BUSCA PELA CATEGORIA "MUNDO"

  • Austrália: Bebê sobrevive por cinco dias abandonado em bueiro

    Acorda Cidade / Foto: NSW Police/AP

    Ciclistas ouviram o choro procedente de um bueiro e encontraram um bebê na manhã do último domingo (23). A criança estava na rede de esgoto perto de uma pista de ciclismo na zona oeste de Sydney. A mãe foi indiciada por tentativa de assassinato nesta segunda-feira (24).

     

    Segundo a polícia, o bebê passou cinco dias no local a 2,5m de profundidade. O local estava fechado com uma pesada tampa de cimento e várias pessoas foram chamadas para levantar a peça.

     

    No fundo do bueiro os ciclistas encontraram um bebê recém-nascido coberto com um lençol de hospital e ainda com uma pinça (de plástico) no cordão umbilical. O bebê foi hospitalizado e tem estado de saúde considerado estável.

     

    A polícia investigou durante várias horas os registros hospitalares e localizou a mãe, de 30 anos. A polícia destacou que o menino não teria conseguido sobreviver por mais tempo, já que a temperatura em Sydney chegou a 40ºC no domingo.

  • Criança nasce com 4 pernas e 4 braços e moradores acreditam ser um deus

    A má deformação da criança é decorrente de um irmão gêmeo que não se desenvolveu corretamente e se fundiu ao abdômen do irmão saudável

    O nascimento de uma criança deixou os moradores da Índia, assustados. O bebê, que não teve a identidade revelada, nasceu com quatro pernas e quatro braços e os habitantes acreditaram que ele é a reencarnação de um deus. Isso ocorre porque as divindades hindus, em sua grande maioria, possuem vários membros.

    Centenas de pessoas de vários regiões do estado de Bengala Ocidental estão viajando para ver ou tocar na criança. A polícia está apreensiva com a segurança dos pais e do bebê, por não conseguir controlar a multidão que anda pelas ruas próximas ao hospital, em lágrimas, implorando para ter acesso ao recém-nascido.

    De acordo com o site DailyMail, a má deformação da criança é decorrente de um irmão gêmeo que não se desenvolveu corretamente e se fundiu ao abdômen do irmão saudável. Em entrevista ao site, a família contou que está feliz com a criança e afirma ser ele filho do deus hindu Brahma, que também possui 8 membros.

    “Quando ele saiu eu não podia acreditar. As enfermeiras disseram que ele estava muito deformado, mas eu podia ver que isso era um sinal de deus. Na verdade, isso é um milagre, o bebê do próprio deus. Um deus indiano tem membros extras igual a ele”, disse um dos membros da família à TV local.

    Mesmo com o relatório médico, as pessoas estão exigindo ver a criança. Segundo a crença, ele é um deus e as pessoas têm o direito de ter contato com ele. “Quando ouvimos pela primeira vez sobre o menino deus, estávamos um pouco céticos. Mas, nós viemos para ver porque estávamos intrigados com todas as notícias que ouvimos de amigos. Quando eu finalmente vi uma foto da criança, fiquei maravilhado”, disse Chukka Rao, 67 anos, uma das pessoas que está lutando para conseguir ver ou tocar a criança. (Reportagem iBahia)

    CONTINUE LENDO
  • Homem vira 'lenda' por sobreviver a três ataques de tigres em Bangladesh

    O pescador bengali Jamal Mohumad / UOL / Foto: Reprodução

    O pescador Jamal Mohumad é um sobrevivente. Ele se tornou uma lenda em Bangladesh com um feito raro: foi o único homem que escapou vivo de três episódios distintos de ataques de tigres de bengala.

    Mohumad vive na maior região pantanosa do planeta, situada no sul de Bangladesh, na fronteira com a Índia. Segundo especialistas, a área abriga cerca de 500 tigres de bengala – e também mais de um milhão de humanos.

    A coexistência dos moradores com os animais resulta em aproximadamente 60 ataques de tigres contra moradores por ano. Em média, metade das vítimas sobrevive.

    Em 1997, Mohumed entrou na floresta para pescar e caçar, mas o predador quase acabou virando presa.

    "O tigre se lançou sobre mim. Ele cravou as garras na minha perna e me arrastou para a água. Eu lutei sob a água e mergulhei a três metros de profundidade. Então o tigre me largou e eu nadei o mais rápido que pude."

    "Logo depois, cheguei à superfície e não vi o tigre. Nadei mais um pouco, encontrei um barco e pedi ajuda."

    No ataque mais recente, em 2007, ele também estava na floresta – dessa vez para coletar madeira. Em um matagal alto próximo a um rio, ele avistou o tigre tomando sol.

     

    "O tigre estava ao norte do rio e eu estava ao sul. Eu não podia correr. Eu sabia que se o tigre me visse iria me atacar, por isso comecei a rezar." Mesmo assim o animal o notou, e disparou em direção a ele. Apavorado, Mohumed ficou onde estava. Ele sabia que se corresse seria morto.

    "Como eu já havia sido atacado duas vezes antes, sabia um pouco mais o que fazer. Fiquei parado na frente dele fazendo cara de raiva e muito barulho", diz. 

    "Os tigres também têm medo de humanos. Os dois podem se atacar e o confronto é perigoso para ambos."

    O tigre ficou a um metro de distância de Mohumed e rugiu. O homem fez o mesmo.

    "Urrei e urrei para o tigre e fiz as caras mais assustadoras que consegui. Fiquei fazendo isso por meia hora, até a minha garganta sangrar." A mulher de Mohumad ouviu o barulho e reuniu uma multidão na aldeia.

    "Eles vieram fazendo muito barulho e assustaram o tigre. Quando vi meus amigos da vila, desmaiei." 
    Mohumad continua frequentando os pântanos, mas agora diz ser mais precavido.

    CONTINUE LENDO
  • Dano causado por aquecimento global pode ser 'irreversível', diz IPCC

    O scretário-geral da ONU, Ban Ki-moon (esq.) e o diretor do IPCC, Rajendra Pachauri, apresentaram o relatório

    O Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas da ONU (IPCC, na sigla em inglês) divulgou neste domingo em Copenhague, na Dinamarca, o mais recente relatório sobre mudança climática e alertou que os danos causados por estas mudanças poderão ser irreversíveis, mas ainda há formas de evitá-los.
     

    O relatório foi publicado depois de uma semana de debates intensos entre cientistas e autoridades de governos de todo o mundo.

    "A influência humana no sistema climático é clara, quanto mais perturbamos nosso clima, mais riscos temos de impactos graves, amplos e irreversíveis", disse o diretor do IPCC, Rajendra Pachauri.

    E, de acordo com Pachauri, o mundo todo será afetado por estes danos.

    "Quero destacar o fato de que a mudança climática não deixará nenhuma parte do mundo intocada pelos impactos que estamos vendo diante de nossos olhos e que, obviamente, terão uma relevância crescente no futuro."

    O diretor do IPCC afirmou que "agora a comunidade científica se pronunciou" e está "passando o bastão para os políticos, para a comunidade que toma as decisões". No entanto, Pachauri afirmou que ainda há esperança, pois "felizmente nós temos os meios para limitar a mudança climática e construir um futuro mais próspero e sustentável".

    Segundo o documento, o uso sem restrições de combustíveis fósseis (carvão, petróleo, gás), deve ser suspenso até o ano de 2100 se o mundo quiser evitar uma mudança climática perigosa.

     

    O relatório também sugere que o uso dos combustíveis renováveis deverá subir da atual fatia de 30% para 80% do setor de energia até 2050.

    O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, também comentou os pontos principais do relatório.

    "Primeiro: a influência humana no sistema climático é clara e crescente. Segundo: temos que agir rapidamente e de forma decisiva se quisermos evitar resultados cada vez mais perturbadores. Terceiro: temos os meios para limitar a mudança climática e construir um futuro melhor."

    "Há um mito de que a ação para o clima custa muito, mas a falta de ação vai custar muito mais", disse Ban Ki-moon.

    "O relatório mostra que o mundo está muito mal preparado para os riscos das mudanças no clima, especialmente os pobres e mais vulneráveis, que contribuíram menos para este problema", acrescentou.

    'Novo modelo'

    Rajendra Pachauri afirmou que este último relatório é a mais forte e detalhada declaração a respeito da escala do problema da mudança climática e das soluções para isto.

    "Este relatório realmente estabelece um novo modelo em avaliação científica. Por um lado, o relatório traz todos os elementos do quebra-cabeça que constitui os vários aspectos da mudança climática, desde a base científica subjacente dos impactos, adaptação e vulnerabilidade e os tipos de opções de abrandamento que temos disponíveis."

    Pachauri destacou o fato de o relatório ter envolvido mais de 800 autores diretamente e milhares de outros revisores que analisaram cerca de 30 mil publicações para a elaboração do documento.

    "Não podemos queimar todos os combustíveis fósseis que temos sem lidar com o resíduo resultante, que é o CO2, e sem despejar isto na atmosfera. Se não conseguirmos desenvolver (um sistema de) captura de carbono, teremos que parar de usar combustíveis fósseis se quisermos parar a perigosa mudança climática", disse Myles Allen, professor da Universidade de Oxford, na Grã-Bretanha, e um dos membros do IPCC que participou da elaboração do documento.

    Para David Shukman, editor de ciência da BBC, este relatório "mostra as opções de uma forma mais direta do que nunca".

    "O IPCC tentou tornar (o relatório) mais aceitável afirmando que os combustíveis fósseis podem continuar sendo usados se as emissões de carbono forem capturadas e guardadas. Mas, até agora o mundo apenas tem uma usina operante comercialmente deste tipo, no Canadá, e o progresso no desenvolvimento da tecnologia é muito mais lento do que muitos esperavam", disse.

    Shukman afirma que a conclusão do relatório, de que não podemos continuar queimando estes combustíveis como sempre fizemos e que a queima destes combustíveis deve ser suspensa até o fim do século, apresenta aos governos do mundo uma escolha difícil.

    O secretário de Estado americano, John Kerry, descreveu o documento do IPCC como "mais um canário na mina de carvão".

    "Aqueles que escolhem ignorar ou questionar o que a ciência mostrou tão claramente neste relatório, o fazem colocando em grande risco todos nós, nossos filhos e netos", afirmou Kerry em uma declaração.

    Ativistas aprovaram a linguagem clara do documento.

    "O que eles disseram é que temos que chegar à emissão zero e isto é novo", disse Samantha Smith, do organização World Wildlife Fund.

    "A segunda coisa (destacada pelo relatório) é que (a solução) é acessível, não vai incapacitar as economias", acrescentou.

    CONTINUE LENDO
  • Padre italiano se enforca na sacristia após confessar pedofilia

    Foto: Corriere Della Sera

    Don Max Suard, 48 anos, padre italiano que admitiu ter abusado de uma adolescente, se enforcou nesta terça-feira (28), na sacristia de sua igreja, momentos antes de ser expulso oficialmente da paróquia. O padre admitiu o crime durante uma conversa com seu bispo, monsenhor Giampaolo Crepaldi no último sábado (25). Na 'confissão', Don Max afirmou ter abusado de uma menina de 13 anos e pediu dois dias para preparar uma carta pedindo perdão a Deus, à Igreja e à vítima. O bispo encontrou-o já morto na sacristia na terça, quando ia informar oficialmente sua expulsão e a abertura de um procedimento canônico contra o padre. ([email protected])

  • Após 42 dias sem novo caso, OMS declara nigéria livre do Ebola

    Oficial usa termômetro em passageiro na entrada do aeroporto Murtala Muhammed em Lagos, na Nigéria, em foto de 6 de agosto (Foto: Sunday Alamba/AP)

    A Organização Mundial da Saúde declarou nesta segunda-feira (20) a Nigéria livre do ebola, 42 dias após o país não registrar nenhum novo caso da doença. "A Nigéria está livre do ebola", disse Rui Gama Vaz, representante da OMS em uma entrevista coletiva para a imprensa na capital, Abuja.

    "Esta é uma espetacular história de sucesso... Isso mostra que o ebola pode ser contido, mas é preciso ficar claro que nós só ganhamos uma batalha. A guerra só vai acabar quando a África Ocidental também for declarada livre de ebola", acrescentou, segundo a Reuters.

    O primeiro caso na Nigéria, país mais populoso da África, foi importado da Libéria, quando um diplomata liberiano-americano chamado Patrick Sawyer passou mal no principal aeroporto internacional de Lagos, em 20 de julho.

    Como o país estava mal preparado e não tinha procedimentos de triagem no local, Sawyer infectou várias pessoas, incluindo vários profissionais de saúde do hospital para onde foi levado, o qual não tinha equipamento de proteção adequado.

    Na última quarta-feira, o Ministério da Saúde do país havia declarado que não havia mais pessoas infectadas com o vírus mantidas em observação. "Ninguém está sob supervisão pelo vírus ebola em qualquer parte da Nigéria. Todos os que estão sob observação cumpriram o período de 21 dias estipulado pela OMS", disse um porta-voz do ministério.

    O ebola já matou 4.546 pessoas na Libéria, Guiné e Serra Leoa, os três países mais afetados. A Nigéria teve 20 pessoas contaminadas, das quais oito morreram.

    O anúncio de que a maior economia da África erradicou a febre hemorrágica letal, pelo menos por ora, ocorre depois que na sexta-feira a OMS declarou o Senegal livre da doença, embora esse país tenha tido apenas um caso, importado da Guiné.

  • Homem bebe gasolina há mais de 40 anos e tem boa saúde

    Não foi informado se esse homem é flex / Calila Noticias informações Global Times

    Um chinês que vive sozinho em uma cabana na cidade de Chongqing, na China, identificado como Chen Dejun, 71 anos, bebe gasolina e querosene há 42 anos, já que segundo ele são bons para curar tosse e dores de garganta, conforme informações do diário “Global Times” publicadas pelo site UOL, na última quarta-feira (15). Chen De, que tem apenas 1,50 metro de estatura e é muito magro, disse que bebe entre três e quatro litros de gasolina por mês. O idoso lembra que começou a consumir querosene em 1969, quando uma pessoa recomendou o combustível como remédio para tratar uma tosse muito forte que o afligia, e seguiu a fazer isso ao confirmar que suavizava sua garganta. A gasolina chegou depois, quando a venda de querosene sofreu restrições no país asiático. Chen, que calcula ter consumido neste tempo uma tonelada e meia destes combustíveis, defende que as “bebidas” foram muito benéficas para sua saúde.

     

    Homem carburador sendo examinado.

     

    Os filhos de Chen tentaram convencê-lo a deixar de beber os combustíveis, mas ele sempre se negou e, cansado desta insistência, há oito anos vive sozinho. Inteirados do caso de Chen, médicos do hospital Honglou, em Chongqing, o visitaram e ofereceram a ele um tratamento gratuito para controlar sua doença, mas o idoso recusou a oferta, dizendo que sua saúde esteve muito bem nos últimos anos. Os médicos confirmaram que a saúde de Chen é normal, embora tenha os pulmões um pouco inflamados, e disseram que seu corpo já deve ter se acostumado ao consumo de combustível como uma dependência. Segundo calcula o “Global Times”, a quantidade de combustível que Chen consumiu nos últimos 42 anos seria suficiente para percorrer 21.600 quilômetros de carro.

  • Alemanha pode descriminalizar incesto e considera que ‘sexo entre irmãos deve ser legal’

    BN / Foto: Reprodução

    A Alemanha estuda cancelar as leis que transformam o incesto em crime no país. O Conselho de Ética do governo alemão afirmou nesta terça-feira (30) que o “sexo entre irmãos deve ser legal”. De acordo com o jornal Daily Mail, o conselho determinou que o direito de irmãos adultos sobre sua sexualidade é mais importante que a "ideia abstrata de proteção à família". "Nem as consequências para a família, nem a possibilidade de descendentes de tais relações incestuosas podem justificar a proibição penal", disse o conselho em comunicado oficial. A decisão ainda será analisada para efetivamente cancelar as normas vigentes na Alemanha. O conselho chegou a conclusão após a repercussão de um caso em que um alemão foi preso por mais três anos por ter se envolvido com a irmã. O casal teve quatro filhos. Dois deles nascera com deficiências. O governo alemão, entretanto, destaca que as relações entre pais e filhos devem continuar sendo proibidas. O incesto é ilegal no Reino Unido e em grande parte da Europa. Mas as relações sexuais consentidas são permitidas entre qualquer adulto na França, na Espanha, em Portugal, na Bélgica, em Luxemburgo e na Holanda.

  • Mulher gasta quase 50 mil para ter três seios; 50 cirurgiões se recusaram a fazer a operação

    BN / Foto: Reprodução / Facebook

    A jovem Jasmine Tridevil, 21 anos, tem um sonho muito comum entre as pessoas dessa idade atualmente: ser famosa e ter o seu próprio reality show. Para isso, ela chegou ao extremo de gastar 20 mil dólares (aproximadamente R$ 47.200 mil) para implantar um terceiro seio e um mamilo extra. A garota, que é massagista, disse em entrevista à uma rádio local de Tampa, na Flórida, que procurou 50 cirurgiões antes que um deles aceitasse fazer o procedimento. "Foi muito difícil achar um médico porque isso é contra o código de ética. O especialista que fez minha cirurgia exigiu uma cláusula de confidencialidade porque ficou com medo de ter problemas", contou. O terceiro seio é feito de silicone e teve pele retirada do abdômen. Segundo Jasmine, que teve de tatuar uma auréola no terceiro peito, a cirurgia foi feita para espantar os homens. "Fiz isso porque não queria mais ser atraente. Não quero mais namorar ninguém, a maioria dos caras acha o peito extra estranho e nojento, mas mesmo assim ainda posso me sentir bonita quando passo maquiagem e visto roupas bonitas". Mas não foram só os pretendentes que fugiram da jovem: sua família está com vergonha dela e sua própria mãe se recusa a falar com ela. Para ter seu sonho realizado, Jasmine contratou uma equipe que tem registrado sua rotina e espera que sua vida seja retratada em programas de TV.

  • Com 4 novos casos a cada hora, ONU decreta ebola como ameaça a paz mundial

    BN / Foto: Reprodução / AFP

    A Organização Mundial de Saúde (OMS) informou na última quinta-feira (18) que mais 700 novos casos de Ebola na África Ocidental. Segundo a OMS, ao menos 2.622 pessoas já morreram por causa do vírus, e, até agora, 5.335 pessoas foram contaminadas, pouco mais da metade desses casos foram registrados nas últimas três semanas. A organização revelou que, a cada hora, mais quatro casos de contaminação surgem. O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) declarou no último dia 17 que o Ebola “ameaça a paz mundial”. Em nova iniciativa para conter o vírus, a ONU anunciou a criação de uma missão de emergência com objetivo de coordenar esforços internacionais para lutar contra a enfermidade chamada Missão das Nações Unidas em Resposta Contra o Ebola (UNMEER em inglês), e espera que uma equipe avançada siga rapidamente para os países afetados. Além de declarar o Ebola como ameaça a paz mundial, o conselho convocou todos os países com recursos e capacidade de auxílio para ajudar no combate ao surto. Os 15 integrantes do maior órgão de decisão da ONU aprovaram também uma resolução em que pede aos Estados “que levantem todas as restrições de viagem e de fronteira, adotadas para supostamente combater o surto, mas que na realidade só serviam para isolar as áreas atingidas”. Esta é a terceira resolução vinculada a uma emergência de saúde na história da ONU. As duas anteriores foram sobre a Aids, em 2000 e em 2011.

  • Bezerro com 'três olhos' é considerado deus na Índia

    BN / Foto: Reprodução/ Twitter

    Um bezerro de três olhos é adorado por dezenas de pessoas que acreditam se tratar de uma encarnação do deus Shiva, na vila de Kolathur, sudoeste da Índia. “É um animal milagroso, estamos rezando e pedindo para que nos traga sorte. É por isso que queremos ver o bezerro e tomar sua bênção. Não apenas nós, mas toda a gente da nossa aldeia e distritos próximos. É o nosso Deus”, disse um dos visitantes. Vários religiosos estão viajando até a região para conhecer o bezerro. Segundo o dono do animal, o terceiro olho na região frontal demonstra sua origem sagrada que poderá trazer sorte a sua família. Shiva é uma das divindades mais importantes do hinduísmo e dentro da crença, quando Shiva perde a paciência, abre seu terceiro olho para queimar as coisas e transformá-las em cinzas. 

  • O ebola está

    Pessoas com ebola caem no chão sem terem força para esperar leito em hospital Reprodução/BBC

    O sistema médico da Libéria está à beira do colapso devido ao surto de ebola, e pacientes contaminados estão sendo barrados em hospitais sem leitos disponíveis.

    Em um centro médico, pessoas infectadas, sem forças nem para ficar de pé, deitam no chão diante do portão à espera de atendimento, numa cena que se repete pelo país.

    A Libéria é o país mais atingido pelo surto do ebola que já matou mais de 2.200 pessoas na África Ocidental. A OMS (Organização Mundial da Saúde) alertou que milhares de outros casos poderão ser registrados no país.

    O ministro da Defesa, Brownie Samukai, disse que o vírus "se espalha como fogo" e que o sistema de saúde está sobrecarregado.

    "A Libéria está enfrentando uma ameaça séria à sua existência nacional. O mortal vírus do ebola tem prejudicado o funcionamento normal do nosso Estado", disse ele ao Conselho de Segurança da ONU (Organização das Nações Unidas).

    OMS decide incentivar tratamento comunitário de pacientes com ebola

    Segundo ele, o ebola está "devorando tudo o que está em seu caminho" na Libéria, e o país não possui infraestrutura, capacidade logística, conhecimento profissional ou recursos financeiros para atacar a doença.

    Quarto americano com ebola é enviado aos Estados Unidos

    A OMS disse que, ao contrário de outros países afetados pelo surto, as medidas para conter o vírus na Libéria não estão tendo o efeito esperado. Os motivos são incertos, mas especialistas dizem que podem incluir as práticas de enterro, que incluem tocar o corpo e realizar uma refeição perto dele.

    Com a falta de leitos nos hospitais — especialmente na capital, Monróvia —, muitos pacientes estão voltando para casa, o que também poderia estar contribuindo para a disseminação do vírus.

  • Mulher mexicana completou 127 anos neste domingo

    BN / Informações e foto: Site do canal Televisa

    A mexicana Leandra Becerra Lumbreras completou no último domingo (31) a idade invejável de 127 anos e conta o seu segredo àqueles que querem alçar tamanha longevidade: dias inteiros de sono, bom apetite e o carinho de seus 153 descendentes. Nascida em 31 de agosto de 1887, dona Leandra nunca se casou e transitou por três séculos sem comprometer totalmente a fala ou mobilidade, apesar de sua surdez e cataratas. Seu registro de nascimento original, se é que teve, pode ter sido extraviado há 40 anos, quando ela migrou para Guadalajara, oeste do país, para viver com uma de suas filhas. Becerra tinha 23 anos no estopim da Revolução Mexicana, em, 82 anos quando o homem pisou na lua e 113 na entrada no novo milênio. Sem diabetes, a idosa ainda pode se dar o luxo de comer alguns doces. De acordo com a página da Record Guinness, a mulher viva mais velha do mundo é a japonesa Misao Okawa, nascida em 1898 e que tem 116 anos.informações são do site do canal Televisa. 

     

    CONTINUE LENDO
  • Garoto com dez vértebras na nuca deve passar por cirurgia para ter 'pescoço normal'

    BN / Foto: Weibo / Reprodução

    O garoto Fu Wengui, de 15 anos, vai ser operado em Pequim, na China, para corrigir seu problema de escoliose congênita, que faz com que ele tenha 10 vértebras em seu pescoço, três a mais do que a maioria dos humanos. O problema causa diversos problemas para o garoto, incluindo dificuldades para andar. "Estas vértebras fazem pressão sobre os nervos em seu pescoço e torna difícil para ele andar", diz o pai, Fu Genyou. A cirurgia para "encurtar" o tamanho do pescoço do adolescente é inédita, e os médicos estão desenvolvimento um plano para que a operação e a consequente recuperação do paciente sejam um sucesso. "Eu espero ter em breve um pescoço normal", disse Fu Wengui a um jornal chinês.

  • México: Polícia prende mulher que assassinou grávida e arrancou feto da barriga

    Maria Guadalupe foi detida em um ônibus enquanto tentava fugir / R7 / Reprodução/lapoliciaca.com

    A Procuradoria Geral da República do México prendeu uma mulher identificada como Maria Guadalupe Muñoz Rodriguez, assassina confessa de Nadia Catalina Arvizu Ávila, morta com nove meses de gestação. 

    Maria Guadalupe, de 29 anos, foi presa a bordo de um ônibus em Acaponeta, durante uma operação policial de busca. Depois de presa, ela contou a polícia que convidou a vítima para participar de uma reunião de pais em uma escola primária de Santa Fé.

    Durante a reunião, ela conseguiu informações sobre a mulher e a gravidez e então convidou Nadia para ir até sua casa para dar alguns presentes para o bebê. 

    Ao chegarem na casa, Maria Guadalupe começou a bater em Nadia até ela perder a consciência. Depois, pegou uma faca para tirar o bebê do útero de Nadia. Horas depois, ela ligou para a emergência e fingiu ser mãe do bebê, e afirmou ter sofrido um aborto espontâneo. A criança estava morta. 

    Segundo o jornal La Policíaca, o corpo de Nadia foi encontrado, depois dos moradores reclamarem de um mau cheiro em uma casa. A polícia encontrou o corpo com sinais de espancamento e facadas no ventre.