BUSCA PELA CATEGORIA "MUNDO"

  • Procurador pede ao MP da Indonésia para adiar execução de brasileiro

    O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, enviou nesta sexta-feira (16) uma carta ao chefe do Ministério Público da Indonésia para pedir que o governo daquele país adie por oito semanas a execução do brasileiro Marco Archer, condenado à morte por tráfico de drogas. Segundo a PGR, o adiamento por oito semanas daria ao Ministério Público do Brasil e ao da Indonésia um tempo mínimo para tentar uma cooperação entre os dois países que alivie a situação dos brasileiros e também leve a um acordo mais amplo para solução de futuros casos semelhantes. O fuzilamento de Archer está previsto para ocorrer a partir da meia-noite de domingo (18) na Indonésia – 15h deste sábado (17) no horário de Brasília. Na correspondência ao MP indonésio, há ainda um pedido do procurador-geral para a substituição da sentença de morte de outro brasileiro, Rodrigo Goularte, cuja execução ainda não tem data definida. O objetivo é ganhar tempo para uma negociação que leve à reconsideração da pena de morte. Mais cedo, nesta sexta, a presidente Dilma Rousseff fez um apelo por telefone ao governante da Indonésia, Joko Widodo, para poupar a vida dos dois brasileiros, mas não foi atendida. Widodo respondeu que não poderia reverter a sentença de morte imposta a Archer, “pois todos os trâmites jurídicos foram seguidos conforme a lei indonésia e aos brasileiros foi garantido o devido processo legal”, segundo nota da Presidência. Na carta ao MP da Indonésia, Janot escreveu que concorda que o tráfico de drogas é um crime “muito grave, que merece a devida punição” e que respeita os esforços da Indonésia para combatê-lo. Mas ele pede que sejam consideradas outras formas de punição, mencionando o cumprimento da pena em prisão no Brasil, com um acordo "ad hoc" (destinado somente a esse caso) entre os dois países. O procurador-geral também disse, segundo a assessoria da PGR, que não pretende desrespeitar a soberania da Indonésia nem pedir anistia aos brasileiros condenados. "Apesar de seus atos ilícitos, devemos considerar a situação extrema de ser sentenciado à morte em uma terra estrangeira. Tal circunstância produz uma sensação de solidão e abandono", argumentou Janot na carta. Acrescentou que uma eventual decisão favorável a Archer e Goularte será lembrada pelos brasileiros como um “ato de humanidade e boa vontade”, que “irá certamente elevar as perspectivas para cooperação bilateral”. Se o pedido for aceito, Janot cogita enviar uma missão oficial brasileira para discutir a situação dos brasileiros e “mecanismos de cooperação” entre Brasil e Indonésia. Umas das possibilidades é a elaboração de um tratado para transferência de presos, além de assistência jurídica mútua e fortalecimento dos protocolos de extradição. "Isso certamente nos aproximaria, com o fim reforçar nossa relação de confiança, amizade e cordialidade", escreveu o procurador-geral. Segundo a assessoria de imprensa da PGR, o procurador regional da República Vladimir Aras, que também é titular da Secretaria de Cooperação Internacional, tentará marcar uma conversa telefônica entre Janot e o procurador-geral da Indonésia.



  • Medo e comoção em Paris: 700 mil pessoas vão às ruas para lembrar vítimas

    Milhares de pessoas com cartazes

    A França mantém o nível de alerta máximo, mesmo após a morte dos três terroristas que provocaram ataques que deixaram 17 mortos na sede do jornal Charlie Hebdo e em um supermercado judaico. No sábado (10), enquanto mais de 700 mil pessoas lotaram as ruas das principais cidades francesas em protestos por paz e justiça, o governo do país anunciou o envio adicional de 500 militares à Paris como parte do reforço da operação antiterrorista que começou quarta-feira (7).

    Os policiais ainda buscam por Hayat Boummedienne, esposa de Amedy Coulibaly, autor do sequestro em um mercado judaico  e que foi morto pelas autoridades anteontem. "Ainda estamos expostos a riscos", disse o ministro do Interior, Bernard Cazeneuve.

    O presidente da França, François Hollande, realizou uma reunião de emergência para discutir a segurança nacional e prorrogou o alerta de segurança máxima para  frustrar possíveis novos ataques  nos arredores de Paris, orquestrados por militantes da Al-Qaeda do Iêmen.

    "Nós temos que ficar vigilantes. Também peço a vocês que fiquem unidos - essa é a nossa arma". Os chefes das forças de segurança da França foram orientados a cancelar suas contas das redes sociais e só sair nas ruas armados.

    Amedy, Hayat e os irmãos Said e Chérif Kouachi,  que mataram 12 pessoas na sede do jornal e também foram mortos anteontem pela polícia francesa, seriam financiados pelo grupo terrorista. Hollande se encontrou com autoridades do governo e dos órgãos de segurança  para discutir como garantir a segurança do país em meio a preocupações de que os responsáveis pelos ataques integram uma rede extremista internacional. (Com informações do Correio24horas)



  • Cartunistas fazem desenhos em homenagem às vítimas de ataque a jornal francês

    Incidente repercutiu no Twitter e grandes nomes do cartum criaram ilustrações sobre o caso

    Cartunistas do mundo inteiro homenagearam as vítimas do ataque ao escritório do jornal satírico francês Charlie Hebdo. No incidente, 12 pessoas morreram, entre elas os cartunistas Georges Wolinski, Stephane Charbonnier (o "Charb"), Jean Cabut (o "Cabu") e Tignous. 

    Na tirinha publicada pelo chileno Mala Imagen, os cartunistas se defendem com lápis dos dois criminosos que abriram fogo na sede da revista

    Foto: Reprodução Twitter



  • Tecnologia: Startup mostra carregador que recupera bateria de celular em segundos

    Demonstração do carregador de smartphones de alta velocidade da Storedot: um dia de bateria em 30 segundos

    LAS VEGAS — Esperar menos de um minuto para recuperar toda a energia do seu smartphone antes de sair de casa. Sonho de muitos usuários, esse cenário pode estar um pouco mais perto da realidade, a julgar por um protótipo de super carregador demonstrado pela israelense Storedot na feira de tecnologia Consumer Eletronics Show (CES), que ocorre em Las Vegas, nos EUA. Em uma demonstração feita à britânica BBC, a companhia revelou um novo kit do seu produto que é capaz de recarregar um celular 100 vezes mais rápido que os carregadores atuais — algo que pode revolucionar o jeito que os usuários utilizam seus smartphones, tablets, laptops e outros dispositivos. Na demosntração, um aparelho teve a sua bateria recarregada em menos de um minuto.

    Em uma demonstração feita à britânica BBC, a companhia revelou um novo kit do seu produto que é capaz de recarregar um celular 100 vezes mais rápido que os carregadores atuais — algo que pode revolucionar o jeito que os usuários utilizam seus smartphones, tablets, laptops e outros dispositivos. Na demosntração, um aparelho teve a sua bateria recarregada em menos de um minuto. Do tamanho de um carregador normal, ao contrário de seus protótipos anteriores, o kit é compatível com uma nova tecnologia de baterias que contém moléculas orgânicas sintetizadas. — Nós temos reações nesse tipo de bateria que não são tradicionais e nos permitem carregá-las muito rápido, movendo íons de um anódio a um cátodo numa velocidade impossível antes desses materiais — explicou à BBC Doron Myersdorf, diretor-executivo da companhia. Infelizmente, o produto ainda não é compatível com os celulares no mercado, já que a maioria dos atuais aparelhos não seriam capazes de aguentar uma carga de 40 amperes sem queimar. No entanto, a nova tecnologia de bateria mencionada pelo executivo poderá se tornar o padrão da indústria no futuro. De acordo com Myersdorf, fabricantes de smartphones dos EUA, da Coreia do Sul, da China e do Japão já começaram negociações para licenciar a tecnologia ou comprar seus direitos de uso. A Storedot ainda tem como meta até 2017 equiparar a densidade de energia suportada nas suas bateriais às das baterias comuns de lítio-íon — atualmente os protótipos da empresa apenas armazenam um terço dessa quantidade, algo em torno de 900 mAh. A companhia já levantou US$ 48 milhões em duas rodadas de investimento, incluindo o apoio de uma grande fabricante asiática de celulares, cujo nome não foi revelado. Com as previsões de que o número de usuários de smartphones no mundo cheguem a 1,75 bilhão esse ano, especialistas veem grande potencial no produto da StoreDot, mas ainda são céticos quanto a sua capacidade. — A tecnologia das baterias é o grande desafio a atrasar a indústria de consumo de eletrônicos no momento — afirmou à BBC Ben Woods, da consultoria CSS Insight. — Qualquer promessa de uma grande revolução deve sempre ser tratada com ceticismo porque é algo que já foi prometido muitas vezes antes e ainda não temos uma solução. (Fonte: O Globo)
    CONTINUE LENDO


  • Morre aos 85 anos criador de Chaves e Chapolin, Roberto Bolaños

    O ator Roberto Gomez Bolaños, criador dos seriados Chaves e Chapolin, morreu nesta sexta-feira (28), segundo a rede de TV Televisa. Ele tinha 85 anos de idade. A emissora mexicana foi responsável por produzir programas do humorista. O ator chegou a se isolar com a família em Cancún, no México, segundo o jornal "El Universal" de abril. Ele estava com problemas respiratórios e dificuldades para se locomover. Segundo as primeiras informações, ele morreu às 13h15 no horário local, cercado pela família, inclusive a mulher, Florinda Meza, que viveu Dona Florinda na série. Bolaños nasceu na Cidade do México em 21 de fevereiro de 1929. Ele começou a carreira como escritor criativo para rádio e televisão durante a década de 1950. Ele começou a atuar em 1960, no filme "Dois Criados Malcriados". Ele começou sua carreira como roteirista de programa de comédia e de obras de Shakespeare, cujo apelido, pronunciado em espanhol, se leria "Chespirito". Em 1970, surgiu o Chapolin Colorodo e um ano depois foi criado Chaves, o personagem de maior sucesso do ator. Os personagens fizeram sucesso e de quadros em outro programa ganharam independência em 1973, virando séries de duração de 30 minutos. Bolaños foi casado com Graciela Fernández Pierre, com quem teve seis filhos. Ele se casou em 2004 com a atriz que vivia Dona Florinda, depois de 27 anos de relação.



  • Austrália: Bebê sobrevive por cinco dias abandonado em bueiro

    Acorda Cidade / Foto: NSW Police/AP

    Ciclistas ouviram o choro procedente de um bueiro e encontraram um bebê na manhã do último domingo (23). A criança estava na rede de esgoto perto de uma pista de ciclismo na zona oeste de Sydney. A mãe foi indiciada por tentativa de assassinato nesta segunda-feira (24).

     

    Segundo a polícia, o bebê passou cinco dias no local a 2,5m de profundidade. O local estava fechado com uma pesada tampa de cimento e várias pessoas foram chamadas para levantar a peça.

     

    No fundo do bueiro os ciclistas encontraram um bebê recém-nascido coberto com um lençol de hospital e ainda com uma pinça (de plástico) no cordão umbilical. O bebê foi hospitalizado e tem estado de saúde considerado estável.

     

    A polícia investigou durante várias horas os registros hospitalares e localizou a mãe, de 30 anos. A polícia destacou que o menino não teria conseguido sobreviver por mais tempo, já que a temperatura em Sydney chegou a 40ºC no domingo.



  • Criança nasce com 4 pernas e 4 braços e moradores acreditam ser um deus

    A má deformação da criança é decorrente de um irmão gêmeo que não se desenvolveu corretamente e se fundiu ao abdômen do irmão saudável

    O nascimento de uma criança deixou os moradores da Índia, assustados. O bebê, que não teve a identidade revelada, nasceu com quatro pernas e quatro braços e os habitantes acreditaram que ele é a reencarnação de um deus. Isso ocorre porque as divindades hindus, em sua grande maioria, possuem vários membros.

    Centenas de pessoas de vários regiões do estado de Bengala Ocidental estão viajando para ver ou tocar na criança. A polícia está apreensiva com a segurança dos pais e do bebê, por não conseguir controlar a multidão que anda pelas ruas próximas ao hospital, em lágrimas, implorando para ter acesso ao recém-nascido.

    De acordo com o site DailyMail, a má deformação da criança é decorrente de um irmão gêmeo que não se desenvolveu corretamente e se fundiu ao abdômen do irmão saudável. Em entrevista ao site, a família contou que está feliz com a criança e afirma ser ele filho do deus hindu Brahma, que também possui 8 membros.

    “Quando ele saiu eu não podia acreditar. As enfermeiras disseram que ele estava muito deformado, mas eu podia ver que isso era um sinal de deus. Na verdade, isso é um milagre, o bebê do próprio deus. Um deus indiano tem membros extras igual a ele”, disse um dos membros da família à TV local.

    Mesmo com o relatório médico, as pessoas estão exigindo ver a criança. Segundo a crença, ele é um deus e as pessoas têm o direito de ter contato com ele. “Quando ouvimos pela primeira vez sobre o menino deus, estávamos um pouco céticos. Mas, nós viemos para ver porque estávamos intrigados com todas as notícias que ouvimos de amigos. Quando eu finalmente vi uma foto da criança, fiquei maravilhado”, disse Chukka Rao, 67 anos, uma das pessoas que está lutando para conseguir ver ou tocar a criança. (Reportagem iBahia)

    CONTINUE LENDO


  • Homem vira 'lenda' por sobreviver a três ataques de tigres em Bangladesh

    O pescador bengali Jamal Mohumad / UOL / Foto: Reprodução

    O pescador Jamal Mohumad é um sobrevivente. Ele se tornou uma lenda em Bangladesh com um feito raro: foi o único homem que escapou vivo de três episódios distintos de ataques de tigres de bengala.

    Mohumad vive na maior região pantanosa do planeta, situada no sul de Bangladesh, na fronteira com a Índia. Segundo especialistas, a área abriga cerca de 500 tigres de bengala – e também mais de um milhão de humanos.

    A coexistência dos moradores com os animais resulta em aproximadamente 60 ataques de tigres contra moradores por ano. Em média, metade das vítimas sobrevive.

    Em 1997, Mohumed entrou na floresta para pescar e caçar, mas o predador quase acabou virando presa.

    "O tigre se lançou sobre mim. Ele cravou as garras na minha perna e me arrastou para a água. Eu lutei sob a água e mergulhei a três metros de profundidade. Então o tigre me largou e eu nadei o mais rápido que pude."

    "Logo depois, cheguei à superfície e não vi o tigre. Nadei mais um pouco, encontrei um barco e pedi ajuda."

    No ataque mais recente, em 2007, ele também estava na floresta – dessa vez para coletar madeira. Em um matagal alto próximo a um rio, ele avistou o tigre tomando sol.

     

    "O tigre estava ao norte do rio e eu estava ao sul. Eu não podia correr. Eu sabia que se o tigre me visse iria me atacar, por isso comecei a rezar." Mesmo assim o animal o notou, e disparou em direção a ele. Apavorado, Mohumed ficou onde estava. Ele sabia que se corresse seria morto.

    "Como eu já havia sido atacado duas vezes antes, sabia um pouco mais o que fazer. Fiquei parado na frente dele fazendo cara de raiva e muito barulho", diz. 

    "Os tigres também têm medo de humanos. Os dois podem se atacar e o confronto é perigoso para ambos."

    O tigre ficou a um metro de distância de Mohumed e rugiu. O homem fez o mesmo.

    "Urrei e urrei para o tigre e fiz as caras mais assustadoras que consegui. Fiquei fazendo isso por meia hora, até a minha garganta sangrar." A mulher de Mohumad ouviu o barulho e reuniu uma multidão na aldeia.

    "Eles vieram fazendo muito barulho e assustaram o tigre. Quando vi meus amigos da vila, desmaiei." 
    Mohumad continua frequentando os pântanos, mas agora diz ser mais precavido.

    CONTINUE LENDO


  • Dano causado por aquecimento global pode ser 'irreversível', diz IPCC

    O scretário-geral da ONU, Ban Ki-moon (esq.) e o diretor do IPCC, Rajendra Pachauri, apresentaram o relatório

    O Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas da ONU (IPCC, na sigla em inglês) divulgou neste domingo em Copenhague, na Dinamarca, o mais recente relatório sobre mudança climática e alertou que os danos causados por estas mudanças poderão ser irreversíveis, mas ainda há formas de evitá-los.
     

    O relatório foi publicado depois de uma semana de debates intensos entre cientistas e autoridades de governos de todo o mundo.

    "A influência humana no sistema climático é clara, quanto mais perturbamos nosso clima, mais riscos temos de impactos graves, amplos e irreversíveis", disse o diretor do IPCC, Rajendra Pachauri.

    E, de acordo com Pachauri, o mundo todo será afetado por estes danos.

    "Quero destacar o fato de que a mudança climática não deixará nenhuma parte do mundo intocada pelos impactos que estamos vendo diante de nossos olhos e que, obviamente, terão uma relevância crescente no futuro."

    O diretor do IPCC afirmou que "agora a comunidade científica se pronunciou" e está "passando o bastão para os políticos, para a comunidade que toma as decisões". No entanto, Pachauri afirmou que ainda há esperança, pois "felizmente nós temos os meios para limitar a mudança climática e construir um futuro mais próspero e sustentável".

    Segundo o documento, o uso sem restrições de combustíveis fósseis (carvão, petróleo, gás), deve ser suspenso até o ano de 2100 se o mundo quiser evitar uma mudança climática perigosa.

     

    O relatório também sugere que o uso dos combustíveis renováveis deverá subir da atual fatia de 30% para 80% do setor de energia até 2050.

    O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, também comentou os pontos principais do relatório.

    "Primeiro: a influência humana no sistema climático é clara e crescente. Segundo: temos que agir rapidamente e de forma decisiva se quisermos evitar resultados cada vez mais perturbadores. Terceiro: temos os meios para limitar a mudança climática e construir um futuro melhor."

    "Há um mito de que a ação para o clima custa muito, mas a falta de ação vai custar muito mais", disse Ban Ki-moon.

    "O relatório mostra que o mundo está muito mal preparado para os riscos das mudanças no clima, especialmente os pobres e mais vulneráveis, que contribuíram menos para este problema", acrescentou.

    'Novo modelo'

    Rajendra Pachauri afirmou que este último relatório é a mais forte e detalhada declaração a respeito da escala do problema da mudança climática e das soluções para isto.

    "Este relatório realmente estabelece um novo modelo em avaliação científica. Por um lado, o relatório traz todos os elementos do quebra-cabeça que constitui os vários aspectos da mudança climática, desde a base científica subjacente dos impactos, adaptação e vulnerabilidade e os tipos de opções de abrandamento que temos disponíveis."

    Pachauri destacou o fato de o relatório ter envolvido mais de 800 autores diretamente e milhares de outros revisores que analisaram cerca de 30 mil publicações para a elaboração do documento.

    "Não podemos queimar todos os combustíveis fósseis que temos sem lidar com o resíduo resultante, que é o CO2, e sem despejar isto na atmosfera. Se não conseguirmos desenvolver (um sistema de) captura de carbono, teremos que parar de usar combustíveis fósseis se quisermos parar a perigosa mudança climática", disse Myles Allen, professor da Universidade de Oxford, na Grã-Bretanha, e um dos membros do IPCC que participou da elaboração do documento.

    Para David Shukman, editor de ciência da BBC, este relatório "mostra as opções de uma forma mais direta do que nunca".

    "O IPCC tentou tornar (o relatório) mais aceitável afirmando que os combustíveis fósseis podem continuar sendo usados se as emissões de carbono forem capturadas e guardadas. Mas, até agora o mundo apenas tem uma usina operante comercialmente deste tipo, no Canadá, e o progresso no desenvolvimento da tecnologia é muito mais lento do que muitos esperavam", disse.

    Shukman afirma que a conclusão do relatório, de que não podemos continuar queimando estes combustíveis como sempre fizemos e que a queima destes combustíveis deve ser suspensa até o fim do século, apresenta aos governos do mundo uma escolha difícil.

    O secretário de Estado americano, John Kerry, descreveu o documento do IPCC como "mais um canário na mina de carvão".

    "Aqueles que escolhem ignorar ou questionar o que a ciência mostrou tão claramente neste relatório, o fazem colocando em grande risco todos nós, nossos filhos e netos", afirmou Kerry em uma declaração.

    Ativistas aprovaram a linguagem clara do documento.

    "O que eles disseram é que temos que chegar à emissão zero e isto é novo", disse Samantha Smith, do organização World Wildlife Fund.

    "A segunda coisa (destacada pelo relatório) é que (a solução) é acessível, não vai incapacitar as economias", acrescentou.

    CONTINUE LENDO


  • Padre italiano se enforca na sacristia após confessar pedofilia

    Foto: Corriere Della Sera

    Don Max Suard, 48 anos, padre italiano que admitiu ter abusado de uma adolescente, se enforcou nesta terça-feira (28), na sacristia de sua igreja, momentos antes de ser expulso oficialmente da paróquia. O padre admitiu o crime durante uma conversa com seu bispo, monsenhor Giampaolo Crepaldi no último sábado (25). Na 'confissão', Don Max afirmou ter abusado de uma menina de 13 anos e pediu dois dias para preparar uma carta pedindo perdão a Deus, à Igreja e à vítima. O bispo encontrou-o já morto na sacristia na terça, quando ia informar oficialmente sua expulsão e a abertura de um procedimento canônico contra o padre. ([email protected])



  • Após 42 dias sem novo caso, OMS declara nigéria livre do Ebola

    Oficial usa termômetro em passageiro na entrada do aeroporto Murtala Muhammed em Lagos, na Nigéria, em foto de 6 de agosto (Foto: Sunday Alamba/AP)

    A Organização Mundial da Saúde declarou nesta segunda-feira (20) a Nigéria livre do ebola, 42 dias após o país não registrar nenhum novo caso da doença. "A Nigéria está livre do ebola", disse Rui Gama Vaz, representante da OMS em uma entrevista coletiva para a imprensa na capital, Abuja.

    "Esta é uma espetacular história de sucesso... Isso mostra que o ebola pode ser contido, mas é preciso ficar claro que nós só ganhamos uma batalha. A guerra só vai acabar quando a África Ocidental também for declarada livre de ebola", acrescentou, segundo a Reuters.

    O primeiro caso na Nigéria, país mais populoso da África, foi importado da Libéria, quando um diplomata liberiano-americano chamado Patrick Sawyer passou mal no principal aeroporto internacional de Lagos, em 20 de julho.

    Como o país estava mal preparado e não tinha procedimentos de triagem no local, Sawyer infectou várias pessoas, incluindo vários profissionais de saúde do hospital para onde foi levado, o qual não tinha equipamento de proteção adequado.

    Na última quarta-feira, o Ministério da Saúde do país havia declarado que não havia mais pessoas infectadas com o vírus mantidas em observação. "Ninguém está sob supervisão pelo vírus ebola em qualquer parte da Nigéria. Todos os que estão sob observação cumpriram o período de 21 dias estipulado pela OMS", disse um porta-voz do ministério.

    O ebola já matou 4.546 pessoas na Libéria, Guiné e Serra Leoa, os três países mais afetados. A Nigéria teve 20 pessoas contaminadas, das quais oito morreram.

    O anúncio de que a maior economia da África erradicou a febre hemorrágica letal, pelo menos por ora, ocorre depois que na sexta-feira a OMS declarou o Senegal livre da doença, embora esse país tenha tido apenas um caso, importado da Guiné.



  • Homem bebe gasolina há mais de 40 anos e tem boa saúde

    Não foi informado se esse homem é flex / Calila Noticias informações Global Times

    Um chinês que vive sozinho em uma cabana na cidade de Chongqing, na China, identificado como Chen Dejun, 71 anos, bebe gasolina e querosene há 42 anos, já que segundo ele são bons para curar tosse e dores de garganta, conforme informações do diário “Global Times” publicadas pelo site UOL, na última quarta-feira (15). Chen De, que tem apenas 1,50 metro de estatura e é muito magro, disse que bebe entre três e quatro litros de gasolina por mês. O idoso lembra que começou a consumir querosene em 1969, quando uma pessoa recomendou o combustível como remédio para tratar uma tosse muito forte que o afligia, e seguiu a fazer isso ao confirmar que suavizava sua garganta. A gasolina chegou depois, quando a venda de querosene sofreu restrições no país asiático. Chen, que calcula ter consumido neste tempo uma tonelada e meia destes combustíveis, defende que as “bebidas” foram muito benéficas para sua saúde.

     

    Homem carburador sendo examinado.

     

    Os filhos de Chen tentaram convencê-lo a deixar de beber os combustíveis, mas ele sempre se negou e, cansado desta insistência, há oito anos vive sozinho. Inteirados do caso de Chen, médicos do hospital Honglou, em Chongqing, o visitaram e ofereceram a ele um tratamento gratuito para controlar sua doença, mas o idoso recusou a oferta, dizendo que sua saúde esteve muito bem nos últimos anos. Os médicos confirmaram que a saúde de Chen é normal, embora tenha os pulmões um pouco inflamados, e disseram que seu corpo já deve ter se acostumado ao consumo de combustível como uma dependência. Segundo calcula o “Global Times”, a quantidade de combustível que Chen consumiu nos últimos 42 anos seria suficiente para percorrer 21.600 quilômetros de carro.



  • Alemanha pode descriminalizar incesto e considera que ‘sexo entre irmãos deve ser legal’

    BN / Foto: Reprodução

    A Alemanha estuda cancelar as leis que transformam o incesto em crime no país. O Conselho de Ética do governo alemão afirmou nesta terça-feira (30) que o “sexo entre irmãos deve ser legal”. De acordo com o jornal Daily Mail, o conselho determinou que o direito de irmãos adultos sobre sua sexualidade é mais importante que a "ideia abstrata de proteção à família". "Nem as consequências para a família, nem a possibilidade de descendentes de tais relações incestuosas podem justificar a proibição penal", disse o conselho em comunicado oficial. A decisão ainda será analisada para efetivamente cancelar as normas vigentes na Alemanha. O conselho chegou a conclusão após a repercussão de um caso em que um alemão foi preso por mais três anos por ter se envolvido com a irmã. O casal teve quatro filhos. Dois deles nascera com deficiências. O governo alemão, entretanto, destaca que as relações entre pais e filhos devem continuar sendo proibidas. O incesto é ilegal no Reino Unido e em grande parte da Europa. Mas as relações sexuais consentidas são permitidas entre qualquer adulto na França, na Espanha, em Portugal, na Bélgica, em Luxemburgo e na Holanda.



  • Mulher gasta quase 50 mil para ter três seios; 50 cirurgiões se recusaram a fazer a operação

    BN / Foto: Reprodução / Facebook

    A jovem Jasmine Tridevil, 21 anos, tem um sonho muito comum entre as pessoas dessa idade atualmente: ser famosa e ter o seu próprio reality show. Para isso, ela chegou ao extremo de gastar 20 mil dólares (aproximadamente R$ 47.200 mil) para implantar um terceiro seio e um mamilo extra. A garota, que é massagista, disse em entrevista à uma rádio local de Tampa, na Flórida, que procurou 50 cirurgiões antes que um deles aceitasse fazer o procedimento. "Foi muito difícil achar um médico porque isso é contra o código de ética. O especialista que fez minha cirurgia exigiu uma cláusula de confidencialidade porque ficou com medo de ter problemas", contou. O terceiro seio é feito de silicone e teve pele retirada do abdômen. Segundo Jasmine, que teve de tatuar uma auréola no terceiro peito, a cirurgia foi feita para espantar os homens. "Fiz isso porque não queria mais ser atraente. Não quero mais namorar ninguém, a maioria dos caras acha o peito extra estranho e nojento, mas mesmo assim ainda posso me sentir bonita quando passo maquiagem e visto roupas bonitas". Mas não foram só os pretendentes que fugiram da jovem: sua família está com vergonha dela e sua própria mãe se recusa a falar com ela. Para ter seu sonho realizado, Jasmine contratou uma equipe que tem registrado sua rotina e espera que sua vida seja retratada em programas de TV.



  • Com 4 novos casos a cada hora, ONU decreta ebola como ameaça a paz mundial

    BN / Foto: Reprodução / AFP

    A Organização Mundial de Saúde (OMS) informou na última quinta-feira (18) que mais 700 novos casos de Ebola na África Ocidental. Segundo a OMS, ao menos 2.622 pessoas já morreram por causa do vírus, e, até agora, 5.335 pessoas foram contaminadas, pouco mais da metade desses casos foram registrados nas últimas três semanas. A organização revelou que, a cada hora, mais quatro casos de contaminação surgem. O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) declarou no último dia 17 que o Ebola “ameaça a paz mundial”. Em nova iniciativa para conter o vírus, a ONU anunciou a criação de uma missão de emergência com objetivo de coordenar esforços internacionais para lutar contra a enfermidade chamada Missão das Nações Unidas em Resposta Contra o Ebola (UNMEER em inglês), e espera que uma equipe avançada siga rapidamente para os países afetados. Além de declarar o Ebola como ameaça a paz mundial, o conselho convocou todos os países com recursos e capacidade de auxílio para ajudar no combate ao surto. Os 15 integrantes do maior órgão de decisão da ONU aprovaram também uma resolução em que pede aos Estados “que levantem todas as restrições de viagem e de fronteira, adotadas para supostamente combater o surto, mas que na realidade só serviam para isolar as áreas atingidas”. Esta é a terceira resolução vinculada a uma emergência de saúde na história da ONU. As duas anteriores foram sobre a Aids, em 2000 e em 2011.