BUSCA PELA CATEGORIA "Educação"

  • Candidatos inscritos no Encceja podem consultar locais de prova

    Foto: Divulgação

    A partir de hoje (23) está disponível, na internet, a consulta aos locais de prova dos inscritos no Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja Nacional) 2018. A informação pode ser acessada no cartão de confirmação da inscrição, na página do participante. Para isso é preciso informar o CPF e a senha cadastrada durante a inscrição.

    O cartão de confirmação informa também data e horário da prova, número de inscrição, as áreas de conhecimento do exame e nível de ensino, além de solicitações de atendimento diferenciado.

    A aprovação no exame garante uma certificação de conclusão no ensino fundamental ou médio. Para fazer as provas do ensino fundamental é preciso ter a idade mínima de 15 anos e, para o médio, de 18 anos. O Encceja Nacional 2018 será aplicado no dia 5 de agosto para 1.695.607 pessoas. Dessas, 356.326 farão provas para o ensino fundamental e 1.339.281, para o ensino médio.

    O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) do Ministério da Educação sugere que os candidatos levem o cartão de confirmação da inscrição impresso no dia do exame, embora não seja obrigatório.

    CONTINUE LENDO


  • Inscrições para o Fies terminam neste domingo

    Foto: Reprodução

    O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) encerra, no próximo domingo (22), as inscrições para os candidatos ao crédito no segundo semestre deste ano. Serão ofertadas pelo menos 155 mil vagas, das quais 50 mil com juro zero. Os interessados podem se inscrever no site do programa na internet.

    Pode concorrer às vagas do Fies quem fez uma das edições do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir de 2010 e teve média igual ou superior a 450 pontos, além de nota maior que zero na redação.

    O novo Fies tem modalidades de acordo com a renda familiar do candidato. A modalidade que tem juro zero destina-se a candidatos com renda mensal familiar per capita de até três salários mínimos. Nesse caso, o financiamento mínimo é 50% do curso, enquanto o limite máximo semestral é R$ 42 mil.

    A modalidade chamada de P-Fies é para candidatos com renda familiar per capitaentre três e cinco salários mínimos. Nesse caso, o financiamento é feito por condições definidas pelo agente financeiro operador de crédito, que pode ser um banco privado ou fundos constitucionais e de desenvolvimento.

    O resultado da seleção do Fies será divulgado no dia 27 deste mês, em chamada única. Os candidatos pré-selecionados deverão complementar as informações da inscrição no período de 27 a 31 deste mês e, em seguida, fechar a contratação do financiamento.

    No caso dos estudantes inscritos no P-Fies, não haverá lista de espera. Os demais candidatos poderão manifestar interesse entre os dias 1º e 24 de agosto.

    O Fies concede financiamento a estudantes em cursos superiores de instituições privadas que tenham avaliação positiva do Ministério da Educação.

    CONTINUE LENDO


  • Inscrições para mais de 9 mil vagas em cursos técnicos gratuitos são prorrogadas

    Foto: Divulgação/Secretaria de Estado

    As inscrições para o processo seletivo que oferece 9.335 vagas de cursos técnicos de nível médio gratuitos, em 82 cidades da Bahia, foram prorrogadas até a quarta-feira (18), conforme divulgou a Secretaria de Educação do Estado.

    Os cursos são voltados a pessoas que concluíram o ensino médio, seja na rede pública, nos âmbitos federal, estadual ou municipal, ou que comprovem a condição de bolsista em instituições privadas. As inscrições podem ser feitas até 15 de julho pelo site da Secretaria de Educação.

    A relação de cidades onde os cursos são oferecidos também está disponível no portal da secretaria. Serão disponibilizados 42 cursos, com duração de dois a três semestres. Os candidatos devem fazer a opção por um única cidade, unidade escolar, curso e turno.

    As vagas disponibilizadas serão distribuídas segundo a ordem classificatória das médias finais nas provas de Língua Portuguesa e Matemática no último ano do ensino médio ou resultado no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que deverão ser informadas pelo candidato no ato da inscrição.

    Segundo a Secretaria de Educação, a divulgação do resultado está prevista para o dia 20 de julho. A matrícula dos selecionados será entre os dias 24, 25 e 26 de julho na unidade escolar para qual foi classificado. O início do período letivo será no dia 30 de julho.

    Alguns dos cursos ofertados são:

    Técnico em Administração, Segurança do Trabalho, Logística, Meio Ambiente, Agroecologia, Agronegócios, Enfermagem, Nutrição e, Dietética, Análises Clínicas, Cozinha, Alimentos, Saúde Bucal, Edificações, Informática, Eletromecânica, Paisagismo, Dança, Processos Fotográficos, Recursos Humanos, Guia de Turismo







  • Inscrições para Fies estão abertas a partir de hoje

    Estão abertas a partir de hoje (16) as inscrições para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) do segundo semestre de 2018. Serão ofertadas pelo menos 155 mil vagas, sendo 50 mil a juro zero. As inscrições são feitas pela internet, no site do programa, até o dia 22 de julho.

    Pode concorrer quem fez uma das edições do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir de 2010, com média igual ou superior a 450 pontos, e obtido nota maior que zero na redação.

    O novo Fies tem modalidades de acordo com a renda familiar. A modalidade Fies tem juro zero para os candidatos com renda mensal familiar per capita de até três salários-mínimos. Nesse caso, o financiamento mínimo é  50% do curso, enquanto o limite máximo semestral é R$ 42 mil.

    A modalidade chamada de P-Fies é para candidatos com renda familiar per capitaentre 3 e 5 salários-mínimos. Nesse caso, o financiamento é feito por condições definidas pelo agente financeiro operador de crédito que pode ser um banco privado ou Fundos Constitucionais e de Desenvolvimento.

    O resultado da seleção do Fies será divulgado no dia 27 de julho, em chamada única. Os candidatos que forem pré-selecionados deverão complementar as informações da inscrição no período de 27 a 31 de julho e, depois, fechar a contratação do financiamento.

    CONTINUE LENDO


  • Lista de aprovados na 2ª chamada do Prouni será divulgana nesta segunda-feira: Confira

    Foto: Reprodução

    A lista de aprovados na segunda chamada do Programa Universidade para Todos (Prouni) do segundo semestre de 2018 será divulgada nesta segunda-feira (16), no site do programa.

    Os selecionados devem comprovar as informações das inscrições entre esta segunda até o dia 23 de julho. A partir do dia 30 de julho, os estudantes podem aderir à lista de espera do programa.

    Neste semestre são oferecidas 174.289 bolsas de estudo totais e parciais em 1.460 instituições de ensino superior. O Ministério da Educação não informou quantas delas foram preenchidas.

    Para ter direito a uma bolsa integral, o candidato deve comprovar uma renda familiar per capita de até um salário mínimo e meio. As bolsas parciais de 50% são destinadas aos alunos que têm uma renda familiar per capita de até três salários mínimos. Segundo o MEC, quem conseguir uma bolsa parcial e não tiver condições financeiras de arcar com a outra metade do valor da mensalidade pode utilizar o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).



  • Estudantes selecionados no SISU têm até hoje para fazer matrícula

    Foto: Reprodução

    Termina hoje (28) o prazo de matrícula dos estudantes que foram selecionados na chamada regular do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). O resultado está disponível na página do programa. Aqueles que foram aprovados devem ficar atentos aos dias, horários e locais definidos por cada instituição de ensino.

    O Sisu oferece vagas no ensino superior, em instituições públicas. Nesta edição, o programa oferece 57.271 vagas, em 68 instituições públicas de ensino superior em todo o país. Puderam se inscrever os estudantes que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2017 e obtiveram nota acima de zero na redação.

    As vagas serão oferecidas no segundo semestre deste ano em oito instituições públicas estaduais, uma faculdade pública municipal e 59 instituições públicas federais, com dois centros de Educação Tecnológica, 27 institutos federais de Educação, Ciência e Tecnologia e 30 universidades.

    Ontem (27) terminou o prazo para que os estudantes que não foram selecionados na chamada regular participassem da lista de espera. A convocação desses candidatos será de 3 de julho a 21 de agosto. 



  • Fies: Inadimplentes poderão renegociar dívida no segundo semestre

    Foto: Reprodução

    Estudantes que contrataram o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e não estão conseguindo pagar o financiamento em dia, poderão renegociar as dívidas a partir do segundo semestre deste ano. Segundo o Ministério da Educação (MEC), 453 mil estudantes estão inadimplentes. Juntos, eles devem R$ 10 bilhões.

    O Fies concede financiamento a estudantes em cursos superiores não gratuitos, com avaliação positiva nos processos conduzidos pelo MEC. Atualmente, 2,7 milhões de estudantes são beneficiados.

    As regras para a renegociação ainda serão definidas pelo Comitê Gestor do Fies. A previsão é que isso seja feita em agosto. Os estudantes poderão então procurar a Caixa Econômica Federal e normalizar a situação com o Fies.

    O MEC informou que, no momento, 826 mil estudantes estão em situação de amortização e ainda começarão a quitar o empréstimo, respeitados os prazos definidos para o início do pagamento. (Agência Brasil)



  • Ministério da Educação e FNDE fazem pesquisa sobre transporte escolar

    Foto: Reprodução

    O Ministério da Educação (MEC) quer saber o que gestores municipais, diretores e coordenadores de escolas de todo o país acham do transporte escolar oferecido pela pasta. Estão disponíveis três questionários na internet, que podem ser preenchidos até o dia 15 de agosto.

    Entre outras questões, o MEC pergunta se as revisões e os reparos do transporte escolar foram feitas e se o município teve alguma dificuldade de acessar os recursos repassados para serem usados no transporte dos alunos.

    As pesquisas, foram lançadas pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), autarquia vinculada ao ministério, e têm como objetivo avaliar o Programa Caminho da Escola e o Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar (Pnate).

    Devem responder aos questionários os gestores do transporte escolar dos municípios brasileiros, os integrantes do Conselho de Acompanhamento e Controle Social do Fundeb e os diretores e coordenadores de escolas que recebem estudantes residentes em área rural.

    Os formulários estão disponíveis nos links: http://www.wikiportes.com.br/pesquisa, para gestores; http://www.wikiportes.com.br/cacs, para conselheiros; e http://www.wikiportes.com.br/diretores, para diretores.

    Atualmente, segundo o FNDE, mais de 4,6 milhões de estudantes que residem ou estudam nas áreas rurais do país utilizam os transportes bancados pelos programas para terem acesso às escolas. A intenção, com a pesquisa, é conhecer os desafios a serem superados. (Agência Brasil)



  • MEC quer adiar ampliação do tempo de formação de professor

    Foto: Reprodução

    O Ministério da Educação (MEC) pediu o adiamento da implementação da resolução do Conselho Nacional de Educação (CNE) que amplia o tempo de formação dos professores.

    A resolução, homologada em junho de 2015 pela própria pasta, estabelece que a formação dos professores será mais longa e mais voltada à prática em sala de aula. A carga horária dos cursos de licenciatura deverão passar de 2,8 mil, o equivalente a três anos de formação, para 3,2 mil ou quatro anos de formação.

    Na época, foi estabelecido o prazo de dois anos, ou seja, até meados de 2017, para que os cursos em funcionamento se adequassem às novas regras. O prazo já havia sido estendido no ano passado e terminaria este mês. 

    Segundo o MEC, o pedido foi feito porque a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) do ensino médio ainda segue sob análise do CNE. Pela Lei de Diretrizes e Base da Educação e pela Lei do Novo Ensino Médio, os currículos dos cursos de formação de docentes são vinculados à BNCC.

    A BNCC estabelece os conteúdos mínimos que devem ser ensinados nas escolas de todo o país. A BNCC do ensino fundamental e infantil foi aprovada do final do ano passado. A BNCC do ensino médio foi enviada ao CNE em abril desse ano.

    O pedido de adiamento, segundo a pasta, foi feito também pelos reitores representados pela Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes).

    A decisão final do novo prazo ou mesmo se haverá o adiamento será do CNE. (Agência Brasil)

     

     



  • Sisu: matrícula e lista de espera começam hoje

    Foto: Reprodução

    Começa hoje (22) o prazo de matrícula para os estudantes selecionados no Sistema de Seleção Unificada (Sisu). O resultado está disponível na página do programa. Aqueles que foram aprovados devem ficar atentos aos dias, horários e locais definidos por cada instituição de ensino. 

    Nesta edição, o Sisu oferece 57.271 vagas em 68 instituições públicas de ensino superior em todo o país. O prazo para os selecionados se matricularem vai até o dia 28. 

    Lista de espera

    Aqueles que não foram selecionados poderão participar da lista de espera. O prazo para que isso seja feito começa também hoje e vai até o dia 27. A convocação dos candidatos em lista de espera será de 3 de julho a 21 de agosto. Para participar, basta acessar o sistema na internet e confirmar o interesse.  

    A lista de espera vale apenas para a primeira opção de curso feita na hora da inscrição. Além dos candidatos que não foram selecionados em nenhuma das opções, podem participar aqueles que foram selecionados para a segunda opção de curso, feita também na hora da inscrição.   

    Sisu

    O Sisu oferece vagas no ensino superior, em instituições públicas. Nesta edição, puderam concorrer os estudantes que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2017 e obtiveram nota acima de zero na redação.

    As vagas serão oferecidas em oito instituições públicas estaduais, uma faculdade pública municipal e 59 instituições públicas federais, com dois centros de Educação Tecnológica, 27 institutos federais de Educação, Ciência e Tecnologia e 30 universidades.



  • Inscrições para o Sisu 2018/2 encerram nesta sexta-feira (15)

    As inscrições para a segunda edição do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2018 podem ser feitas até as 23h59 desta sexta-feira (15). O sistema foi aberto na última terça-feira (12).

    O Sisu é uma plataforma do Ministério da Educação (MEC) que seleciona estudantes para instituições públicas (federais e estaduais) de ensino superior usando a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Ao todo, são oferecidas 57.271 vagas em cursos de 68 instituições de ensino superior. 

    Faça a sua inscrição

     

    Para concorrer a uma das vagas, é necessário ter feito o Enem 2017 e não ter tirado zero na redação. Notas de outras edições do exame não serão aceitas. 

    Importante: em Portaria, publicada nesta segunda-feira (11) no Diário Oficial da União, o Ministério da Educação alterou algumas regras do programa, proibindo a inscrição do candidato:

     

    • em mais de uma modalidade de concorrência para o mesmo curso e turno, na mesma instituição de ensino e local de oferta;
    • na segunda edição do Sisu para o mesmo curso, turno, local de oferta e instituição, independentemente da modalidade de oferta, para o qual tenha se matriculado em razão de sua seleção na primeira edição do programa.

     

    No período de inscrições, o estudante deverá acessar o site do Sisu, informar o   número de inscrição e a senha do Enem 2017   e escolher, por ordem de preferência,  até duas opções   nas vagas ofertadas pelas instituições participantes do programa. Todo o processo é gratuito.

    É possível alterar as opções de curso enquanto o sistema estiver aberto, ou seja, até as 23h59 de hoje. Será considerada válida apenas a última inscrição realizada. No final 

    do prazo, o Sisu selecionará os candidatos melhores classificados em cada curso, por modalidade de concorrência, de acordo com suas notas no Enem.

     

    Nota mínima

     

    Algumas instituições participantes do Sisu adotam pesos diferenciados para as provas do Enem. Esta informação está disponível para o candidato no momento da inscrição. Quando o candidato se inscrever para cursos em que a instituição adotou peso diferenciado para determinada prova do Enem, o sistema fará automaticamente o cálculo, de acordo com as especificações da instituição, gerando uma nova nota. Por isso, um candidato pode ter notas diferentes para cursos diferentes.

    Além disso, algumas instituições de ensino adotam uma nota mínima para a inscrição em determinado curso. Ao pleitear uma vaga, o aluno é informado se sua nota obtida é suficiente para concorrer àquele curso. Se não for, ele pode optar por outro curso ou outra instituição.

     

    Resultado

     

    Haverá uma única chamada de aprovados, no dia 18 de junho. Os convocados deverão comparecer para matrícula entre os dias 22 e 28 de junho, conforme os horários e locais de atendimentos especificados pelas instituições.

    Caso o candidato não seja selecionado, ou tenha sido chamado apenas para a segunda opção de curso, ainda poderá se inscrever na lista de espera, entre 22 e 27 de junho. As convocações dos candidatos em lista de espera pelas instituições começa em 3 de julho e vão até 21 de agosto.(Guia do Estudante )

    CONTINUE LENDO


  • Termina hoje o prazo de inscrições para o Sisu

    Foto: Reprodução

    Hoje (15) é o último dia para participar do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Nesta edição, o programa oferece 57.271 vagas em 68 instituições públicas de ensino superior em todo o país. Pode concorrer às vagas quem fez o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2017 e obteve nota acima de zero na redação.

    As inscrições são feitas apenas pela internet. O sistema fica aberto até as 23 horas e 59 minutos, no horário de Brasília.

    Ao entrar no sistema, o candidato deverá escolher, por ordem de preferência, até duas opções de curso entre as vagas ofertadas. É possível alterar essas opções durante todo o período de inscrição. A última modificação confirmada é a considerada válida.

    Hoje também os estudantes podem consultar a última divulgação das notas de corte, ou seja, a nota mínima para ingressar no curso, na modalidade pleiteada. Para calcular a nota de corte dos cursos, por modalidade de concorrência, o Sisu considera o número de vagas disponíveis e o de inscritos até ontem (14). O Ministério da Educação alerta que a nota de corte é, portanto, apenas uma referência e não assegura a classificação final.

    As vagas serão oferecidas em oito instituições públicas estaduais, uma faculdade pública municipal e 59 instituições públicas federais, com dois centros de Educação Tecnológica, 27 institutos federais de Educação, Ciência e Tecnologia e 30 universidades.

    O resultado da chamada regular está previsto para o dia 18 de junho. O período de matrícula vai de 22 a 28 de junho e o prazo para participar da lista de espera é de 22 a 27 de junho.

    CONTINUE LENDO


  • Consulta de vagas do Sisu 2018/2 já está disponível

    O Ministério da Educação (MEC) liberou, na noite desta quarta-feira (6), o acesso à consulta de vagas a serem disponibilizadas na segunda edição do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2018.

    Ao todo, serão oferecidas 57.271 vagas em cursos de 68 instituições de ensino superior. Os candidatos podem pesquisar por curso, universidade ou município.

    Acesse as vagas

    As inscrições terão início no dia 12 de junho e vão até às 23h59 do dia 15 e deverão ser feitas, exclusivamente pela internet, no site do Sisu

    Para concorrer a uma das vagas, é necessário ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 e não ter tirado zero na redação. Notas de outras edições do Enem não serão aceitas

    No período de inscrições, o estudante deverá acessar o site do Sisu, informar o número de inscrição e a senha do Enem 2017 e escolher, por ordem de preferência, até duas opções nas vagas ofertadas pelas instituições participantes do programa.

    Pesos e nota mínima

    Durante o período de inscrição, o sistema calcula uma vez por dia a nota de corte para cada curso, com base no número de vagas disponíveis e nas notas dos candidatos inscritos. O candidato pode, durante esses dias, modificar sua opção quantas vezes quiser. É importante lembrar que o Sisu considera somente a última inscrição concluída.

    Algumas instituições participantes do Sisu adotam pesos diferenciados para as provas do Enem. Esta informação estará disponível para o candidato no momento da inscrição. Quando o candidato se inscrever para cursos em que a instituição adotou peso diferenciado para determinada prova do Enem, o sistema fará automaticamente o cálculo, de acordo com as especificações da instituição, gerando uma nova nota. Por isso, um candidato pode ter notas diferentes para cursos diferentes.

    Além disso, algumas instituições de ensino adotam uma nota mínima para a inscrição em determinado curso. Ao pleitear uma vaga, o aluno é informado se sua nota obtida é suficiente para concorrer àquele curso. Se não for, ele pode optar por outro curso ou outra instituição.

    Resultado e matrícula

    A previsão é de que o resultado, com a chamada regular de aprovados, seja publicado no dia 18 de junho na página do programa. Os convocados deverão comparecer para matrícula entre os dias 22 e 28 de junho, conforme os horários e locais de atendimentos especificados pelas instituições.

    Os participantes que não forem convocados na chamada regular poderão manifestar interesse pela lista de espera entre os dias 22 e 27 de junho. As convocações dos candidatos em lista de espera pelas instituições começa em 3 de julho e vão até 21 de agosto.(Guia do Estudante )

    CONTINUE LENDO


  • Educação

    Enem 2018 tem 5,5 milhões de inscritos confirmados

    Enem 2018 tem 5,5 milhões de inscritos confirmados

    Foto: Reprodução

    O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) teve 5.513.662 inscritos confirmados, de acordo com balanço divulgado hoje (29) pelo Ministério da Educação (MEC). No ano passado, foram 6.731.203 inscritos confirmados.

    Neste ano, 6.774.891 fizeram a inscrição, mas 18,7% não pagaram a taxa de inscrição e não foram confirmados no exame.

    O ministro da Educação, Rossieli Soares da Silva, acredita que a queda no número de inscritos se deve às medidas adotadas pelo MEC para reduzir o número de faltantes. "O processo que desejamos é que cada vez mais as pessoas que se inscrevem participem efetivamente do exame".

    De acordo com a pasta, nos últimos 5 anos, a média de abstenções no Enem foi 29%, gerando um prejuízo de R$ 962 milhões. "Temos que cada vez mais combater o desperdicio do dinheiro público", ressaltou. No ano passado, apesar de 6,7 milhões terem tido a inscrição confirmada, 4,7 milhões compareceram. 

    Mesmo que o candidato pague para fazer o exame, há prejuízos caso ele não compareça no dia da aplicação. Segundo o ministro, o valor cobrado pela inscrição é insuficiente para arcar com todos os custos do exame.

    CONTINUE LENDO


  • Segunda fase do vestibular 2019 da Fuvest terá mudanças

    O vestibular 2019 da Fundação Universitária para o Vestibular (Fuvest), que seleciona estudantes para a Universidade de São Paulo (USP), terá mudanças. A informação foi divulgada pelo Jornal da USP.

    A principal alteração no processo seletivo é a diminuição de três para dois dias de provas na segunda fase, que serão aplicadas em 6 e 7 de janeiro de 2019. No primeiro dia, os candidatos irão enfrentar as questões de português e redação, que permanecem iguais aos vestibulares anteriores. No entanto, no segundo dia haverá disciplinas específicas (ou seja, aquelas exigidas pela carreira escolhida), cuja quantidade aumentou de duas a três para duas a quatro, a critério de cada unidade.

    “A USP adotou essa mudança pensando no estudante. O processo seletivo para entrar em uma universidade pública é desgastante. Em vez de ficar 72 horas sob o estresse de provas, agora serão dois dias”, disse o pró-reitor de Graduação Edmund Chada Baracat ao Jornal da USP.

    Até o processo de seleção 2018, a segunda fase era composta de três provas discursivas realizadas em três dias seguidos. No primeiro dia, eram resolvidas dez questões de português e uma redação; no segundo dia, 16 questões sobre disciplinas obrigatórias do ensino médio e, no terceiro dia, 12 questões de disciplinas relacionadas à carreira escolhida pelo candidato.

    Não foram anunciadas alterações na primeira fase do vestibular, que é composta por 90 questões objetivas sobre as disciplinas obrigatórias do ensino médio. Essa etapa será aplicada em 25 de novembro.

    Inscrição

    A Fuvest também apresentou novidades na inscrição dos candidatos. No ano passado, a USP adotou um sistema de reserva de vagas para os estudantes oriundos de escolas públicas e alunos de escola pública 

    autodeclarados Pretos, Pardos e Indígenas (PPIs). 

    Para a aplicação dessa resolução, o processo seletivo adotará inscrições por modalidades de vagas. Ao escolher sua carreira e seu curso, o vestibulando terá três opções: Ampla Concorrência (AC), Ação Afirmativa Escola Pública (EP) e Ação Afirmativa Preto, Pardo e Indígena (PPI).

    • AC:  vagas para todos os candidatos sem exigência de nenhum pré-requisito;
    • EP:  vagas destinadas aos candidatos que, independentemente da renda, tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas;
    • PPI:  vagas destinadas aos candidatos e autodeclarados pretos, pardos e indígenas que, independentemente da renda, tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas.

    Para o vestibular 2019, a USP reservará 40% de suas vagas, por curso, para estudantes de escola pública, considerando Fuvest e Sistema de Seleção Unificada (Sisu), outra forma de ingresso na universidade. Desses 40%, ainda incidem 37,5% de reserva de vagas para PPIs. Com essas mudanças, a concessão de bônus deixa de existir. 

    O valor da taxa de inscrição não foi alterado, permanecendo em R$ 170.

    Processo de Reescolha

    Além disso, a Fuvest não terá mais o Processo de Reescolha. O recurso era oferecido após a sexta chamada aos candidatos que fizeram a segunda fase do vestibular e não foram convocados para o curso pretendido; com isso, eles podiam se matricular em outros cursos com vagas disponíveis.

    No vestibular 2019, o número de chamadas de aprovados passará de seis para cinco. De acordo com o pró-reitor de Graduação, isso foi decidido porque mais vestibulandos serão convocados para a segunda fase. “Serão chamados quatro vezes mais candidatos que o número de vagas da carreira. Antes, o máximo era de até três vezes.”

    Após as cinco chamadas, se ainda houver vagas não preenchidas, elas serão disponibilizadas nos processos de transferência interna e externa da USP.

    Mais informações no site da Fuvest.

    GE Fuvest 2019

    O Guia do Estudante Fuvest 2019 traz os temas que mais caem no vestibular, resumos de livros obrigatórios, simulados de 1ª e 2ª fases e estratégias para os dois exames, incluindo dicas para melhorar sua nota em redação! (Guia do Estudante )

    CONTINUE LENDO