BUSCA PELA CATEGORIA "BRASIL"

  • Após reações adversas, Ministério da Saúde garante que vacina não traz riscos

    É uma vacina nova aqui no Brasil, mas há 50 países no mundo que utilizam, quase 175 milhões de doses da vacina aplicadas”, diz Ministério da Saúde / BN / Foto: Reprodução

    Dois casos graves de reação à vacina anti-HPV, aplicada em meninas entre 11 e 13 anos, são investigados pela Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul. Nos dois registros, as vítimas tiveram convulsões cerca de uma hora após a aplicação da primeira dose da medicação e precisaram de atendimento médico. Não foram divulgados nomes e idades das adolescentes, mas elas passam bem e não correm risco de vida. Apesar do regsitro dessas ocorrências, o Ministério da Saúde assegurou que a imunização não oferece riscos. “É uma vacina que tem quase dez anos de uso no mundo inteiro. É uma vacina nova aqui no Brasil, mas  há 50 países no mundo que utilizam, quase 175 milhões de doses da vacina aplicadas”, ressaltou o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa. A vacinação contra o HPV, que pode causar até câncer de colo de útero, continua normalmente e encerra no dia 10 de abril. Para Barbosa, o medo de tomar a vacina pode gerar casos de tontura ou até desmaio e que isso ocorre “com qualquer injeção”. “Por isso que o Ministério da Saúde recomenda que a menina seja vacinada sentada e que ela não faça esforços físicos logo após tomar a vacina”, recomendou. O secretário também mencionou sintomas como vermelhidão e pequeno inchaço no local onde foi aplicada a vacina como comuns e sem motivo de preocupação. Barbosa ainda afirmou que há uma orientação para que os 35 mil postos de saúde registrem todas as reações às vacinas, não somente contra o HPV.



  • Mega Sena acumula e o o prêmio agora é de R$ 40 milhões

    Em Brumado o movimento nas lotéricas foi intenso no último sábado (29). Foto: Fabiano Neves

    O o sonho de se tornar "um novo milionário" foi adiado, para aqueles que esperavam se os ganhadores do último sorteio da Mega Sena, realizado no último sábado (29). Não houve acertadores das seis dezenas do concurso 1.586. Com isso, o prêmio foi acumulado e deve pagar R$ 40 milhões na próxima quarta-feira (2). Os números sorteados foram: 08 – 39 – 43 – 46 – 47 – 58. Segundo informações da Caixa, 150 apostadores acertaram a quina e vão receber R$ 25.052,84 cada. Outros 10.556 que fizeram a quadra vão embolsar R$ 508,57 cada um. A aposta mínima é de R$ 2 e pode ser feita até as 19h em qualquer uma das mais de 12 mil lotéricas do Brasil



  • Copa do Mundo: Brasil compra drone por R$ 18 milhões para reforçar segurança

    BN / informações Folha de S. Paulo / Foto: Reprodução

    Com o objetivo de reforçar a segurança durante a Copa do Mundo, o Brasil comprou um drone do Exército israelense por US$ 8 milhões, o que equivale a cerca de R$ 18 milhões, segundo a Folha de S. Paulo. Os drones ou vants (Veículos Aéreos Não Tripulados) são manipulados por controle remoto e têm sido bastante usados recentemente, principalmente pelas forças de segurança dos Estados Unidos e de Israel. Chamado de Hermes 900, o equipamento adquirido tem autonomia de voo de 36 horas e chega a 9 mil metros de altura. O drone será utilizado para vigilância em áreas de grande concentração de pessoas durante as partidas do Mundial, que começa em 12 de junho, com o duelo entre Brasil e Croácia, no Itaquerão, em São Paulo. O veículo chega ao país no começo de maio, segundo a Força Aérea Brasileira, que já contava com o Heron 1. A FAB informou ainda que o novo drone tem dez câmeras de alta resolução “que permitem a vigilância de uma região inteira”.



  • Ex-jogador Edílson deve R$ 122 mil de pensão alimentícia; amigos farão

    Ex-jogador foi encontrado pela polícia na avenida Garibaldi (Foto: Arquivo CORREIO)

    Ele continua detido na sede da Polinter, no Complexo dos Barris. Além do valor pelo qual foi detido, Edílson também deve R$ 37 mil reais de pensão alimentícia de um filho que mora em Brasília
     

    O ex-jogador Edílson da Silva Ferreira continua detido na sede da Polícia Interestadual (Polinter), no Complexo dos Barris. O jogador foi preso na tarde desta quarta-feira (26) acusado de não pagar a pensão alimentícia ao filho de 16 anos. Edílson ainda responde a um segundo processo por também não pagar a pensão de um filho de 4 anos que mora em Brasília. O jogador está inadimplente do acordo, feito em 2010, que alcança um valor de R$ 37 mil reais.

    De acordo com o advogado Thiago Phileto, que representa o ex-jogador, amigos e familiares estão arrecadando dinheiro para pagar a dívida. "Ele (Edílson) está muito confiante. Ele tem uma legião de fãs, amigos, parentes e pessoas que gostam dele. Essas pessoas estão se reunindo para quitar essa dívida", disse o advogado em entrevista ao Correio24Horas. Ele também confirmou o valor da multa em R$ 122 mil reais, motivo pelo qual o jogado foi preso ontem (26). 

    Enquanto o valor da dívida não é quitado, Edílson segue detido. Thiago Phileto ainda disse que tentará um acordo nesta sexta-feira (28) para que a pensão paga pelo ex-jogador seja revisada. "Nós vamos tentar um acordo no dia de amanhã. Essa pensão precisa ser revista", disse o advogado. Segundo a TV Bahia, o jogador deverá pagar R$ 50 mil à vista, e parcelar o restante do valor devido.  



  • Maranhão: Maior assassino em série do Brasil é condenado a 108 anos de prisão por morte de 42 crianças

    Francisco Britto já foi julgado 11 vezes, e penas totalizam 385 anos de prisão / BN / Foto: Reprodução

    A Justiça do Maranhão condenou o mecânico de bicicletas Francisco das Chagas Brito a 108 anos e seis meses de prisão pela morte de três crianças. O mecânico já é considerado o maior assassino em série da história do Brasil, pela morte de 42 crianças. Este foi o 11º julgamento em que Francisco Brito esteve sentado no banco dos réus. As penas até então proferidas, somadas, totalizam 385 anos e seis meses de prisão. Na última quarta-feira (26), ele foi condenado pela morte de Raimundo Nonato da Conceição Filho, 11 anos; Eduardo Rocha da Silva, 10 anos; e Edivam Pinto Lobato, 12 anos. Os dois primeiros foram assassinados em um matagal na Vila Nova Jerusalém e o terceiro teve o corpo encontrado em uma construção na Vila São José, região conhecida como Maioba, em São Luiz, no Maranhão. O Tribunal do Júri acatou a tese do Ministério Público de que o mecânico cometia homicídio qualificado: motivo torpe, emprego de meio cruel e não possibilidade de defesa das vítimas. O réu ainda foi condenado por crime vilipêndio (desrespeito) a cadáver, com pena de seis anos e nove meses na soma dos casos. Segundo a acusação, Francisco atraía as crianças para áreas de matagal com falsa promessa de recompensas, e praticava os delitos, que aconteceram entre 1991 e 2002. O Ministério Público acusa o mecânico de ser autor da morte de 42 meninos, sendo 30 do Maranhão, e 12 no Pará. Todas as vítimas tinham até 15 anos de idade e eram de famílias pobres. Francisco Brito responde ainda a 25 processos que tramitam em diversas varas criminais do Maranhão. O mecânico está preso desde 2004 no Complexo Penitenciário de Pedrinhas. A última condenação aconteceu na 1ª Vara de São José de Ribamar, em 2012, quando foi considerado culpado pelo assassinato, por afogamento em um brejo, de uma criança, de nove anos, que teria sido convidada para apanhar buriti, uma planta nativa da região.



  • Remédios terão reajuste de até 5,68%; Ministério diz que preço não deve subir para consumidor

    BN / Informações da Agência / Foto: Reprodução

    Medicamentos com preços regulados pelo governo terão reajuste de até 5,68%. Os novos valores podem ser adotados por indústrias e distribuidoras a partir desta segunda-feira (31). Segundo o Ministério da Saúde, o ajuste autorizado pode elevar o preço nas fábricas, mas não deve representar mais custo para o consumidor final. “O ajuste autorizado pode alterar o preço máximo de fábrica, porém não impacta diretamente no valor pago pelo consumidor, uma vez que muitas empresas adotam descontos na comercialização dos produtos”, informou a pasta. A autorização para os novos preços foi publicada nesta quinta-feira (27) no Diário Oficial da União e cumpre resolução da Câmara de Regulação de Medicamentos (Cmed). Para os remédios de baixa concorrência, que somam mais de 40% no mercado, o aumento máximo autorizado é 1,02%. Os medicamentos considerados de alta concorrência poderão ser reajustados em até 5,68%, mesmo percentual do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) dos últimos 12 meses. Ainda segundo a pasta federal da Saúde, a regulação vale para mais de nove mil medicamentos (mais de 40% deles estão na categoria nível três - de menor concorrência, cujas fábricas só poderão ajustar o preço teto em 1,02%). A Cmed estabelece o valor do reajuste anualmente. Toma como base critérios técnicos definidos na Lei 10.742 de 2003, como cálculo a inflação do período (de março de 2013 até fevereiro de 2014), produtividade da indústria, variação de custos dos insumos e concorrência dentro do setor.



  • HC alerta para ascensão de 'justiceiro' e critica 'burocracia paralisante'

    “O preço da democracia é a eterna vigilância”, disse FHC citando frase do brigadeiro Eduardo Gomes / Último Segundo / Foto: Reprodução

    O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou que o país está vacinado contra a influência do militarismo no poder, mas alertou para outro risco: o surgimento de um “justiceiro” no vácuo das ações de segurança pública diante da possível convocação das Forças Armadas para atuar nos conflitos envolvendo traficantes e policiais das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), no Rio. 

     

    “A violência é uma questão nacional, de Estado. As forças federais até deveriam atuar no Rio, mas não são treinadas para isso. De repente surge a figura de um justiceiro. Veja o caso do Collor (Fernando)”, disse o ex-presidente, ao se referir a ascensão do então governador de Alagoas como “caçador de marajás”, em 1989, no vácuo de autoridade no combate a corrupção durante o governo José Sarney. FHC deu a declaração ao encerrar o seminário do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap) sobre os 50 anos do golpe.

     

    O ex-presidente acha que os frequentes incêndios de ônibus em São Paulo são atos típicos de quem está criando um “mal estar” para demonstrar a ineficiência das instituições. Ele acha que as manifestações e a rápida mobilização pelas redes sociais sinalizam para mudanças no sistema eleitoral que “não estão no horizonte” político e vê as instituições num dilema. “Existem demandas novas. É preciso ter mais capacidade para ouvir”, disse.

     

    Sem citar a presidente Dilma Rousseff, Fernando Henrique afirmou que há uma “burocracia paralisante” nas instituições”, avalia que o regime de governabilidade é “de cooptação e não de coalizão” e que, em vez de programa, “é a barganha que funciona o tempo todo”. Ainda assim, segundo ele, a governabilidade não está funcionando porque “a base aliada começa a reclamar”. “A democracia está se consolidando de forma complicada, com mais de 20 partidos e 39 ministérios”, alfinetou.

     

    Fernando Henrique sustenta que a ideologia militar inaugurada na proclamação da República e que deu no golpe de 1964 e os 21 anos de ditadura encerrada em 1985 está superada. As Forças Armadas, segundo ele, têm hoje um novo papel, que é a garantia da Constituição e a soberania do país controlando regiões como a Amazônia. Citando frase do brigadeiro Eduardo Gomes lembrou, no entanto, que “o preço da democracia é a eterna vigilância”.

     

    Testemunha ocular dos acontecimentos de 1964, o ex-presidente disse que a queda do governo foi antecedida por um clima tão amplo de contradições que ele e seus amigos acharam que quem havia dado o golpe era o presidente deposto João Goulart. “Amigos e inimigos do Jango estavam no mesmo jogo. Nem os militares tinham certeza quem iam ganhar”, disse.

     

    Para Fernando Henrique, além da fragilidade da democracia e da falta de consistência das propostas das reformas de base, influíram na queda de Jango a interferência militar - “inseridos na vida política do País desde a Guerra do Paraguai” - e o jogo internacional no clima da Guerra Fria. O ex-presidente afirma que os Estados Unidos só não intervieram para dar suporte militar ao golpe porque as Forças Armadas já haviam ganho o jogo.

     

    O encerramento do evento do Cebrap, “Seminário 1964: 50 anos depois”, que discutiu a deposição do governo João Goulart e os efeitos do regime militar na vida do país, teve um clima de nostalgia. Os três últimos palestrantes, Fernando Henrique Cardoso, José Artur Giannotti e Elza Berquó, professores aposentados compulsoriamente da Universidade de São Paulo (USP) pela ditadura, são fundadores do Cebrap e lá se refugiaram para driblar a perseguição política e fazer a resistência intelectual ao regime militar.

     



  • Mega festival sertanejo tem pancadaria e strip-tease de fã bêbada

    Villa Mix 2014: público gravou imagens de baixarias que aconteceram no festival em Cuiabá Reprodução/YouTube

    O Villa Mix é conhecido como o maior festival sertanejo do Brasil e acontece em diversas cidades do País. Porém, a festa realizada no último final de semana em Cuiabá, no Memorial do Papa João Paulo II, ganhou a atenção das redes sociais através de cenas fortes de agressão e nudismo.

    Após o show, internautas divulgaram fotos de brigas entre homens, mulheres e até um strip-tease improvisado por uma jovem visivelmente alcoolizada.

    Em um vídeo amador, a garota fica completamente pelada e ainda dança sensualmente para quem quiser ver. Ela só para o strip quando nota alguém gravando pelo celular.



  • Advogado lança livro de 7,5 toneladas com toda legislação tributária brasileira

    Publicação é um protesto contra a burocracia | Foto: G1

    Para protestar e chamar atenção da sociedade para urgência de uma mudança na legislação brasileira, o advogado mineiro Vinícios Leôncio, de 54 anos, dedicou 23 anos de sua vida para pesquisar e reunir em uma única publicação toda legislação tributária do país. O tamanho do livro impressiona, e já é candidato a ser o maior do mundo pelo Guinness. Com 7,5 toneladas, 2,10 metros de altura, mais de 41 mil páginas, escrito em fonte Arial, tamanho 22, o livro Pátria Amada foi confeccionado em um galpão de Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, e contou com um investimento de mais de R$ 1 milhão do autor. Segundo Leôncio, a legislação precisa ser revista, porque causa insegurança jurídica e um “verdadeiro entrave na vida do cidadão”. O autor destaca que mais de 30% do valor do livro foi gasto com tributos. Para produzir o livro, ele precisou conseguir uma impressora importada da China, que imprime outdoors. Cada página da publicação tem 1,5 metro. A impressão começou em 2008. Leôncio dedicou cerca de cinco horas diárias na elaboração da obra, e chegou a formar uma equipe de 37 funcionários, com pesquisadores, advogados e estagiários para dar conta do serviço. A publicação será levada nesta terça-feira (25) ao Congresso Nacional, em Brasília, para ser apresentado à Frente Parlamentar de Desburocratização. Após passar pela capital do país, o livro seguirá para outros lugares do Brasil, e será exposto em centros universitários. As passagens para São Paulo, Santa Catarina e Rio de Janeiro já estão certas. Depois o livro será exposto em uma fazenda dele em Santana dos Montes. A compilação das leis tributárias do país deve ser atualizada no futuro, já que, segundo Leôncio ao G1, por dia, cerca de 35 novas normas tributárias são publicadas. O advogado reconhece que seu trabalho pode chamar a atenção das pessoas para a desorganização do sistema jurídico brasileiros, e a existência de normas conflitantes. 



  • Policial prende a própria filha suspeita de homicídio

    Foto: reprodução R7

    Um policial da Guarda Civil de Cajamar, cidade da Grande São Paulo, prendeu a própria filha suspeita de integrar uma quadrilha que matou o operador de impressora José Pereira Barbosa, de 30 anos. Outra jovem presa na mesma operação também é filha de militar.  

    Giovanna Notte Medeiros, 21 anos, simulou que o carro quebrou para atrair a atenção da vítima. Quando o operador se aproximou na tentativa de ajudar, foi abordado por ela e levado por comparsas. O cartão de crédito do rapaz foi usado em postos de gasolinas e restaurantes. Após matá-lo, a quadrilha jogou o seu corpo em um córrego.   

    A identificação só foi possível após análises das câmeras de segurança de um posto de combustível. A partir daí, a polícia montou uma operação para prendê-los. Além de Giovanna, Monique Guerra Caversan, 22 anos, e outros dois jovens foram presos.   

    Eles seriam usuários de drogas e, segundo as investigações, precisavam de R$ 5.000 para pagar dívidas com traficantes.



  • Renato Aragão volta a ser internado no Rio

    Humorista Renato Aragão interpreta o personagem Didi. G1 (Foto: Márcio de Souza/TV Globo)

    O humorista Renato Aragão voltou a ser internado. Ele deu entrada às 16h deste sábado (22) no Hospital Barra d’Or, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, para investigar a origem de uma febre que se manifestou durante a madrugada, conforme mostrou o RJTV.Um exame de sangue constatou que ele está com infecção urinária.

     

    No início desta semana, Renato Aragão já tinha passado três dias internados devido a um enfarte na quarta-feira (19). Segundo a mulher do humorista, Lílian Aragão, Renato também fez exames no coração e que os resultados foram bons. Ele deve permanecer internado, tomando antibióticos, até segunda-feira (24). Por meio de nota, a assessoria do hospital informou que Renato tem quadro clínico e cardiológico estável e previsão de alta em até 3 dias. 

     

    Durante a primeira internação, Renato Aragão agradeceu, na terça-feira (18), o carinho e a preocupação dos brasileiros com o estado de saúde dele. No Rio, ele recebeu a repórter Lília Teles no hospital em que se recuperava de um infarto. Ele contou como foi o infarto e revelou ter sentifo medo da morte.

     

     “Eu estava na festa da minha filha, que foi sexta-feira (14), fiquei feliz da vida, estava alegre. Acabou a festa, fui para casa, dormi tranquilo. No dia seguinte, tomei café, quando foi umas nove horas da manhã, veio uma dor enorme no peito, parecia que tinha um caminhão de mudança aqui em cima. Uma dor indescritível, insuportável, nunca tinha sentido isso. Eu gritava. Mas já tinha uma equipe médica aqui me esperando, aí eu não sei o que aconteceu comigo, já me doparam, ali mesmo fizeram o tratamento, colocaram um stent”, lembrou o humorista.

     

    Renato Aragão passou por uma cirurgia para desobstruir uma artéria do coração. A recuperação dele foi considerada excelente pelos médicos. O eterno Didi, que alegra o Brasil há mais de 50 anos, se emocionou ao lembra do risco da morte. “Quando eu vinha para cá, a dor era tão grande, eu falava: ‘meu Deus, não me leva agora, que não está na hora. Tem muita coisa para fazer, tem dois seriados para fazer’”, revelou.



  • Mulher é estuprada com a filha nos braços na Serra Catarinense

    SulinFoco / Foto: Jatir Fernandes / São Joaquim Online

    A brutalidade e o requinte de crueldade é quase indescritível no fato a ser relatado à seguir. Uma mulher com idade aparente entre 25 a 30 anos foi encontrada, na manhã da última quinta-feira (20), em coma depois de ter sido estuprada e espancada às margens da Avenida Papa João XXII, no Bairro Petropólis, em Lages, na Serra Catarinense. Segundo informações da Polícia, foi um morador que a encontrou, ela estava praticamente nua, sem calcinha, com uma calça legging baixada e com lesões no rosto. Em seus braços ainda estava sua filha, uma criança de apenas dois anos. A criança estava inconsciente e com um lado do rostinho ainda inchado. A Equipe do Samu foi acionada e encaminhou a mulher em estado grave para o Hospital Nossa Senhora dos Prazeres, em Lages. Já a criança foi encaminhada para o Hospital Infantil Seara do Bem. A mulher não possuía nenhuma identificação e o lugar é famoso por diversas ocorrências de estupro terem sido registradas no local.

     

     

    Os policiais informaram que no local  foram encontrados isqueiros e uma lata que seria usada para consumo de drogas. A delegada responsável pelo caso, Camila Andriolli, disse que tem suspeitos para o crime e não descarta a possibilidade de ter sido alguém próximo à mulher.

     

     



  • Humorista Canarinho, de A praça é nossa, morre aos 86 anos

    O humorista Aloísio Ferreira Gomes, conhecido como Canarinho, em 2005 (Foto: Divulgação/SBT) G1

    Morreu o humorista Canarinho, conhecido pelo programa "A praça é nossa". A morte foi confirmada pela assessoria do SBT.

    Aloísio Ferreira Gomes, de 86 anos, morreu no início da tarde desta sexta-feira (21). Ele sofreu um infarto agudo do miocárdio no domingo (16), e estava internado no Hospital Santana, em Mogi das Cruzes (SP).

    O comediante nasceu em Salvador e começou a atuar aos 17 anos. Trabalhou no rádio, cinema e televisão. Em 1987, ganhou destaque como o personagem Canarinho no programa "A praça é nossa", do SBT. Em suas participações no humorístico, Canarinho costumava usar o telefone próximo de outras pessoas, falando alto. Ele se intrometia nas conversas alheias, e sempre tinha que correr para não apanhar no final da esquete.

    "Lamentamos a perda do humorista e deixamos nossos sentimentos aos familiares, amigos, admiradores e colegas de trabalho de Canarinho", disse a emissora, por meio de comunicado divulgado para a imprensa. O corpo do humorista será cremado. Ainda não há informações sobre velório.



  • Brasilia: Uniforme tem ensino com 'c' e governo diz que é sabotagem

    Camiseta de uniforme escolar do DF que traz ensino escrito com 'C' (Foto: Taynara Santos/Arquivo pessoal) G1

    A Secretaria de Educação do Distrito Federal informou nesta segunda-feira (17) considerar um ato de sabotagem a confecção de um uniforme escolar com a palavra "encino". Um estudante do Centro de Ensino Médio 01 de Brazlândia adquriu uma camiseta com o erro de grafia. De acordo com a pasta, foram confeccionadas ao todo 2.800 camisetas, das quais 27 com o erro de grafia.

    Por meio de nota, a Secretaria de Educação informou que considera "impossível" a reprodução das 27 camisas erradas no universo de 2.800 corretas. Essa certeza, diz a secretaria, se deve à técnica de produção das camisas adotada pela Fábrica Social, entidade responsável pela confecção das peças.



  • Renato Aragão teve infarto e segue internado Rio, diz hospital

    Humorista Renato Aragão é também mestre de cerimônias do Criança Esperança (Foto: João Miguel Júnior/TV Globo)

    O humorista Renato Aragão, de 79 anos, sofreu, no sábado (15), um infarto agudo do miocárdio, segundo o Hospital Barra D'Or, onde ele está internado. A informação foi repassada pela unidade em uma nota oficial na tarde deste domingo (16). O humorista passou por uma angioplastia e segue internado na Unidade Coronariana. De acordo com o cunhado Reivaldo Taranto, que falou ao G1 na manhã deste domingo (16), Aragão passa bem. 

     

    "Ele está como ontem, estável. O que eu sei é que cheguei de manhã e encontrei com a Lilian [esposa do humorista] . Ele está bem tranqüilo. O médico já passou e disse que está tudo bem e que vai segurar ele um pouquinho ainda. O médico particular dele falou que ele tem um procedimento, então, deve ficar uns dois dias no hospital. A Lilian está lá dentro com ele e passou a noite com ele", declarou Reivaldo.

     

    Ainda de acordo com a nota divulgada pelo Barra D'Or, o quadro do paciente é "estável hemodinamicamente".

     

    Intérprete do personagem Didi, que completou 50 anos em 2010, o ator foi nomeado embaixador da Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância). Além do trabalho na televisão, Renato Aragão já fez mais de 40 filmes. Parte deles com os amigos do grupo "Os Trapalhões", que deixou de ser produzido em 1995 após 18 anos de existência.