BUSCA PELA CATEGORIA "BRASIL"

  • Vereador que disse que mendigo deveria ser 'ração de peixe' é indiciado

    Foto: Reprodução / Fonte Bahia Noticias

    Após instaurar inquérito para apurar a conduta do vereador de Piraí (RJ) José Paulo Carvalho Oliveira, o Russo (PT do B), o delegado titular da 94ª DP, Marcelo Haddad indiciou o edil por apologia ao crime, segundo o Globo. Russo disse em plenário que “mendigo tinha que virar ração de peixe”, durante discurso no qual defendia que morador de rua não deve votar. A declaração foi feita no último dia 9 de outubro, após discurso na tribuna da Câmara local. O vídeo foi postado no Youtube e compartilhado por milhares de pessoas. Apesar do indiciamento, o delegado acredita que o vereador não será punido, pois tem privilégios garantidos, como a inviolabilidade de suas palavras no exercício do mandato.



  • Votação do Marco Civil da Internet fica para a próxima terça

    Foto: Reprodução / Fonte: Bahia Noticias

    O Marco Civil da Internet que era o principal ponto da pauta do plenário da Câmara esta semana que tranca as votações de outros projetos, não será votado nesta terça-feira (29) como estava previsto. O presidente da Casa, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), disse há pouco que a matéria só deverá ser apreciada na próxima terça-feira (5). “Haverá proposta de uma comissão geral para discutir o Marco Civil na terça, em plenário. Depois [os deputados] poderão votar na terça a noite mesmo. É um tema muito polêmico e controverso”, explicou. Há menos de dez dias, Henrique Alves havia declarado que a Câmara não poderia ficar com a pauta trancada nem por mais um dia. Ainda assim, o parlamentar precisou ceder. O Marco Civil da Internet tramita há quase quatro anos no Congresso e, ainda divide posições de parlamentares em torno de pontos sensíveis. A matéria define direitos e deveres dos usuários e dos provedores de internet e proíbe, por exemplo, que as empresas responsáveis pela conexão repassem registros de acessos dos internautas para outras empresas, o que garante o sigilo das comunicações exceto em casos de ordem judicial. O texto ainda exige a manutenção da qualidade dos pacotes vendidos e proíbe qualquer monitoramento, análise ou fiscalização do conteúdo dos pacotes de dados.O grande impasse gira em torno da garantia da neutralidade da rede, criticado pelas empresas que atuam no setor.



  • Piraí: ‘Mendigo deveria virar ração para peixe’, diz vereador

    Foto: Divulgação

    “Mendigo deveria até virar ração para peixe”. A declaração, dada na Câmara Municipal de Piraí, no Sul Fluminense, pelo vereador José Paulo Carvalho de Oliveira, o Russo (PT do B), na sessão ordinária de 8 de outubro deste ano, virou o assunto da cidade desde a última sexta-feira, quando um vídeo com o discurso foi postado no Youtube. O vereador opinava sobre o voto a moradores de rua.


    - Mendigo não tem que votar. Mendigo não faz nada. Ele não tem que tomar atitude nenhuma. Aliás, acho que deveria até virar ração para peixe. Eu não dou nada para mendigo. Não adianta me pedir que eu não dou. Se quiser, vai trabalhar - discursou.

    Wilden Vieira da Silva, o Prico (PSD), presidente da Câmara estava na sessão e ouviu o discurso. Ele confirmou as declarações e disse que pretende se reunir com todos os moradores até esta terça para decidir que medidas tomará em relação a Russo. Para Prico, a declaração polêmica não fere a imagem da Casa:


    - Foi a opinião pessoal dele, que não feria em nada a imagem da Câmara. Ele fala em nome dele. Foi um fato isolado.


    Segundo ele, a declaração de Russo foi logo após a declaração de um outro vereador que fez considerações sobre os 25 anos da Constituição Federal.


    Moradores estariam se mobilizando para fazer uma manifestação de repúdio em frente à Câmara, nesta terça-feira (29).


    O prefeito Luiz Antônio da Silva Neves (PSB) só ficou sabendo das declarações após a divulgação do vídeo, ao ser alertado pelo vice-prefeito da cidade.


    - Fiquei sabendo porque o vice-prefeito comentou que viu a repercussão através do Facebook. Achei lamentável, porque trata-se de uma questão que deveria ser sensível a todos nós. Não é admissível uma declaração dessas de um representante político. Espero que ele se retrate - disse.


    O prefeito disse, inclusive, que foi abordado por moradores nas ruas nos últimos dias. No sábado, por exemplo, contou que um homem o abordou para comentar o assunto enquanto ele fazia compras no mercado. Neste domingo, as declarações do vereador Russo foram o assunto de uma festa de aniversário.


    - Creio que vai ser o assunto da semana agora que ganhou as redes sociais. Ainda mais por ter acontecido numa cidade pequena - prevê o prefeito.



     



  • Em silêncio, Brasil exonerou agente suspeito de passar dados para a CIA

    Foto: Ilustrativa / Fonte: Estadão

    Enquanto a Agência de Segurança Nacional (NSA) dos Estados Unidos vigiava alvos do primeiro escalão do governo Dilma Rousseff, o Brasil investigava e exonerava um agente de seu serviço de espionagem, suspeito de passar segredos para a Agência Central de Inteligência (CIA). A ação mostra uma estratégia de vigilância diferente, mas em linha com a revelada pelo ex-agente Edward Snowden, que causa escândalo em vários países.
     
    Sob o manto de um posto diplomático na Embaixada dos Estados Unidos em Brasília, o espião da CIA buscou dados sigilosos sobre a atuação nacional na Tríplice Fronteira e tentou rastrear informantes do governo brasileiro na região onde o País faz divisa com a Argentina e o Paraguai. A "plotagem" - expressão que na terminologia da arapongagem significa ser descoberto - do espião americano só ocorreu porque durante a operação ele cooptou o analista 008997 da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), um alto funcionário do órgão que chefiara a estratégica subunidade da agência em Foz do Iguaçu, antes de assumir, em 28 de julho de 2011, a superintendência em Manaus.
     
    O caso foi abafado na Abin, sem abertura de um processo administrativo contra o servidor, para evitar o desgaste. Do lado americano, que mantinha, naquela ocasião, o Brasil sob radar, conforme documentos de junho de 2012 divulgados por Snowden, a solução foi abreviar a missão do espião e mandá-lo para outro posto. Contraespionagem. Foi a simples movimentação funcional do analista da Abin que alertou Brasília e desencadeou uma operação de contraespionagem autorizada pelo diretor-geral Wilson Trezza.
     
    De Manaus, pelo sistema interno da Abin, 008997 passou a acessar remotamente documentos protegidos por sigilo do escritório de Foz de Iguaçu, "que não tinha necessidade de conhecer" e aos quais não poderia ter mais acesso, segundo relato de diversas fontes da área de inteligência consultadas pelo Estado nos últimos dois meses.
     
    As provas documentais extraoficiais do comportamento inadequado do agente brasileiro, uma vez que a Abin não instrui inquéritos, foram obtidas na primeira semana de agosto de 2012, quando 008997 se encontrou para jantar com o americano, em Curitiba, no restaurante Barolo Trattoria. No jantar, os dois falaram sobre as regiões de fronteira do Brasil, entre outros temas, e foram captados por agentes "novatos", deslocados de outras regionais, que se acomodaram ao lado da dupla de espiões. O agente brasileiro garantiu ao colega americano que não precisava se preocupar com aquele encontro e outros que viriam porque ele não era vigiado pela Abin. Eles foram filmados na ocasião.
     
    Apesar da segurança demonstrada na conversa, ambos usaram técnicas de contrainteligência tanto na chegada quanto na saída da cantina, dando voltas no quarteirão, fazendo manobras diversionistas. Durante o jantar, segundo informações obtidas pelo Estado, os dois marcaram o encontro seguinte para Foz do Iguaçu, dali a um mês, na primeira semana de setembro. Em Curitiba, ficou combinado que, no encontro em Foz, o brasileiro apresentaria outra pessoa que poderia "ajudar" o americano a obter mais informações. A cidade, Curitiba, escolhida por 008997 para o encontro, foi considerada "perfeita" porque o filho do brasileiro mora ali e ele teria explicação plausível para a viagem entre Manaus e Curitiba.
     
    Só que o novo encontro marcado para início de setembro em Foz do Iguaçu não ocorreu. O brasileiro foi para o local na data e hora combinada, mas o diplomata americano não apareceu. Mais uma vez, agentes da Abin desconhecidos do alvo, acompanharam toda a espera pelo contato americano. Operação abafa. O desencontro ocorreu porque houve uma súbita e inesperada remoção do americano. O Itamaraty confirmou ao Estado que o diplomata deixou o Brasil em 12 de agosto de 2012.
     
    Na avaliação de servidores da Abin entrevistados pelo Estado, os americanos, de alguma forma, ficaram sabendo que seu agente tinha sido descoberto e este não poderia mais ficar no país, para evitar problemas diplomáticos. Depois do ocorrido, a Abin teria mantido contato com o governo dos Estados Unidos para pedir explicações. O diplomata americano teria dito que foi procurado pelo analista brasileiro.
     
    Para dar um desfecho menos traumático, apesar de posições em favor da punição, o agente 008997 foi exonerado e aconselhado a se aposentar, e assim o fez em 17 de dezembro de 2012. Acabou assim, embaixo do tapete, um caso de espionagem americano dentro do território brasileiro que não obteve publicidade.



  • Dilma manda parabéns a Lula pelo Twitter

    Bocão News: Foto / Reprodução

    Neste domingo, a presidente Dilma Rousseff usou sua conta no Twitter para mandar os parabéns para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que completa 68 anos. “Hoje é o aniversário do grande brasileiro e amigo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. #DiadoLula”, escreveu a presidente, que o sucedeu no cargo: “O aniversário de Lula coincide com o aniversário do maior programa de inclusão social da história, o #BolsaFamília”.

    A presidente aproveitou o momento para fazer propaganda de governo, e falar dos benefícios do programa Bolsa Família: "O #BolsaFamília permitiu que 36 milhões de brasileiras e de brasileiros saíssem da miséria. Porque não basta o PIB crescer, não basta a economia crescer, tem de crescer para todo mundo. Um país desenvolvido é um país que tem toda a sua população vivendo com dignidade. Parabéns, Lula! #DiadoLula".

    No sábado, a presidente usou sua conta no microblog para desejar boa sorte aos candidatos que iam começar a prestar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). "O #Enem13 é o primeiro passo de uma longa jornada do conhecimento. Quem faz o #Enem pode abrir as portas para uma vaga nas nossas universidades federais, para uma bolsa no ProUni e para uma chance estudar no Exterior com o Ciências sem Fronteiras. Então, não se esqueça de levar seu documento de identificação original com foto e caneta esferográfica preta de material transparente. Fique atento: os portões de abertura dos locais da prova do #Enem2013 serão fechados às 13h pelo horário oficial de Brasília. Confie em si mesmo. O Brasil confia em você. Boa sorte! #Enem2013", escreveu ela



  • MENSAGENS FALSAS: DETRAN alerta para falso e-mail sobre perda da habilitação

    Foto: Reprodução / Blitz Conquista

    O Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran-BA) divulgou nota alertando os motoristas para um e-mail enviado com a assinatura do órgão informando a perda da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). O e-mail é falso e não deve ser considerado, pede o Detran.

    O diretor-geral do órgão, Maurício Botelho, afirmou que o Detran não costuma enviar este tipo de e-mail aos motoristas. Os condutores são notificados através de correspondência ou publicação no Diário Oficial do Estado da Bahia.



  • Portões dos 15 mil locais de prova fecham às 13h, pelo horário de Brasília.
    G1 terá programa ao vivo e correção das provas feita por professores.
     

    Com mais rigor na segurança e nas regras da correção da redação, a edição 2013 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a maior da história, ocorre neste sábado (26) e domingo (27) com recorde de inscritos: 7.173.574 pessoas.

    Neste sábado (26), os candidatos farão a prova de ciências humanas e a de ciências da natureza, ambas com 45 questões. O tempo mínimo para permanecer na sala de provas é duas horas, e o tempo máximo para resolver as questões é de 4h30. No domingo (27), as provas serão de linguagens, matemática e redação, em 5h30 de duração.

    G1 terá programa ao vivo
    Uma hora após o término das provas, o G1 terá programa em vídeo ao vivo com professores do Curso de A a Z, do Rio, e do Projeto Educação, da Globo Nordeste, no Recife, e estudantes que fizeram o exame. Eles comentarão os níveis de dificuldade de cada uma das provas.

    Candidatos do Enem poderão enviar perguntas e comentários pelo Twitter usando a hashtag #G1noEnem.

    Também depois do término das provas, o G1 vai trazer a resolução extra-oficial de cada uma das questões do Enem feita por professores dos cursinhos Etapa, de São Paulo, e Oficina do Estudante, de Campinas (SP).

    Portões fecham às 13h (de Brasília)
    Os portões dos mais de 15 mil locais de prova pelo país o exame fecharão pontualmente às 13h (do horário de Brasília). Por causa do fuso horário no território nacional é preciso consultar o horário local para não se confundir e perder o exame. Quem não entrar até o fechamento não poderá fazer a prova.
     

    Para fazer as provas o candidato deve usar somente caneta preta feita de material transparente. O uso de canetas de outras cores, bem como lápis, lapiseira e borracha não são permitidos, por isso os estudantes não devem levar esses objetos.

    Além disso, nenhum candidato poderá entrar na sala de provas sem apresentar um documento de identificação original com foto. Quem não tiver o documento deverá apresentar boletim de ocorrência emitido no máximo 90 dias antes da data da prova e se submeter a uma identificação especial e preenchimento de formulário próprio.

    Os erros do passado fizeram com que o Ministério da Educação fechasse o cerco na segurança da prova aplicada em 1.661 municípios. Todos os 64 mil malotes de provas terão lacres eletrônicos e GPS.

     



  • Com aumento de ICMS, bebida alcoólica ficará mais cara em 2014

    Bahia Noticias / Foto Reprodução

    Com o aumento da cobrança de ICMS sobre bebidas alcoólicas de 17% para 27%, aprovado esta semana na Assembleia Legislativa da Bahia, o produto ficará mais caro a partir de janeiro de 2014, afirmou o presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes na Bahia (Abrasel-BA), Luiz Henrique Amaral. “Não posso precisar quanto será repassado para o consumidor. Hoje, vivemos uma equação perigosa: o serviço é caro para o cliente e a arrecadação é baixa para o proprietário. Isso não é bom porque compromete o investimento no setor”, declarou Amaral, em entrevista para o Correio e CBN. A elevação no percentual do ICMS terá impacto médio de R$ 0,26 por garrafa de 600 ml, de acordo com  cálculos da Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz).



  • Enem: saiba o que levar, o que não fazer e o que lembrar

    Agência Brasil / Foto: Ilustrativa

    Os candidatos que vão fazer as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) nos próximos sábado (26) e domingo (27) devem ficar atentos para não serem eliminados por descuido. Algumas atitudes no momento da prova podem desclassificar o estudante: a principal delas é tentar copiar as respostas de outro candidato ou utilizar material externo como anotações e aparelhos eletrônicos.

    Na edição de 2012 do exame, o Ministério da Educação (MEC) fez um monitoramento das redes sociais durante os dois dias de prova, e 65 estudantes foram eliminados por postarem imagens na internet, inclusive do caderno de provas e do cartão especial para marcar o gabarito.

    O edital do Enem lista as proibições que, caso sejam desobedecidas, estão sob pena de eliminação. Fique por dentro de todas as regras para não correr o risco de ter a sua prova anulada:

     

    O que não pode levar:

    Não é permitido portar lápis, caneta de material não transparente, lapiseira, borrachas, livros, manuais, impressos, anotações e quaisquer dispositivos eletrônicos. Por exemplo: calculadora, celular, tablet, iPod, iPad, pen drives, mp3 players, gravadores, relógios ou qualquer tipo de receptor ou transmissor de dados ou mensagens;

    Não deixe nenhum objeto eletrônico no seu bolso. Se você levar algum desses objetos no dia da prova deverá guardar na embalagem que será fornecida pelo aplicador. Se for pego com eles durante a prova, ainda que não os esteja utilizando, poderá ser eliminado;

    Também não é permitido usar óculos escuros, boné, chapéus, gorros ou viseiras;

    Armas de fogo também estão proibidas na sala de prova, mesmo que o candidato tenha porte de arma;

    A embalagem porta-objetos deverá ser lacrada, identificada pelo participante e mantida embaixo da carteira até a conclusão da prova.

     

    O que não pode fazer:

     

    O participante não poderá fazer qualquer espécie de consulta ou comunicar-se com outros candidatos durante as provas;

    É expressamente proibido ao participante receber quaisquer informações referentes ao conteúdo das provas de qualquer membro da equipe de aplicação do exame;

    Não será permitido ao candidato, durante a realização da prova, fazer anotações relativas às suas respostas em quaisquer meios;

    O participante não pode deixar a sala antes de duas horas do início das provas.

     

    O que não pode esquecer:

    Assim que começar o exame, é importante conferir se não está faltando nenhuma página no seu caderno de provas;

    As respostas das provas objetivas e o texto da redação deverão ser transcritos, com caneta esferográfica de tinta preta, fabricada em material transparente, nos respectivos cartões de resposta e folha de redação, que deverão ser entregues ao aplicador da sua sala ao término das provas;

    As provas do Enem têm diferentes cores – o conteúdo é o mesmo, o que muda é a ordem em que as questões aparecem. Não esqueça de marcar no cartão de respostas a cor do caderno de provas que você recebeu. Sem essa informação, é impossível fazer a correção do gabarito que você marcou e a nota será zero;

    Não se esqueça de assinar, nos espaços próprios, o cartão de resposta referente a cada dia de provas, a folha de redação, a lista de presença, a folha de rascunho e os demais documentos do exame;

    Na capa do caderno de provas também estará escrita uma frase que você deve transcrever no cartão de resposta. Não esqueça de escrever a frase, caso contrário também será eliminado. Esse é um procedimento de segurança para conferir se a grafia bate com a da assinatura do candidato no documento de identidade.



  • Câmara vota em novembro proposta do piso salarial de agentes comunitários de saúde

    Bahia Noticias / Foto divulgação

    A Câmara Federal votará a proposta do piso nacional dos agentes comunitários de saúde no próximo dia 12 de novembro. De acordo com o presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves (PMDB), a proposta inicial feita aos líderes partidários no Plenário foi votar o projeto no dia 5 do mesmo mês. Como não obteve resposta, o peemedebista decidiu marcar a votação para o dia 12. O pedido de urgência foi aprovado na quarta-feira (23), mas não houve quórum para a votação da matéria. Alves chegou a sugerir, antes da votação da urgência, o adiamento para assegurar um acordo que viabilizasse a aprovação efetiva da proposta, sem risco de veto presidencial. O projeto aguarda sete anos para ser votado na Câmara. Os agentes são responsáveis pelo acesso a serviços básicos de saúde de famílias brasileiras consideradas de baixa renda ou de áreas isoladas no país.



  • Senador paga com dinheiro público R$ 7.567,60 em jantar para homenagear seu pai

    Fonte: Jornal Estado de São Paulo / Politica

    O Senado tem reembolsado gastos com refeições feito por senadores em contas que chegam a ultrapassar R$ 7 mil, conforme levantamento feito pelo Estado. Os parlamentares têm direito a custear refeições com dinheiro público, o que ajuda a aquecer o mercado da gastronomia em Brasília, que tem atraído grifes de restaurantes de outros Estados.

    O senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) é um bom gourmet. Em homenagem a seu pai, o parlamentar levou amigos e parentes para jantar no Porcão, uma das mais caras churrascarias de Brasília, que oferece rodízio a R$ 105 por pessoa, e apresentou a conta ao Senado. A nota indica que o jantar custou aos cofres públicos R$ 7.567,60.

    No mesmo dia do jantar, o plenário do Senado foi palco de uma homenagem ao pai do parlamentar, o ex-senador e ex-governador da Paraíba Ronaldo Cunha Lima, falecido em julho de 2012. Parentes, amigos e colegas do senador vieram a Brasília para participar do evento.

    O ex-governador Cunha Lima ficou conhecido por ter disparado três tiros contra o seu antecessor Tarcísio Burity em um restaurante da capital João Pessoa. Em 2007 renunciou ao cargo de deputado federal para não ser julgado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no processo. Morreu sem ser condenado.

    O senador Fernando Collor (PTB-AL) é um apreciador de comida japonesa. Neste ano, o Senado reembolsou três contas no restaurante Kishimoto, cada uma delas custando pelo menos R$ 1 mil. A assessoria do parlamentar já veio a público informar que os valores são usados para a alimentação dos funcionários do gabinete, gasto que é permitido pelas normas do Senado.

    Na Câmara, a liderança do PSDB é campeã na apresentação desse tipo de nota. A preferência é pelo restaurante Coco Bambu, rede especializada em frutos do mar. Nos primeiros sete meses deste ano, foram 14 notas com valores entre R$ 1.280 e R$ 2.950. O valor total desembolsado pela Câmara nesse caso foi de quase R$ 27 mil.

    Procedimentos. Ato publicado pelo Senado em 2011 que regulamenta os procedimentos para o ressarcimento das despesas dos senadores estabelece a apresentação de "nota fiscal ou nota fiscal eletrônica ou cupom fiscal original, em primeira via, datada e com a completa discriminação da despesa, isenta de rasuras, acréscimos, emendas ou entrelinhas, emitida em seu nome". Na nota à qual o Estado teve acesso está escrito apenas "refeições".

    A churrascaria em que Cunha Lima ofereceu o jantar está entre as mais caras da capital federal. No cardápio, estão disponíveis carnes nobres e exóticas, como carne de avestruz. Considerando um consumo aproximado de R$ 200 por pessoa, incluindo sucos ou refrigerantes e taxa de serviço, o valor apresentado na nota seria suficiente para oferecer um jantar para 38 convidados.

    O gabinete do senador informou que o uso da cota parlamentar é feito da forma mais transparente possível. Por iniciativa própria, todas as notas emitidas pelo parlamentar estão disponíveis em seu site. Segundo a assessoria de imprensa de Cunha Lima, o jantar ocorreu depois da sessão especial do Senado e contou com a presença de "autoridades e parlamentares". Apesar de não informar o número de convidados, o gabinete informou que "o senador é extremamente criterioso com os gastos".

    Questionada sobre a ausência do consumo discriminado na nota, a assessoria do parlamentar afirmou que "se o Senado referendou o documento dessa forma, não cabe ao senador responder por isso". A nota foi apresentada na época em que a secretaria responsável por esse controle no Senado era comandada por outro diretor, que foi afastado do cargo.

    Mensalmente, cada senador tem direito a usar R$ 15 mil mais o equivalente a cinco passagens aéreas de ida e volta a seu Estado de origem, o que faz com que o valor seja diferente para cada parlamentar. Cássio Cunha Lima pode solicitar reembolso de R$ 35.555,20 todos os meses.

    O Senado informou que não há regra que delimite o gasto específico com restaurantes. O senador pode gastar até o valor total da cota com alimentação.

    Divergência. Os dados apresentados pelo Portal da Transparência do Senado indicam que a Casa pagou R$ 690,20 a mais pelo jantar, na comparação com a nota arquivada na churrascaria. Um documento do restaurante, ao qual o Estado teve acesso, apresenta o valor de R$ 6.877,40, apesar de ter o mesmo número de série daquele apresentado ao Senado, onde consta o gasto de R$ 7.567,60.

    No documento do restaurante, contudo, é possível observar que o valor menor foi escrito em cima do maior. Procurado, o Porcão informou que não adulterou a nota e que a diferença pode estar nos 10% cobrados pelo serviço.

     



  • Calcinha fio dental pode causar problemas na região íntima

    Foto: Getty Images / Bahia Noticias - Com informações do Portal Terra.

    Pesquisadores afirmam que a calcinha estilo fio dental pode ser prejudicial à saúde íntima da mulher. Segundo Jill M. Rabin, professora do Albert Eisten College of Medicine, e a doutora Shieva Ghofrany, do Stamford Hospital, o fio dental não é sempre um risco, mas pode dificultar no tratamento de infecções. “Isso realmente depende da sua propensão para infecção. Se alguém é saudável, não existem riscos”, explicou Jill. “A questão é que se você tem uma predisposição para ter infecções, como urinária ou vaginal, realmente pode ser mais difícil se livrar delas se estiver usando calcinha fio dental”, completou. Muitas calcinhas fio dental, particularmente as mais rendadas e sensuais, são feitas de materiais que não deixam a pele respirar, ao contrário do algodão. No entanto, nem mesmo as calcinhas fio dental de algodão são 100% seguras. Isso porque, de acordo com as especialistas, o modelo cavado deixa a vulva feminina mais exposta a qualquer material que a mulher estiver vestindo, como lycra ou jeans.
     
    As infecções podem ocorrer quando o equilíbrio do ambiente vaginal, incluindo os níveis de umidade de secreções vaginais, está em risco, diz Shieva. Os problemas mais comuns quando isso acontece são as infecções por fungos ou por bactérias, principalmente a vaginose bacteriana. A bactéria extra geralmente se manifesta pelo aumento da secreção, o que Shieva descreve como “ciclo vicioso do uso de fio dental”. O modelo também pode causar a irritação externa. Shieva afirma que já viu muitas pacientes com marcas na pele da vulva e perto do reto, exatamente na marca onde fica o fio dental. Quanto aos riscos médicos mais perigosos, estão problemas como hemorroidas. A especialista afirma que as calcinhas deste modelo não podem causar a doença, mas podem agravá-la. “Pode irritar o reto e inflamar ainda mais as hemorroidas", completa.



  • ‘Bolsa Família é pancada na velha política do coronelismo’, diz ministro da CGU

    Renato Araújo / Agência Brasil

    Auditoria da Controladoria Geral da União realizada em 401 municípios, num universo de 11.686 residências que recebem a Bolsa Família, aponta que é necessário apertar a fiscalização contra fraudes e melhorar a gestão do programa.

    “O calcanhar de Aquiles são os municípios. Faltam gestores capacitados para fiscalizar e executar a compatibilidade dos benefícios com as condicionalidades”, disse ao iG , o ministro Jorge Hage, da CGU.

    “A reação da elite é compreensível: o povo pobre não depende mais do coronel local. O Bolsa Família é uma pancada na velha política do coronelismo”, cutuca Hage. “O que precisamos é aperfeiçoar os controles”, admite.

     

    Ele afirma que os casos de recebimentos indevidos, detectados entre vereadores eleitos em 2012, representam 3% dos beneficiários e são pequenos diante da dimensão do programa.

    “Seria ingenuidade imaginar que num programa que chega a 14 milhões de famílias e distribui mais de R$ 20 bilhões por ano não tentassem praticar desvios. O que não podemos, jamais, é baixar a guarda”, avisa Hage, que há sete anos, desde que tomou posse, está na linha de frente da guerra de “gato e rato” entre os órgãos de controle e os aproveitadores de plantão.

    Foi da CGU, por exemplo, a recomendação para que o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) incluísse, já em 2008, no sistema um programa que rastreia e cruza informações sobre vereadores eleitos e os benefícios.

    A medida surtiu um efeito surpreendente este ano: 2.272 vereadores foram flagrados recebendo o benefício mesmo depois da posse, em fevereiro deste ano. Na depuração, constatou-se que 104 casos não estavam irregulares e foram reincorporados ao cadastro, mas 2.168 acabaram cancelados.

    Se por um lado a descoberta mostra pagamentos irregulares, por outro revela a inclusão de uma pequena fatia dos alvos do Bolsa Família – que chegaram às Câmaras Municipais e, portanto, a melhores salários –, nos sistemas políticos municipais.

    A dificuldade em esclarecer se determinada família está ou não incluída entre os beneficiários é um dos defeitos da legislação que define os critérios do programa: a lei não obriga a comprovação da renda, ou seja, o candidato ao benefício apenas declara que tem renda inferior aos R$ 140,00 e passa a integrar o cadastro.

    Para o ministro Hage, eventuais mudanças nesse critério só podem ser feitas pelo Ministério do Desenvolvimento Social. Ele afirma, no entanto, que graças às sugestões da CGU e do Tribunal de Contas da União (TCU), o MDS vem aperfeiçoando os controles e agindo rapidamente diante da constatação de irregularidades.

    No caso dos vereadores, o pagamento irregular foi descoberto assim que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) disponibilizou em seu banco de dados a lista dos eleitos em 2012. O resultado sai de um rastreamento automático, que acessa também o banco de dados de outros órgãos públicos. Nele estão informações sobre crédito, programas sociais, formação de empresas, propriedade de veículos e até doações eleitorais para confrontar informações. Não escapam nem os sistemas de crédito a agricultura familiar ou novos donos de carro usado.

    Segundo o relatório da CGU, o pente fino localizou um total de 664.978 benefícios irregulares – 273.263 deles em 2011 e 391.715 no ano passado –, num total de R$ 73.582.456,11. No lugar dos que foram cancelados, entrou um número idêntico de famílias que aguardavam na fila.

    O levantamento também constatou que em 31% das famílias entrevistadas, as informações cadastrais estavam desatualizadas, 31,4% delas não foram localizadas nos endereços registrados no cadastro do MDS e em 9,3% havia indícios de renda superior. Constatou-se também que em 51 dos 401 municípios não havia acompanhamento das condicionalidades (frequência escolar, vacinação, atendimento a gestantes, etc.), 81 não tinham acesso a informações básicas e em outros 128 faltavam meios adequados para atuar.

    O ministro Jorge Hage diz que apesar das falhas, o Bolsa Família tem comprovada eficácia no rompimento do ciclo da pobreza, com a transferência direta de renda, acesso a saúde, educação e assistência social.

    “Duvido que algum governante tenha coragem de mexer no Bolsa Família”, desafia o ministro. Segundo ele, os índices de irregularidade podem ser considerados baixos quando comparados com a eficácia do programa e a capacidade do governo em corrigi-lo.

    Ele admite, no entanto, que como se trata de um programa de responsabilidade compartilhada, é necessário fortalecer os municípios, melhorando a gestão, capacitando as instâncias de controle social e facilitando o acesso aos bancos de dados. Garante também que o Bolsa Família melhorou a cidadania e o exercício do voto livre.



  • ENQUANTO SENADO ABRE “BRECHA” PARA CRIAR 400 NOVOS MUNICÍPIOS, OS QUE JÁ EXISTEM ESTÃO NO “BURACO”!

    9 bilhões de Reais será o custo da criação de novos municípios / Foto: Reproduçã / Fonte: Macaúbas ON-OFF

    Nesta semana a União das Prefeitura da Bahia (UPB), presidida por Maria Quitéria (35), prefeita do pequeno município de Cardeal da Silva, conclama as prefeituras da Bahia a fecharem as portas na próxima sexta 25, em protesto a “falência” dos municípios da Bahia.

    Para evitar isso os gestores cobram a “aprovação urgente da PEC 39/2013, pela ampliação de 2% nos repasses ao Fundo de Participação dos Municípios (FPM)”. Em nota, a UPB aponta que “estimativas da Receita Federal e do Tribunal de Contas da União, entre 2009 e 2012, [calcula que] os municípios baianos acumularam prejuízos de R$ 496 milhões”…

    Nesta quarta-feira (16) o Senado Federal aprovou o  Projeto de Lei que devolve, depois de 17 anos, às assembleias legislativas a competência para examinar a criação de novos municípios. A proposta cria novas regras para criação, fusão, incorporação e desmembramento de municípios…. A medida abre caminho para a regularização de 57 municípios e ainda permite a criação de outros 400.

    Ou seja, enquanto uns gemem outros dançam, enquanto um afogam na lama muitos brindam… E tudo isso no mesmo quintal: Brasil… Parecem que vivem em épocas e territórios distintos…

    A criação de novos municípios, segundo estudos, pode gerar gastos anuais em torno de 9 bilhões de Reais. Dinheiro suficiente para tirar do buraco todos os municípios em crise no Brasil, principalmente os nordestinos que sofrem com a seca e o esquecimento dos políticos.

    Em ano eleitoral criar novos municípios, criar novos cargos e políticos é o desejo das velhas raposas de gabinetes, dos parasitas da Nação, dos políticos profissionais que não vivem sem mandato ou sem as “tetas públicas”. E assim mais 500 anos…



  • Detran diz que quadrilha faturava R$ 2 milhões por mês em fraudes

    Documentos e papéis apreendidos em operação no Detran. (Foto: Guilherme Brito / G1)

    Até as 12h, 88 pessoas tinham sido presas, entre elas três PMs.
    Operação visa cumprir 122 mandados de prisão e 35 de busca e apreensão
     

    Agentes da Corregedoria do Detran-RJ, com apoio do Ministério Público (MP), da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) e diversas delegacias, tinham prendido 88 pessoas, até as 12h desta sexta-feira (18), durante uma operação para desarticular quadrilha de fraudes de documentação e vistorias.

    De acordo com a Corregedoria do órgão, a quadrilha que praticava as fraudes faturava cerca de R$ 2 milhões por mês. "Quase 700 carros foram identificados e acreditamos que a quadrilha faturava R$ 2 milhões por mês. A propina gasta pelos proprietários variava entre R$ 50 a R$ 1 mil pelo serviço", afirmou o Anthony Alves, corregedor do Detran.
     

    A megaoperação visa cumprir 122 mandados de prisão e 35 de busca e apreensão no Rio e outros 16 municípios da Região Metropolitana, Baixada Fluminense e interior do estado. Segundo o Detran, esse é o maior esquema de corrupção da história do órgão.

    Ao todo, as promotorias de Santa Cruz, Barra da Tijuca e Campo Grande denunciaram 181 pessoas pelos crimes de associação criminosa, corrupção passiva e ativa, falsidade ideológica, felsificação de documento público, inserção de dados falsos e supressão de documento público. Entre esses, a Justiça requereu a prisão preventiva de 122 pessoas. Entre os procurados estão funcionários de oito postos de vistorias do Detran, entre zangões e despachantes, e pelo menos um dos chefes desses locais.
     

    As investigações sobre a quadrilha do Detran começaram em março deste ano e dão conta que o esquema consiste na aprovação de veículos sem condições mínimas através do pagamento de propina. Em alguns casos, os veículos nem eram levados para os postos e tinham os documentos liberados em troca de propina.

    O valor pago aos funcionários variava entre R$ 50 e mais de R$ 1 mil por operação, dependendo do cliente, dos fraudadores envolvidos, da dificuldade e do número de serviços envolvidos. A quadrilha atuava nos postos de Santa Cruz, Campo Grande e Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, Irajá e Vila Isabel, na Zona Norte, Belford Roxo e Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, São Gonçalo, na Região Metropolitana, além da sede.

    Escutas telefônicas autorizadas pela Justiça flagraram inúmeras ligações entre os vários denunciados, tratando do funcionamento da quadrilha. Outras 59 pessoas podem ser presas caso não paguem o valor da fiança estabelecido pela Justiça.
     

    Do total de denunciados, 136 eram funcionarios do Detran e, até as 12h de sexta,  88 pessoas já haviam sido presas na ação conjunta entre a corregedoria do Detran, policiais da delegacia de repressao ao crime organizado (Draco) e Ministério Público. Entre os presos estão 3 policiais miliares que atuavam como peritos licenciadores no esquema.

    Segundo o corregedor do órgão, muitos funcionários presos não tinham praticado outros crimes anteriormente. "A maioria dos funcionários não conheciam a seara criminal, eram réus primários e agora podem pegar até 20 anos de prisão", comentou.

    A polícia identificou um homem como Marquinhos Santa Cruz, da Zona Oeste do Rio, que seria um dos líderes da quadrilha no Detran e que também estaria articulado com milicianos da Zona Oeste.