BUSCA PELA CATEGORIA "BRASIL"

  • Humorista Canarinho, de A praça é nossa, morre aos 86 anos

    O humorista Aloísio Ferreira Gomes, conhecido como Canarinho, em 2005 (Foto: Divulgação/SBT) G1

    Morreu o humorista Canarinho, conhecido pelo programa "A praça é nossa". A morte foi confirmada pela assessoria do SBT.

    Aloísio Ferreira Gomes, de 86 anos, morreu no início da tarde desta sexta-feira (21). Ele sofreu um infarto agudo do miocárdio no domingo (16), e estava internado no Hospital Santana, em Mogi das Cruzes (SP).

    O comediante nasceu em Salvador e começou a atuar aos 17 anos. Trabalhou no rádio, cinema e televisão. Em 1987, ganhou destaque como o personagem Canarinho no programa "A praça é nossa", do SBT. Em suas participações no humorístico, Canarinho costumava usar o telefone próximo de outras pessoas, falando alto. Ele se intrometia nas conversas alheias, e sempre tinha que correr para não apanhar no final da esquete.

    "Lamentamos a perda do humorista e deixamos nossos sentimentos aos familiares, amigos, admiradores e colegas de trabalho de Canarinho", disse a emissora, por meio de comunicado divulgado para a imprensa. O corpo do humorista será cremado. Ainda não há informações sobre velório.



  • Brasilia: Uniforme tem ensino com 'c' e governo diz que é sabotagem

    Camiseta de uniforme escolar do DF que traz ensino escrito com 'C' (Foto: Taynara Santos/Arquivo pessoal) G1

    A Secretaria de Educação do Distrito Federal informou nesta segunda-feira (17) considerar um ato de sabotagem a confecção de um uniforme escolar com a palavra "encino". Um estudante do Centro de Ensino Médio 01 de Brazlândia adquriu uma camiseta com o erro de grafia. De acordo com a pasta, foram confeccionadas ao todo 2.800 camisetas, das quais 27 com o erro de grafia.

    Por meio de nota, a Secretaria de Educação informou que considera "impossível" a reprodução das 27 camisas erradas no universo de 2.800 corretas. Essa certeza, diz a secretaria, se deve à técnica de produção das camisas adotada pela Fábrica Social, entidade responsável pela confecção das peças.



  • Renato Aragão teve infarto e segue internado Rio, diz hospital

    Humorista Renato Aragão é também mestre de cerimônias do Criança Esperança (Foto: João Miguel Júnior/TV Globo)

    O humorista Renato Aragão, de 79 anos, sofreu, no sábado (15), um infarto agudo do miocárdio, segundo o Hospital Barra D'Or, onde ele está internado. A informação foi repassada pela unidade em uma nota oficial na tarde deste domingo (16). O humorista passou por uma angioplastia e segue internado na Unidade Coronariana. De acordo com o cunhado Reivaldo Taranto, que falou ao G1 na manhã deste domingo (16), Aragão passa bem. 

     

    "Ele está como ontem, estável. O que eu sei é que cheguei de manhã e encontrei com a Lilian [esposa do humorista] . Ele está bem tranqüilo. O médico já passou e disse que está tudo bem e que vai segurar ele um pouquinho ainda. O médico particular dele falou que ele tem um procedimento, então, deve ficar uns dois dias no hospital. A Lilian está lá dentro com ele e passou a noite com ele", declarou Reivaldo.

     

    Ainda de acordo com a nota divulgada pelo Barra D'Or, o quadro do paciente é "estável hemodinamicamente".

     

    Intérprete do personagem Didi, que completou 50 anos em 2010, o ator foi nomeado embaixador da Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância). Além do trabalho na televisão, Renato Aragão já fez mais de 40 filmes. Parte deles com os amigos do grupo "Os Trapalhões", que deixou de ser produzido em 1995 após 18 anos de existência.



  • Pelo Facebook, grupo convoca reedição de marcha anticomunista ocorrida em 1964

    BN com informações do jornal Folha de São Paulo / Foto: Arquivo / O Globo

    A Marcha da Família com Deus pela Liberdade, ocorrida em São Paulo, no dia 19 de março de 1964, para pedir que o então presidente João Goulart fosse deposto, por conta de uma ameaça comunista, será reeditada no próximo sábado (22), em mais de 200 cidades. O evento, convocado pelo Facebook, já tem a confirmação de presença de mais de 3 mil pessoas. Em apoio ao regime militar, cerca de 500 mil pessoas foram às ruas, segundo informações do Jornal do Brasil na época. Segundo informações do jornal Folha de São Paulo, entre as justificativas para a passeata estão “um golpe comunista marcado para esse ano" e  que seriam organizados pelo “PT, com o apoio de partidos de esquerda, da Mídia Ninja". O grupo pede uma intervenção militar, para acabar com a corrupção, retirar os políticos corruptos de seus cargos, moralizar os três Poderes e convocar novas eleições para a criação de um governo “ficha limpa". "Seria constituído um governo provisório, de três meses, e eles convocariam novas eleições, mas em urnas que não sejam fraudadas", explicou à Folha um dos organizadores do evento, Bruno Toscano. Também envolvida na organização da marcha, Cristina Peviani afirmou, em resposta ao uso de tortura pelos militares, que nem sabe  “se eles adotaram isso. Porque o pessoal que diz que foi torturado está tão gordo, tão forte, tão bonito, né? Eu vi lá na comissão [da Verdade de São Paulo], que eles não tinham uma marquinha sequer. Mas, o seguinte: era uma guerra entre o bem e o mal. Os dois mataram. Eu tenho uma lista imensa de soldados mortos pelos comunistas". O grupo se diz apartidário. 



  • Na 'geladeira' da Globo, Renato Aragão aparece no SBT

    BN Cultura informações da Folha / Foto: Reprodução

    Sem programa fixo na Globo, o comediante Renato Aragão vai aparecer neste domingo (16) na telinha do SBT. O humorista está na "geladeira" da Globo desde que "Aventuras do Didi" foi cancelado pela emissora no ano passado. Na participação no canal de Sílvio Santos, Renato Aragão dará um depoimento sobre Carlos Alberto de Nóbrega, que tem a mesma idade dele, 78 anos. "Carlos Alberto não merecia apenas uma praça. Merece uma cidade inteira para ele", disse a frase que vai ser exibida durante uma homenagem ao apresentador de "A Praça É Nossa" no "Programa Eliana", da qual também participa Dedé Santana.



  • Coca pagará R$ 14 mil por corpo estranho em refrigerante

    JusBrasil / Foto: Reprodução

    A Coca-Cola terá que pagar R$ 14.480 (o equivalente a 20 salários mínimos) de indenização a uma consumidora que encontrou um corpo estranho dentro de uma garrafa da bebida. A decisão é da Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ).
    Conforme nota publicada no site do STJ, a consumidora disse ter encontrado, em novembro de 2005, “fragmentos estranhos” em uma garrafa lacrada do refrigerante. Com a ajuda de uma lupa, ela teria chegado à conclusão de que se tratava de “algo semelhante a uma lagartixa ou, ainda, pedaços de pelé humana”.

     

    Segundo o documento, a mulher procurou a empresa, que teria prometido a troca do produto, sem cumprir. Ela então moveu uma ação de indenização por dano material e moral no valor equivalente a 300 salários mínimos.

     

    Durante o processo, porém, peritos do Instituto de criminalística constataram que o corpo estranho encontrado na Coca-Cola não se tratava de uma lagartixa, mas sim de mofo. Um laudo do órgão, datado em 21 de março de 2006, admite a possibilidade de contaminação do produto por entrada de ar, mesmo sem a ruptura do lacre. Mas atesta que “dos exames realizados foi verificado a presença de material biológico (fungos)”.

     

    A princípio, a companhia havia sido condenada a pagar uma indenização de apenas R$ 2,49. Mas o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) aumentou o valor para 20 salários mínimos, por entender que, mesmo que o produto não tenha sido ingerido, a consumidora deveria ser indenizada pela possibilidade de contaminação. Essa decisão foi mantida pelo STJ.

     

    Em nota, a Coca-Cola reforçou que “os resíduos encontrados na embalagem eram bolores” e que eles teriam sido causados “pelo armazenamento incorreto, exposição ao sol ou impactos”

     



  • Caixa-preta da Saúde vai reunir denúncias e pressionar governo para resolver problemas

    BN / Foto: Reprodução

    Com objetivo de reunir denúncias de problemas na saúde pública e privada em todo o país, a Associação Médica Brasileira (AMB) lançou o projeto Caixa-preta da saúde. Segundo a AMB, ao acessar o site (ver aqui), as pessoas podem indicar o estado, a cidade e o local onde o problema foi encontrado. Para fazer isso, basta clicar no mapa e relatar o ocorrido. Fotos e vídeos também podem ser enviados e não é necessário se identificar. Uma equipe da AMB analisará o material antes de disponibilizá-lo no site. O presidente da AMB, Florentino Cardoso, disse que a intenção da iniciativa não é resolver todos os problemas da saúde brasileira, mas oferecer um canal de denúncia e pressionar o governo na tomada de decisões e providências.



  • CANTOR E COMPOSITOR LIVRAMENTENSE LEVA MÚSICA PELA VIDA À PACIENTES DE HOSPITAL EM BRASÍLIA

    O projeto Remédio Musical é um trabalho voluntário, mas antes de tudo, um trabalho com amor. Fonte: L12 / (Foto: Bruno Peres).

    A música como ferramenta para promover a saúde: esta é a proposta do projeto Remédio Musical. Apresentado gratuitamente desde 2009, ele leva música e alegria a hospitais, creches, CAPs e casas de idosos. O projeto foi criado pelo cantor e compositor baiano, Alan Cruz, natural de Livramento de Nossa Senhora, Bahia. Entusiasta do trabalho voluntário tem o apoio do Laboratório Sabin, e reúne amigos e músicos profissionais interessados em doar seu talento a uma ação beneficente.

    “Queremos usar a musica como um alívio, um remédio, uma companhia, uma lembrança, uma ajuda, uma palavra amiga, uma melodia alegre, uma mensagem positiva, uma história, fazendo parte da trilha sonora da vida das pessoas como um complemento no tratamento de doenças”, explica Alan. 

    ​O Remédio Musical gravou em 2012 o CD Hoje Você Pode, produzido com o apoio do Instituto Sabin. O CD é distribuído gratuitamente nos locais onde o projeto se apresenta e também pode ser baixado gratuitamente no site palcoMp3/Yutube Remédio Musical com Alan Cruz.
     



  • Pedofilia: Menina é trocada por uma vaca em Aracaju

    A menina tem 12 anos e foi trocada por uma vaca / Fonte: O popular / Foto: Reprodução

    Uma menina de 12 anos foi trocada por uma vaca. O fato aconteceu em São Cristóvão, na Região Metropolitana de Aracaju. Os pais da menina receberam de presente o animal de um comerciante de 55 anos que mantinha um relacionamento com a garota havia seis meses. O caso veio à tona na quinta-feira (06), depois que a denúncia chegou ao juiz da cidade, Manoel Costa Neto. Quando houve a troca, o Conselho Tutelar foi informado, o suspeito foi preso e a menina, levada para um abrigo. O crime de pedofilia era permitido pelos pais da jovem. O comerciante foi autuado por estupro de vulnerável.

     

    “Todos sabiam que ele era casado e que, inclusive, tem neta mais velha do que a vítima”, afirmou o juiz. De acordo com ele, os pais da garota deram uma pequena faixa de terra vizinha à casa da família, para que o comerciante construísse uma casa para que os encontros entre ele e a menina fossem mais frequentes. A casa foi feita e a garota só ia lá para os encontros, que ocorriam até quatro vezes por semana.

     

    Quando o comerciante foi preso, a menina chorou, disse que gostava dele e prometeu que voltaria a se encontrar com o homem quando ele for solto. “Acredito que ela estava encantada com a situação e até era incentivada pelos pais, talvez pela troca de presentes. Essa situação representa uma total ausência de pudor por parte do suspeito que tem um comportamento próprio de pedófilo. Minha preocupação também é com as outras crianças que permanecem na casa desses pais irresponsáveis”, destacou o juiz.

     

    Também está sendo apurada a responsabilidade dos pais e eles poderão ser punidos. “Esse tipo de coisa é muito comum e apenas um caso entre 20 semelhantes chega ao conhecimento das autoridades. As pessoas precisam denunciar esse tipo de crime e as vítimas devem ter acesso ao acompanhamento psicológico necessário”, ressaltou Costa Neto.



  • Ministro da Saúde viajou com a mulher no Carnaval em jato da FAB

    Diário do Poder / Foto: Reprodução

    Com apenas um mês à frente do Ministério da Saúde, Arthur Chioro levou sua mulher, Roseli Regis dos Reis, para o Carnaval de três capitais utilizando avião da Força Aérea Brasileira. Segundo reportagem da Folha de S.Paulo, o ministro fez rota de São Paulo para Recife, Salvador e Rio de Janeiro para participar de ações do ministério de mobilização e promoção do uso da camisinha durante as festas.

     

    “Fiz uma maratona de quatro dias a serviço do ministério em prol da prevenção da Aids, percorrendo os quatro maiores Carnavais do país. Fiz questão de ter minha esposa ao meu lado para evitar qualquer situação de exposição indevida”, disse o ministro.

     

    O decreto 4.244/2002, que disciplina o uso de aviões da FAB por autoridades, diz que os jatos podem ser requisitados quando houver “motivo de segurança e emergência médica, em viagens a serviço e deslocamentos para o local de residência permanente”. O decreto não diz quem pode ou não viajar acompanhando as autoridades.

     

    Na capital baiana, o casal foi ao badalado camarote Expresso 2222, comandado pelo ex-ministro da Cultura Gilberto Gil e sua mulher, Flora Gil. A assessoria da pasta diz que o Expresso 2222 foi parceiro do ministério na campanha, “para a qual contribuiu com apoio à distribuição de preservativos e veiculação de peças e depoimentos da campanha publicitária”. O ministro também passou no camarote do governador Jaques Wagner (PT). No Rio, esteve no bloco Sargento Pimenta para participar de ação de prevenção a Aids.

     

    A assessoria de Chioro afirma que a mulher do ministro o acompanhou nos compromissos oficiais “sem qualquer custo adicional aos cofres públicos”. Segundo a pasta, os hotéis foram pagos com as diárias de R$ 2.541,88 recebidas pelo ministro.

     

    Além da mulher, a comitiva oficial foi composta por assessores do gabinete do ministro e do Departamento de DST/Aids e Hepatites Virais da pasta, totalizando 11 pessoas, segundo a previsão de passageiros registrada pelo site da FAB.

     

    Na agenda oficial do ministro, porém, Roseli não aparece entre os integrantes da comitiva. No dia 1º, no trajeto de Recife para Salvador, a lista registra quatro assessores e um fotógrafo. No dia seguinte, de Salvador para o Rio, uma assessora e um fotógrafo. Não há agenda na página do ministério para o dia de volta da comitiva, em 4 de março.



  • Igreja volta a pedir doações para pagar dívidas da JMJ

    A Jornada Mundial da Juventude (JMJ), foi realizada em julho do ano passado / BN / Foto: Reprodução

    O cardeal arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani Tempesta, voltou a pedir doações para pagar as dívidas da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), realizada em julho do ano passado. Em um artigo publicado no site da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), ele diz que vai lançar a campanha “Doe de Coração” para tentar arrecadar o valor que ainda não foi pago. "Chamamos esse evento de 'Doe de Coração' porque se destina também a arrecadar fundos para continuar saldando os investimentos feitos para a realização da Jornada 2013, que fez um bem enorme ao mundo e, em especial, à nossa pátria", escreveu. Logo depois de ter sido feito cardeal pelo papa Francisco, Dom Orani falou de sua preocupação com o pagamento das contas. Segundo estimativas do Terra, as dívidas da Jornada ultrapassaram os R$ 140 milhões. A arquidiocese vendeu um prédio e a reduziu para cerca de R$ 90 milhões. Depois, a dívida baixou pela metade e o papa Francisco fez uma doação de R$ 11,7 milhões, o que ainda deixou os números abaixo dos R$ 30 milhões. A Igreja do Rio também faz uma campanha nos folhetos distribuídos nas missas, além de buscar ajuda em contato direto com empresários cariocas.



  • Jovem reclama de policiais no Facebook e é autuado por desacato

    Jovem foi autuado por desacato após postar mensagem em rede social (Foto: Polícia Militar/Divulgação).

    Um homem de 23 anos foi autuado pela Polícia Militar por desacato à autoridade após postar uma reclamação em seu perfil no Facebook. De acordo com a PM, o depoimento foi escrito após o jovem ser flagrado em um racha, em Joinville, no Norte de Santa Catarina, e ter o carro apreendido pelos policiais.

    O conteúdo da mensagem não foi divulgado na íntegra. Porém, segundo a PM, o texto da postagem era ofensivo e, por isso, policiais da agência de inteligência do 8º Batalhão salvaram e imprimiram cópias da página para autuar o rapaz.

    Com cópias do conteúdo, os policiais foram até a residência do suspeito, no Bairro Bom Retiro, e registraram um termo circunstanciado. Segundo a PM, o jovem assinou um termo e foi liberado. A ocorrência foi por volta das 18h desta quarta-feira (5), mas o caso foi divulgado pela PM nesta quinta (6).



  • Sucessor de Feliciano diz que não é a favor nem contra relação gay

    Deputado Assis do Couto (centro), novo presidente da Comissão de Direitos Humanos, conversa com seu antecessor, deputado Marco Feliciano (dir.) (Foto: Lucio Bernardo Jr. / Câmara dos Deputados)

    Recém-eleito para o comando da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, o deputado Assis do Couto (PT-PR) disse, em entrevista ao G1, que não é favorável nem contra a relação amorosa entre duas pessoas do mesmo sexo.

    Ele sucede na presidência da comissão o deputado Marco Feliciano (PSC-SP), que acumulou polêmicas na presidência do órgão devido a posições consideradas homofóbicas e racistas por entidades de defesa das minorias.

    Autodeclarado católico, Couto diz que a comunidade de lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e transgêneros (LGBT) será ouvida neste ano na comissão, embora ele admita  discordar de pontos defendidos pelos militantes homossexuais.

    “Pessoalmente, por convicção, não que eu seja contrário, mas não tenho posição a favor e não me oponho à relação homoafetiva. Quanto ao casamento [gay], é complexo. Não tem como ter posição porque são várias nuances. Eu preciso aprofundar o tema”, afirmou o parlamentar petista. “É complexo, mas terá que ser discutido [...] A comunidade LGBT, que não teve em 2013 espaço na comissão, será ouvida, ainda que por princípio eu discorde de alguns pontos”, disse.
     

    Assis do Couto, 53 anos, nasceu em Santo Antônio do Sudoeste, no Paraná, e exerce o terceiro mandato parlamentar. Ele cresceu em uma família de pequenos agricultores e, como dirigente sindical, defendeu a ampliação de linhas de financiamento e crédito para a agricultura familiar.

    Couto assumiu a presidência da Comissão de Direitos Humanos no último dia 26. Durante o período em que Feliciano esteve à frente da comissão, foi aprovada proposta que susta os efeitos de resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) de proibir a cartórios negar pedidos de casamento entre pessoas do mesmo sexo. Na gestão de Feliciano, também foi aprovado texto que autoriza que psicólogos a trabalharem pela chamada “cura gay”.

    As pautas polêmicas propostas por Feliciano geraram protestos de militantes sociais. Ao longo de 2013, centenas de ativistas tomaram os corredores da Câmara e até mesmo o plenário da comissão para pressionar o parlamentar do PSC a renunciar. Em contrapartida, evangélicos também passaram a ocupar o Legislativo para prestar apoio ao então presidente.

    Mesmo com o respaldo do PT, maior bancada da Câmara, Assis do Couto obteve uma vitória apertada frente ao deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), parlamentar conhecido pelo discurso antigay e que lançou candidatura avulsa (sem indicação do partido) para disputar o comando da comissão.

    No mesmo dia em que se elegeu presidente da comissão, Assis do Couto foi indagado por jornalistas sobre sua posição a respeito da descriminalização do aborto. Disse que, pessoalmente, é contra o aborto, mas ressalvou que o assunto merece ser discutido no colegiado por se tratar de uma questão de "saúde pública".
     

    Cotas raciais e violência
    Ao G1, Couto declarou ter posicionamento favorável a ações afirmativas para negros.

    “Sempre fui defensor das cotas para negros nas universidades e em outros serviços. Não conheço bem o projeto de cota no serviço público, mas, em tese, sou a favor da sua aprovação”, afirmou.

    O novo presidente da comissão disse que, durante o ano, pretende diversificar a pauta da Comissão de Direitos Humanos. “[A presidência de Marco Feliciano] foi uma gestão polarizada, carregada de preconceito. Isso foi ruim para a comissão e para o país. Não quero que isso se repita”, declarou.

    Entre as pautas prioritárias da comissão, antecipou o novo dirigente, estarão projetos que tratem da “cultura da violência”. “Estamos vendo o crescente crescimento de uma cultura da violência, muitas vezes vindo de manifestações ideológicas, por questões sexuais, racistas, que incentivam mais violência. Temos que combater isso”, declarou.

    Presídios
    Segundo Assis do Couto, a comissão também vai se debruçar sobre projetos que proponham melhorias no sistema carcerário.

    O parlamentar do PT disse que pretende aproveitar material coletado pela CPI da Câmara que analisou a situação dos presídios entre 2007 e 2008.

    “Temos dessa CPI material com o qual precisamos dialogar, para discutir com o Executivo federal, estadual e municipal para revermos nosso sistema prisional e ver que resposta podemos dar a curto prazo”, declarou.



  • Ministério Público investiga regalias de presos no Rio de Janeiro

    Unidade Prisional de Benfica tem celas luxuosas / BN / Foto: Reprodução

    As denúncias sobre regalias desfrutadas por presidiários nas celas da Unidade Prisional da Polícia Militar, em Benfica, no Rio de Janeiro, serão investigadas pelo Ministério Público fluminense (MP-RJ). As denúncias apontam a existência de aparelhos de ar condicionado, micro-ondas, celulares, laptop, TV por assinatura e cervejas nas celas. O MP quer saber se a administração da unidade foi conivente com as irregularidades. A Corregedoria-Geral da Polícia Militar vai abrir um inquérito para apurar o caso. O MP e a Corregedoria realizaram uma operação na tarde desta segunda-feira (3) quando encontraram os equipamentos escondidos em fundos falsos nas celas e na lixeira do presídio. O material apreendido foi levado para a 1ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar. O Batalhão de Choque foi acionado para garantir a vistoria, já que os presos tentaram impedir a inspeção. Um grupo ameaçou tomar dois policiais como reféns e fazer motim. O MP-RJ ainda diz que os presos faziam churrasco na unidade e que havia saída ilegal de presos. Em dezembro de 2012, a Vara de Execuções Penais do Rio fez um relatório em que listava 109 geladeiras, 52 micro-ondas, 102 televisores e 63 cafeteiras, entre outros utensílios encontrados na unidade de Benfica.



  • Mais de R$ 1,3 milhão é encontrado em veículo no aeroporto de Goiânia

    Algumas notas estão com identificação da Caixa Econônima Federal (Foto: Reprodução/ TV Anhanguera)

    No estacionamento do local há 5 dias, picape estava aberta e com chaves.
    Origem das notas de real e dólar é investigada pela Polícia Federal.
     

    Cerca de R$ 1,3 milhão em notas de dólar e real foi encontrado na madrugada desta terça-feira (4) dentro de uma bolsa em um carro estacionado no Aeroporto Santa Genoveva, em Goiânia. A Polícia Militar localizou o dinheiro após uma denúncia anônima. Abandonado desde o último dia 27 no local, o veículo, uma Fiat Strada, estava aberto, com chaves e documentos.

    “A gente desconfia que este veículo estava preparado para alguém entrar nele e sair[ do aeroporto], já que estava destrancado, com acesso fácil ao interior. As chaves do veículo estavam guardadas dentro de um envelope de plástico também com fácil acesso”, afirma o capitão da PM Fábio Prates.
     

    A Strada e o dinheiro foram encaminhados para a sede da Polícia Federal, onde os materiais estão apreendidos. Após contar as notas, a PF informou ao G1 que dentro da bolsa havia US$ 507 mil dólares. Já em real, foi contabilizado R$ 95 mil. Conforme a conversão feita pela polícia, o dinheiro somado corresponde a R$ 1.364.000,00.

    Algumas notas estão com identificação da Caixa Econônima Federal. A delegada federal Marcela Rodrigues investiga a origem do dinheiro. “A denuncia inicial de que seria dinheiro proveniente de explosão de  caixa eletrônico, o que não é verdadeiro porque tem dólar e real. Algumas notas estão marcadas. O carro será encaminhado ao setor de perícias. Tudo isso será investigado”, explicou.