Na ocasião ela utilizou documento com informação falsa em que afirmava que morava em uma área de remanescente de quilombo de Livramento de Nossa Senhora para ingressar na universidade por meio das cotas. Durante o andamento do processo na Justiça, a própria Maiara confessou ter usado documento com informação falsa. Assinada pelo reitor Paulo Roberto Pinto Santos, a Portaria N° 0977 determina que Maiara Aparecida Oliveira Freire tenha a matrícula cancelada e, por consequência, ela perderá a vaga na instituição. A decisão não implica, contudo, na perda do conteúdo  ou seja, ela pode aproveitar as notas das matérias cursadas se passar em outro vestibular. A estudante vai recorrer da decisão da UESB, segundo informou a defesa dela. O advogado da estudante, alegou que Maiara foi induzida a um suposto erro pela pessoa responsável pelo setor de matrícula da universidade por ter exigido que a estudante morasse no quilombo.

CONTINUE LENDO