publicidade
 
publicidade
 
publicidade
 
comentários
Mano Barreto em:
A segunda edição do Encontro de Motociclistas de Brumado promete movimentar o município
 
 
Maria aparecida santos moreira em:
Kezinha Produções realizou Páscoa Solidária em Brumado
 
 
Bell em:
Veículo passa por cima de pé de transeunte na faixa de pedestre em Brumado
 
 
joaquim barbosa em:
Tiro e confusão em Maetinga após abordagem da polícia ao vereador Chicãozinho
 
 
 
curta nossa fanpage
Resultado da busca pela categoria "politica":
 
24.05.2017 - POLÍTICA
 
Ministro da Educação proíbe celular em seu gabinete após gravação de Temer
 
Ministro da Educação proíbe celular em seu gabinete após gravação de Temer
Foto: Elza Fiúza / Agência Brasil
 

O ministro da Educação, Mendonça Filho, decidiu se precaver após gravação feita por Joesley Batista em conversa com o presidente Michel Temer. Ninguém mais poderá entrar no gabinete do ministro com celular. De acordo com a Coluna do Estadão, durante as audiências, os celulares passam a ficar do lado de fora da sala. Na semana passada foi divulgada conversa entre o sócio da JBS e o peemedebista, gravada com um pen-drive no Palácio do Jaburu, em março deste ano. (Bahia Notícias)

 
     
     
 
23.05.2017 - POLÍTICA
 
PT-BA aposta Rui para presidente em 2018 caso Lula e Wagner estejam impedidos
 
PT-BA aposta Rui para presidente em 2018 caso Lula e Wagner estejam impedidos
 

Bem avaliado pela população baiana e dado como candidato certo à reeleição em 2018, o governador Rui Costa pode alçar voos ainda maiores no próximo pleito. Se depender do PT-BA, Rui pode deixar o Palácio de Ondina para se tornar o mais novo inquilino do Palácio do Planalto. De acordo com o presidente reeleito da sigla no estado, Everaldo Anunciação, o governo realizado pelo petista tem sido tão bem visto pelo PT nacional que já se começa, aos poucos, a aventar-se o nome dele como candidato à Presidência da República, caso o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ex-governador Jaques Wagner estejam impedidos. Lula é réu em cinco processos, enquanto Wagner – o nome dele é considerado como plano B em uma espécie de “linha sucessória” petista para candidatos em 2018 - foi citado na Operação Lava Jato e pode se tornar alvo de investigações. “A forma como ele se relaciona com a base, compõe o governo, que o governo dele funcionando, isso termina refletindo no PT, fazendo com que o impacto da crise do partido aqui na Bahia seja menor. Por isso que o nome dele já vem sendo até falado no partido. Depois de Lula, a candidatura de Jaques Wagner e depois a candidatura de Rui. A influência dele, nacionalmente, já é comentada”, afirmou Everaldo, em entrevista ao Bahia Notícias. Entretanto, o dirigente estadual destacou que as menções ao governador são incipientes e ressaltou que Rui é o candidato petista para o governo do Estado em 2018, enquanto o partido deve apostar no ex-presidente Lula nacionalmente. Nas eleições que confirmar Everaldo como presidente do PT por mais dois anos, a ausência de Rui se tornou alvo de especulações. Diante disso, ele negou um provável afastamento entre o governo e a sigla. “Não há nenhum distanciamento de Rui e PT, de PT com Rui e PT com base aliada. De maneira nenhuma. Nós conversamos. Ele ficou em dúvida, disse que não queria se envolver, não influenciar. Ele tomou o cuidado de buscar unidade e não se envolver”, rebateu. Recém-reeleito, o presidente da agremiação na Bahia contou que as agendas mais urgentes são articular a saída do presidente Michel Temer e a realização de eleições diretas, além de preparar a delegação que vai participar do congresso nacional do PT, de 1º a 3 de junho deste ano. Para o futuro, Everaldo pretende criar condições para entregar, em 2019, a direção do partido a pessoas mais jovens - a renovação nos cargos diretivos era um anseio entre correntes do partido, diante da crise de imagem vivida pela sigla. Ele, que havia negado reiteradas vezes suas pretensões de passar mais dois anos à frente do partido, disse que aceitou a missão após um pedido de várias pessoas. “Aconteceu um apelo da minha corrente interna. Esses companheiros entenderam que eu ainda tinha uma tarefa, uma contribuição a dar para mais dois anos. Depois, em outras correntes, também manifestaram vontade. Estou indo fazer uma transição para uma direção do PT em 2019. Eu quero priorizar muito a presença de jovens na estrutura partidária”, explicou. Sobre a vaga de Jaques Wagner para o Senado em 2018, Everaldo afirmou que até partidos da base aliada formaram um consenso em torno dele. “Na base aliada, eu vi que há um consenso de uma vaga para ele. Admiro o comportamento de Wagner de dizer que não está nada certo. Foi governador, volta para ser secretário. É um general que compreende a hierarquia e se comporta como soldado. É um soldado com patente de general”, avaliou.(Bahia Notícias)

 
     
     
 
19.05.2017 - POLÍTICA
 
Fina ironia: Maior processador de carne do mundo, Grupo JBS abate Temer e Aécio
 
Fina ironia: Maior processador de carne do mundo, Grupo JBS abate Temer e Aécio
Foto: Charge do Borega
 

O Grupo JBS, considerado um dos maiores produtores e processadores de carne do mundo, cometeu uma fina ironia com o Brasil nos últimos dois dias: abateu, com chances praticamente nulas de sobrevida, os caciques Michel Temer, do PMDB, e Aécio Neves, do PSDB. O impacto das gravações de Joesley Batista foi tão grande que Temer, ainda presidente da República, se viu obrigado a fazer um pronunciamento público de que não renunciaria ao posto. É uma espécie de mentira para si. A divulgação do áudio da conversa entre Joesley e Temer, no Palácio do Jaburu, confirma o que o presidente insiste em negar. Se Temer não deu aval para a mesada para o cala a boca de Eduardo Cunha, foi cúmplice do dono do Grupo JBS nas relações pouco ortodoxas com o poder. O presidente já perdeu ministros e partidos. E reza para não perder a cabeça. Já que o peemedebista ainda acredita sobreviver, não se pode falar o mesmo do senador afastado Aécio Neves. De 2014 para 2017, o tucano deixou de ser quase presidente da República para ser um quase preso. O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, negou o pedido para que Aécio fosse trancafiado. O mesmo não aconteceu com a irmã dele, Andrea Neves. Amanhecerá com o sol quadrado. Um interlocutor do ex-candidato ao Palácio do Planalto, flagrado recebendo recursos não lícitos do Grupo JBS, foi a isca perfeita para atrair Aécio para o abate. Caiu no grampo de Joesley tanto quanto Temer. E sepultou de vez as chances do grão-tucano seguir os passos do avô, Tancredo Neves. Os irmãos Batista agora, além de responsáveis por processar produtos de origem animal, são responsáveis por abater humanos. Ainda que politicamente.(Bahia Notícias)

 
     
     
 
18.05.2017 - POLÍTICA
 
Fachin autoriza abertura de inquérito para investigar Michel Temer
 
Fachin autoriza abertura de inquérito para investigar Michel Temer
O presidente Michel Temer será investigado com autorização do Supremo (Foto: Marcos Corrêa/Presidência da República)
 

Com decisão, ele passa formalmente à condição de investigado na Lava Jato. Segundo 'O Globo', Joesley Batista gravou Temer dando aval para comprar silêncio de Cunha em março.

O Ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou abertura de inquérito para investigar o presidente Michel Temer. O pedido de investigação foi feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR)

Com a decisão de Fachin, Temer passa formalmente à condição de investigado na Operação Lava Jato. Ainda não há detalhes sobre a decisão, que foi confirmado pela TV Globo.

O pedido de abertura de inquérito foi feito após um dos donos do grupo JBS, Joesley Batista, dizer em delação à Procuradoria-Geral da República (PGR) que, em março deste ano, gravou o presidente dando aval para comprar o silêncio do deputado cassado e ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ). A informação foi divulgada pelo jornal "O Globo".

A delação de Joesley e de seu irmão, Wesley Batista, foi homologada por Fachin, informou o Supremo nesta quinta-feira.

Pela Constituição, o presidente da República só pode ser investigado por atos cometidos durante o exercício do mandato e com autorização do STF.

Assim, o presidente poderá ser investigado porque os fatos narrados por Joesley Batista na delação teriam sido cometidos em março deste ano, quando Temer já ocupava a Presidência.

 
     
     
 
publicidade
 
18.05.2017 - POLÍTICA
 
Aécio Neves pode ser preso ainda nesta quinta, aponta coluna
 
Aécio Neves pode ser preso ainda nesta quinta, aponta coluna
Foto: Lula Marques / Agência PT
 

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) pode ser preso ainda nesta quinta-feira (18). Isso é o que afirmam fontes da Operação Lava Jato à coluna Radar Online, da Veja. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, já fez o pedido ao relator do processo, mas o ministro Edson Fachin ressaltou que a decisão deve ser tomada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em plenária. Se o STF julgar a ação procedente, o tucano será detido pela Polícia Federal (PF), assim como aconteceu com sua irmã, Andréa Neves, e com seu primo, Frederico Pacheco Medeiros. Imóveis e o gabinete do senador foram alvo de mandados de busca e apreensão depois que o jornal O Globo denunciou uma gravação entre ele e o empresário Joesley Batista. Na conversa, ainda não divulgada, Aécio pede R$ 2 milhões para bancar despesas com um advogado no âmbito da Lava Jato. Mais cedo, a Corte já determinou o afastamento do mineiro do Senado.

 
     
     
 
18.05.2017 - POLÍTICA
 
Dono da JBS gravou Temer dando aval para comprar silêncio de Cunha, diz jornal
 
Dono da JBS gravou Temer dando aval para comprar silêncio de Cunha, diz jornal
O presidente Michel Temer, durante entrevista à Rede Vida (Foto: Marcos Corrêa/PR)
 

Os donos do frigorífico JBS, Joesley e Wesley Batista, disseram em delação à Procuradoria-Geral da República (PGR) que gravaram o presidente Michel Temer dando aval para comprar o silêncio do deputado cassado e ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ), depois que ele foi preso na operação Lava Jato. A informação é do colunista do jornal "O Globo" Lauro Jardim.

Ainda não há informação sobre se a delação foi homologada. O Supremo Tribunal Federal (STF) disse que não irá se pronunciar nesta quarta-feira (17) sobre a delação.

Segundo o jornal, o empresário Joesley entregou uma gravação feita em 7 de março deste ano em que Temer indica o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) para resolver assuntos da J&F, uma holding que controla o frigorífico JBS no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Rocha Loures já foi chefe de Relações Institucionais da Presidência, quando Temer era vice-presidente e assessor especial da presidência após o impeachment de Dilma Rousseff.

A reportagem relata que o dono da JBS marcou um encontro com Rocha Loures em Brasília e contou o que precisava no Cade. Pelo serviço, segundo 'O Globo', Joesley ofereceu propina de 5% e Rocha Lores deu o aval.

As negociações teriam continuado em outra reunião, entre Rocha Loures e Ricardo Saud, diretor da JBS. Foi combinado o pagamento de R$ 500 mil semanais por 20 anos, R$ 480 milhões ao longo de duas décadas. Posteriormente, Rocha Lourdes foi filmado recebendo uma mala com R$ 500 mil, enviados por Joesley.

 
     
     
 
17.05.2017 - POLÍTICA
 
Vereadores brumadense participam da XX Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios
 
Vereadores brumadense participam da XX Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios
 

No último dia 15 de maio teve início a XX Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, quando estão participando gestores municipais de todo o país, representantes do poder legislativo, judiciário, entre outras instituições, reunindo mais de quatro mil participantes.  O evento foi consolidado como o maior evento político em número de autoridades do mundo e discuti temas de extrema relevância para os municípios, que apesar da distância física vivenciam, em sua essência, os mesmos problemas.   

Em razão da grande importância da Marcha, que foi criada em 1998, em razão da difícil situação financeira enfrentada pelas prefeituras e o aumento de atribuições repassadas aos Municípios, a maioria dos vereadores que compõem o legislativo brumadense estão participando do evento, com o firme propósito de também lutarem pela maior autonomia dos municípios e resolutividade dos problemas.   

 
     
     
 
15.05.2017 - POLÍTICA
 
Doria diz que derrota de Lula em 2018 'sepultaria vitimização' do PT
 
Doria diz que derrota de Lula em 2018 'sepultaria vitimização' do PT
 

Nova York - O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), disse que "para o País seria bom que a grande derrota de Luiz Inácio Lula da Silva seja a derrota na eleição, democraticamente". "Porque aí sepultamos por completo esta vitimização, que já desde o início do processo de impeachment da presidente Dilma (Rousseff) o PT fez questão de espalhar inclusive pelo mundo".

Segundo o prefeito, "é um negócio inacreditável como gente séria ainda acredita 

que Lula seja uma pessoa do bem, que Dilma seja uma pessoa do bem, seja uma mulher inteligente, capaz, e quem ela tinha o direito a continuar a fazer o seu mandato roubando e destruindo o Brasil, ou seja, estimulando situações tão condenáveis como aquelas que foram praticadas no Brasil", disse o prefeito.

João Doria na sequência colocou a palavra "roubando" num contexto mais amplo. "Quando eu digo roubando, é deixar roubar. Quem deixa roubar, deixa assaltar cofres públicos não merece respeito, a menor consideração."

Questionado se sua avaliação era a mesma para o ex-presidente Lula, se ele também deixava roubar, o prefeito respondeu. "Sim, a resposta é sim. Claramente, sim. Não só deixou, como sabia. Manifestamente sabia. E mais do que isso, provavelmente determinou, aceitou e orientou. Isso é muito claro."(Estadão)

 
     
     
 
13.05.2017 - POLÍTICA
 
Ex-ministro Antonio Palocci decide negociar delação premiada com a Lava Jato
 
Ex-ministro Antonio Palocci decide negociar delação premiada com a Lava Jato
 

O ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci decidiu negociar um acordo de delação premiada com a Justiça. A informação foi confirmada pelo advogado José Roberto Batocchio. Em nota, ele diz que está deixando a defesa de Palocci, que foi seu cliente por mais de 10 anos, nos dois processos referentes à Operação Lava Jato que correm na 13ª Vara Federal de Curitiba, onde atua o juiz Sérgio Moro, responsável pelo julgamento das ações.

Em diversas manifestações públicas, Batocchio declarou-se contrário, “por princípio”, às delações premiadas, sobretudo de pessoas que estão presas. Palocci está preso preventivamente em Curitiba desde setembro do ano passado.
 
     
     
 
11.05.2017 - POLÍTICA
 
Lula se contradiz sobre rela??o entre ex-diretor da Petrobras e ex-tesoureiro do PT
 
Lula se contradiz sobre rela??o entre ex-diretor da Petrobras e ex-tesoureiro do PT
 

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que prestou depoimento ao juiz Sérgio Moro em uma ação da Lava Jato nesta quarta-feira (10), entrou em contradição ao ser questionado se sabia da relação entre o ex-diretor da Petrobras Renato Duque e ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto.

Lula disse primeiro que não tinha conhecimento da relação dos dois. Depois, ele admitiu que pediu que Vaccari intermediasse um encontro com Duque.

Moro chamou a atenção do ex-presidente com relação às declarações. Veja parte do trecho:

Sérgio Moro: O senhor Renato Duque tinha alguma relação com o senhor João Vaccari Neto?

Lula: Não sei.

Sérgio Moro: O senhor ex-presidente não tinha conhecimento de nenhuma relação entre os dois?

Lula: Eu sei que tinha porque na denúncia aparece...

Sérgio Moro: Não, na época dos fatos né?

Lula: Não.

Sérgio Moro: Salvo equívoco meu, senhor ex-presidente, há pouco eu perguntei se o senhor sabia se eles tinham alguma relação e o senhor falou que não. Então, o senhor tinha conhecimento que eles tinham alguma relação?

Lula: Eu pedi para o Vaccari se ele tinha como trazer o Duque para a reunião e ele disse que tinha. Isso não implica que ele tinha relação, implica que ele podia conhecer.

Lula é réu nesta processo e responde por lavagem de dinheiro e corrupção passiva. Ele é acusado de receber R$ 3,7 milhões em propina, de forma dissimulada, da empreiteira OAS. Em troca, ela seria beneficiada em contratos com a Petrobras. Segundo o MPF, o dinheiro foi destinado ao ex-presidente por meio do apartamento em Guarujá, no litoral de São Paulo, de reformas no imóvel e também com o pagamento da guarda de bens de Lula em um depósito da transportadora Granero.

Ainda durante o depoimento, Lula disse que no governo dele a nomeação dos diretores da Petrobras seguia a mesma lógica dos governos anteriores. O presidente nomeava indicados dos partidos políticos em busca de apoio no Congresso. Mas Lula negou que soubesse de irregularidades.

 

 
     
     
 
09.05.2017 - POLÍTICA
 
Legislativo brumadense marcará presença na XX Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios
 
Legislativo brumadense marcará presença na XX Marcha a  Brasília em Defesa dos Municípios
Banner divulgação
 

No período de 15 a 18 de maio estará acontecendo em Brasília a XX Marcha em Defesa dos Municípios, que terá como objetivo principal a luta em prol dos interesses dos serviços prestados ao cidadão brasileiro no local onde ele reside. A maioria dos vereadores que compõem a Câmara Municipal de Vereadores de Brumado estarão presentes ao importante evento, buscando o fortalecimento dos municípios, para que sejam mais autônomos, podendo tomar decisões que visem vencer a crise que afeta a todos.

Para o presidente do legislativo brumadense, vereador Léo Vasconcelos será um momento de muita reflexão, aprendizado e discussão de temas importantes para o desenvolvimento dos municípios. “A Câmara de Vereadores estará presente neste importante evento com o firme próximo de defender o municipalismo, pois é no município onde estão centralizadas a maioria das ações em prol da população.

Esperamos que possamos obter conquistas importantes neste sentido”, pontuou. Para conhecer toda a programação do evento acesse o link: http://www.marcha.cnm.org.br/index

 
     
     
 
08.05.2017 - POLÍTICA
 
Solto há menos de uma semana, Dirceu analisa que PT dificilmente vencerá eleição de 2018
 
Solto há menos de uma semana, Dirceu analisa que PT dificilmente vencerá eleição de 2018
Foto: Reprodução / Pragmatismo Político
 

José Dirceu passou um ano e nove meses preso, mas não deixou de analisar o cenário político do lado de fora. Para o ex-ministro, que deixou a carceragem de Curitiba na última semana, o PT dificilmente vencerá a eleição presidencial de 2018 e precisa pensar em outras estratégias de debate político e eleitoral. Segundo informações da coluna de Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, o comentário foi compartilhado pelo ex-ministro com amigos assim que saiu do presídio. Nessas conversas, Dirceu também admitiu não estar "entendendo direito" o plano do ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci, que cogita firmar um acordo de delação premiada. No entanto, Dirceu ressalta que ele é "hábil, paciente e tem estratégia".(Bahia Notícias)

 
     
     
 
06.05.2017 - POLÍTICA
 
Lula 'tinha conhecimento de tudo', diz ex-diretor da Petrobras a Moro
 
Lula 'tinha conhecimento de tudo', diz ex-diretor da Petrobras a Moro
Foto e fonte: G1
 

O ex-diretor da Petrobras Renato Duque acusou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de ter recomendado que destruísse provas da propina recebida por petistas fora do Brasil no escândalo do Petrolão. Em depoimento ao juiz federal Sérgio Moro nesta sexta-feira (5), ele também relatou três encontros com o ex-presidente, entre 2012 e 2014, quando já não trabalhava mais na estatal e Lula não era mais presidente.

 
     
     
 
04.05.2017 - POLÍTICA
 
Invasão do plenário interrompe votação da reforma da Previdência na comissão
 
Invasão do plenário interrompe votação da reforma da Previdência na comissão
 

Dezenas de agentes penitenciários invadiram na noite desta quarta-feira (3) o plenário onde deputados da comissão especial votavam os destaques (propostas de alteração) ao relatório da reforma da Previdência.

A invasão durou cerca de 30 minutos e resultou na suspensão da sessão, na qual os deputados já tinham aprovado o texto-base do projeto. Após a saída dos manifestantes, os deputados também deixaram a comissão, sem previsão de quando a votação será retomada.

A Polícia Legislativa usou spray de pimenta para conter os manifestantes, que reivindicavam a inclusão dos agentes penitenciários numa categoria de aposentadoria especial. Devido ao gás de pimenta, vários deputados, assessores e jornalistas, com dificuldades para respirar, tossiam e levaram lenços ao nariz.

 

 
     
     
 
13.04.2017 - POLÍTICA
 
Delator afirma que repassou R$ 1,8 mi para campanha de ACM Neto via caixa 2
 
Delator afirma que repassou R$ 1,8 mi para campanha de ACM Neto via caixa 2
 

Entre os citados nas delações premiadas da Odebrecht, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM) é acusado de receber R$ 1,8 milhão por meio de caixa dois. A declaração foi feita pelo executivo da empreiteira, André Vital Pessoa de Melo, que informou ter entregado a quantia a Lucas Cardoso, no escritório da Odebrecht, em Salvador. “Eu comuniquei ao candidato que nos estávamos na fase de planejamento de campanha e, assim que tivesse o valor aprovado, voltaria com a informação para ele. Na oportunidade, eu me recordo que ele me apresentou Lucas Cardoso como o responsável pelo recebimento dos pagamentos à campanha dele em 2012”, delatou. As propostas elaboradas por Melo eram aprovadas ou rejeitadas por Benedicto Júnior, seu superior hierárquico na Odebrecht.  Aos investigadores, Melo revelou que teria sido procurado pelo próprio ACM Neto no primeiro trimestre daquele ano quando o democrata afirmou que iria se lançar candidato e que contava com o apoio da empresa na sua campanha. “Comuniquei a Lucas que o valor aprovado pela companhia tinha sido R$ 2,2 milhões e que parte desse valor seria pago via caixa dois. Eu me recordo que R$ 400 mil foram doados via bônus eleitoral pela construtora e o saldo de R$ 1,8 milhões foram operacionalizados pela equipe de Humberto Silva via caixa dois”, contou à Força Tarefa da Lava Jato. O delator explicou que esse valor foi repassado em quatro "pranchas" – uma de R$ 600 mil, duas de R$ 500 mil e uma de R$ 200 mil. De acordo com ele, o registro dessas transações também foi passado aos investigadores. Entretanto, Melo afirma que o então candidato à prefeitura de Salvador não ofereceu nenhuma contrapartida pela doação, o que também não foi pleiteado pela empresa. No depoimento, Melo contou também que recebeu pedidos de doação de Nelson Pelegrino, que era candidato pelo PT, de Mário Kertész, candidato pelo PMDB, e ainda de outros cinco vereadores não nomeados na delação.? Veja um trecho da delação:

 
 
     
     
 
eventos
23.01.2017
Oggi Ciclo Tour 2017
 
04.01.2017
Inauguração da sede própria da Câmara de Guajeru
 
 
publicidade
 
publicidade
 
Entre Gospel Destaque Bahia © 2017 - Todos os direitos reservados. Hospedagem e Desenvolvimento: HD Soluções