Desde que saiu do SBT, depois de trabalhar na emissora por 12 anos, Rodolfo processa o canal. Em 2012, ele ganhou em primeira instância o direito de receber várias indenizações, a maior parte em relação às diferenças decorrentes da redução do salário que sofreu - de R$ 34 mil em 2000 para R$ 5 mil em 2009. O valor exato não foi calculado, mas Rodolfo deve ganhar milhões de reais.

A sentença foi confirmada em última instância em abril, pelo Tribunal Superior do Trabalho. O SBT apelou fora do prazo, mas o pedido foi negado. A emissora entrou com novo recurso, que também foi rejeitado.

Para Ronaldo Sposaro Junior, advogado de Rodolfo, a decisão agora é definitiva. Já o SBT discorda e entrou com um novo recurso, o chamado embargos declatórios. A assessoria diz que aguarda ainda uma decisão final do TST.

CONTINUE LENDO