BUSCA PELA CATEGORIA "BRASIL"

  • Maitê Proença revela que pediu desculpas à TV Globo após gravar com 'Porta dos Fundos'

    Atriz contou ainda que foi ela quem pediu para participar do episódio

    Maitê Proença contou que pediu desculpas à TV Globo após participar do episódio "Maitêndo Fundo", do "Porta dos Fundos". Segundo revelou em entrevista ao "Roda Viva" (Cultura), a atriz disse que pediu desculpas por participar sem pedir autorização.

    "Eu tive que pedir desculpas à Globo, sou contratada da emissora, não deveria ter feito essa brincadeira", explicou Maitê, segundo o jornal Folha de S.Paulo. No episódio, considerado um dos mais polêmicos do humorístico, a atriz chega a um set de gravação de um filme pornô sem ter lido o roteiro.

    Maitê contou ainda que foi ela quem pediu para participar do episódio, mas disse que não vai mais participar do humorístico. "Eu pedi para eles que o tema fosse uma coisa bem baixa. Para fazer o comum eu faço pela TV, pela porta da frente. Disse a eles que queria que fosse baixo. Daí, claro, eles deitaram e rolaram", contou a atriz. (fonte: correio)
    Assista

     



  • Presos 12 prefeitos suspeitos de fraudar licitação de remédios

    Operação Tarja Preta cumpriu mais de 123 mandados em 19 cidades goianas. Esquema movimentou, neste ano, cerca de R$ 15 milhões, segundo MP-GO.

    Doze prefeitos goianos foram presos durante a Operação Tarja Preta, deflagrada na manhã desta terça-feira (15) pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO). Eles são suspeitos de participar de fraudes em licitações para a compra de medicamentos. “Até agora sabemos que o esquema movimentou, só neste ano, cerca de R$ 15 milhões de recursos públicos”, explicou o procurador-geral de justiça de Goiás, Lauro Machado Borges.

    No total, 27 mandados de prisão foram cumpridos em 19 municípios do estado e nas cidades de Barra dos Garças e Pontal do Araguaia,  no Mato Grosso. O Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO) expediu mandados de prisão temporária (cinco dias) para os prefeitos, que foram levados no fim da tarde para o Núcleo de Custódia de Goiânia.Também foram presos na operação seis secretários municipais, empresários e advogados.

    Com os investigados, foram apreendidos cerca de 20 malotes de documentos que serão periciados pelo MP-GO. Entre eles estão licitações, notas fiscais, computadores e R$ 56 mil em dinheiro. "Agora essas provas serão analisadas e tudo indica que os valores movimentados pelo grupo criminoso vão aumentar", ressaltou o procurador-geral.

    Os prefeitos presos são: Aurélio Mendes (PSDB) de Aragarças, Delson José Santos (PSDB) de Carmo do Rio Verde, Zilmar Alcantâra (PTB) de Inaciolândia , Janduhy Diniz (PSDB) de Rialma, Glimar do Prado (PP) de Uruana, Romário Vieira da Rocha (PR) de Corumbaíba, Marcos Roger Garcia Reis (PMDB) de Cromínia, Neldes Beraldo Costa (PT) de Perolândia, Sinomar José do Carmo (PMDB) de Aloândia, Fausto Brito Luciano (PSDB) de  Araguapaz e Otair Teodoro Leite (PSDB) de Piranhas. Já em Pires do Rio foi efetuada a prisão do ex-prefeito Luiz Eduardo Pitaluga da Cunha (PSD), que foi cassado em 17 de setembro deste ano.

    Os advogados do prefeito de Inaciolândia, Zilmar Alcântara (PTB), disseram que vão se pronunciar assim que tomarem conhecimento da situação. Já o defensor do administrador de Cromínia, Marcos Roger Garcia Reis (PMDB), disse que vai entrar com o pedido de relaxamento de prisão.

    O prefeito de Rialma, Janduhy Diniz (PSDB), alega que o MP-GO agiu com excesso ao pedir a prisão dele. Em Corumbaíba, a defesa de Romário Vieira da Rocha (PR) disse que ele colabora com as investigações. Já em Uruana ninguém quis se manifestar sobre a prisão de Glimar do Prado (PP).

    O G1 também tenta contato com as demais prefeituras envolvidas, mas não obteve sucesso até a publicação da reportagem.
     

    Fraudes em licitações
    De acordo com a investigação do Centro de Segurança Institucional de Inteligência (CSI), do MP-GO, em parceria com o Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), a base da organização criminosa era formada por seis empresas do ramo de medicamentos sediadas em Goiânia, que fizeram uma espécie de loteamento de licitações em todo o estado para a venda de produtos superfaturados.

    “As fraudes tiveram início na última eleição municipal, quando os prefeitos envolvidos foram aliciados pela quadrilha. Em troca do financiamento de campanha, os futuros administradores garantiam exclusividade as empresas para a venda de medicamentos nas cidades”, explicou o coordenador do CSI, José Carlos Nere.

    Depois de eleitos, esses prefeitos e demais envolvidos cumpriram o acordo e participavam das irregularidades, fraudando documentos para que a atividade tivesse a aparência de legalidade. “As empresas se dividiam entre elas, pois uma cobria a outra nas falsas licitações. A própria quadrilha montava o edital e já definia alguns critérios que restringiam as concorrentes que não eram do grupo. Com isso, vendiam da forma e com o preço que quisessem”, ressaltou o coordenador.

    As fraudes também aconteciam nos casos emergenciais, em que é dispensada a necessidade de licitação. “Esse procedimento era para ser executado somente em casos extremos, mas virou prática rotineira nesses municípios. Além disso, todo o processo era conduzido de maneira a favorecer determinadas empresas”, explicou Nere. Segundo ele, o pagamento as empresas eram feitos por meio de vales e as notas fiscais, com valores superfaturados, eram emitidas com datas retroativas.
     

    Segundo a investigação, um escritório de advocacia de Goiânia chamava distribuidoras de medicamentos para participar do esquema. Esse escritório montava os processos para a concorrência pública, indicando aquela que venceria a licitação como menor preço, já superfaturado.

    Em uma das cidades, segundo o promotor do Gaeco, Juan Borges, os funcionários reclamaram da chegada de uma carga de medicamentos de alto custo, usados exclusivamente em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). “No entanto, só havia postos de saúde e nenhum hospital na cidade”, disse.

    Em outro caso, uma licitação de remédios, que estava com preços acima dos praticados no mercado, ainda teve o acréscimo de uma “comissão” para o prefeito. “No total, uma compra no valor de R$ 120 mil, já superfaturada, ainda foi acrescida em R$ 20 mil para pagamento de propina e impostos. No fim, a nota ficou em R$ 146 mil”, relatou Borges.

    Mandados de prisão
    Com o apoio da Polícia Militar, o MP cumpriu 123 mandados. Além de prefeitos, as diligências atingiram secretários de saúde, funcionários da administração pública, empresários e advogados.

    De acordo com a promotoria, a organização criminosa era investigada há mais de um ano. Eles são suspeitos de formação de cartel, peculato, corrupção, indevida dispensa de licitação, falsificação de documentos e de lavagem de dinheiro. Na somatória dos crimes, segundo o MP-GO, a pena mínima para os crimes é de 15 anos e três meses e a máxima chega a 59 anos de prisão.

    A Operação Tarja Preta iniciou por volta das 5 horas da manhã. Participam 70 promotores de Justiça e 386 agentes da PM de Goiás e do Mato Grosso.


     



  • Homenagem do Destaquebahia ao dia do professor

    No Brasil, o Dia dos Professores é comemorado hoje, e tem suas origens no dia 15 de outubro de 1827 (que é também dia de Santa Teresa de Ávila) e foi quando D. Pedro I imperador do Brasil institucionalizou o Ensino Elementar no Brasil. Este decreto, além de falar do ensino elementar em todo o Brasil, falava também de salário de professores e até como os professores deveriam ser contratados. Mas, somente em 1947 que a data foi oficialmente criada e dedicada aos professores.

    Curta - nos

    O Destaquebahia parabeniza á todos os professores pelo seu dia; e dedica esta singela poesia redgida por FABIANO NEVES.


    Com o seu jeito especial de ser
    Ele (a) ensina, aprende, tolera
    seja do Superior ao ABC
    O Professor nos conduz a uma nova Era.

    As vezes sem a remuneração devida
    Pela responsabilidade que tem nas mãos
    Atravessa rios, desertos, sertão
    Para ensinar, mais que lições de vida.

    Como existiria o advogado, juiz, doutor
    Se antes por ele não tivesse passado
    Pai, mãe, amigo; de tudo um pouco é o professor
    Feliz de quem, absorve e pratica o seu legado

    Parabéns por este que é o seu dia
    Mesmo não tendo muito o que comemorar
    Pois o que de direito teria
    As vezes no braço e no grito tem que conquistar.

    Se o governo não os veem como devia
    Não se encham de agonia,
    nem muito menos desista de ensinar

     



  • Promotor quer ouvir Lula sobre denúncia de caixa dois em campanha

    Foto Reprodução/ Fonte Bahia Noticias

    O Ministério Público do Distrito Federal quer ouvir o ex-presidente Lula em investigação sobre a suposta prática de caixa dois na campanha na qual o petista foi eleito para o Palácio do Planalto, em 2002. A apuração foi iniciada após denúncia feita no ano passado pelo empresário Marcos Valério, o operador do esquema do mensalão, que também será notificado para prestar depoimento. Como ambos foram chamados como testemunhas, não há obrigatoriedade de comparecer, de acordo com a Folha de S. Paulo. “Devemos chamar os dois, mas não é obrigatória a presença”, afirmou o promotor Mauro Faria, responsável pelo inquérito na Promotoria Eleitoral. O petista anunciou, por meio de sua assessoria, que não iria comentar o assunto. Valério disse, no depoimento do ano passado, que a siderúrgica Usiminas doou R$ 1 milhão à campanha de Lula fora da contabilidade oficial.



  • A empresa de telefonia TIM foi condenada a pagar uma indenização de R$ 5 milhões por "danos sociais", por suspeita de derrubar de propósito ligações de clientes de um plano pré-pago. O valor será dividido entre a Santa Casa e o Hospital do Câncer do município de Jales, no interior paulista.

    A companhia também terá de indenizar uma consumidora em R$ 6 mil por danos morais. A decisão foi do juiz Fernando Antonio de Lima, do Juizado Especial Cível e Criminal de Jales.

    A TIM informa que vai ingressar com recurso contra a decisão e diz que "não está previsto no ordenamento jurídico brasileiro o pagamento de danos sociais".

    Ligações de plano pré-pago sofriam quedas

    A consumidora que entrou com ação contra a TIM em Jales tinha contratado o plano pré-pago Infinity, que oferecia ligações para outros números da mesma operadora a R$ 0,25. Ou seja: a cobrança era feita por ligação, não por minuto de chamada.

    Segundo a cliente, no entanto, as ligações sofriam interrupções constantes, o que a obrigava a fazer novas chamadas e pagar novamente a tarifa. Isso não acontecia quando as chamadas eram feitas para outras operadoras (nesse caso, a cobrança era por minuto).

    O juiz considerou que a consumidora tem direito a indenização de R$ 6 mil. Além disso, concluiu que a conduta da empresa provocou um dano coletivo.

    Por isso, a TIM também foi condenada a pagar uma reparação por dano social no valor de R$ 5 milhões. Esse valor deverá ser repartido entre a Santa Casa (R$ 3,5 milhões) e o Hospital do Câncer do município de Jales (R$ 1,5 milhão).



  • Dilma fica com maior parte dos votos se Marina desistir

    Quem ficaria com a maior parte dos votos de Marina Silva (PSB), a mais competitiva adversária da favorita Dilma Rousseff, caso a ex-ministra realmente não concorra à Presidência no ano que vem? Resposta: Dilma Rousseff.

    A constatação pode ser feita a partir do cruzamento de dados da pesquisa Datafolha realizada na sexta-feira.
    CURTA - NOS


    Segundo a apuração do instituto, 42% dos eleitores que declaram voto em Marina passam a votar em Dilma num dos cenários em que a ex-ministra não consta como opção.

    O senador Aécio Neves (PSDB) herda 21% dos votos marineiros. E o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB) -aquele que teria o apoio formal de Marina na hipótese de sua ausência-, fica com 15%.

    Aécio e Campos são considerados hoje os mais prováveis adversários de Dilma no ano que vem, já que têm interesse em concorrer e controlam seus respectivos partidos.

    Numa disputa com esses dois nomes, Dilma seria reeleita presidente no primeiro turno com 42% dos votos totais. Aécio alcançaria 21%, Campos marcaria 15%.

    Nas duas simulações feitas pelo Datafolha em que Marina aparece na disputa, a eleição iria para o segundo turno. Com até 29% das intenções de voto, ela é a rival mais forte de Dilma até o momento.

    Marina, porém, fracassou ao tentar montar seu próprio partido a tempo de disputar a eleição de 2014. Sem a Rede Sustentabilidade apta, acabou filiando-se ao PSB de Campos, movimento considerado o mais surpreendente da cena política em 2013.

    O Datafolha também investigou para onde vão os votos de Marina caso a disputa fique entre Dilma, Campos e o ex-governador de São Paulo José Serra, eventual candidato do PSDB no lugar de Aécio.

    O padrão de migração dos votos marineiros nesse caso é parecido com o do cenário anterior. Dilma herda 40%; Serra, 25%; Campos, 15%.

    Para chegar a esses números, o Datafolha ouviu 2.517 eleitores em 154 municípios do país, o que resulta numa margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

    REPERCUSSÃO

    Apesar de ter dominado o noticiário político dos últimos dias, a filiação de Marina Silva ao PSB é ignorada por mais da metade dos brasileiros.

    Segundo o Datafolha, 48% dizem que ficaram sabendo do assunto. Só 14%, porém, afirmam estar bem informados a respeito. Outros 23% declaram-se mais ou menos informados. E 11% ouviram falar, mas admitem que estão mal informados.

    Com isso, o maior grupo de eleitores (47%) não se sente capaz de avaliar se Marina Silva agiu bem ou mal ao aderir ao partido de Campos. Mesmo assim, muitos opinaram. Para 37%, Marina agiu bem; 17% acham que agiu mal.

    A aprovação à nova filiação de Marina foi bem maior entre os homens do que entre as mulheres. Para 43% deles, Marina agiu bem. Entre elas, a aprovação foi de 31%.

    Apesar do bom desempenho em intenções de voto, Marina tem baixa capacidade de transferência, na comparação com o ex-presidente Lula. Apenas 11% dos eleitores do Brasil dizem que votariam "com certeza" num candidato apoiado por Marina. Lula é o campeão absoluto por esse critério, com 38%.

    Serra e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) também conseguem resultados melhores que o de Marina nesse ponto. Há 15% que votariam com certeza em alguém apoiado por Serra. E 12% no caso de FHC.

    Aécio, porém, não deve se animar com isso. O motivo é a rejeição que os dois tucanos podem carregar. Quase 60% afirmam que não votariam num nome apoiado por FHC. Com Serra, o índice é de 54%.



  • Governo altera regra para concessão de seguro-desemprego

    Foto: Reprodução / Bahia Noticias

    O governo alterou uma das regras para a concessão de seguro-desemprego. O trabalhador que solicitar o benefício a partir da segunda vez, dentro de um período de dez anos, terá que fazer curso com o mínimo de 160 horas para receber o pagamento. Antes, o curso deveria ser feito a partir do terceiro pedido de seguro-desemprego no prazo de dez anos. A alteração está no Decreto n° 8.118 publicado na edição de sexta-feira (11) do Diário Oficial da União. Segundo a Agência Brasil, o curso, com o mínimo de 160 horas, deve ser de formação inicial e continuada ou de qualificação profissional. Em 2012, o Decreto n° 7.721, de 16 de abril, havia instituído a condicionalidade do curso. O seguro-desemprego é uma assistência financeira temporária a trabalhadores desempregados sem justa causa para auxiliá-los na manutenção e na busca de emprego e inclui ações integradas de orientação, recolocação e qualificação profissional.



  • Polícia fecha abatedouro que vendia carne de jumento em vez de carne de gado

    Fonte: Portal Campo Maior em foco.

    O Núcleo de Inteligência do Sertão da polícia de Salgueiro, Pernambuco, desarticularam na última terça feira, naquela cidade, um abatedouro clandestino que abatia jumento e passava a carne como sendo de gado aos comerciantes do Mercado Público local.

    Na ação foram presos os irmãos Maricélio de Carvalho Martins, 37 anos, solteiro, “comerciante de carnes” no Marcado Público de Salgueiro e Mauricio de Carvalho Martins 32 anos, solteiro, ambos moradores do local onde os animais estavam sendo sacrificados.

    Na localidade, que fica no Bairro da Primavera em Salgueiro, também foi preso Cícero Henrique dos Santos, 32 anos, que era o responsável pelo sacrifício dos animais.

    Os policiais que participaram da missão se surpreenderam com tamanha crueldade, ao visualizarem um dos animais (uma fêmea) já totalmente destroçada e restos de seu ventre com um feto bem desenvolvido, além de mais 05 (cinco) jumentos, entre fêmeas e machos que também seriam abatidos durante a madrugada.

    Restos de outros animais também foram encontrados dentro do freezer e geladeira, no entanto, não se pode afirmar se realmente seriam da mesma espécie. Em conversa com os policiais, o acusado Maricélio declarou que aquilo era apenas uma brincadeira e que os animais eram capturados na rua.

    Os acusados foram conduzidos para Delegacia de Policia Civil da 193ª Circunscrição em Salgueiro, aonde foram apresentados com alguns materiais utilizados no abatedouro, autuados em flagrante pela barbárie cometida e recolhidos às celas do Presídio Regional do município (PSAL), ficando à disposição do Poder Judiciário. 

     



  • Governador disse que vai trabalhar para fortalecer o RDD Marcelo Brammer/10.10.2013/Estadão Conteúdo

    Escutas telefônicas mostraram que facção tem planos de matar o governador de SP
     

    O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, comentou nesta sexta-feira (11) as interceptações telefônicas, às quais o jornal O Estado de S.Paulo teve acesso, que mostram que o PCC (Primeiro Comando da Capital) tinha planos de matar o governador. Alckmin comentou a notícia durante visita à cidade de Mirassol, no interior do Estado.

    — Os bandidos dizem que as coisas ficaram mais difíceis para eles, pois eu quero dizer que vai ficar muito mais difícil.

    Segundo o governador, o Estado continuará a lutar contra a criminalidade.

    — Nós não vamos nos intimidar. É nosso dever zelar pelo interesse público.

    Alckmin disse ainda que vai trabalhar para "fortalecer ainda mais o [RDD] regime disciplinar diferenciado".

    — Nós temos as mais fortes penitenciárias do País aqui no Estado. Os índices de criminalidade estão em queda, fruto exatamente desse trabalho, que vai ser fortalecido para proteger a população.



  • Mais de 2 mil políticos eleitos em 2012 são flagrados recebendo Bolsa Família

    Mulher de vereador de Fortaleza recebia dinheiro do Bolsa Família

    Um total de 2.168 políticos eleitos no ano passado e que assumiram cargos de prefeito e vereador no início do ano foram flagrados pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) como beneficiários do programa Bolsa Família, do governo federal, no primeiro semestre deste ano. Após detectar esses casos, o governo bloqueou o benefício de todos eles.

    De acordo com o artigo 25 do decreto 5.209/04, que regulamenta o Bolsa Família, o beneficiário do programa perde o direito ao recebimento quando ocorre “posse em cargo eletivo remunerado, de qualquer uma das três esferas de governo”. O Ministério do Desenvolvimento Social não divulgou informações detalhadas sobre o cancelamento de benefícios por cidade ou estado.

    No início do ano, surgiram vários casos de denúncias de vereadores eleitos recebendo o Bolsa Família. Entre eles, estava o do vereador piauiense Sebastião Passos de Sousa (PSB), conhecido como Cabelo Duro, da cidade de Luís Corrêa, distante 365 quilômetros de Teresina. A família dele foi incluída no programa desde junho de 2001, alegando ter renda per capita de R$ 30. Ele recebia, junto com a esposa e mais quatro filhos, o valor de R$ 198 ao mês do programa. Entretanto, a renda familiar de Cabelo Duro era de aproximadamente R$ 3,1 mil. Ele responde a um processo de cassação na Câmara de Vereadores de Luís Corrêa por improbidade administrativa.

    Em 2012: Mulher de vereador de Fortaleza recebia dinheiro do Bolsa Família

    No Maranhão, também foram detectados casos em cidades como Coroatá, distante 247 quilômetros da capital e em Fortaleza dos Nogueiras, a 661 quilômetros de São Luís. Em Coroatá, a denúncia foi contra o vereador Juscelino do Carmo Araújo (PT) que recebia o benefício mesmo tendo um patrimônio declarado de R$ 320 mil à Justiça Eleitoral. Em Fortaleza dos Nogueiras, a denúncia foi contra o vereador Edimar Dias (PSD).

    Apesar dos indícios de irregularidade, o ministério informou que não foram expedidas notificações ao Ministério Público Federal (MPF) que ensejassem ações de improbidade administrativa ou procedimentos criminais nestes casos flagrados no início do ano. O político flagrado utilizando indevidamente o Bolsa Família pode ser alvo de uma investigação criminal pelo MPF e responder por improbidade administrativa ou peculato.

    Este ano, o MPF impetrou algumas ações contra políticos que recebiam Bolsa Família mas de flagrantes de recebimento ilegal ocorrido em anos anteriores. O caso mais notório ocorreu no Ceará. O vereador de Fortaleza, Leonel Alencar (PTdoB) responde a uma ação no MPF por causa da sua esposa, Adriana Lúcia Bezerra de Alencar, que teria recebido indevidamente o benefício durante o ano de 2009. Foram oito saques quando a renda familiar do casal já ultrapassava R$ 10 mil, somando-se a remuneração do vereador. A defesa de Leonel Alencar afirmou ao iGque os depósitos ocorreram sem a anuência do casal já que eles tinham uma conta de energia baixa e, por conta disso, haveria o depósito automático do benefício do Bolsa Família na conta do casal.

    Fonte:último Segundo

     

     

     



  • Após nova proposta, bancários discutem fim da greve nesta sexta

    Bancários discutem fim da greve nesta sexta-feira

    Após 17 horas de negociação entre os bancos e o Comando Nacional dos Bancários, a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) apresentou uma nova proposta à categoria na madrugada desta sexta-feira (11). O reajuste dos salários será de 8%, com ganho real de 1,82%. Já os pisos iniciais dos bancários receberão uma correção de 8,5%. Descontada a inflação, a reposição chega a 2,29%. Por volta das 14h desta quinta (10), um acordo quase foi fechado entre as partes, mas a Fenaban havia proposto estender o período de compensação dos dias parados durante a greve para 180 dias. A categoria não aceitou a proposta e a reunião foi paralisada por quase 10 horas. Durante a madrugada, as partes voltaram a se reunir e acertaram que a compensação dos dias parados será feita até o dia 15 de dezembro, no máximo uma hora por dia. Os bancários estão em greve há 22 dias. Com a adesão de call centers e centros administrativos, cerca de 11.748 agências e dependências estão fechadas em todo o país, segundo a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro.

    Bahia noticiias / Fonte: Agência Esdtado



  • Prêmio da Mega-Sena desprezado por ganhador vai financiar faculdade de 500 alunos

    FOTO ilustrativa

    R$ 22,9 milhões serão repassados ao programa de financiamento estudantil do Ministério da Educação
     

    Os R$ 22,9 milhões referentes ao prêmio da Mega-Sena que não foram retirados a tempo pelo ganhador, um apostador de Ponta Grossa (PR), serão revertidos para o Fies  (Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior). Segundo cálculos do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação), se aplicado no financiamento da graduação de estudantes, o montante não resgatado pelo paranaense pode beneficiar, aproximadamente, 500 alunos.

    O Fies é um programa do MEC (Ministério da Educação) com objetivo de financiar os estudos de estudantes de baixa renda matriculados em cursos superiores de instituições particulares e com conceito igual ou maior do que três no Sinaes (Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior).

    Para esse cálculo, o FNDE tomou como base os custos de um curso superior que, em média, custa R$ 40.000 (uma graduação de ciências humanas, por exemplo). O cálculo considera o financiamento de 100% de um curso.

    Segundo o MEC, o Fies soma hoje mais de 1,029 contratos firmados.
     

    Engenharia e direito são os cursos com maior número de contratos firmados (179 mil cada), seguidos de enfermagem (76 mil), pedagogia (47 mil), medicina (26 mil), arquitetura (24 mil), odontologia (22 mil) e farmácia (22 mil).

    Os estudantes matriculados em cursos de graduação com avaliação positiva no Sinaes (Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior) estão aptos a requerer o financiamento. As instituições de ensino superior têm de ser participantes do Fies. Outro requisito ao candidato é ter realizado o Enem (Exame Nacional de Ensino Médio).

    Os financiamentos vão de 50% a 100% dos gastos educacionais, a partir da renda familiar mensal bruta do beneficiário e o comprometimento dessa renda com os custos da mensalidade.

    O paranaense que faturou R$ 22,9 milhões no concurso 1.510 da loteria no dia 10 de julho deste ano deixou de retirar o prêmio dentro do prazo e perdeu a bolada, informou a CEF (Caixa Econômica Federal) na última terça-feira (8). Naquela ocasião, os números sorteados foram 01 - 08 - 17 - 44 - 46 - 53.

    O prazo para resgatar o dinheiro, que é de 90 dias a partir da data do sorteio, se encerrou às 16h da última terça-feira (8).



  • Pré-candidata, ministra Ideli utiliza helicóptero do Samu para cumprir agendas em seu estado

    Fonte: Bahia Noticias / Foto: Correio Braziliense

    A ministra das Relações Institucionais e pré-candidata por Santa Catarina (SC) ao Senado, Ideli Salvatti (PT), intensificou a agenda de missões oficiais em sua base eleitoral. De acordo com reportagem do jornal Correio Braziliense, para turbinar as aparições públicas em todo o estado, Ideli passou a ter à sua disposição o único helicóptero da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em SC, justamente a aeronave destinada à remoção de pacientes graves resgatados em acidentes e tragédias naturais. Ao todo, já foram 35 eventos que a petista participou em Santa Catarina, com o auxílio da aeronave, nos últimos dois anos. O equipamento, modelo Bell 407, conveniado ao Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu), é equipado com maca, tubo de oxigênio e materiais de primeiros socorros. Entretanto, quando a ministra necessita do helicóptero para cumprir sua agenda, todos os equipamentos médicos são retirados e os serviços de atendimento de emergência são suspensos praticamente durante todo o dia. A reportagem teve acesso a parte das ordens de missão para utilização do equipamento e verificou que Ideli participou de eventos que não têm relação direta com a função de articulação política desenvolvida por ela. São entregas de casas, inauguração de obras, lançamento de projetos e até participação em formatura de bombeiros. Por meio da assessoria de imprensa, a Secretaria de Relações Institucionais (SRI) informou que “o helicóptero é multifunção e, de acordo com o Decreto Presidencial 4.244/12, é utilizado para transporte de autoridades, policiamento e missões de resgate”. Na resposta, a SRI comunica ainda que “a ministra chefe fez uso desta aeronave sempre em agendas oficiais, amparada pelo decreto presidencial já mencionado, de acordo com disponibilidade da aeronave e anuência da Polícia Rodoviária Federal”.



  • A idosa Maria de Salete Ramos contou à reportagem da Record que ouviu vozes antes de tentar enterrar vivo o bisneto, de um mês de vida, no quintal de casa em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Ela disse que estava alcoolizada e que a criança não parava de chorar.
    — Eu ouvia na minha cabeça 'mata, mata, mata'. Aí eu peguei qualquer coisa para cavar o buraco.
    O bebê foi resgatado com vida pela mãe e hospitalizado em estado grave.
    Quando chegou ao hospital, a criança estava com hematomas pelo corpo e com sinais de estrangulamento. .
    Peritos constataram que a idosa não teve força para cavar um buraco fundo, porque a terra do quintal estava muito dura
    Maria de Salete Ramos pegou uma enxada para enterrar a criança. A mãe do bebê chegou da rua e perguntou o que a idosa estava fazendo no quintal. Ela respondeu que estava plantando uma muda
    A idosa colocou uma calça na cabeça do bebê antes de enterrá-lo
    A mãe da criança, de 14 anos, descobriu que o filho estava debaixo da terra quando viu uma parte do braço para fora. O bebê passou 20 minutos enterrado
    O delegado titular da Delegacia de Comendador Soares (56ª DP) informou que a idosa deverá ser indiciada por tentativa de homicídio.
    Maria de Salete Ramos vai passar por um exame de sanidade mental. A polícia considera praticamente certa a hipótese de ela sofrer problemas mentais



  • Por 6 a 1, TSE barra partido de Marina Silva nas eleições de 2014

    A ex-senadora Marina Silva no plenário do TSE antes do início da sessão que analisou o registro da Rede (Foto: Andre Dusek/Estadão Conteúdo)

    Para ministros da Corte eleitoral, Rede não comprovou apoio mínimo.
    Sigla poderá juntar mais assinaturas, mas para concorrer somente em 2016.
     

    Por seis votos a um, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu nesta quinta-feira (3)  não conceder registro ao partido Rede Sustentabilidade, da ex-senadora Marina Silva, por falta de assinaturas de apoio necessárias para a criação da legenda. Com isso, o partido não poderá participar das eleições de 2014.

    O único ministro a votar a favor da criação do partido foi  Gilmar Mendes. Os outros seis votaram contra (Laurita Vaz, João Otávio de Noronha, Henrique Neves, Luciana Lóssio e Marco Aurélio Mello e Cármen Lúcia).

    Segundo o TSE, Marina comprovou apoio de 442 mil eleitores em assinaturas validadas pelos cartórios eleitorais, mas a lei exige 492 mil, o equivalente a 0,5% dos votos dados para os deputados federais nas últimas eleições.
     

    Após o julgamento, ainda no plenário do TSE, Marina Silva se dirigiu aos apoiadores da Rede: "Ainda somos um partido. Não temos registro, mas temos o mais importante: temos ética. Vamos ficar mais fortes." Ela deve decidir nesta sexta eventual recurso contra a decisão do TSE e se vai se candidatar por outra legenda em 2014.

    O tribunal converteu o pedido de criação da legenda em "diligência", o que permite que Marina apresente mais assinaturas. No entanto, como o prazo para concessão de registro termina no sábado (5) e até lá não haverá nova sessão da Corte eleitoral, o partido não poderá participar da disputa de 2014.
     

    Marina ainda pode se filiar a um outro partido até sábado caso queira participar da disputa presidencial - segundo a última pesquisa Ibope, Marina estava em segundo lugar nas intenções de voto. Ela acompanha o julgamento da primeira fileira ao lado do advogado Torquato Jardim e apoiadores da Rede.

    A senadora queria que o TSE validasse 95 mil assinaturas de apoio que foram rejeitadas pelos cartórios eleitorais. Ela argumentou que os cartórios rejeitaram sem motivo assinaturas de jovens e idosos, cuja participação em eleições anteriores foi facultativa. A maioria dos ministros do tribunal, no entanto, entendeu que os cartórios têm autonomia para verificar se a ficha de apoio apresentou os requisitos ou não para ser validada.
     

    Argumentos dos ministros
    Ao rejeitar o pedido de criação do partido de Marina Silva, a relatora Laurita Vaz afirmou que é "inconciliável" o pedido de validação das assinaturas rejeitadas. Ela explicou que Marina Silva deveria ter questionado as anulações diretamente nos cartórios. "É inconciliável o requerimento da requerente de que se procedesse o reconhecimento das assinaturas por presunção."

    Ainda segundo Laurita Vaz, cabe ao partido comprovar a validade das assinaturas e não aos cartórios. "Não há como admitir que a falta de uma oportuna verificação pelo próprio partido das 95 mil assinaturas perante cada cartório esteja suprido nos presentes autos. Isso porque incumbe ao responsável pelos partidos a verificação dos motivos do acolhimento parcial das assinaturas."
     

    Primeiro ministro a votar após a relatora, o ministro João Otávio de Noronha afirmou que Marina Silva é reconhecida como "ícone da ética na política". Ele destacou, porém, que cabe ao tribunal verificar se os requisitos objetivos previstos na lei foram cumpridos. Para ele, não cabe à Corte verificar se a rejeição de assinaturas foi justificável.

    "A questão não se resolve no plano ético, se resolve no plano da legalidade. O número mínimo não é apenas exigência de resolução do TSE. É antes uma exigência da lei", afirmou.

    O ministro João Otávio Noronha disse ainda que "não faltam partidos para quem quiser concorrer" às eleições.

    A ministra Luciana Lóssio iniciou o voto elogiando a forma "ética" com que a Rede Sustentabilidade conduziu o processo de criação do partido, mas disse que a falta de apoio mínimo não pode ser superada.

    "Não há como ir de encontro ou sequer questionar o voto da relatora. Contra fatos não há argumentos. E o fato é que o partido obteve ao menos o total de 442 mil eleitores, como, quando sabemos, o número seria de 491 mil."

    Marco Aurélio Mello também disse que não se pode contrariar a legislação. "Não posso estabelecer para o caso concreto critério que mitiga a exigência constante da lei."

    Único a votar a favor do registro da Rede, Gilmar Mendes disse que as assinaturas rejeitadas deveriam ser validadas porque houve "abuso" por parte dos cartórios.

    "Não se trata de aceitar partido com menor número de assinaturas, não. Se trata de dizer que, nesse caso, houve uma situação de abuso que justifica sim o reconhecimento dessas assinaturas que restaram invalidadas sem qualquer motivação. Não se trata de descumprir a legislação, mas de aplicar a legislação. Com o princípio da proporcionalidade", disse Gilmar Mendes, que completou que Marina já foi vítima de "casuísmo" em projeto discutido no Congresso que cria restrições a novas siglas.

    Presidente do TSE, Cármen Lúcia discordou de Gilmar: "Aprovar um partido sem as assinaturas necessárias aí, sim seria casuísmo. Seria situação fora do comum."

    Defesa x acusação
    Torquato Jardim pediu a validação das assinaturas negadas porque não houve motivo para a rejeição. "[É preciso] que se confira a validade de apoiamentos não certificados em razão da inépcia do Estado, sem qualquer suspeita de fraude e com lisura de conduta, conforme parecer do Ministério Público."

    Para o advogado, os cartórios deveriam ter explicado as razões. "95 mil assinaturas foram negadas sem fundamentação nenhuma. Atos administrativos devem ser motivados. Ter motivação explícita, clara e congruente."

    O vice-procurador-geral eleitoral, Eugênio Aragão, se manifestou contra a criação do partido, mas ressaltou que a Rede ainda poderá concorrer em outras eleições.

    "Não está o partido em condição ainda de ser registrado. A circunstância de não conseguir a Rede fazer filiações até 5 de outubro não deve ser desistímulo para se esforçar para obter apoiamento. Partido não é criado para concorrer a um pleito apenas. Partidos se destinam a formação da vontade política. O Ministério Público faz votos para que isso seja conquistado, fortalecendo a democracia."