BUSCA PELA CATEGORIA "MUNDO"

  • Avião da LaMia caiu por falta de combustível, conclui Aeronáutica da Colômbia

    Foto: Reprodução / Twitter Policiantioquia

    As autoridades colombianas apresentaram nesta quarta-feira, em Medellín, as primeiras conclusões sobre o acidente aéreo do voo que transportava a Chapecoense até a cidade para jogo contra o Atlético Nacional, pela final da Copa Sul-Americana. 

    Segundo o Secretário Nacional de Segurança Aérea da Colômbia, Freddy Bonilla, a aeronave da companhia boliviana LaMia estava sem combustível no momento do choque, o que indica a possibilidade de ter existido nos instantes anteriores uma pane elétrica. "Podemos afirmar claramente que o avião não tinha combustível no momento do impacto. Uma das hipóteses com que trabalhamos é que como o aeronave não tinha combustível, os motores se apagaram e houve pane elétrica, como foi relatado pelo piloto para a torre de controle", disse Bonilla em entrevista coletiva no aeroporto Olaya Herrera, no centro da cidade. O avião que transportava a delegação da Chapecoense caiu entre as cidades de La Ceja e La Unión, na região metropolitana de Medellín, capital do departamento de Antioquia. As investigações preliminares foram apresentadas pela primeira vez nesta quarta-feira, logo depois do vazamento de conversas de áudio entre o piloto do avião e a torre de controle do aeroporto José Maria Cordóva mostrarem um diálogo desesperado para pousar o quanto antes, já que os tanques estavam vazios. De acordo com Bonilla, a ausência de combustível é uma desobediência grave às regras do transporte de passageiros. "Qualquer aeronave no mundo precisa ter no mínimo uma quantidade extra de reserva para aguentar 30 minutos além do tempo previsto de voo e ainda mais 5 minutos ou 5% da distância, para que assim se tenha uma segurança. Vamos investigar para saber por que a tripulação não contava com combustível suficiente", explicou. Os órgãos colombianos confirmaram que o voo fretado saiu de Santa Cruz de la Sierra com destino a Medellín sem previsão para escalas. O tempo do deslocamento seria de 4 horas, porém a queda se deu antes de se chegar a esse prazo. O avião se chocou com uma montanha a uma altitude de 2,2 mil acima do nível do mar, em velocidade aproximada de 250 km/h. O secretário desmentiu um boato que circulava na Colômbia sobre o voo da Chapecoense ter ficado no ar para ter que aguardar a liberação da pista. Segundo ele, minutos antes da aproximação da aeronave com a equipe catarinense, a pista teve, sim, de receber o pouso de emergência de um voo que saiu de San Andrés, ilha colombiana no Caribe, com destino a Bogotá. Porém, de acordo com Bonilla, isso não fez com que a viagem do time de futebol fosse afetada. "Às 9h41 da noite o voo da Chapecoense foi autorizado a se aproximar. Às 9h52 o avião que vinha de San Andrés e estava sem combustível, pousou na pista, após desviar seu destino. Nesse mesmo instante o voo da companhia aérea LaMia comunicou a situação de emergência", explicou. Quatro minutos antes desse pedido de socorro, o piloto boliviano solicitou prioridade na pista. No horário colombiano (três horas a menos que o do Brasil) das 9h57 da noite de segunda-feira foi feito o último contato. Nessa conversa, a LaMia declarou à torre de controle a falha completa do sistema elétrico, assim como o tanque vazio. Houve perda de contato e a posterior queda do avião, que causou morte de 71 pessoas. 

    CONTINUE LENDO


  • Sobrevivente diz que escapou da morte em queda de avião ficando em posição fetal

    Erwin Tumiri, sobrevivente acidente Chapecoense (Foto: Arquivo pessoal)

    Um dos sobreviventes da tragédia com o voo da Chapecoense, o boliviano Erwin Tumiri contou que escapou da morte seguindo um protocolo simples de segurança no caso de acidentes aéreos. Tripulante da aeronave, ele contou que ficou em posição fetal, com uma mala entre as pernas, o que amenizou o impacto que seu corpo sofreu com a queda. 

    "Sobrevivi porque segui todos os protocolos de segurança. Com a situação de pânico, muitos se levantaram dos assentos e começaram a gritar. Coloquei umas malas entre as pernas e fiquei na posição fetal, recomendada para acidentes", disse ele ao jornal boliviano La Razón.

    Além de Erwin, outro membro da tripulação sobreviveu - a assistente de bordo Ximena Suárez, também boliviana. Os pilotos Miguel Quiroga, Ovar Goitia e Sisy Arias, além dos tripulantes Rommel Vacaflores, Alex Quispe, Gustavo Encinas e Angel Lugo morreram no acidente. 

    Ao todo, 71 pessoas morreram, incluindo atletas, técnico e dirigentes da Chapecoense e dezenas de jornalistas. O grupo seguia para a Colômbia para o primeiro jogo do time catarinense pela final da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional.



  • Avião com equipe da Chapecoense cai na Colômbia e deixa mortos

    O avião que transportava a delegação da Chapecoense para Medellín, na Colômbia, sofreu um acidente na madrugada desta terça-feira (29), informam autoridades colombianas. Segundo autoridades colombianas, há 76 mortos e cinco sobreviventes. O avião da LaMia, matrícula CP2933, decolou de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, com 81 pessoas a bordo: 72 passageiros e 9 tripulantes. Segundo o Aeroporto Internacional José Maria Cordova, de Medellín, os cinco sobreviventes são os jogadores Alan Ruschel, Danilo e Follmann, o jornalista Rafael Henzel e a comissária Ximena Suarez.

    O ex-jogador Mario Sergio, comentarista do canal FoxSports, está entre as vítimas, segundo o Bom Dia Brasil. Os jogadores da equipe de Santa Catarina são os goleiros Danilo e Follmann; os laterais Gimenez, Dener, Alan Ruschel e Caramelo; os zagueiros: Marcelo, Filipe Machado, Thiego e Neto; os volantes: Josimar, Gil, Sérgio Manoel e Matheus Biteco; os meias Cleber Santana e Arthur Maia; e os atacantes: Kempes, Ananias, Lucas Gomes, Tiaguinho, Bruno Rangel e Canela. O acidente Segundo a imprensa local, a aeronave com o time catarinense perdeu contato com a torre de controle às 22h15 (local, 1h15 de Brasília) e caiu ao se aproximar do Aeroporto José Maria Córdova, em Rionegro, perto de Medellín. O Comitê de Operação de Emergência (COE) e a gerência do aeroporto informaram que a aeronave se declarou em emergência por falha técnica às 22h (local) entre as cidades de Ceja e La Unión. Anteriormente, a imprensa colombiana informou possível falta de combustível como causa do acidente. Mas a mídia local informou que o piloto despejou combustível após perceber que o avião iria cair. Segundo a rede de TV Caracol, da Colômbia, a aeronave sumiu do radar entre La Ceja e Abejorral. Uma operação de emergência foi ativada para atender ao acidente. A Força Aérea Colombiana dispôs helicópteros para ajudar em trabalhos de resgate, mas missões de voos foram abortadas nesta madrugada por causa das condições climáticas. Choveu muito na região na noite de segunda, o que reduziu muito a visibilidade. Equipes chegaram ao local do acidente por terra, mas o acesso à região montanhosa é difícil e a remoção é lenta. Final de campeonato O time da Chapecoense embarcou para a Colômbia na noite de segunda (28), para disputar a primeira partida da final da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional, na quarta (30). Inicialmente, a delegação embarcou em um voo comercial de São Paulo até a Bolívia. Lá, o grupo pegou um voo da LaMia. Em comunicado, o clube de Santa Catarina informou que espera pronunciamento oficial da autoridade aérea colombiana sobre o acidente. Em seu perfil no Twitter, o Atlético Nacional lamentou o acidente e prestou solidariedade à Chapecoense: "Nacional lamenta profundamente e se solidariza com @chapecoensereal pelo acidente ocorrido e espera informação das autoridades". O primeiro jogo da decisão, marcado para esta quarta-feira (30), foi cancelado, segundo a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol). O Itamaraty, pelo telefone, informou que a embaixada do Brasil em Bogotá está em contato com as autoridades colombianas para obter informações sobre o acidente. A assessoria informou que as notícias ainda chegam desencontradas. O Ministério das Relações Exteriores vai esperar um posicionamento oficial sobre vítimas e circunstâncias do acidente para se pronunciar. Está previsto que divulguem uma nota oficial ainda agora de manhã. O embaixador em Bogotá se chama Julio Bitelli. A companhia A LaMia (Línea Aérea Mérida Internacional de Aviación) é uma companhia de aviação que foi inicialmente constituída na Venezuela no ano de 2009 e depois mudou sua sede para a Bolívia (Santa Cruz de la Sierra). A empresa vem sendo desenvolvida para voos não regulares (charter), com o objetivo de permitir o desenvolvimento de atividades no país e no exterior, com aeronaves de grande porte - de passageiros e de carga. (G1)

    CONTINUE LENDO


  • Fidel Castro, ex-presidente de Cuba, morre aos 90 anos

    O ex-presidente de Cuba Fidel Castro participa da cerimônia de encerramento do 7º congresso do Partido Comunista Cubano em Havana (Foto: Omara Garcia/AIN/Reuters)

    O ex-presidente de Cuba, Fidel Castro, morreu à 1h29 (hora de Brasília) deste sábado (26), aos 90 anos, na capital Havana. A informação foi divulgada pelo seu irmão Raúl Castro em pronunciamento na TV estatal cubana.

    "Com profunda dor compareço para informar ao nosso povo, aos amigos da nossa América e do mundo que hoje, 25 de novembro do 2016, às 22h29, faleceu o comandante da Revolução Cubana, Fidel Castro Ruz", disse Raúl Castro.

    "Em cumprimento da vontade expressa do companheiro Fidel, seus restos serão cremados nas primeiras horas" deste sábado, prosseguiu o irmão.

          

    Figura controversa


    Visto como um grande líder revolucionário por uns, e como ditador sanguinário por outros, Fidel foi saindo de cena progressivamente ao longo da última década, morando em lugar não divulgado e fazendo aparições esporádicas nos últimos anos.

    As últimas imagens de Fidel Castro são do dia 15, quando recebeu em sua residência o presidente do Vietnã, Tran Dai Quang. Antes, ele foi visto em um ato público foi no dia 13 de agosto, na comemoração de seu 90º aniversário. A festa reuniu mais de 100 mil pessoas. Na época, Fidel apresentou um semblante frágil, vestido com um moletom branco e acompanhado pelo seu irmão Raúl e o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro.

    Despedida


    Em abril, durante o XVII Congresso do Partido Comunista de Cuba, Fidel reapareceu e fez um discurso que soou como uma despedida, onde reafirmou a força das ideias dos comunistas.

    "A hora de todo mundo vai chegar, mas ficarão as ideias dos comunistas cubanos, como prova de que neste planeta se trabalha com fervor e dignidade, é possível produzir os bens materiais e culturais que os seres humanos necessitam, e devemos lutar sem descanso para isso", afirmou Fidel Castro na ocasião.

    Desde que ficou doente, em julho de 2006, e cedeu o poder ao seu irmão Raúl Castro, o líder cubano se dedicou a escrever artigos, assim como livros sobre sua luta na Sierra Maestra e a receber personalidades internacionais em sua residência, no oeste de Havana.

     

    Doença e saída do poder

    Na noite de 31 de julho de 2006, Fidel Castro surpreendeu Cuba e o mundo com o anúncio de que cedia o poder ao irmão Raúl, em caráter provisório, depois de sofrer hemorragias. Foi a primeira vez que saiu do poder.

    Sem revelar qual doença o afetava, Fidel admitiu que esteve à beira da morte. Perdeu quase 20 quilos nos primeiros 34 dias de crise, passou por várias cirurgias e dependeu por muitos meses de cateteres.

    Em dezembro de 2007, o comandante cubano já havia expressado em uma mensagem escrita que não estava aferrado ao poder, nem obstruiria a passagem das novas gerações, mas em janeiro foi eleito deputado e ficou tecnicamente habilitado para uma reeleição – o que não ocorreu.

    Desde março de 2007, já afastado do cenário público, sendo visto apenas em vídeos e fotos, Fidel Castro se dedicava a escrever artigos para a imprensa sob o título de "Reflexões do Comandante-em-Chefe".

    Fidel deixou o poder definitivamente em fevereiro de 2008. Em um texto publicado no jornal estatal “Granma”, ele anunciou sua renúncia.

    Trajetória
    Fidel nasceu em 13 de agosto de 1926, na província de Holguín, sul de Cuba, e foi batizado durante a infância de Fidel Hipólito. Sua mãe trabalhava para a mulher de seu pai, o bem sucedido latifundiário espanhol Ángel Castro.

    Apenas quando Fidel era adolescente seu pai se separou da primeira mulher e assumiu a família com a mãe de Fidel, Lina Ruz Gonzalez, com quem teve outros cinco filhos. Nesta época, Fidel foi assumido oficialmente pelo pai e recebeu o nome de Fidel Alejandro Castro Ruz.

    Apesar de não ter sido registrado pelo pai na infância, Fidel cresceu estudando em escolas particulares e em meio a um ambiente de riqueza bastante diferente da pobreza do povo cubano.

    Bastante inteligente, o jovem era mais interessado nos esportes do que nos estudos. Mesmo assim, o líder cubano iniciou seus estudos na Universidade de Havana em 1945, onde conheceu o nacionalismo político cubano, o anti-imperalismo e o socialismo, e se formou em direito em 1950.

    Em 1948, Fidel viajou para a República Dominicana em uma expedição para tentar derrubar o ditador Rafael Trujillo, que foi fracassada.

    Ao voltar para a faculdade, ele se juntou ao Partido Ortodoxo, fundado para acabar com a corrupção no país.

    Casamentos

    No mesmo ano, Fidel se casou com Mirta Diaz Balart, de uma rica família cubana. Eles tiveram apenas um filho, Fidelito. O casamento com Mirta acabou em 1955. Durante a união, ele teve um relacionamento com Naty Revuelta, com quem teve uma filha, Alina Fernández-Revuelta. Em 1993, ela fugiu da ilha se fazendo passar por uma turista espanhola. Alina pediu asilo nos Estados Unidos e passou a fazer fortes críticas a seu pai.

    Com sua segunda mulher, Dalia Soto del Valle, Fidel teve outros cinco filhos homens cujos nomes começam com a letra "A": Alexis, Alexander, Alejandro, Antonio e Ángel.

    Além da filha Alina, uma das irmãs de Fidel, Juanita Castro, também se mudou para os EUA, no início da década de 1960.

    Revolução

    Durante o casamento, Fidel teve contato com as famílias ricas de Cuba, e se candidatou a um posto no parlamento. Entretanto, o golpe do general Fulgêncio Batista derrubou o governo da época e cancelou as eleições.

    Junto com outros membros do Partido Ortodoxo, Fidel organizou uma insurreição. Em 26 de julho de 1953, cerca de 150 pessoas atacaram o quartel de Moncada, em Santiago de Cuba, em uma tentativa de derrubar Batista. O ataque falhou e Fidel foi capturado. Após julgamento, ele foi condenado a 15 anos de prisão. Entretanto, o incidente o tornou famoso no país.

    Em 1955, Fidel foi anistiado, e fundou o movimento 26 de Julho, de oposição ao governo. Nessa época, ele se encontrou pela primeira vez com o revolucionário Ernesto ‘Che’ Guevara e se exilou no México.

    Em 1957, junto com Guevara e mais 79 expedicionários, chegou a Cuba a bordo de um navio e tentou derrubar o presidente, mas foi surpreendido pelo Exército e derrotado. Fidel, seu irmão Raúl e Che conseguiram escapar e se refugiaram na Sierra Maestra, onde travaram combates com o governo.

    Em 30 e 31 de dezembro de 1958, as vitórias revolucionárias assustaram Batista, que fugiu de Cuba e foi para a República Dominicana. Aos 32 anos, Fidel conseguiu o controle do país.

    Reforma para o comunismo


    Um novo governo foi criado, e Fidel assumiu como primeiro-ministro em 1959, após a renúncia de Jose Miro Cardona. Nesta época, foram iniciadas as relações com a então União Soviética.

    O líder passou então a sua reforma para o comunismo. Em 1960, Fidel nacionalizou a indústria açucareira de Cuba, sem pagar indenizações. Três anos depois ele estatizaria as fazendas, ampliando a reforma agrária.

    Em 1961, o governo proclamou seu status socialista. Houve uma fuga em massa dos ricos do país para Miami, nos Estados Unidos, que rompem as relações diplomáticas com Cuba.
     

    Crise com os EUA

    Em abril, Castro formalizou Cuba como um estado socialista. No dia seguinte, cerca de 1,3 mil exilados cubanos apoiados pela CIA atacaram a ilha pela Baía dos Porcos, em uma tentativa de derrubar o governo.

    O ataque foi um fracasso – centenas de pessoas foram mortas e quase mil capturadas. Os EUA negaram seu envolvimento, mas revelaram que os exilados foram treinados pela CIA. Décadas depois, o país confirmou que a ação vinha sendo planejada desde 1959.

    O incidente fez Castro consolidar seu poder. Em maio do mesmo ano, ele anunciou o fim das eleições democráticas no país e denunciou o imperialismo americano. Che Guevara assumiu o Ministério da Indústria.

    Em 1962, os EUA ordenaram o bloqueio econômico total à ilha, isolando o regime, uma política que se seguiu até a atualidade.

    Fidel passou a intensificar sua relação com a União Soviética, aceitando financiamento e ajudas militares. Em outubro de 1962, o país concebeu a ideia de implantar misseis nucleares em Cuba, gerando uma crise com os EUA e quase uma guerra nuclear.

    Dias depois, o premiê soviético concordou em remover os mísseis com o comprometimento americano de não invadir Cuba. Castro foi deixado de lado nas negociações.
     

    Governo

    Em 1965, Che deixa o país para expandir a revolução. Dois anos depois, ele foi assassinado na Bolívia, deixando Fidel como único rosto da revolução.

    Ainda em 1965, Fidel se posicionou como líder do Partido Comunista cubano. Pouco a pouco, ele começou uma campanha para apoiar a luta armada contra o imperialismo na América Latina e na África.

    Apesar do comprometimento dos EUA de não invadir a ilha, houve ataques de outras formas, como o bloqueio econômico e centenas de tentativas de assassinato contra Fidel ao longo dos anos. Fidel chegou a dizer que se escapar de tentativas de assassinato fosse um esporte olímpico, ele teria ganhado medalhas de ouro.

    Durante seu governo, Fidel investiu na educação – foram criadas cerca de 10 mil novas escolas, e a alfabetização atingiu 98% da população. Os cubanos têm um sistema de saúde universal, que reduziu a mortalidade infantil para 11 a cada mil nascidos vivos.

    Execuções e prisões
    Entretanto, as liberdades civis foram confiscadas. Sindicatos perderam o direito de realizar greves, jornais independentes foram fechados e instituições religiosas perseguidas. Castro removeu seus opositores com execuções e prisões, além do exílio forçado.

    Centenas de milhares de cubanos fugiram do país ao longo das décadas, muitos seguindo para a Flórida, bastante próxima da costa da ilha. A maior saída ocorreu em 1980, quando o governo anunciou a autorização de saída, e 125 mil pessoas deixaram Cuba – 15 mil delas se jogaram ao mar amarradas e canoas, pneus e botes.

    Em 1986, instituições de defesa dos direitos humanos realizaram em Paris o “Tribunal de Cuba”, onde ex-prisioneiros da ditadura deram seu testemunho. Entidades calculam que cerca de 12 mil pessoas morreram nas mãos do governo.

    Em 1989, com a queda do muro de Berlin, a União Soviética retira seus 7 mil militares da ilha e acaba com a ajuda comercial à Cuba.

    Em 1996, Cuba bombardeia dois aviões civis pilotados por exilados cubanos em Miami, retomando as tensões com os EUA. No ano seguinte, Fidel apontou seu irmão, Raúl, como seu sucessor.

    Em 2002, os EUA criam uma prisão para suspeitos de terrorismo em uma base militar Guantánamo, no território cubano. O então presidente George W. Bush inclui o país na lista dos que apoiam o terrorismo.
     

    Segredos

    Desde que caiu doente e entregou o poder provisoriamente a Raúl, Fidel deixou claro que sua doença era um assunto delicado e não um assunto de domínio público.

    "Devido aos planos do império (EUA), meu estado de saúde se converte em um segredo de Estado a respeito do qual não se pode ficar constantemente divulgando informações", afirmou.

    Os segredos em torno do ex-dirigente são guardados com tanto afinco que não se conhecia nem mesmo o local onde Fidel se recuperava.

    Conta-se que, durante anos, Fidel jamais dormiu duas noites no mesmo lugar.

    Ele circulava por Cuba em uma caravana com três carros Mercedes Benz pretos idênticos, e a presença dele nas cúpulas realizadas no exterior nunca está 100% confirmada antes de sua chegada.

    Até a ideologia comunista dele foi objeto de mistério nos primeiros anos da revolução.
    Diferentemente de outros líderes mundiais, a vida privada de Fidel não comparece aos jornais.

    O único dos filhos dele que ocupou um cargo público é Fidel Castro Diaz-Balart, o "Fidelito", um engenheiro nuclear que trabalhou como assessor científico do Conselho de Estado.

    Fidel nunca abandonou suas ideias sobre estratégia militar. Em 1953, quando organizou o ataque contra o quartel Moncada, em Santiago de Cuba, sua primeira e desastrosa ação militar, quase todos os seus companheiros só ficaram sabendo do objetivo da investida no último minuto. (Fonte: G1)

    CONTINUE LENDO


  • Astronautas chineses retornam à Terra depois de 30 dias no espaço

    Os exploradores chineses partiram no dia 17 de outubro de uma base situada no deserto de Gobi na nave espacial Shenzhou-11 (Nave divina-11, em português)

    Dois astronautas chineses retornaram à Terra nesta sexta-feira, às 14h07 (4h07  no horário de Brasília). Após os ‘taikonautas’, como são chamados os astronautas chineses, ficarem 30 dias no espaço, a cápsula espacial posou no Norte da China. A missão espacial tripulada foi considerada a mais longa realizada pelo país.

    A conclusão da viagem espacial é fundamental para o projeto ambicioso da China de instalar, no prazo de seis anos, uma estação chinesa espacial tripulada permanente, quando a Estação Espacial Internacional (ISS) não estará mais funcionando.

    Os astronautas Jing Haipeng e Chen Dong seguirão para um hospital da região para passar por revisões médicas e depois seguirão para Pequim, onde realizarão um processo de readaptação à gravidade que pode durar algumas semanas, segundo especialistas.

    Haipeng e Dong viveram e trabalharam no laboratório espacial Tiangong-2 (em português, Palácio Celeste-2) desde 18 de outubro, data em que ingressaram no local. No ambiente, os dois cultivaram verduras, criaram bichos-da-seda e realizaram reparos na estação, de acordo com a agência estatal Xinhua.

    Os exploradores chineses haviam partido em 17 de outubro de uma base situada no deserto de Gobi na nave espacial Shenzhou-11 (em portiguês, Nave divina-11).(veja)

    Astronautas chineses retornam à Terra depois de 30 dias no espaço

    Os astronautas Jing Haipeng e Chen Dong seguirão para um hospital da região para passar por revisões médicas e depois seguirão para Pequim, onde realizarão um processo de readaptação à gravidade que pode durar algumas semanas, segundo especialistas. Haip



  • Surpreendente: Donald Trump é eleito presidente dos EUA

    O bilionário Donald Trump surpreendeu e venceu a candidata democrata Hillary Clinton na disputa pela presidência dos Estados Unidos. A apuração dos votos que teve início na noite de terça - feira (08) e finalizou na madrugada desta quarta - feira (09), deu vitória ao bilionário, motivo de alegrias para uns e tristezas para outros.
    Nos estados decisivos como,  como Michigan, Carolina do Norte e Flórida, o republicano levou a melhor e derrotou Hillary Clinton.
    Em 22 estados, os eleitores puderam votar antecipadamente. Em Miami, houve recorde de votação no estado em relação à eleição em 2012. Votaram cerca de 6,6 milhões de eleitores.



  • Parlamento venezuelano declara ‘ruptura da ordem constitucional’

    Presidente Nicolás Maduro | Foto: Ismael Francisco / Cubadebate

    A Assembleia Nacional (Parlamento) da Venezuela aprovou nesta segunda-feira (24) um acordo declarando que o governo do presidente Nicolás Maduro impulsionou "uma ruptura da ordem constitucional" ao suspender a realização de um referendo para revogar o mandato presidencial. Segundo o Parlamento, a ruptura ocorreu por meio de instituições como o Supremo Tribunal de Justiça, o Conselho Nacional Eleitoral e sete tribunais regionais, em uma situação que a oposição interpreta como "golpe de Estado" e a instauração de "uma ditadura". De acordo com a Agência Lusa, o texto foi aprovado com o voto favorável da maioria parlamentar opositora. A aprovação ocorreu cinco horas após o início do debate, interrompido durante meia hora por simpatizantes do regime que entraram no local e levaram uma câmera do canal de televisão Globovisión. O incidente deixou pelo menos um ferido. Segundo o texto do acordo, a Assembleia Nacional decidiu ainda "solicitar à comunidade internacional que ative todos os mecanismos necessários para garantir os direitos do povo da Venezuela, em especial o direito à democracia". Foi também decidido "formalizar uma denúncia, perante o Tribunal Penal Internacional e demais organizações competentes, contra os juízes [dos tribunais venezuelanos] e as reitoras do Conselho Nacional Eleitoral, responsáveis pela suspensão do processo de referendo revogatório, e [contra] os demais funcionários responsáveis pela perseguição política ao povo" venezuelano. A assembleia vai iniciar um processo "para determinar a situação constitucional da Presidência da República", a fim de definir se o presidente Nicolás Maduro tem nacionalidade colombiana. Uma sessão especial foi convocada para esta terça-feira (25), "para avaliar e decidir sobre a matéria", como afirmam os opositores. Uma comissão especial será criada para “restituir a ordem constitucional” e exigir às Forças Armadas que "não obedeçam nem executem qualquer ato ou decisão que sejam contrários aos princípios constitucionais ou prejudiquem direitos fundamentais do povo.(Bahia Noticias)



  • Superlua ocorrerá na noite deste domingo; saiba o que é o fenômeno

    Casal observa superlua em 2014 nos Estados Unidos (Foto: Charlie Riedel/AP)

    Na noite deste domingo (16) será possível observar no céu um fenômeno conhecido como “superlua”, que ocorre quando a lua cheia está mais próxima da Terra do que de costume.

    A explicação está no fato de a órbita da Lua ser elíptica. Por isso, a distância até nosso satélite natural varia, e a menor distância até a Terra (chamada de perigeu) é bem diferente da maior distância (chamada de apogeu): o perigeu da Lua se dá por volta de 362.600 km da Terra e o apogeu, na média, por volta de 405.400 km.

    Também chamada de “lua de perigeu”, a superlua pode ser 14% maior e 30% mais brilhante do que uma lua cheia de apogeu, segundo a Nasa (a agência espacial americana).

    Esta será a primeira das três superluas previstas para 2016. O fenômeno volta a se repetir em 14 de novembro e em 14 de dezembro.

    A previsão é que a do dia 14 de novembro seja a maior de todas, já que ela deve ser a lua cheia mais próxima da Terra não só neste ano mas também do século 21 até agora. O cálculo dos especialistas é que ela só voltará a ficar tão perto da Terra no dia 25 de novembro de 2034. (G1)



  • 'O Senhor nos guardou', diz Carla Perez após passagem de furacão

    Carla Perez posa com os filhos Camilly e Victor na igreja (Foto: Reprodução/Instagram)

    Carla Perez agredeceu neste domingo (9) o "livramento" por sua família não ter sido afetada pela passagem do furacão Matthew, que deixou mais de 870 mortos no Haiti e 11 nos EUA. Carla, o marido Xanddy e os filhos Victor e Camilly vivem desde o início do ano na Flórida. 

    "Olá meus amores. Hoje pela manhã fomos à casa do Pai para agradecer pelo livramento. Glórias a Deus, o Senhor nos guardou. Obrigada Paizinho. Quero também agradecer pelas orações e pelas vibrações positivas de todos vocês que se preocuparam com a gente. Obrigada pelo carinho de todos", escreveu a ex-loira do Tchan. 

     

    A apresentadora pediu que todos orem pelas pessoas afetadas pela tragédia. "Estamos tristes por aquelas famílias que foram destruídas pelo furacão Matthew, orando por aqueles que estão passando por dificuldades. Desejamos bençãos e forças. Vamos todos orar com muito amor, carinho e solidariedade a todos do Haiti, de Cuba, de Bahamas e da Flórida".

    O furacão chegou à Flórida nas categorias 3 e 2 - no Haiti, a intensidade foi 4, mais forte. (Correio24horas)

    CONTINUE LENDO


  • Tropas brasileiras no Haiti atuam em área mais atingida por Furacão Matthew

    Foto: Orlando Barria/EPA/Agência Lusa

    As tropas brasileiras no Haiti trabalham no envio de comida e remédios para a população mais atingida pelo Furacão Matthew no país. De acordo com o oficial de comunicação da Minustah – a força de paz das Nações Unidas no Haiti –, coronel Alexandre Lima, os militares atuam desde o carregamento de navios que saem da capital Porto Príncipe com donativos em direção à região oeste do país, mais atingida pelo furacão, até a reconstrução de estradas e organização da distribuição dos mantimentos.

    “A prioridade maior era abrir estradas. Ontem, a engenharia da ONU, com auxílio das tropas brasileiras, fez o desbloqueio entre as cidades de Les Caye e Jeremie. São duas capitais departamentais e era importante abrir para a passagem dos caminhões. Então, agora a prioridade é levar comida e remédios”, explicou à Agência Brasil.

    Segundo o coronel, caminhões pequenos, que suportam carga de até seis toneladas, estão sendo usados para o transporte, porque carretas grandes não conseguem chegar até as vilas mais isoladas. Os militares se preocupam também com a segurança dos comboios, que costumam sofrer saques em situações de crises agudas como esta, e na organização da distribuição dos donativos.

     

    “Eles procuraram entregar prioritariamente para as mulheres, para garantir que elas levarão para casa. Os homens, às vezes, trocam a comida por álcool. Há também a organização das filas para entrega da comida. Até as igrejas, que costumam ter construções mais fortes, foram destruídas”, conta.

    De acordo com o coronel, o olho do furacão tocou o solo na cidade de Les Anglais, ao sul da península oeste da ilha. A destruição maior foi numa região circular entre esta cidade e Les Cayes, onde há muitas vilas com casas frágeis e os habitantes vivem da pesca e de plantações pequenas. Segundo Lima, o furacão provocou a destruição completa de casas e devastação de plantações de banana e de outros alimentos nessa região. O governo haitiano estima que mais 350 mil pessoas necessitam de ajuda humanitária emergencial no país, segundo a Agência Sputnik. “Provavelmente vamos ter problema de falta de comida”, avalia o oficial de comunicação da Minustah.

    CONTINUE LENDO


  • Furacão Matthew atinge Haiti e número de mortes já chega a 842

    Foto: Orlando Barria/EPA/Agência Lusa/direitos reservados

    Subiu para 842 o número de vítimas no Haiti, após a passagem do furacão Matthew, de acordo com os últimos dados divulgados pelas autoridades locais. As informações são da Agência Ansa.

    Desde segunda-feira (3), países do Caribe estavam em alerta para a aproximação do fenômeno meteorológico, considerado o mais perigoso a atingir a região na última década. Na Jamaica, o furacão trouxe ventos fortes ventos e chuvas que alagaram várias cidades.

    Na terça-feira (4), o Matthew atingiu o Haiti e o território cubano com ventos de 230 quilômetros por hora (km/h), devastando cidades e áreas de cultivo. O Haiti foi, até o momento, o país mais atingido pelo furacão. O número de vítimas ainda pode crescer, já que muitas áreas estão inacessíveis para as equipes de resgate.

    A região mais castigada foi o Sul do país, com 300 mil residências danificadas. Somente na cidade de Roche-a-Bateau 50 pessoas morreram. Na vizinha Jeremie 80% das casas vieram abaixo. Agentes do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) disseram que a situação do Haiti é "apocalíptica" e que há 500 mil crianças desabrigadas ou em zonas de risco.

    Em Cuba, as autoridades alertaram os moradores de Guantánamo, Santiago, Holguín, Granma e Las Tunas. Mais de 300 mil pessoas foram evacuadas e os voos foram suspensos, tanto os domésticos quanto os internacionais.



  • Presidente das Filipinas se compara a Hitler ao dizer que quer matar milhões de viciados

    Foto: Reprodução / Euronews

    O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, comparou-se nesta sexta-feira (30) a Adolf Hitler ao declarar seu desejo de massacrar milhões de usuários de drogas em seu país. "Hitler massacrou 3 milhões de judeus. Agora há aqui 3 milhões de viciados em drogas. Eu gostaria de massacrá-los todos", disse na cidade de Davao. Duterte argumentou ainda, segundo o G1, que as vítimas de Hitler eram inocentes, enquanto seus alvos são "todos criminosos". Para ele, livrar-se dos usuários de drogas iria "acabar com o problema [das drogas] no meu país e salvar a próxima geração da perdição". Em discurso, o presidente ainda atacou Estados Unidos e União Europeia por críticas à sua campanha contra drogas, que já matou mais de 3.500 pessoas desde 30 de junho. "Estados Unidos e União Europeia, podem me chamar do que quiserem, mas eu nunca gostei da hipocrisia, como vocês gostam", disse ao se referir à crise dos refugiados. "Vocês fecham suas portas, é inverno e eles são imigrantes escapando do Oriente Médio. Permitem que apodreçam, mas estão preocupados com a morte de mil, 2 mil ou 3 mil pessoas?".



  • Hillary tem vantagem de 24 pontos sobre Trump no Estado de NY, aponta pesquisa

    Foto: Michael Appleton / nycmayorsoffice

    A candidata do Partido Democrata à presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, tem uma vantagem de 24 pontos sobre o seu rival republicano, Donald Trump, entre prováveis eleitores em Nova York, de acordo com uma pesquisa do Wall Street Journal e da NBC divulgada nesta segunda-feira (26). A pesquisa, cujos resultados foram revelados horas antes do primeiro debate entre os candidatos, mostrou que Hillary tem o apoio de 57% dos eleitores entrevistados contra apenas 33% de Trump. O levantamento também aponta que 8% não apoia nenhum dos candidatos, enquanto 2% estão indecisos. Clinton, que por oito anos representou Nova York no Senado norte-americano antes de se unir ao governo de Barack Obama como secretária de Estado, liderou por amplas margens entre eleitores negros, latinos e mulheres. Ela também superou Trump entre os homens. Trump, que é nova-iorquino, disse que ele seria competitivo no Estado, mas por muito tempo Nova York tem sido considerado uma vitória certa para Clinton. Em abril, ambos os candidatos foram os vitoriosos de seus partidos nas primárias daquele Estado. Clinton conta com o apoio de 89% dos eleitores negros, 65% dos latinos e 49% dos votos de eleitores brancos, segundo a pesquisa, enquanto Trump tem o apoio de 5% dos negros, 5% dos brancos e 30% de eleitores latinos. Entre as mulheres, Clinton supera Trump com 65% das intenções de voto contra 26% de Trump. Já entre os eleitores do sexo masculino, a ex-secretária de Estado tem o apoio de 48% contra 41% de Trump. O candidato republicano supera Hillary entre homens brancos com 48% contra 40%. Fonte: Dow Jones Newswires.



  • China inaugura maior radiotelescópio do mundo que buscará vida extraterrestre

    Foto: Reprodução / TV Globo

    Pesquisadores contam que o radiotelescópio buscará por ondas gravitacionais, emissões de estrelas e galáxias e sinais de vida inteligente extraterrestre. A China inaugurou o maior radiotelescópio do mundo para estudos de sinais das estrelas, galáxias e possível vida extraterrestre. Localizado na província de Guizhou e com 500 metros de diâmetro, o radiotelescópio levou cinco anos para ser construído e um investimento de US$ 180 milhões, desbancando o rádiotelescópio do Observatório Arecibo, em Porto Rico, que mede 300 metros.

    Pesquisadores contam que o radiotelescópio, apelidado de FAST, buscará por ondas gravitacionais, emissões de estrelas e galáxias e sinais de vida inteligente extraterrestre. No início do mês de setembro, a China lançou também sua segunda estação espacial, chamada de Tiangong 2, o mais recente passo de seu programa que pretende enviar uma missão à Marte nos próximos anos.
    CONTINUE LENDO


  • Farc realizam conferência para iniciarem capítulo de paz na Colômbia

    Foto: Reprodução / Notibras

    Centenas de guerrilheiros comunistas armados marcharam através de pântanos e pela selva colombiana para uma reunião onde eles baixaram suas armas, vestiram camisas brancas a apresentaram uma nova face de paz aos seus compatriotas. A conferência de uma semana das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) nas planícies ao sul do país tem sido em parte um seminário pedagógico, parte Woodstock e parte um esforço de marketing para melhorar a imagem pública de um grupo bastante criticado por sua campanha de anos de assassinatos, sequestros e atentados. A reunião deve se encerrar nesta sexta-feira, com uma nota histórica: o maior líder dos rebeldes deve ratificar uma acordo de paz com o governo da Colômbia que tenta encerrar um uma insurgência de 52 anos e permitir que o grupo procure um movimento político. O real significado da conferência é que as guerrilhas notoriamente sigilosas abriram as portas para convidar centenas de jornalistas e convidados especiais. O propósito é mostrar um grupo mais gentil, que agora busca o poder apenas por meios políticos pacíficos. Ao serem questionados por jornalistas sobre o que fariam em paz, muitos rebeldes simplesmente disseram que fariam o que a liderança das Farc pedisse, com a maioria vendo um papel como ativistas políticos pressionando por um Estado marxista-leninista. Em seu discurso aos rebeldes no meio da floresta, o supremo comandante das Farc, Rodrigo Londoño - que é mais conhecido como Timochenko - disse que a Colômbia abriria agora um novo e pacífico capitulo. "Nessa guerra não há vencedores ou perdedores. O que as Farc ganharam foram garantias de que pode continuar sua luta através das eleições", completou. Fonte: Dow Jones Newswires.