BUSCA PELA CATEGORIA "MUNDO"

  • Coreia do Norte confirma que realizou novo teste nuclear

    A televisão estatal da Coreia do Norte anunciou a realização de um teste nuclear bem-sucedido nesta sexta-feira (9), que coincide com as celebrações do 68º aniversário do regime comunista de 1948. Esse é o quinto teste feito pelo país, segundo a BBC e a CNN.

    A detonação atômica foi realizada "com sucesso", disse a apresentadora Ri Chun-hee, responsável por relatar os grandes anúncios do regime, em uma breve transmissão especial da TV estatal "KCTV"

    O teste nuclear foi realizado na base de Punggye-ri, no nordeste do país, o mesmo lugar onde a Coreia do Norte detonou bombas atômicas em 2006, 2009, 2013 e em janeiro deste ano.

    “Nossos cientistas conduziram uma detonação de uma ogiva nuclear em teste no norte do país. O partido enviou uma mensagem de felicitações para a realização do teste bem-sucedido”, informou ainda a televisão estatal.

    O novo teste atômico é uma "medida de resposta aos EUA e a nossos inimigos que nos sancionaram, negando nosso status de orgulhosa potência nuclear e criticando nossas ações baseadas no direito à autodefesa", expressou a locutora. "Vamos continuar reforçando nossas capacidades para impulsionar nossa força nuclear", concluiu.

    No teste nuclear de janeiro, a Coreia do Norte assegurou ter usado uma bomba de hidrogênio, algo que os especialistas puseram em dúvida, enquanto na detonação de hoje a televisão estatal do país comunista não fez alusão ao tipo de explosivo.

    Hora antes, a Coreia do Sul confirmou que o terremoto de magnitude 5,3 causado de forma artificial na Coreia do Norte corresponde ao quinto teste nuclear do regime vizinho, e afirmou que a explosão foi mais potente que em vezes anteriores.

    “Avaliamos que a Coreia do Norte realizou seu maior teste nuclear até o momento, já que teria alcançado os 10 quilotons, segundo nossas primeiras estimativas”, disse um porta-voz do Ministério da Defesa de Seul.

    As Forças Armadas sul-coreanas criaram uma equipe inicial de medidas de resposta e neste momento analisam o ar em diversas áreas na busca de restos de radioatividade para conhecer mais detalhes, segundo o porta-voz.

    A Presidência do país emitiu um comunicado no qual também confirmou que a Coreia do Norte realizou seu quinto teste nuclear.

    Repercussão
    A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) considerou o teste "uma flagrante violação de várias resoluções do Conselho de Segurança da ONU".

    A presidente sul-coreana, Park Geun-hye, também condenou o teste e considerou que o ato é um "desafio contra a comunidade internacional”, segundo o comunicado.

    Park, que neste momento visita o Laos, adiantou que a Coreia do Sul buscará junto com outros países impor sanções "muito mais fortes" contra a Coreia do Norte e recorrer a todos os meios possíveis para obrigá-la a renunciar ao desenvolvimento de armas nucleares.

    O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, disse que "o teste nuclear norte-coreano "é absolutamente inaceitável". Tóquio "apresenta um sério protesto contra a Coreia do Norte e condena (este teste) da forma mais enérgica". Abe declarou ainda que o programa nuclear de Pyongyang "se transformou em uma séria ameaça à paz e à segurança da comunidade internacional".

    A China também vai protestar formalmente contra o teste nuclear, segundo a Associated Press. O embaixador de Pyongyang em Pequim será chamado para prestar esclarecimentos.

    Tremor
    O Instituto Geológico dos Estados Unidos (USGS) confirmou que um tremor de magnitude 5,3 abalou a região de Pyunggye-ri, onde a Coreia do Norte realiza suas provas atômicas, por volta de 0h30 GMT de sexta-feira (21h30 Brasília de quinta, 8). "Trata-se de fato de uma explosão" e ocorreu na superfície, "mas não podemos determinar de que tipo é", informou o organismo. "Foi situada na zona onde a Coreia do Norte realizou testes nucleares no passado".(G1).

    CONTINUE LENDO


  • Sobe para 247 total de mortos por terremoto na Itália

    Foto: Claudio Accogli/EPA/Agência Lusa

    O número de mortos no terremoto que atingiu ontem a Itália aumentou hoje (25) para 247, informa a agência France Presse. Anteriormente, foram anunciadas 159 vítimas fatais e 368 feridos. O número exato de desaparecidos ainda é desconhecido. O número de vítimas do forte tremor no centro da Itália subiu para 247 pessoas, informa a agência Ansa. O jornal italiano La Repubblica informou que, na noite passada, houve 60 réplicas, a mais forte de magnitude 4,5. No total, de acordo com a publicação, nas últimas 24 horas, houve pelo menos 300 eventos sísmicos. Ontem à noite, o primeiro-ministro italiano Matteo Renzi se encontrou com equipes de resgate na área afetada pelo terremoto. "Nenhuma família, nenhuma cidade, nenhuma aldeia será abandonada" – prometeu ele. Renzi avisou que provavelmente o número de mortos ainda vai aumentar. Três áreas foram gravemente afetadas pelo terromoto – Lazio, Úmbria e Marcas. O Conselho de Ministros italiano convocou uma reunião de emergência para a coordenação dos trabalhos de busca e salvamento.



  • Sobe para 73 número de vítimas de terremoto na Itália

    Foto: Reprodução / CNN

    O número de mortes confirmadas por autoridades italianas em decorrência do terremoto ocorrido na região da central da Itália subiu para 73, sendo 53 apenas na cidade de Amatrice. O governo estima, no entanto, que o número de vítimas fatais deve ser ainda maior. Segundo informações da rede CNN, a cidade está no epicentro dos tremores, de 6,2 graus de magnitude. “A cidade não existe mais”, afirmou o prefeito Sérgio Pirozzi.  Desabamentos e desmoronamentos afetaram diversas construções do povoado, com cerca de 2 mil habitantes, que ficou isolado após vias de acesso bloquearem com o terremoto. “Eu tenho um apelo a fazer. Nós temos vias de acesso interrompidas e pessoas estão sob os escombros, ajudem-nos”, afirmou Pirozzi. O epicentro fica a 100 quilômetros de Roma, onde os abalos sísmicos também foram sentidos. Outros vilarejos foram afetados de forma mais intensa, como Accumoli e Pescara del Tronto. O terremoto foi registrado às 3h30 (22h30 em Brasília) desta quarta-feira (23), de acordo com o serviço geológico dos Estados Unidos. O papa Francisco encaminhou um grupo de seis bombeiros da Brigada de Incêndios do Vaticano para auxiliar nos resgates.



  • Forte terremoto na Itália deixa ao menos 37 mortos e causa desmoronamentos

    Foto: Italian RE

    Ao menos 37 pessoas morreram após um forte terremoto atingir a região central da Itália na madrugada desta quarta-feira (24), de acordo com informações da rede CNN.  Os tremores afetaram diversos vilarejos, causando desmoronamento de imóveis, mas os indícios, até agora, são de que nenhuma área densamente povoada foi afetada. De acordo com informações do jornal Folha de S. Paulo, o terremoto foi registrado às 3h30 (22h30 em Brasília) pelo serviço geológico dos Estados Unidos, com magnitude de 6,2 graus na escala Richter e epicentro na cidade de Nórcia, na Úmbria, a 10 quilômetros de profundidade. Houve outros abalos sísmicos na sequência, com tremores sentidos até Roma, capital do país. O instituto italiano que monitora terremotos registrou 60 réplicas durante quatro horas. O chefe da Defesa Civil, Fabrizio Curcio, classificou o ocorrido, em entrevista a TV Rainews24, como um "terremoto severo", que deixou "feridos e vários prédios destruídos". Não há ainda um número oficial de mortos. De acordo com Stefano Petrucci, prefeito de Amatrice, cidade localizada a 140 km de Roma, há dezenas de mortos no local. "Metade da cidade não existe mais", afirmou. Em imagens aéreas do povoado, onde moram menos de 3 mil habitantes, aparecem pilhas de destroços. O acesso à cidade foi bloqueado por um deslizamento de terra e pela queda de uma ponte.



  • Fidel Castro celebra 90 anos criticando Barack Obama

    Foto: Reprodução

    Celebrações por todo o país comemoram neste sábado (13) o aniversário de 90 anos do ex-presidente de Cuba Fidel Castro, líder da revolução que instaurou o regime comunista na ilha caribenha. Até o momento, Fidel já recebeu os parabéns dos chefes de Estado da Rússia, Vladimir Putin; da Bolívia, Evo Morales; e da Coreia do Norte, Kim Jong-un. O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, está em Havana para as festividades. Nascido em 13 de agosto de 1926, em Birán, povoado situado no leste de Cuba, Fidel não aparece em público no dia de seu aniversário há anos. Na sua cidade natal, uma mostra fotográfica exibe a trajetória do líder da Revolução Cubana. Já na capital, foram instalados murais pintados por 16 artistas em homenagem ao ex-presidente. Também estão previstos diversos debates, encontros e exposições. "Na Rússia, você é altamente respeitado como uma figura política extraordinária, que dedicou a vida ao povo cubano", escreveu Vladimir Putin. Em um artigo publicado no dia de seus 90 anos, Fidel deixou um pouco de lado as comemorações e criticou o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, por não ter pedido desculpas pelas bombas atômicas de Hiroshima e Nagasaki durante sua recente visita ao Japão. "É necessário martelar a necessidade de preservar a paz e que nenhuma potência se sinta no direito de assassinar milhões de seres humanos", acrescentou, se referindo a Washington. No entanto, ele também agradeceu pelas mensagens enviadas por ocasião de seu aniversário. "Elas me dão forças para retribuir por meio das ideias que transmitirei aos militantes do nosso partido", afirmou. Informações da Agencia Brasil.



  • Número de mortos em atentado de Nice sobe para 85

    Foto: Olivier Anrigo / Agência Lusa

    O número de mortos no atentado de Nice, no sul da França, ocorrido no último dia 14, subiu para 85, com a morte de um dos feridos em um hospital universitário da cidade. "Todos meus pensamentos para a filha, família e amigos de Pierre Hattermann, que acaba de morrer. É o 85º morto após o atentado", afirmou, em sua conta no Twitter, o presidente da região, Christian Estrosi. Segundo informações do jornal francês Le Monde, também morreram a esposa de Hattermann e um de seus filhos, de 12 anos. Outros dois dele ficaram gravemente feridos: um homem de 33 e uma menina de 14 anos, que ainda está internada. O ataque foi realizado por um tunisiano, Mohamed Lahouaiej-Bouhlel, de 31 anos, morador de Nice. Ele atropelou dezenas de pessoas durante a comemoração da Queda da Bastilha, um dos feriados mais importantes do país. No final, ele foi morto pela polícia. 



  • Papa Francisco cai durante missa na Cracóvia, mas não se machuca

    Foto: Reprodução / Canção Nova

    O papa Francisco caiu durante missa na Cracóvia, na Polônia, nesta quinta-feira (28), na Jornada Mundial da Juventude deste ano. O líder religioso foi socorrido por padres e bispos que participavam da cerimônia no santuário de Jasna Góra, em Czestochowa. De acordo com o G1, aparentemente ele não se machucou e continuou a celebração. O pontífice chegou nesta quarta-feira (27) à Polônia e ficará no país até o domingo (31). 



  • Explosão de carro-bomba deixa ao menos 25 feridos e 100 mortos na Síria

    Foto: Al Jazeera

    Ao menos 25 pessoas morreram durante um atentado na cidade síria de Qamishli, na Síria. Segundo informações da agência Sputinik Brasil, um funcionário do hospital da cidade informou que há mais de 100 feridos, em entrevista à agência russa RIA Novosti. "Os corpos foram levados a hospitais. Mais de 100 pessoas ficaram feridas e o número das vítimas provavelmente continuará crescendo", relatou uma fonte. As mortes foram causadas por uma explosão de um caminhão-bomba no bairro da Qamishli, que é controlado por curdos. De acordo com o canal de TV Al Jazeera, o grupo terrorista Estado Islâmico assumiu a responsabilidade pelo atentado. O canal televisivo Al Mayadin, atualizou o número de vítimas e alcançou 44 mortos e cerca de 170 feridos.



  • Presidente da França acusa Estado Islâmico por ataque em igreja

    O grupo radical Estado Islâmico é acusado de ser responsável pelo ataque que deixou um padre morto e vários feridos graves na igreja de Saint-Etienne-du-Rovray, no subúrbio de Rouen, na região francesa da Normandia. A vítima foi identificada como Jaques Hamel, reverendo auxiliar na paróquia. "Toda a França e a Igreja Católica estão feridas. Nós permaneceremos juntos". Segundo informações do jornal americano The New York Times, o presidente da França, François Hollande, afirmou que a organização extremista está por trás do ataque, o último de uma série de atentados na Europa em menos de duas semanas. A declaração de Hollande ocorreu após o chefe de Estado viajar ao distrito, de cerca de 29 mil habitantes, acompanhado do ministro do Interior, Bernard Cazeneuve. O local dista 104,6 quilômetros a noroeste de Paris. A área do ataque foi rapidamente dominada pela polícia. Às 10h56 (hora local), a Polícia Nacional alertou moradores a não se aproximar da região. Dezenove minutos depois, a polícia informou que a crise já havia sido solucionada e que os dois sequestradores haviam sido “neutralizados”. Ambos morreram. De acordo com a rede BBC, tiros foram ouvidos após a chegada da polícia. Os dois homens estavam armados com facas e revólveres. Uma equipe do esquadrão anti-bomba chegou a realizar uma vistoria na igreja. 



  • Ataque a clínica no Japão deixa 19 mortos e 45 feridos ; autor do crime se entregou

    Foto: Reprodução / TV Globo

    A polícia japonesa confirmou nesta terça-feira (26) a morte de 19 pessoas em mais quatro pessoas em ataque com faca em uma clínica para deficientes na cidade de Sagamihara, a oeste de Tóquio. Inicialmente falava-se em 15 mortos e 45 feridos, sendo quatro em estado gravíssimo e inconscientes. Outras 20 pessoas continuam em estado grave. De acordo com informações passadas pela polícia, o ataque foi realizado pelo ex-funcionário da clínica Satoshi Uematsu, de 26 anos de idade. Meia hora depois do crime, o assassino entregou-se à polícia, dizendo: “Eu fiz isso”. O centro para deficientes fica localizado em um calmo bairro residencial de uma região montanhosa, ocupa uma área de 3.890 metros quadrados, é dividido em alguns blocos e tem capacidade para abrigar até 160 pacientes. No momento do ataque, residiam no local 149 deficientes com idades entre 19 e 75 anos.



  • Explosão de carro-bomba deixa mortos e feridos no Iraque

    Moradores observam os destroços no local de uma explosão de ataque suicida na entrada da cidade de Al Khales, que fica 80 km a nordeste de Bagdá, no Iraque. Pelo menos dez pessoas morreram e 15 ficara

    A explosão de um carro-bomba na cidade de Al Khales, na província de Diyala, ao norte de Bagdá, deixou ao menos 14 mortos e vários feridos, na manhã desta segunda-feira (25). O balanço de mortos ainda pode aumentar, porque há feridos em estado grave, de acordo com a Reuters. 

    Pelo menos dez carros ficaram carbonizados como consequência da explosão. Um policial no local do ataque disse que a maioria das vítimas morreu dentro de seus veículos enquanto esperava para entrar em Khalis, cerca de 80 quilômetros ao norte de Bagdá, segundo a Efe. Mulheres e crianças que estavam em um micro-ônibus estão entre as vítimas.

    Várias ambulâncias chegaram rapidamente ao local do ataque para levar os feridos ao hospital e os corpos para o Instituto Médico Legal..

    No domingo, um ataque suicida reivindicado pelo grupo jihadista Estado Islâmico (EI) na área de Al Kazemiya, de maioria xiita e situada no norte de Bagdá, deixou 21 mortos e 35 feridos.

    Bagdá vive em estado de alerta após o atentado terrorista reivindicado também pelo EI no último dia 3 na região de maioria xiita de Al Karrada, que causou a morte a pelo menos 292 pessoas, em um dos piores ataques desse tipo desde a invasão liderada pelos Estados Unidos em 2003. O primeiro-ministro do Iraque, Haider al-Abadi, tem sofrido pressão para melhorar a segurança desde este ataque.(Fonte:G1)



  • Estado Islâmico sugere formas de terror nos Jogos Olímpicos do Rio

    Foto: BBC Brasil

    O Estado Islâmico e outros grupos jihadistas conclamaram os seus seguidores a atuar como "lobos solitários" e realizar ataques terroristas durante os Jogos Olímpicos do Rio, em agosto. Entre os alvos sugeridos estão as delegações e visitantes dos Estados Unidos, Inglaterra, França e Israel.

    Os métodos propostos abrangem a utilização de drones com pequenos explosivos, acidentes de trânsito e o uso de veneno e medicamentos. A defesa dos ataques foi realizada em inglês por meio do aplicativo de mensagens Telegram, que costuma ser usado para estimular a ação de "lobos solitários", revelou análise do SITE Intelligence, consultoria especializada na atuação de grupos extremistas na internet, que é referência no tema até para o governo dos Estados Unidos. Em junho, o Estado Islâmico criou no Telegram o primeiro canal para disseminação de propaganda jihadista em português, voltado para o público brasileiro. Desde então, seguidores do grupo passaram a disseminar a incitação de atos terroristas por um grupo que se autointitula "Ansar al-Khilafah Brazil", que se apresenta como baseado no País. O autor das mensagens orientou os seguidores a se aproveitarem das favelas do Rio onde a criminalidade é disseminada e a usarem a "porosa fronteira" com o Paraguai para levar armas ao Brasil. "O recente post sobre os Jogos Olímpicos do Rio diz que vistos, entradas e viagens para o Brasil serão fáceis de obter'", ressaltou a análise do SITE. Segundo a empresa, os jihadistas utilizam o Telegram para fornecer manuais para realização de atentados e celebram a realização de ataques. O SITE sugeriu que o governo brasileiro não descarte nenhuma ameaça e estude a ação online do Estado Islâmico e outros grupos jihadistas voltada não apenas para o público que fala português. "O terrorismo moderno é um novo fenômeno para o qual as mídias sociais desempenham um papel perigoso, com chamadas para ataques que alcançam usuários ao redor de todo o mundo", afirmou a análise. "Os ataques terroristas nos últimos dois anos mostram que nenhum país do mundo está imune à ameaça do EI e de jihadistas radicais". Na avaliação da consultoria, os recentes chamados para ataques nos Jogos Olímpicos não são surpreendentes. "Esse é um evento mundial e um alvo que é justificável tanto para EI quanto para outros jihadistas". Na avaliação da consultoria, ataques recentes por lobos solitários mostraram que a estratégica dos terroristas tem sido bem-sucedida. Há três dias, um imigrante afegão feriu quatro pessoas a machadadas na Alemanha, em um ataque que parece ter sido inspirado no EI. Na semana passada, um tunisiano matou 84 pessoas em Nice, na França, usando um caminhão como arma. Um mês antes, um filho de afegãos nascido nos Estados Unidos assassinou 49 pessoas a tiros em uma casa noturna gay de Orlando. "Isso só alimenta mais chamados por ataques e será preciso apenas um atacante disposto a agir no Brasil para desempenhar esse papel", observaram os analistas do SITE.

    CONTINUE LENDO


  • Adulteração de antidoping pode excluir Rússia das Olimpíadas 2016

    Após a divulgação de um relatório que identificou adulteração de testes antidoping para mascarar o uso de substâncias proibidas pelos atletas russos, o Comitê Executivo da Agência Mundial Antidoping (Wada) recomendou ao Comitê Olímpico Internacional (COI) que considere negar a participação de todos os atletas submetidos ao Comitê Olímpico Russo. A advertência também vale para os paratletas russos ligados ao seu respectivo comitê. O Wada sugere ainda que o acesso de autoridades do governo russo aos Jogos do Rio 2016 seja negado. O relatório foi assinado pelo professor Richard McLaren, nomeado pela agência para conduzir a investigação baseada nas denúncias do ex-diretor do Laboratório de Moscou, Grigory Rodchenkov, pela Wada. Segundo McLaren, a troca de amostras era um dos métodos para esconder o doping de atletas. Urinas “limpas” eram usadas no lugar da coletada de atletas dopados. 

    De acordo com as investigações, exames de DNA apontaram três amostras incompatíveis com os atletas correspondentes. Outra forma utilizada pelos atletas para burlar os exames antidoping era a chamada “metodologia do desaparecimento positivo”, uma prática de camuflar, já no laboratório, resultados de amostras coletadas. O relatório afirma ainda que as fraudes em testes antidoping foram postas em prática do final de 2011 até agosto de 2015 na Rússia e que houve participação de membros do governo russo no esquema.  Em nota, o Comitê Olímpico Internacional (COI) afirmou que fará uma reunião nesta terça-feira (19), por teleconferência, “para tomar as primeiras decisões” sobre as denúncias. Já o presidente do COI, Thomas Bach, classificou o episódio de “um chocante e sem precedentes ataque à integridade do esporte e aos Jogos Olímpicos” e disse que o Comitê Olímpico “não hesitará em aplicar as mais duras sanções disponíveis contra qualquer indivíduo ou organização envolvida”. Para o presidente da Rússia, Vladimir Putin, é "um perigoso reaparecimento da política que interfere no esporte”. Disse ainda que todos os dirigentes acusados de envolvimento em um escândalo de doping foram suspensos de seus cargos até que as investigações sejam concluídas. As informações são do Metro1.

    CONTINUE LENDO


  • Turquia: Após tentativa de golpe, 30 governadores e 7.899 policiais são detidos

    Foto Reprodução

    Após a tentativa de golpe militar na Turquia ocorrido na última sexta-feira (15), 30 governadores e 7.899 policiais foram detidos, de acordo com o Ministério do Interior do país. O ministro da Justiça já havia divulgado, sem dizer detalhes, que ao menos 6 mil pessoas foram detidas. Segundo informações da Agência Brasil, o movimento também levou ao afastamento de 50 funcionários de alto escalão do governo. Na última atualização, a mídia turca informou que 41 dos 103 generais e almirantes detidos por tentativa de golpe foram presos, por decisão da corte nacional. 

    Apesar de frustrada, a tentativa de golpe deixou 290 mortos e 1.440 feridos. Na noite de sexta, os grupos envolvidos no golpe atacaram diversas instalações em Ancara, incluindo o prédio do Estado-Maior, as sedes da polícia, do Ministério do Interior e o Parlamento. O presidente do país, Recep Tayyip Erdogan, fez um apelo e milhares de pessoas tomaram as ruas das principais cidades da Turquia, contra o golpe. O clima ainda é de tensão: nesta segunda-feira (18), um homem realizou disparos de arma de fogo perto do Palácio da Justiça, em Ancara. Não foram registrados feridos e o homem foi preso. (Fonte: Bahia Notícias)

    CONTINUE LENDO


  • ‘Ataque em Dallas foi cruel e desprezível’, diz Obama

    Obama faz pronunciamento sobre mortes em Dallas durante encontro da Otan, na Polônia (Foto: Jonathan Ernst/Reuters)

    O presidente americano, Barack Obama, afirmou na manhã desta sexta-feira (8) que o ataque que deixou cinco policiais mortos e outros seis feridos em Dallas, no Texas, foi “cruel e desprezível”, segundo a CNN. Franco-atiradores dispararam contra os agentes que acompanhavam uma manifestação contra a violência policial, na noite de quinta-feira (7).

    "Ainda não conhecemos todos os fatos. O que sabemos é que aconteceu um ataque cruel, calculado e desprezível contra as forças de segurança. Estamos horrorizados com as mortes em Dallas. Não há justificativa para os ataques", declarou Obama em Varsóvia, na Polônia, onde chegou nesta manhã para uma cúpula de líderes da Otan. O presidente informou que o FBI participa das investigações, segundo a CNN.

    Segundo o chefe de polícia local, David Brown, três suspeitos foram detidos, entre eles uma mulher. Ele também exibiu uma foto de um homem com uma camisa camuflada carregando um fuzil.


    Um quarto suspeito morreu após ficar cercado em um estacionamento. Ainda não se sabe se ele se matou ou se foi morto em confronto com os policiais. Em princípio, ele gritou que espalhou bombas na cidade. O aeroporto de Dallas entrou em estado de alerta e voos que chegariam à cidade foram desviados. Pelo menos duas buscas foram feitas em várias partes da cidade e nada foi localizado, segundo a polícia.

    Violência contra negros
    O protesto em Dallas foi uma das muitas manifestações nos Estados Unidos após a morte de dois homens negros por policiais brancos, em Minnesota e na Luisiana.

    Uma blitz na cidade de Falcon Heights, em Minnesota, terminou com a morte de Philando Castile, de 32 anos, noite de quarta (6). A namorada de Castile, Diamond Reynolds, transmitiu imagens ao vivo pelo Facebook que mostravam o namorado, agonizando, com uma camisa branca manchada de sangue logo após ser atingido.

    No vídeo, ela explicou que o namorado disse ao policial que tinha porte de arma de fogo. Ele estava procurando sua licença e os documentos de seu veículo quando o policial atirou, segundo ela.

    Na terça-feira, Alton Sterling, de 37 anos, foi morto em uma ação policial em Baton Rouge, em Luisiana.(Fonte:G1)

    CONTINUE LENDO