BUSCA PELA CATEGORIA "MUNDO"

  • Tropas brasileiras no Haiti atuam em área mais atingida por Furacão Matthew

    Foto: Orlando Barria/EPA/Agência Lusa

    As tropas brasileiras no Haiti trabalham no envio de comida e remédios para a população mais atingida pelo Furacão Matthew no país. De acordo com o oficial de comunicação da Minustah – a força de paz das Nações Unidas no Haiti –, coronel Alexandre Lima, os militares atuam desde o carregamento de navios que saem da capital Porto Príncipe com donativos em direção à região oeste do país, mais atingida pelo furacão, até a reconstrução de estradas e organização da distribuição dos mantimentos.

    “A prioridade maior era abrir estradas. Ontem, a engenharia da ONU, com auxílio das tropas brasileiras, fez o desbloqueio entre as cidades de Les Caye e Jeremie. São duas capitais departamentais e era importante abrir para a passagem dos caminhões. Então, agora a prioridade é levar comida e remédios”, explicou à Agência Brasil.

    Segundo o coronel, caminhões pequenos, que suportam carga de até seis toneladas, estão sendo usados para o transporte, porque carretas grandes não conseguem chegar até as vilas mais isoladas. Os militares se preocupam também com a segurança dos comboios, que costumam sofrer saques em situações de crises agudas como esta, e na organização da distribuição dos donativos.

     

    “Eles procuraram entregar prioritariamente para as mulheres, para garantir que elas levarão para casa. Os homens, às vezes, trocam a comida por álcool. Há também a organização das filas para entrega da comida. Até as igrejas, que costumam ter construções mais fortes, foram destruídas”, conta.

    De acordo com o coronel, o olho do furacão tocou o solo na cidade de Les Anglais, ao sul da península oeste da ilha. A destruição maior foi numa região circular entre esta cidade e Les Cayes, onde há muitas vilas com casas frágeis e os habitantes vivem da pesca e de plantações pequenas. Segundo Lima, o furacão provocou a destruição completa de casas e devastação de plantações de banana e de outros alimentos nessa região. O governo haitiano estima que mais 350 mil pessoas necessitam de ajuda humanitária emergencial no país, segundo a Agência Sputnik. “Provavelmente vamos ter problema de falta de comida”, avalia o oficial de comunicação da Minustah.

    CONTINUE LENDO


  • Furacão Matthew atinge Haiti e número de mortes já chega a 842

    Foto: Orlando Barria/EPA/Agência Lusa/direitos reservados

    Subiu para 842 o número de vítimas no Haiti, após a passagem do furacão Matthew, de acordo com os últimos dados divulgados pelas autoridades locais. As informações são da Agência Ansa.

    Desde segunda-feira (3), países do Caribe estavam em alerta para a aproximação do fenômeno meteorológico, considerado o mais perigoso a atingir a região na última década. Na Jamaica, o furacão trouxe ventos fortes ventos e chuvas que alagaram várias cidades.

    Na terça-feira (4), o Matthew atingiu o Haiti e o território cubano com ventos de 230 quilômetros por hora (km/h), devastando cidades e áreas de cultivo. O Haiti foi, até o momento, o país mais atingido pelo furacão. O número de vítimas ainda pode crescer, já que muitas áreas estão inacessíveis para as equipes de resgate.

    A região mais castigada foi o Sul do país, com 300 mil residências danificadas. Somente na cidade de Roche-a-Bateau 50 pessoas morreram. Na vizinha Jeremie 80% das casas vieram abaixo. Agentes do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) disseram que a situação do Haiti é "apocalíptica" e que há 500 mil crianças desabrigadas ou em zonas de risco.

    Em Cuba, as autoridades alertaram os moradores de Guantánamo, Santiago, Holguín, Granma e Las Tunas. Mais de 300 mil pessoas foram evacuadas e os voos foram suspensos, tanto os domésticos quanto os internacionais.



  • Presidente das Filipinas se compara a Hitler ao dizer que quer matar milhões de viciados

    Foto: Reprodução / Euronews

    O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, comparou-se nesta sexta-feira (30) a Adolf Hitler ao declarar seu desejo de massacrar milhões de usuários de drogas em seu país. "Hitler massacrou 3 milhões de judeus. Agora há aqui 3 milhões de viciados em drogas. Eu gostaria de massacrá-los todos", disse na cidade de Davao. Duterte argumentou ainda, segundo o G1, que as vítimas de Hitler eram inocentes, enquanto seus alvos são "todos criminosos". Para ele, livrar-se dos usuários de drogas iria "acabar com o problema [das drogas] no meu país e salvar a próxima geração da perdição". Em discurso, o presidente ainda atacou Estados Unidos e União Europeia por críticas à sua campanha contra drogas, que já matou mais de 3.500 pessoas desde 30 de junho. "Estados Unidos e União Europeia, podem me chamar do que quiserem, mas eu nunca gostei da hipocrisia, como vocês gostam", disse ao se referir à crise dos refugiados. "Vocês fecham suas portas, é inverno e eles são imigrantes escapando do Oriente Médio. Permitem que apodreçam, mas estão preocupados com a morte de mil, 2 mil ou 3 mil pessoas?".



  • Hillary tem vantagem de 24 pontos sobre Trump no Estado de NY, aponta pesquisa

    Foto: Michael Appleton / nycmayorsoffice

    A candidata do Partido Democrata à presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, tem uma vantagem de 24 pontos sobre o seu rival republicano, Donald Trump, entre prováveis eleitores em Nova York, de acordo com uma pesquisa do Wall Street Journal e da NBC divulgada nesta segunda-feira (26). A pesquisa, cujos resultados foram revelados horas antes do primeiro debate entre os candidatos, mostrou que Hillary tem o apoio de 57% dos eleitores entrevistados contra apenas 33% de Trump. O levantamento também aponta que 8% não apoia nenhum dos candidatos, enquanto 2% estão indecisos. Clinton, que por oito anos representou Nova York no Senado norte-americano antes de se unir ao governo de Barack Obama como secretária de Estado, liderou por amplas margens entre eleitores negros, latinos e mulheres. Ela também superou Trump entre os homens. Trump, que é nova-iorquino, disse que ele seria competitivo no Estado, mas por muito tempo Nova York tem sido considerado uma vitória certa para Clinton. Em abril, ambos os candidatos foram os vitoriosos de seus partidos nas primárias daquele Estado. Clinton conta com o apoio de 89% dos eleitores negros, 65% dos latinos e 49% dos votos de eleitores brancos, segundo a pesquisa, enquanto Trump tem o apoio de 5% dos negros, 5% dos brancos e 30% de eleitores latinos. Entre as mulheres, Clinton supera Trump com 65% das intenções de voto contra 26% de Trump. Já entre os eleitores do sexo masculino, a ex-secretária de Estado tem o apoio de 48% contra 41% de Trump. O candidato republicano supera Hillary entre homens brancos com 48% contra 40%. Fonte: Dow Jones Newswires.



  • China inaugura maior radiotelescópio do mundo que buscará vida extraterrestre

    Foto: Reprodução / TV Globo

    Pesquisadores contam que o radiotelescópio buscará por ondas gravitacionais, emissões de estrelas e galáxias e sinais de vida inteligente extraterrestre. A China inaugurou o maior radiotelescópio do mundo para estudos de sinais das estrelas, galáxias e possível vida extraterrestre. Localizado na província de Guizhou e com 500 metros de diâmetro, o radiotelescópio levou cinco anos para ser construído e um investimento de US$ 180 milhões, desbancando o rádiotelescópio do Observatório Arecibo, em Porto Rico, que mede 300 metros.

    Pesquisadores contam que o radiotelescópio, apelidado de FAST, buscará por ondas gravitacionais, emissões de estrelas e galáxias e sinais de vida inteligente extraterrestre. No início do mês de setembro, a China lançou também sua segunda estação espacial, chamada de Tiangong 2, o mais recente passo de seu programa que pretende enviar uma missão à Marte nos próximos anos.
    CONTINUE LENDO


  • Farc realizam conferência para iniciarem capítulo de paz na Colômbia

    Foto: Reprodução / Notibras

    Centenas de guerrilheiros comunistas armados marcharam através de pântanos e pela selva colombiana para uma reunião onde eles baixaram suas armas, vestiram camisas brancas a apresentaram uma nova face de paz aos seus compatriotas. A conferência de uma semana das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) nas planícies ao sul do país tem sido em parte um seminário pedagógico, parte Woodstock e parte um esforço de marketing para melhorar a imagem pública de um grupo bastante criticado por sua campanha de anos de assassinatos, sequestros e atentados. A reunião deve se encerrar nesta sexta-feira, com uma nota histórica: o maior líder dos rebeldes deve ratificar uma acordo de paz com o governo da Colômbia que tenta encerrar um uma insurgência de 52 anos e permitir que o grupo procure um movimento político. O real significado da conferência é que as guerrilhas notoriamente sigilosas abriram as portas para convidar centenas de jornalistas e convidados especiais. O propósito é mostrar um grupo mais gentil, que agora busca o poder apenas por meios políticos pacíficos. Ao serem questionados por jornalistas sobre o que fariam em paz, muitos rebeldes simplesmente disseram que fariam o que a liderança das Farc pedisse, com a maioria vendo um papel como ativistas políticos pressionando por um Estado marxista-leninista. Em seu discurso aos rebeldes no meio da floresta, o supremo comandante das Farc, Rodrigo Londoño - que é mais conhecido como Timochenko - disse que a Colômbia abriria agora um novo e pacífico capitulo. "Nessa guerra não há vencedores ou perdedores. O que as Farc ganharam foram garantias de que pode continuar sua luta através das eleições", completou. Fonte: Dow Jones Newswires.



  • Coreia do Norte confirma que realizou novo teste nuclear

    A televisão estatal da Coreia do Norte anunciou a realização de um teste nuclear bem-sucedido nesta sexta-feira (9), que coincide com as celebrações do 68º aniversário do regime comunista de 1948. Esse é o quinto teste feito pelo país, segundo a BBC e a CNN.

    A detonação atômica foi realizada "com sucesso", disse a apresentadora Ri Chun-hee, responsável por relatar os grandes anúncios do regime, em uma breve transmissão especial da TV estatal "KCTV"

    O teste nuclear foi realizado na base de Punggye-ri, no nordeste do país, o mesmo lugar onde a Coreia do Norte detonou bombas atômicas em 2006, 2009, 2013 e em janeiro deste ano.

    “Nossos cientistas conduziram uma detonação de uma ogiva nuclear em teste no norte do país. O partido enviou uma mensagem de felicitações para a realização do teste bem-sucedido”, informou ainda a televisão estatal.

    O novo teste atômico é uma "medida de resposta aos EUA e a nossos inimigos que nos sancionaram, negando nosso status de orgulhosa potência nuclear e criticando nossas ações baseadas no direito à autodefesa", expressou a locutora. "Vamos continuar reforçando nossas capacidades para impulsionar nossa força nuclear", concluiu.

    No teste nuclear de janeiro, a Coreia do Norte assegurou ter usado uma bomba de hidrogênio, algo que os especialistas puseram em dúvida, enquanto na detonação de hoje a televisão estatal do país comunista não fez alusão ao tipo de explosivo.

    Hora antes, a Coreia do Sul confirmou que o terremoto de magnitude 5,3 causado de forma artificial na Coreia do Norte corresponde ao quinto teste nuclear do regime vizinho, e afirmou que a explosão foi mais potente que em vezes anteriores.

    “Avaliamos que a Coreia do Norte realizou seu maior teste nuclear até o momento, já que teria alcançado os 10 quilotons, segundo nossas primeiras estimativas”, disse um porta-voz do Ministério da Defesa de Seul.

    As Forças Armadas sul-coreanas criaram uma equipe inicial de medidas de resposta e neste momento analisam o ar em diversas áreas na busca de restos de radioatividade para conhecer mais detalhes, segundo o porta-voz.

    A Presidência do país emitiu um comunicado no qual também confirmou que a Coreia do Norte realizou seu quinto teste nuclear.

    Repercussão
    A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) considerou o teste "uma flagrante violação de várias resoluções do Conselho de Segurança da ONU".

    A presidente sul-coreana, Park Geun-hye, também condenou o teste e considerou que o ato é um "desafio contra a comunidade internacional”, segundo o comunicado.

    Park, que neste momento visita o Laos, adiantou que a Coreia do Sul buscará junto com outros países impor sanções "muito mais fortes" contra a Coreia do Norte e recorrer a todos os meios possíveis para obrigá-la a renunciar ao desenvolvimento de armas nucleares.

    O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, disse que "o teste nuclear norte-coreano "é absolutamente inaceitável". Tóquio "apresenta um sério protesto contra a Coreia do Norte e condena (este teste) da forma mais enérgica". Abe declarou ainda que o programa nuclear de Pyongyang "se transformou em uma séria ameaça à paz e à segurança da comunidade internacional".

    A China também vai protestar formalmente contra o teste nuclear, segundo a Associated Press. O embaixador de Pyongyang em Pequim será chamado para prestar esclarecimentos.

    Tremor
    O Instituto Geológico dos Estados Unidos (USGS) confirmou que um tremor de magnitude 5,3 abalou a região de Pyunggye-ri, onde a Coreia do Norte realiza suas provas atômicas, por volta de 0h30 GMT de sexta-feira (21h30 Brasília de quinta, 8). "Trata-se de fato de uma explosão" e ocorreu na superfície, "mas não podemos determinar de que tipo é", informou o organismo. "Foi situada na zona onde a Coreia do Norte realizou testes nucleares no passado".(G1).

    CONTINUE LENDO


  • Sobe para 247 total de mortos por terremoto na Itália

    Foto: Claudio Accogli/EPA/Agência Lusa

    O número de mortos no terremoto que atingiu ontem a Itália aumentou hoje (25) para 247, informa a agência France Presse. Anteriormente, foram anunciadas 159 vítimas fatais e 368 feridos. O número exato de desaparecidos ainda é desconhecido. O número de vítimas do forte tremor no centro da Itália subiu para 247 pessoas, informa a agência Ansa. O jornal italiano La Repubblica informou que, na noite passada, houve 60 réplicas, a mais forte de magnitude 4,5. No total, de acordo com a publicação, nas últimas 24 horas, houve pelo menos 300 eventos sísmicos. Ontem à noite, o primeiro-ministro italiano Matteo Renzi se encontrou com equipes de resgate na área afetada pelo terremoto. "Nenhuma família, nenhuma cidade, nenhuma aldeia será abandonada" – prometeu ele. Renzi avisou que provavelmente o número de mortos ainda vai aumentar. Três áreas foram gravemente afetadas pelo terromoto – Lazio, Úmbria e Marcas. O Conselho de Ministros italiano convocou uma reunião de emergência para a coordenação dos trabalhos de busca e salvamento.



  • Sobe para 73 número de vítimas de terremoto na Itália

    Foto: Reprodução / CNN

    O número de mortes confirmadas por autoridades italianas em decorrência do terremoto ocorrido na região da central da Itália subiu para 73, sendo 53 apenas na cidade de Amatrice. O governo estima, no entanto, que o número de vítimas fatais deve ser ainda maior. Segundo informações da rede CNN, a cidade está no epicentro dos tremores, de 6,2 graus de magnitude. “A cidade não existe mais”, afirmou o prefeito Sérgio Pirozzi.  Desabamentos e desmoronamentos afetaram diversas construções do povoado, com cerca de 2 mil habitantes, que ficou isolado após vias de acesso bloquearem com o terremoto. “Eu tenho um apelo a fazer. Nós temos vias de acesso interrompidas e pessoas estão sob os escombros, ajudem-nos”, afirmou Pirozzi. O epicentro fica a 100 quilômetros de Roma, onde os abalos sísmicos também foram sentidos. Outros vilarejos foram afetados de forma mais intensa, como Accumoli e Pescara del Tronto. O terremoto foi registrado às 3h30 (22h30 em Brasília) desta quarta-feira (23), de acordo com o serviço geológico dos Estados Unidos. O papa Francisco encaminhou um grupo de seis bombeiros da Brigada de Incêndios do Vaticano para auxiliar nos resgates.



  • Forte terremoto na Itália deixa ao menos 37 mortos e causa desmoronamentos

    Foto: Italian RE

    Ao menos 37 pessoas morreram após um forte terremoto atingir a região central da Itália na madrugada desta quarta-feira (24), de acordo com informações da rede CNN.  Os tremores afetaram diversos vilarejos, causando desmoronamento de imóveis, mas os indícios, até agora, são de que nenhuma área densamente povoada foi afetada. De acordo com informações do jornal Folha de S. Paulo, o terremoto foi registrado às 3h30 (22h30 em Brasília) pelo serviço geológico dos Estados Unidos, com magnitude de 6,2 graus na escala Richter e epicentro na cidade de Nórcia, na Úmbria, a 10 quilômetros de profundidade. Houve outros abalos sísmicos na sequência, com tremores sentidos até Roma, capital do país. O instituto italiano que monitora terremotos registrou 60 réplicas durante quatro horas. O chefe da Defesa Civil, Fabrizio Curcio, classificou o ocorrido, em entrevista a TV Rainews24, como um "terremoto severo", que deixou "feridos e vários prédios destruídos". Não há ainda um número oficial de mortos. De acordo com Stefano Petrucci, prefeito de Amatrice, cidade localizada a 140 km de Roma, há dezenas de mortos no local. "Metade da cidade não existe mais", afirmou. Em imagens aéreas do povoado, onde moram menos de 3 mil habitantes, aparecem pilhas de destroços. O acesso à cidade foi bloqueado por um deslizamento de terra e pela queda de uma ponte.



  • Fidel Castro celebra 90 anos criticando Barack Obama

    Foto: Reprodução

    Celebrações por todo o país comemoram neste sábado (13) o aniversário de 90 anos do ex-presidente de Cuba Fidel Castro, líder da revolução que instaurou o regime comunista na ilha caribenha. Até o momento, Fidel já recebeu os parabéns dos chefes de Estado da Rússia, Vladimir Putin; da Bolívia, Evo Morales; e da Coreia do Norte, Kim Jong-un. O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, está em Havana para as festividades. Nascido em 13 de agosto de 1926, em Birán, povoado situado no leste de Cuba, Fidel não aparece em público no dia de seu aniversário há anos. Na sua cidade natal, uma mostra fotográfica exibe a trajetória do líder da Revolução Cubana. Já na capital, foram instalados murais pintados por 16 artistas em homenagem ao ex-presidente. Também estão previstos diversos debates, encontros e exposições. "Na Rússia, você é altamente respeitado como uma figura política extraordinária, que dedicou a vida ao povo cubano", escreveu Vladimir Putin. Em um artigo publicado no dia de seus 90 anos, Fidel deixou um pouco de lado as comemorações e criticou o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, por não ter pedido desculpas pelas bombas atômicas de Hiroshima e Nagasaki durante sua recente visita ao Japão. "É necessário martelar a necessidade de preservar a paz e que nenhuma potência se sinta no direito de assassinar milhões de seres humanos", acrescentou, se referindo a Washington. No entanto, ele também agradeceu pelas mensagens enviadas por ocasião de seu aniversário. "Elas me dão forças para retribuir por meio das ideias que transmitirei aos militantes do nosso partido", afirmou. Informações da Agencia Brasil.



  • Número de mortos em atentado de Nice sobe para 85

    Foto: Olivier Anrigo / Agência Lusa

    O número de mortos no atentado de Nice, no sul da França, ocorrido no último dia 14, subiu para 85, com a morte de um dos feridos em um hospital universitário da cidade. "Todos meus pensamentos para a filha, família e amigos de Pierre Hattermann, que acaba de morrer. É o 85º morto após o atentado", afirmou, em sua conta no Twitter, o presidente da região, Christian Estrosi. Segundo informações do jornal francês Le Monde, também morreram a esposa de Hattermann e um de seus filhos, de 12 anos. Outros dois dele ficaram gravemente feridos: um homem de 33 e uma menina de 14 anos, que ainda está internada. O ataque foi realizado por um tunisiano, Mohamed Lahouaiej-Bouhlel, de 31 anos, morador de Nice. Ele atropelou dezenas de pessoas durante a comemoração da Queda da Bastilha, um dos feriados mais importantes do país. No final, ele foi morto pela polícia. 



  • Papa Francisco cai durante missa na Cracóvia, mas não se machuca

    Foto: Reprodução / Canção Nova

    O papa Francisco caiu durante missa na Cracóvia, na Polônia, nesta quinta-feira (28), na Jornada Mundial da Juventude deste ano. O líder religioso foi socorrido por padres e bispos que participavam da cerimônia no santuário de Jasna Góra, em Czestochowa. De acordo com o G1, aparentemente ele não se machucou e continuou a celebração. O pontífice chegou nesta quarta-feira (27) à Polônia e ficará no país até o domingo (31). 



  • Explosão de carro-bomba deixa ao menos 25 feridos e 100 mortos na Síria

    Foto: Al Jazeera

    Ao menos 25 pessoas morreram durante um atentado na cidade síria de Qamishli, na Síria. Segundo informações da agência Sputinik Brasil, um funcionário do hospital da cidade informou que há mais de 100 feridos, em entrevista à agência russa RIA Novosti. "Os corpos foram levados a hospitais. Mais de 100 pessoas ficaram feridas e o número das vítimas provavelmente continuará crescendo", relatou uma fonte. As mortes foram causadas por uma explosão de um caminhão-bomba no bairro da Qamishli, que é controlado por curdos. De acordo com o canal de TV Al Jazeera, o grupo terrorista Estado Islâmico assumiu a responsabilidade pelo atentado. O canal televisivo Al Mayadin, atualizou o número de vítimas e alcançou 44 mortos e cerca de 170 feridos.



  • Presidente da França acusa Estado Islâmico por ataque em igreja

    O grupo radical Estado Islâmico é acusado de ser responsável pelo ataque que deixou um padre morto e vários feridos graves na igreja de Saint-Etienne-du-Rovray, no subúrbio de Rouen, na região francesa da Normandia. A vítima foi identificada como Jaques Hamel, reverendo auxiliar na paróquia. "Toda a França e a Igreja Católica estão feridas. Nós permaneceremos juntos". Segundo informações do jornal americano The New York Times, o presidente da França, François Hollande, afirmou que a organização extremista está por trás do ataque, o último de uma série de atentados na Europa em menos de duas semanas. A declaração de Hollande ocorreu após o chefe de Estado viajar ao distrito, de cerca de 29 mil habitantes, acompanhado do ministro do Interior, Bernard Cazeneuve. O local dista 104,6 quilômetros a noroeste de Paris. A área do ataque foi rapidamente dominada pela polícia. Às 10h56 (hora local), a Polícia Nacional alertou moradores a não se aproximar da região. Dezenove minutos depois, a polícia informou que a crise já havia sido solucionada e que os dois sequestradores haviam sido “neutralizados”. Ambos morreram. De acordo com a rede BBC, tiros foram ouvidos após a chegada da polícia. Os dois homens estavam armados com facas e revólveres. Uma equipe do esquadrão anti-bomba chegou a realizar uma vistoria na igreja.