BUSCA PELA CATEGORIA "LUTO"

  • Morre o evangelista americano Billy Graham aos 99 anos

    Billy Graham em foto de 2005 (Foto: Henny Ray Abrams/AP)

    O evangelista americano Billy Graham, conselheiro espiritual de diversos presidentes que pregou para milhares de pessoas no mundo todo, morreu nesta quarta-feira (21) aos 99 anos.

    William Franklin Graham Jr. morreu em sua casa em Montreat, na Carolina do Norte, de acordo com Jeremy Blume, porta-voz da Associação Evangélica Billy Graham.

    Graças a seu carisma, Graham conseguiu atrair as massas, que o seguiam através de seus programas de rádio e televisão. Ele propagava sua mensagem também por linhas telefônicas e satélites.

     

     

    Morre o evangelista americano Billy Graham aos 99 anos

    Billy Graham em foto de 1961 com o presidente John F. Kennedy (Foto: Associated Press)

    Cerca de 77 milhões de pessoas o assistiram pessoalmente e outras 215 milhões viram seus discursos pela TV ou por links via satélite, disse um porta-voz.

    O reverendo se tornou capelão não oficial da Casa Branca para todos os presidentes desde Harry Truman (1945-1953), além de ter se encontrado com diversos líderes mundiais.

    Segundo a associação que leva seu nome, Graham pregou em 185 dos 195 países do mundo e converteu ao Cristianismo mais de 3 milhões de pessoas.

     



  • Secretário da Prefeitura de Jânio Quadros é encontrado morto dentro de casa

    De acordo informações passadas a redação do Destaque Bahia, o Secretário de finanças da prefeitura da cidade de Jânio Quadros, Daniel Figueredo, foi encontrado morto na tarde desta sexta-feira (09), em sua residência. Ainda não se sabe de fato o que aconteceu, mas há rumores de que possa ter sido suicídio, informação que só poderá ser confirmada após um laudo médico. O Departamento de Polícia Técnica de Brumado foi acionado para realizar os procedimentos padrões. Mais informações sobre o ocorrido a qualquer momento.



  • Marcelo Rezende morre aos 65 anos em São Paulo

    O Jornalista Marcelo Rezende morreu, às 17h45 deste sábado (16), em São Paulo, aos 65 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos em consequência de um câncer, informou o Hospital Moriah. Rezende foi diagnosticado no início do ano com câncer no pâncreas com metástase no fígado. Ele se afastou do comando do programa Cidade Alerta, da TV Record, para fazer o tratamento de quimioterapia. Ele estava internado no Hospital Moriah, na Zona Sul de São Paulo.

    Em um vídeo postado no dia 3, Marcelo Rezende falou sobre os altos e baixos do tratamento contra o câncer. "O que eu tenho, a doença que eu tenho, o câncer que eu tenho, tem altos e baixos, é como uma montanha-russa. Uma hora eu to lá em cima, outra hora eu to lá embaixo. O mais importante é que eu estou firme e estar firme é aqui, onde a mente funciona. E eu estou firme para enfrentar os baixos, até chegar o momento em que o alto vai deslizar e aí a cura vai chegar. E eu tenho certeza dela porque Deus está comigo, Deus está contigo", disse o jornalista. Marcelo Luiz Rezende Fernandes nasceu no Rio de Janeiro, em 12 de novembro de 1951. Começou sua carreira como repórter esportivo nos anos 70 do Jornal dos Sports. Trabalhou em O Globo, revista Placar e chegou à TV em 1987 para trabalhar na Globo. Entre os destaques está a cobertura do caso da operação da polícia na Favela Naval, em Diadema e a apresentação do programa Linha Direta. Trabalhou também na Band e Rede TV. O jornalista deixa cinco filhos e dois netos. (Fonte: G1)
    CONTINUE LENDO


  • Morre em Vitória da Conquista o locutor 'Maluco do Veneno'

    Morreu na manhã desta segunda - feira (22), o radialista 'Maluco do Veneno' que, por muitos anos, alegrou os ouvintes do rádio brumadense com o seu jeito irreverente e espontânio de apresentar o seu programa, voltado aos amantes da música sertaneja. Conhecido em toda região, Maluco do Veneno deixa uma profunda tristeza com a sua partida, em todos aqueles que admiravam a sua pessoa e o seu trabalho. Ele estava internado no Hospital de Base em Vitória da Conquista, após sofrer um grave acidente de moto em Malhada de Pedras no dia 18 de maio.



  • Morre aos 75 anos o ator Nelson Xavier

    O ator paulista Nelson Xavier (75) morreu na madrugada desta quarta-feira (10), em Uberlândia (MG). O artista, que já atuou em TV, cinema e teatro, lutava contra um câncer desde 2004. Tereza Villela Xavier, filha do ator, confirmou a morte e informou que o corpo será levado ao Rio de Janeiro, onde deve ser cremado.  “Seu corpo será transferido, celebrado e cremado no Rio de Janeiro em cemitério ainda não determinado. Agradeço desde já as mensagens de apoio. Ele virou um planeta! Estrela ela já era. Fez tudo o que quis, do jeito que quis e da sua melhor maneira possível, sempre”, escreveu ela nas redes sociais.

    Nelson Xavier nasceu em São Paulo em 1941. Entre seus trabalhos mais proeminentes estão o papel de protagonista da cinebiografia sobre Chico Xavier, em 2010; no filme "Dona Flor e seus Dois Maridos" (1976) e "A Queda" (1978), que lhe rendeu o Urso de Prata no Festival de Berlim . O ator trabalhou ainda em novelas como "Tenda dos Milagres" (1985); "Pedra Sobre Pedra" (1992); "Renascer" (1993); "Irmãos Coragem" (1995); "Estrela-Guia" (2001); "Senhora do Destino" (2004); "Joia Rara" (2013) e "Babilônia" (2015). 

    Veja o artista em um dos últimos trabalhos, no filme "A Despedida", de 2014:



  • Luto: Morre em Salvador o escritor brumadense Carlos Prates

    Foto: Reprodução do facebook

    A manhã desta quarta – feira (10) se iniciou com uma triste notícias aos brumadenses, com a informação da morte do escritor Carlos Prates.
    Além de Escritor e Professor, Prates realizava palestras como Consultor de Mercado de Trabalho. Filho de seu ‘Zuzu do Cinema’, Prates morou por muitos anos em Salvador, mas atualmente residia em Brumado. Há dias estava internado com Câncer no Hospital Português, em Salvador.



  • Radialista Emanuel Fernandes, consternado com a morte de Valdira, escreve texto de despedida

    O radialista brumadense Emanuel Fernandes, âncora do Jornal da 88 FM em Livramento, demonstrou profundo pesar ao tomar conhecimento do falecimento de Valdira, pessoa a qual teve a oportunidade de conhecer e por muitas vezes até ajudar. O radialista escreveu um texto de despedida em que diz: "É uma certeza que nasce com todos nós, a de que um dia partiremos desta vida rumo ao desconhecido. É o final inevitável que todos conhecem. Mas pouco importa quanto sabemos quanto esperamos e tememos esse adeus definitivo. Pois quando ele bate na porta de forma inesperada e leva uma pessoa que nos é querida, o choque é tremendo, horrível; como agora que minha amiga se foi, sem aviso, sem tempo para que eu preparasse o meu coração. É terrível dizer adeus, é triste e doloroso, e multiplicado até ao infinito quando esse adeus é eterno. Pois dói muito tomar consciência que jamais voltaremos a encontrar essa pessoa. Minha querida amiga se foi, partiu para sempre, e junto com a saudade que deixou no coração daqueles que a amam, ficou a sensação de impotência, e um luto carregado de saudade e confusão. Valdira você se foi, para sempre. O seu corpo desistiu da sua alma, e todos os que amam você deixaram de ter o privilégio da sua companhia. Mas entre nós você se mantém presente, através do amor e da saudade que deixou no coração daqueles que a amavam. E nas minhas memórias você continuará vivendo, e na minha saudade estará eternamente presente! Deus me fez uma pessoa privilegiada por ter te conhecido e poder reservar em minha mente muitas lembranças suas. Descanse em paz minha querida. Até sempre 'Val', com amor, com saudade", Emanuel Fernandes.



  • Corpo de dona Marisa será velado no local onde ela e Lula se conheceram

    Foto: Arquivo CORREIO

    A ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva, de 66 anos, mulher do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, morreu nesta sexta-feira (3) no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde estava internada desde terça-feira (24), vítima de complicações de um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Boletim médico informou que Marisa morreu às 18h57 desta sexta-feira. O velório será realizado neste sábado (4) das 9h às 15h, no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, onde o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e Marisa se conheceram. Depois, haverá no Cemitério Jardim da Colina uma cerimônia de cremação reservada à família.

    Em nota, o presidente Michel Temer lamentou a morte de Marisa Letícia e decretou luto oficial de três dias. Trajetória. Com ascendência italiana por parte do pai e da mãe, Marisa nasceu em 7 de abril de 1950 em São Bernardo do Campo (SP).

    A confirmação da morte foi feita após a ex-primeira-dama ter passado por um protocolo de avaliação que consiste em dois exames. O primeiro foi feito por volta de 12h e o segundo, um pouco depois das 18h. O objetivo do procedimento era comprovar a perda das funções cerebrais de Marisa Letícia. Ela deixa quatro filhos, um de seu primeiro casamento e três do casamento com Lula.

    De origem humilde, sua família morava em uma casa de pau-a-pique e chão batido. Começou a trabalhar aos nove anos como babá, aos 13 tornou-se embaladora de bombons da fábrica Dulcora. Aos 21, casou-se com o motorista Marcos, que foi morto durante um assalto quando ela estava grávida de quatro meses do primeiro filho, Marcos Cláudio. Em 1973, conheceu Lula, na época também viúvo, quando foi até o Sindicato dos Metalúrgicos buscar um carimbo para retirar sua pensão.

    No ano seguinte eles se casaram. Tiveram três filhos - Luis Cláudio, Fábio Luis e Sandro Luis - e ficaram juntos desde então. Conhecida pelo “sangue quente”, dona Marisa era quem cuidava das finanças da casa e “quem mandava” no lar, segundo relatos do próprio ex-presidente. Avessa aos holofotes, ajudou na formação do PT. Responsável pelas fichas de inscrição da sigla na época, muitas vezes ela saia às ruas para cadastrar novos filiados, buscando convencê-los da importância de montar um partido dos trabalhadores. Das campanhas eleitorais de Lula à Presidência, ela teve participação ativa, viajando ao lado do marido e até subindo nos palanques. Na jornada de 2002, quando o marido elegeu-se pela primeira vez presidente do Brasil, ela ajudou Lula a melhorar sua imagem junto ao eleitorado feminino. (Fonte: Correio24horas)

    CONTINUE LENDO


  • Relator da Lava Jato no STF, Teori Zavascki morre aos 68 anos após queda de avião em Paraty

    Foto é fonte: G1

    O relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Teori Zavascki morreu na tarde desta quinta-feira (19), aos 68 anos, após a queda de um avião em Paraty, no litoral sul do Rio de Janeiro. A morte de Teori foi confirmada pelo filho do magistrado Francisco Zavascki em uma rede social, às 18h05. A tragédia gerou consternação no meio jurídico, político e empresarial. Tão logo a informação foi confirmada, autoridades, entidades e empresas passaram a repercutir a morte. No início da noite, presidente da República fez um pronunciamento no Palácio do Planalto no qual lamentou a morte do ministro do STF e anunciou ter decretado luto oficial de três dias. Na rápida fala, Temer disse que o magistrado era um "homem de bem" e um "orgulho para todos os brasileiros".

    O ministro Teori era um homem de bem e era orgulho para todos os brasileiros. Nós estamos decretando luto oficial por um período de três dias, uma modesta homenagem a quem tanto serviu à classe jurídica, aos tribunais e ao povo brasileiro", declarou o peemedebista no pronunciamento. Um dos três filhos do ministro do STF, Francisco Prehn Zavascki comunicou a morte do pai no Facebook: "Caros amigos, acabamos de receber a confirmação de que o pai faleceu! Muito obrigado a todos pela força!". Às 17h22, Francisco já havia publicado: "Amigos, infelizmente, o pai estava no avião que caiu! Por favor, rezem por um milagre".
    CONTINUE LENDO


  • Brumado se despediu de Antônio Elias o ‘Berro Grosso’

    Foto: Fabiano Neves / Destaquebahia.com.br

    Morreu no último do domingo, o radialista Antônio Elias, o ‘Berro Grosso’. Ele que por muitos anos foi motorista de carreta, nos últimos anos passou a se dedicar ao radialismo, e tinha o seu programa sertanejo na Rádio Comunitária Nova Vida.
    Alegre em todo o tempo, Berro Grosso gostava de fazer piadas e uma das suas grandes paixões era a música caipira (moda de viola) sendo um dos grandes motivadores dos violeiros da região. Abrindo o seu programa para que todos mostrassem os seus trabalhos, assim como nos eventos de cavalgada entre outros.
     

    Brumado se despediu de Antônio Elias o ‘Berro Grosso’

    Berro Grosso já vinha fazendo tratamentos de saúde que no último domingo se agravou e o levou à óbito. Antes de morrer, Berro Grosso fez seu último pedido através de uma carta escrita por ele, onde, se despede de todos e manisfesta o desejo de deixar este mundo ao som dos violeiros – e assim foi feito. O enterro aconteceu no Cemintério Santa Inês, em Brumado, e uma multidão esteve presente para dar o último adeus à um dos homens mais queridos na região.

    O cortejo foi acompanhado ao som da 'moda de viola' estilo de música que Berro Grosso sempre gostou e quis em sua partida.

    CONTINUE LENDO


  • Ex-presidente da Fifa, João Havelange morre aos 100 anos no Rio

    Foto: Reprodução

    O ex-presidente da Federação Internacional de Futebol (Fifa) João Havelange morreu hoje (16), aos 100 anos, no Rio de Janeiro. Ele estava internado no Hospital Samaritano, de Botafogo, desde o mês passado, para tratamento de pneumonia. Advogado e empresário, João Havelange foi uma das figuras mais influentes do mundo dos esportes. À frente da Fifa, Havelange foi apontado como o responsável por várias transformações no futebol em todo o planeta. Filho de um comerciante belga de armas, Jean-Marie Faustin Goedefroid de Havelange nasceu no Rio de Janeiro em 8 de maio de 1916. O gosto pelos esportes surgiu na infância, tornando-se atleta na juventude. Aos 20 anos, competiu com a equipe de natação brasileira nas Olimpíadas de Berlim. Em 1952, participou dos Jogos de Helsinque, na Finlândia, como jogador de polo aquático. Quatro anos depois, assumiu a presidência da extinta (CBD), que reunia 24 esportes, entre eles, o futebol. Durante os 18 anos à frente da entidade, viu o Brasil ser tricampeão mundial de futebol ao vencer as Copas de 1958 (Suécia), 1962 (Chile) e 1970 (México). 

    Em 1974, foi eleito presidente da Fifa, o primeiro de um país fora da Europa a liderar a organização. Após sucessivas reeleições, permaneceu como o homem mais poderoso do futebol por 24 anos, período em que organizou seis Copas do Mundo e visitou mais de 180 países. No ano de 1998, deixou o comando da federação, sendo homenageado com o título de presidente de honra. Foi sucedido pelo economista suíço Joseph Blatter. Depois da Fifa, passou a dedicar-se a negócios empresariais e ao trabalho filantrópico. Desde 1963, integrava o Comitê Olímpico Internacional (COI) e era o mais antigo membro do órgão. Em 2011, renunciou em meio a ameaça do COI abrir uma investigação contra ele por suspeita de corrupção. Havelange justificou, na época, a saída por motivos de saúde. Fora do COI, ele conseguiu evitar ser punido e o processo foi arquivado. Em 2012, depois de longa batalha jurídica, os documentos do processo suíço foram publicados e, neles, provou-se que Havelange havia "fraudado" a Fifa. Em 2013, ele renunciou ao cargo de presidente de honra da organização. Informações da Agência Brasil.

    CONTINUE LENDO


  • Brumado em luto pela morte de ‘Zé Maria’

    Faleceu na madrugada deste sábado (13) José Maria da Silva Santos, conhecido como Zé Maria. Ele estava internado a cerca de um mês na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em Itapetinga, onde passava por tratamento após um infarto no miocárdio. Zé Maria era muito conhecido em Brumado além de ser um dos maiores pedreiros da cidade. Ele será sempre lembrado pelo seu jeito cativante e irreverente e deixará saudade em todos que o conheciam. O velório será realizado em sua residência, na Rua Davi Bonfim, 396, ao lado da Câmara de Vereadores. 



  • Umberto Magnani, ator de 'Velho Chico', morre aos 75 anos no Rio

    Ator Umberto Magnani em cena da novela 'Velho Chico' (Foto: Reprodução/TV Globo)

    O ator Umberto Magnani, de 75 anos, morreu nesta quarta-feira (27) no Rio. Ele estava internado no Hospital Vitória, na Barra da Tijuca, Zona Oeste, desde segunda-feira (25), quando sofreu um acidente vascular encefálico (AVE) hemorrágico.

    Magnani passou mal enquanto se preparava para gravar cenas da novela "Velho Chico", da Globo, na qual interpretava o Padre Romão. No mesmo dia, ele comemorava o aniversário de 75 anos.

    O velório acontecerá nesta quarta, a partir das 21h, no Teatro de Arena Eugênio Kusnet, em São Paulo (Rua Teodoro Baima, 94).

    Na quinta-feira (28), às 11h, acontecerá um breve momento para despedidas na cidade natal do ator, Santa Cruz do Rio Pardo, no interior de São Paulo. A cerimônia será no Palácio da Cultura Umberto Magnani Netto (Rua Conselheiro Dantas, 220).

    O sepultamos será às 14h de quinta, no Cemitério Municipal de Santa Cruz do Rio Pardo.

    Umberto Magnani era casado com Cecília Maciel Magnani e deixa três filhos, Ana Julia Magnani, Beto Magnani, Graciana Magnani, e duas netas.

    Carreira
    O ator teve extensa trajetória no teatro, televisão e cinema. Muito premiado, ele marcou a dramaturgia nacional como intérprete e, também, como produtor de espetáculos consagrados.

    Ele iniciou sua carreira de ator em 1965, quando ingressou no curso de interpretação da Escola de Arte Dramática (EAD), em São Paulo. No início de sua trajetória profissional, interpretou textos de autores consagrados, como Nelson Rodrigues, João Cabral de Melo Neto, Antônio 

    Seu primeiro destaque foi em 1977 no espetáculo “O Santo Inquérito”, de Dias Gomes. Em 1981, ele ganhou seus primeiros prêmios de destaque: o Troféu Mambembe e Prêmio Molière de melhor ator pela atuação em "Lua de Cetim", de Alcides Nogueira, com direção de Marcio Aurelio. Na crítica ao espetáculo, recebeu um elogio de Sábato Magaldi: "Umberto Magnani aproveita a melhor oportunidade que teve como ator e vive um Guima comovido, mentindo-se no fracasso e bebida, marcado pela tragédia".

    O ator estreou na TV em 1973, interpretando o personagem Zé Luis na primeira versão da novela “Mulheres de Areia”, na extinta TV Tupi.

    Na Globo, ele participou de consagradas novelas, como “Felicidade”, “História de Amor”, “Por Amor”, "Cabocla", "Alma Gêmea", “Mulheres Apaixonada” e "Páginas da Vida". Também participou de minisséries como “Presença de Anita” e do seriado “Sandy & Júnior”.

     

    No cinema, Umberto Magnani atuou em “Quanto Vale ou é por Quilo?”, “Cristina Quer Casar”, “Cronicamente Inviável”, “Kuarup”, “A Hora da Estrela”, entre outros.

    Sua dedicação às artes cênicas não se restringiu à atuação. Além de produzir muitos dos espetáculos nos quais atuou, Magnani teve intensa atividade como professor e nas áreas administrativas e até política ligadas ao setor.

    Ele foi diretor da Associação dos Produtores de Espetáculos Teatrais do Estado de São Paulo, diretor regional em São Paulo da Fundação Nacional de Artes Cênicas, a Fundacen, do Ministério da Cultura; presidente da Comissão de Teatro da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo; membro da Comissão de Reconhecimento dos Cursos de Artes Cênicas em São Paulo do Ministério da Educação; membro do Conselho Diretor do Laboratório Cênico de Campinas e Secretário da Cultura e Turismo em Santa Cruz do Rio Pardo.

    Vereza assume papel
    Carlos Vereza assumirá a paróquia de Grotas do São Francisco na novela "Velho Chico" como padre Benício.

    Na trama, padre Romão, que era vivido por Umberto Magnani, será pego de surpresa por um comunicado urgente informando que ele passará a ser padre emérito.

    CONTINUE LENDO


  • Marrone soube da morte do pai após deixar turnê para ir a hospital de GO

    O cantor sertanejo Marrone contou que soube da morte do pai Vicente Domingos Ferreira, de 83 anos, quando seguia para um hospital de Goiânia para visitá-lo. O sertanejo, que estava no Piauí, disse que sentiu “algo ruim” e decidiu deixar a turnê para ficar perto do idoso, mas não chegou a tempo de encontrá-lo com vida.

    “Eu não quis seguir viagem, disse ao Bruno [seu parceiro de dupla] que não estava legal, que estava sentindo algo ruim e que ia vir embora para Goiânia ficar com minha família e meu pai enquanto ele estava vivo, me parece que Deus estava mandando ir embora. Quando cheguei , terminei de almoçar e fui ao encontro do meu pai, quando estava na metade do caminho o médico me ligou [informando da morte do pai], me arrepiei todo”, declarou o cantor.

     

    Marrone lamenta a morte do pai: 'Cumpriu a missão' (Foto: Reprodução/ TV Anhanguera)

    Marrone contou que dedicou o show de sexta-feira (15) em São Raimundo Nonato (PI) ao pai. No dia seguinte, como não estava bem, voltou a Goiânia.

    Vicente, também conhecido como “Amiguinho”, morreu na tarde de sábado (16). Segundo a assessoria de imprensa de Marrone, o idoso estava internado há quase um mês com quadro de insuficiência cardíaca, pneumonia e derrame nos pulmões. Ele não resistiu ao sofrer uma parada cardíaca.

    Inicialmente, o corpo de Vicente foi velado no Cemitério Jardim das Palmeiras, na capital. Depois, por volta das 9h de domingo, foi levado a Buriti Alegre para ser sepultado. Segundo Marrone, o pai desejava ser enterado na cidade onde nasceu.

    O sertanejo destacou a importância de Vicente na vida dele. "Devo tudo ao meu pai. Ele foi embora, mas deixou a sua missão cumprida porque meu pai foi uma pessoa maravilhosa Deus quis assim. Chegou a hora dele, cumpriu com a missão dele", declarou.

    Nas redes sociais, Marrone também lamentou a morte do pai e ressaltou a dor que sente pela perda. “Embora sua partida nos tenha deixado devastados, sabemos que ao lado de Deus o senhor continuará sendo essa alma iluminada e continuará olhando por nós. Pedimos a Deus que nos ajude a enfrentar este momento de tanta dor e tristeza com força e serenidade. Que o Senhor console os nossos corações. Fique em paz, meu Papai querido! Amém”, escreveu o cantor.

    A assessoria de imprensa da dupla informou que Marrone ainda não definiu se cumprirá normalmente a agenda de shows.


    Homenagens

    Primo de Marrone, o empresário Jardel Alves Borges disse que o tio era uma pessoa que "alegrava qualquer ambiente que chegava". "Ele era uma pessoa muito alegre, muito amiga de todos, extremamente feliz. É uma perda muito grande", disse após o enterro.

    Em uma publicação nas redes sociais, o cantor Bruno desejou força ao familiares de Marrone para superar a morte de Vicente. "Descanse em paz, Seu Vicente, nossas orações serão para que Marrone e todos de sua família tenham força para superar esta perda", escreveu o sertanejo.

    O cantor Leonardo, amigo de Marrone, compartilhou a mesma imagem postada por Bruno e escreveu: “Meus sinceros sentimentos ao meu grande amigo @marrone_coronel e toda sua família pela partida deste grande homem Seu Vicente! Que Deus o receba de braços abertos”.Fonte:G1.

    CONTINUE LENDO


  • Humorista 'Shaolin' morre aos 44 anos na Paraíba

    O humorista Francisco Jozenilton Cardozo, o “Shaolin”, 44 anos, morreu na madrugada desta quinta-feira (14) em Campina Grande (PB), após uma parada cardiorrespiratória. Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, ele estava internado desde a última terça-feira (12) na Clínica Santa Clara, por conta de uma infecção respiratória. Shaolin já havia perdido parte dos movimentos e a fala após sofrer um acidente na BR-230, quando o veículo onde ele estava capotou depois de uma colisão com outro carro na Alça Sudoeste, no bairro Mutirão, em Campina Grande, que fica a 135 km de João Pessoa. À época, o humorista sofreu traumatismo craniano e ferimento grave no braço. A mãe do artista, Laudiceia Veloso, se manifestou nas redes sociais: “Depois de 1821 dias, nosso guerreiro terminou sua batalha. É com muita tristeza que divido a nossa dor com todos vocês”, afirmou. O velório do corpo de Shaolin será realizado no cemitério Campo Santo Parque da Paz, em Campina Grande, por volta das 9h, sendo liberado para fãs entre das 11h às 15h. O enterro está marcado para as 17h.