluntários ajudaram no resgate dos passageiros, que foram levados aos poucos para o hospital São Paulo. A princípio, segundo o motorista, uma das rodas do veículo, que saiu por volta de 10 horas de sábado (25), da rodoviária de Floresta Azul, travou e ele não teve como controlar o veículo.

     



  • Senado pede porcelana dourada e pano de prato felpudo em licitação de R$ 71 mil

    Senadores começam o ano com louças novas ao custo de R$ 71 mil Agência Brasil

    Até fevereiro, a Casa deve contratar quase R$ 300 mil em serviços

    Os senadores devem começar o ano legislativo com louças novas nas cozinhas e nas copas das unidades administrativas da Casa. No primeiro dia útil de fevereiro, o Senado realiza pregão para comprar R$ 71.800 em materiais como xícaras e panos de prato.

    No edital, o Senado solicita mais de 17 mil itens de cozinha e copa. Na lista, estão 50 bules de café que, pelas especificações exigidas, custam R$ 140 cada um.

    Além disso, são solicitadas 3.600 xícaras de porcelana branca com pires e frisos dourados. Outra exigência é que a louça tenha gravado, também em dourado, o logotipo do Senado. Cada uma deve sair por quase R$ 10.

    O Senado também pede 600 panos de algodão e com tecido atoalhado felpudo. Pelas especificações, cada pano custa mais de R$ 7. O edital pede ainda 600 garrafas térmicas e 13.000 pacotes de guardanapo, com 50 unidades cada um.

    R$ 300 mil em serviços

    Mas essa não é a única licitação que o Senado vai fazer para iniciar os trabalhos legislativos. Também estão abertos editais para assinatura digital de jornais e de revistas e para instalação de pontos de cartão de crédito e de débito.

    O Senado quer a assinatura de 13 jornais e seis revistas para acessar, por meio da internet, o conteúdo dos veículos de comunicação. O serviço, com autorização para “copiar, reproduzir e imprimir as notícias de interesse do Senado” deve ser contrato por R$ 208 mil, por um ano.

    O edital exige senhas individuais de acesso para os senadores, para a biblioteca e para a Secretaria de Transparência do Senado. A Casa quer ter acesso ao conteúdo de seis revistas nacionais e uma de tiragem internacional, além de sete jornais de circulação nacional e seis jornais regionais.

    Outro pregão que deve acontecer antes dos senadores voltarem das férias prevê a contratação de uma empresa para prestação de serviços de transações eletrônicas e manuais com cartões de crédito e débito.

    A justificativa do Senado é facilitar o comércio nas livrarias e feiras de livros realizadas pela Casa, além da livraria virtual do Senado. O contrato de um ano deve ser firmado por R$ 18.700.



  • O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA) está com inscrições abertas de  24 de janeiro a 24 de fevereiro, para o Concurso 2014 dos Cargos Técnico-Administrativos. São oferecidas 378 vagas distribuídas em 59 cargos para 20 cidades da Bahia.
     
    As inscrições acontecem, apenas, no site  www.funrio.org.br e custam R$ 70,00 para os cargos de Nível E, R$ 55,00 para os cargos de Nível D e R$ 50,00 para os cargos de Nível C.
     
    Os cargos são de escolaridade Ensino Fundamental (nível C), Ensino Médio (nível D), Ensino Técnico de Nível Médio (nível D) e Superior (nível E). Os vencimentos iniciais variam de R$1.640,34 a R$ 3.392,42.
     
    Os novos servidores farão parte do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação - PCCTAE com regime de trabalho de 40 horas semanais.



  • SUS passa a ofertar vacina contra HPV a partir de março

    Por Carlos Américo, da Agência Saúde – Ascom/MS / Foto: Reprodução

    A vacina contra o Papiloma Vírus Humano (HPV), usada na prevenção do câncer de colo do útero, passa a ser ofertada no Sistema Único de Saúde (SUS) a partir de 10 de março, para meninas de 11 a 13 anos. A estratégia de vacinação nas unidades da rede pública do país e nas escolas, além da campanha de mobilização ao público-alvo, foram apresentadas, nesta quarta-feira (22), pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

    Confira a apresentação do ministro
      
    A vacina estará disponível nos 36 mil postos da rede pública durante todo o ano, como parte da rotina de imunização. O Ministério da Saúde, no entanto, está incentivando às secretarias estaduais e municipais de saúde que promovam, em parceria com as secretarias de educação, a vacinação em escolas públicas e privadas. Para orientar esta mobilização, já foi distribuído informe técnico aos estados e municípios e, em fevereiro, inicia a capacitação a distância aos profissionais de saúde e professores. Também está previsto reforço nas escolas sobre a importância da vacina para adolescentes, pais e professores, com distribuição do Guia Prático sobre HPV.

    Ao anunciar a estratégia de vacinação, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, ressaltou a importância desta ação nas escolas. “A experiência mundial mostra que, quando combinamos vacinação com ambiente escolar, são alcançadas maiores coberturas”, ressaltou Padilha. O ministro aproveitou para fazer um apelo a entidades da sociedade civil e as igrejas para que ajudem no processo de conscientização, não apenas das meninas como também de seus pais sobre a importância desta imunização.

    O ministro também explicou por que foi escolhida a faixa-etária de 9 a 13 anos para ser imunizada. “Esta é a faixa-etária em que a vacina contra HPV tem a melhor resposta. Nesta fase, a menina pré-adoelescente que tomar a vacina vai gerar mais anticorpos para se proteger contra o câncer de colo do útero”, observou Padilha.

    DOSES - Para receber a dose, basta apresentar o cartão de vacinação ou documento de identificação. Cada adolescente deverá tomar três doses para completar a proteção, sendo que a segunda, seis meses depois, e a terceira, cinco anos após a primeira dose. Neste ano, será vacinado o primeiro grupo (11 a 13 anos). Em 2015, a vacina passa a ser oferecida para as adolescentes de 9 a 11 anos e em 2016 às meninas de 9 anos.

    A meta do Ministério da Saúde é vacinar 80% do público-alvo, composto por 5,2 milhões de meninas. O vírus HPV é uma das principais causas de ocorrência do câncer do colo de útero - terceira maior taxa de incidência entre os cânceres que atingem as mulheres, atrás apenas do de mama e de cólon e reto.

    A coordenadora do Programa Nacional de Imunizações (PNI), Carla Domingues, explicou que a vacina contra HPV é uma mais eficazes do Calendário Nacional, com proteção de 98% contra o câncer do colo do útero. “Vamos fazer um monitoramento de todas as doses aplicadas nas meninas e busca ativa para garantir o complemento do calendário vacinal”, afirmou a coordenadora.

    Para o primeiro ano de vacinação, o Ministério da Saúde adquiriu 15 milhões de doses. Será utilizada a vacina quadrivalente, recomendada pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), que confere proteção contra quatro subtipos (6, 11, 16 e 18). Os subtipos 16 e 18 são responsáveis por cerca de 70% dos casos de câncer de colo do útero em todo mundo.

    CAMPANHA - O Ministério da Saúde preparou uma campanha informativa para orientar a população sobre a importância da prevenção contra o câncer do colo de útero. Com tema “Cada menina é de um jeito, mas todas precisam de proteção”, as peças convocam as meninas para se vacinar. Na campanha, as mulheres também são alertadas de que a prevenção do câncer de colo do útero deve ser permanente. As informações serão veiculadas por meio de cartazes, spot de rádio, filme para TV, anúncio em revistas, outdoors e campanhas na internet, especialmente nas redes sociais.

    PARCERIA - Para a produção da vacina contra o HPV, o Ministério da Saúde firmou Parceria para o Desenvolvimento Produtivo (PDP) com o Butantan e o Merck. Serão investidos R$ 1,1 bilhão na compra de 41 milhões de doses da vacina durante cinco anos – período necessário para a total transferência de tecnologia ao laboratório brasileiro. A PDP possibilitou uma economia estimada de R$ 83,5 milhões na compra da vacina em 2014. O Ministério da Saúde pagará R$ 31,02 por dose, o menor preço já praticado no mercado.

    O secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, Carlos Gadelha, ressaltou a importância da parceria para o SUS. “A transferência de tecnologia da vacina contra HPV é um marco dentro da política de desenvolvimento produtivo. Quando temos disponibilidade destas vacinas por produtores nacionais, conseguimos garantir autonomia tecnológica, reduzindo a vulnerabilidade do SUS”, observou Gadelha.

    AVALIAÇÃO - O Ministério da Saúde vai realizar estudos sobre o impacto da incorporação da vacina no SUS para avaliar a redução da prevalência de HPV em adolescentes. Também serão desenvolvidos estudos epidemiológicos com objetivo de monitorar a incidência e mortalidade do câncer do colo do útero, entre outras análises.

    SEGURANÇA - A vacina contra HPV tem eficácia comprovada para proteger mulheres que ainda não iniciaram a vida sexual e, por isso, não tiveram nenhum contato com o vírus. Hoje, é utilizada como estratégia de saúde pública em 51 países, por meio de programas nacionais de imunização. Estimativas indicam que, até 2013, foram distribuídas cerca de 175 milhões de doses da vacina em todo o mundo. A sua segurança é reforçada pelo Conselho Consultivo Global sobre Segurança de Vacinas da Organização Mundial de Saúde (OMS).

    SOBRE O HPV – É um vírus transmitido pelo contato direto com pele ou mucosas infectadas por meio de relação sexual. Também pode ser transmitido da mãe para filho no momento do parto.

    Estimativa da Organização Mundial da Saúde aponta que 290 milhões de mulheres no mundo são portadoras da doença, sendo 32% infectadas pelos tipos 16 e 18. Em relação ao câncer de colo do útero, estimativas apontam que 270 mil mulheres, no mundo, morrem devido à doença. Neste ano, o Instituto Nacional do Câncer estima o surgimento de 15 mil novos casos e cerca de 4.800 óbitos. O Ministério da Saúde orienta que mulheres na faixa etária dos 25 aos 64 anos façam o exame preventivo, o Papanicolau, anualmente. A vacina não substitui a realização do exame preventivo e nem o uso do preservativo nas relações sexuais.
     



  •  Juiz de Fora: Kombi clonada é recuperada em Juiz de Fora com cinco bovinos

    Cinco animais estavam na Kombi com sinais de maus-tratos / G1 (Foto: PRF/Divulgação)

    Uma Kombi clonada foi recuperada durante uma abordagem no posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na BR-040, em Juiz de Fora. Segundo a PRF, dentro do veículo havia cinco animais bovinos que apresentavam sinais de maus-tratos. Eles foram encaminhados para depósito do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (Demlurb). Um homem de 37 anos foi detido. Outros dois fugiram durante abordagem, mas um deles foi capturado logo após. Ainda segundo a PRF, a Kombi estava com placa de Juiz de Fora. Mas após verificação, foi confirmado que o veículo era de Contagem (MG) e foi furtado em Santo Antônio do Grama (MG), em julho de 2013.



  • Ônibus da banda Raça Negra capota e deixa 27 feridos em Pernambuco

    O vocalista da Banda, Luís Carlos, também ficou ferido

    Um ônibus com integrantes da banda Raça Negra tombou em um trecho da BR-101, no município de Goiana, Zona da Mata Norte de Pernambuco, por volta da 1h20 desta segunda-feira (20), deixando vítimas em estado grave. O vocalista da banda, Luís Carlos, sofreu escoriações leves e passa bem.

    O veículo viajava de Natal (RN) para o aeroporto do Recife (PE) - de onde o grupo seguira para Salvador (BA) - e havia passado pela divisa entre a Paraíba e Pernambuco antes do acidente. Após o ônibus ter tombado em uma mureta, um caminhão que vinha no mesmo sentido bateu no veículo. Ao menos 27 pessoas ficaram feridas. 

    De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), entre os feridos estão Francisco de Assis, Glauco Antônio, Edson Alves, Marcos Roberto, Fabiano José, Rafael Bandeira, Valdemir Cleiton, Cledson Leopoldino e o vocalista Luís Carlos. O motorista do caminhão, identificado como Francisco Dantas, também ficou ferido. 

    Após o acidente, equipes do Corpo de Bombeiros e do Samu fizeram os primeiros socorros.As vítimas em estado grave (Edson Alves e Marcos Roberto), teriam sido encaminhadas ao Hospital Miguel Arraes, em Paulista. Os demais foram direcionados a um hospital de Goiana e à UPA de Igarassu.  (Do NE10)



  • Aprovados devem apresentar documentação até esta sexta-feira (24).
    Caso sobrem bolsas, nova chamada ocorre em 3 de fevereiro.

    O Ministério da Educação divulgou nesta segunda-feira (20) pela manhã a primeira lista de selecionados com bolsas de estudos do Programa Universidade para Todos (Prouni) no primeiro semestre de 2014. Os aprovados deverão apresentar a documentação nas universidades em que conseguiram a bolsa entre esta segunda e a sexta-feira (24). Caso sobrem bolsas, o MEC fará uma segunda chamada no dia 3 de fevereiro.

    Nesta edição, o programa recebeu 1.259.285 candidatos - número recorde -, segundo balanço divulgado pelo Ministério da Educação no sábado (18). O número de inscrições chegou a 2.424.354. Cada candidato pode fazer até duas opções de instituição e curso. O prazo de inscrição terminou às 23h59 de sexta-feira (17).

    O programa do governo federal oferece bolsas de estudos em faculdades particulares do país que podem chegar a R$ 8 mil. Segundo o MEC, nesta edição estão disponíveis 191.625 bolsas de estudo, sendo 131.636 integrais (o governo paga 100% da mensalidade) e 59.989 parciais (50%).

    As bolsas integrais são colocadas à disposição dos candidatos com renda familiar bruta mensal per capita de até 1,5 salário mínimo. Para as bolsas parciais, o valor da renda deve ser de, no máximo, três salários mínimos.

    Bolsas de até R$ 8 mil
    Os cursos de medicina têm as mensalidades mais altas com oferecimento de bolsas de estudos. O valor da bolsa pode chegar a quase R$ 8 mil, como é o caso do curso de medicina da Universidade de Marília (Unimar), no interior de São Paulo. A instituição terá 16 bolsas integrais para o curso. A mensalidade para esse curso na Unimar custa R$ 7.998,14.

    Em seguida, entre as bolsas de instituições com as mensalidades mais caras, aparecem a Universidade do Ceuma (Uniceuma), de São Luís (MA), que tem cinco bolsas integrais e nove parciais para medicina, com mensalidade de R$ 6.036,90; a Universidade do Oeste Paulista (Unoeste), com 14 bolsas integrais e mensalidade de R$ 5.950,00; e a Universidade Cidade de São Paulo (Unicid), que oferece três bolsas integrais e seis parciais em medicina, cuja mensalidade é de R$ 5.949,00.

    Os cursos com o maior número de bolsas oferecidas são os de administração (21.252), pedagogia (14.773) e direito (13.794). Além disso, mais da metade das bolsas disponíveis está em São Paulo.

    Opção ao Sisu
    Para participar do Prouni, o aluno não pode ter tirado zero na redação do Enem e precisa ter nota superior a 450 pontos. O programa é uma opção para quem não foi aprovado no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), mas quer fazer faculdade particular com mensalidade paga pelo governo federal. Pode participar o estudante brasileiro que ainda não tem diploma de curso superior, que tenha feito o Enem em 2013 e atenda a pelo menos uma das condições a seguir:

    I - Tenha cursado o ensino médio completo em escola da rede pública;
    II - Tenha cursado o ensino médio completo em instituição privada, na condição de bolsista integral da respectiva instituição;
    III - Tenha cursado o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em instituição privada, na condição de bolsista integral da respectiva instituição;
    IV - Seja pessoa com deficiência;
    V - Seja professor da rede pública de ensino, no efetivo.

    Para os concorrentes à bolsa parcial, há ainda os benefícios do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). O candidato poderá fazer um empréstimo, a juros baixos, para custear os outros 50% da mensalidade do curso, sem a necessidade de ter um fiador. Para isso, é necessário que a instituição para a qual o aluno foi selecionado tenha firmado um termo de adesão ao Fies e ao Fundo de Garantia de Operações de Crédito Educativo (Fgeduc).

    Além disso, é permitida às instituições a realização de um processo seletivo próprio para os candidatos pré-selecionados no Prouni. Essa informação é fornecida ao candidato no momento da inscrição. Nesses casos, as universidades que optarem por fazer um processo de seleção próprio deverão comunicar formalmente os estudantes – no prazo máximo de 24 horas após a divulgação dos resultados das chamadas – sobre a natureza e os critérios de aprovação. Esses pré-requisitos não poderão ser mais rigorosos do que aqueles aplicados aos alunos selecionados em seus processos seletivos regulares (via vestibular). Também é vedada a cobrança de qualquer tipo de taxa para a realização de uma seleção própria.



  • Camboriú SC: Jovem posta foto com arma em rede social e é preso 40 minutos depois

    Fonte: G1 / Foto: Reprodução

    Um jovem de 21 anos foi preso após postar uma foto segurando um revólver calibre 38 em uma rede social. Por meio da imagem e do perfil, a Polícia Militar conseguiu encontrar o rapaz e prendê-lo na rua onde mora. O caso aconteceu em Camboriú, no Litoral Norte de Santa Catarina. Segundo o coronel Marcello Martinez, da Polícia Militar por meio do trabalho da Inteligência do 12º Batalhão da PM, o rapaz foi localizado. As guarnições foram acionadas e ele foi preso cerca de 40 minutos depois, por porte ilegal de arma e com uma pequena quantidade de maconha. O revólver foi apreendido com a munição intacta. O rapaz já tinha passagem pela polícia por posse de drogas e porte de arma de fogo, e foi encaminhado para o presídio de Canhanduba. A prisão foi feita pelas guarnições de preventivo e tático da PM.



  • Minas Gerais: Por R$ 40 milhões, deputado põe castelo à venda

    BN com informações do G1 / Foto: Nathalie Guimarães/G1

    Um castelo de propriedade do deputado estadual mineiro Leonardo Moreira e do irmão dele, Julio Moreira, está à venda por R$ 40 milhões. De acordo com pelo menos três imobiliárias ouvidas pelo G1, o imóvel, que tem 36 suítes e é revestido de mármore até nos banheiros, ocasionou o desligamento do pai deles, o então deputado federal Edmar Moreira, em 2009, da corregedoria da Câmara e do Democratas.  Desde aquele ano, o castelo está à venda, na época avaliado por cerca de R$ 20 milhões. Pelo caso, Edmar Moreira ficou conhecido como o "deputado do castelo" por ter sido acusado de não ter declarado o castelo – na época avaliado em mais de R$ 20 milhões – na sua prestação de contas na campanha de 2006. À Justiça Eleitoral em 2006, no entanto, o deputado disse ter apenas um terreno de R$ 17,5 mil na cidade. A reportagem do portal avistou Edmar Moreira no castelo em dezembro passado, que fica na área rural de São João Nepomuceno, na Zona da Mata mineira. Trabalhadores do castelo e moradores da cidade, que não quiseram de identificar, disseram que o ex-deputado mora atualmente no imóvel.
     



  • ACM Neto anuncia Carnaval com lucro em Salvador

    ACM Neto (Foto: Divulgação Facebook)

    O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), promete chegar à quarta-feira de cinzas com R$ 10 milhões a mais nos cofres da prefeitura. Este “lucro” seria o resultado entre o custo de organização da festa – estimado em R$ 28 milhões – e o que a prefeitura vai receber dos patrocinadores - os maiores são as cervejarias Itaipava e Skin, NET e Banco Itaú – além da arrecadação de impostos com o aquecimento da economia gerado pelo turismo. Toda esta arrecadação bruta é estimada em R$ 38 milhões. O carnaval em Salvador costuma durar seis dias. (por Leonel Rocha)



  • Receita leiloa VW Golf por R$ 6.500 e Chevrolet Vectra por R$ 5.500. Veja as pechinchas

    Divulgação/Receita Federal

    Que tal dirigir um carrão em 2014? Se a grana está curta pra comprar um modelo novo, a Receita Federal de Mundo Novo (MS) vai leiloar 54 lotes de veículos a partir das 14h da próxima quarta-feira (15). As propostas online poderão ser recebidas até às 18h desta terça-feira (14), e os interessados podem arrematar veículos seminovos, disponíveis para pessoas físicas e jurídicas. Entre as pechinchas estão um Volkswagen Golf 2.0 por R$ 6.500 e um Chevrolet Vectra por R$ 5.500.

    O Chevrolet Astra Sedan Confort 2004/2005, que pertence ao lote 12 do leilão, pode ser arrematado a partir de R$ 5.000, mas o comprador deverá arcar com débitos de IPVA (R$ 1.866,32) e multas (R$ 180,20). Achou caro? O preço do modelo, segundo tabela FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), custa um pouco mais: R$ 22.144

    Imponente e robusta, a Chevrolet Blazer DLX é um dos carros usados pela polícia e está disponível no leilão da Receita Federal de Novo Mundo (MS). Com parte da pintura queimada, o veículo pode ser arrematado pelo valor mínimo de R$ 5.500

    Prefere um carro menor? O lote 17 do leilão conta com um Chevrolet Prisma Joy 1.4, 2007/2008 que pode ser arrematado a partir de R$ 6.000 — R$ 13.544 mais barato que seu valor médio segundo a tabela da FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas)

    Se você procura um modelo mais recente, o Fiat Uno Way 1.4, 2010/2011, que faz parte do lote 18, está disponível para lances a partir de R$ 6.000. O veículo não apresenta dívidas pendentes com o Detran

    Para aqueles que levam carga extra, a pick-up Montana Conquest Econoflex 2008, que integra o lote 11 do leilão, pode ser arrematada a partir de R$ 4.500. O mesmo automóvel custa, segundo tabela da FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), em média R$ 21.766

    Sua família é grande? Sem problemas, no leilão também disponibiliza a minivan Chevrolet Meriva Expression pelo valor mínimo de R$ 6.500 — bem abaixo do preço médio da tabela FIPE, de R$ 31.631. Contudo, o comprador terá de arcar com pagamento atrasados de IPVA (R$ 1.211,71), licenciamento do ano 2013 e multas (R$ 84,80), Pintado na cor da moda (branco) e sem pendências com o Detran, este Chevrolet Meriva Joy 2008 faz parte do 13º lote do leilão da Receita Federal de Mundo Novo (MS). Segundo a tabela FIPE, o carro tem preço médio de 23.961 — no leilão, porém, as propostas para arremate começam em R$ 5.000 .

    Em bom estado de conservação (aparentemente, pelo menos), o Volkswagen Gol 1.0 GIV 2008/2009 está disponível no leilão para ser vendido a partir de R$ R$ 6.000. O automóvel não apresenta cobranças referentes a dívidas no Detran

    Sempre quis ter um carro francês? O lote 22 do leilão disponibiliza um Renault Scénic EXP 1.6, 2007/2008, que embora esteja um pouco maltratado (pintura do teto e do capô estão queimadas), está num preço tentador: R$ 6.500 o lance mínimo, ou cerca de um quarto do preço de tabela de R$ 27.520

    Ele já foi um dos carros mais desejados do País, mas agora pode ser comprado usado pelo preço de uma moto popular. Oferecido no lote 15 da Receita, o Chevrolet Vectra GLS 2000 está sendo leiloado pelo valor mínimo de R$ 5.500. O valor é atraente, mas deve ser somado às dívidas pendentes de IPVA (R$ 692,55) e multas (R$ 297,61).

     



  • 27.out.2013 - Carla Leão, 17, que está no terceiro ano do ensino médio em uma escola pública, e o colega de igreja Fernando Alves, 17, que cursa o último ano em uma escola privada. Ele quer engenharia

    O MEC divulgou a primeira chamada do Sisu (Sistema de Seleção Unificada) 2014 no site do sistema. O Sisu seleciona neste ano candidatos para 115 instituições de ensino superior públicas e tem 171.401 vagas.

    A seleção é feita por meio das notas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2013. As inscrições no sistema foram encerradas às 23h59 da última sexta-feira (10). Até as 18h10 daquele dia, o sistema registrava 2.444.853 de inscritos. Segundo balanço divulgado pelo MEC (Ministério da Educação), no mesmo horário eram 4.755.311 de inscrições –cada candidato pode fazer até duas opções de curso.

    Até sexta-feira, Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro eram os Estados com maior número de inscritos. Na sequência apareciam Bahia, Ceará e Pernambuco.

    Os candidatos selecionados devem fazer a matrícula entre os dias 17 e 21 de janeiro. O candidato selecionado deve verificar com instituição de ensino em que foi aprovado o local, horário e procedimentos para matrícula.

    Datas

    Serão realizadas duas chamadas de aprovados nas seguintes datas: 

    • Primeira Chamada: 13 de janeiro de 2014
    • Matrículas da 1ª chamada: 17, 20 e 21 de janeiro de 2014
    • Segunda Chamada: 27 de janeiro de 2014
    • Matrículas da 2ª chamada: 31 de janeiro, 3 e 4 de fevereiro de 2014

    As instituições participantes deverão informar a ocupação das vagas de acordo com o seguinte cronograma: 

    • Primeira Chamada: de 17 a 24 de janeiro de 2014
    • Segunda Chamada: de 31 de janeiro a 7 de fevereiro de 2014

    Lista de espera

    As inscrições para a lista de espera serão realizadas, no portal do Sisu, entre os dias 27 de janeiro e as 23h59 do dia 7 de fevereiro. O estudante só poderá manifestar interesse na lista de espera para o curso correspondente à primeira opção.

    Não poderá participar da lista de espera o candidato que tenha sido convocado para o curso de primeira opção em qualquer uma das chamadas regulares. 

    A lista de espera será utilizada para preenchimento das vagas não ocupadas nas duas chamadas regulares do Sisu. A ocupação das vagas será feita segundo critérios definidos em edital próprio de cada instituição participante.