BUSCA PELA CATEGORIA "POLÍTICA"

  • Lula está preocupado com racha no PMDB

    Luiz Inácio Lula da Silva (Foto: Rocha Lobo/Futura Press/Folhapress)

    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva anda preocupado com a convenção do PMDB que definirá a posição do partido na eleição presidencial. Mais de 60% dos deputados federais do PMDB estão dispostos a levar o partido para a oposição ou, no mínimo, a criar um embaraço para a presidente Dilma Rousseff e o vice Michel Temer. A interlocutores, Lula disse que o desinteresse de Dilma em relação ao Congresso empurrou alas do PMDB para a oposição e deu poder ao líder do partido na Câmara, Eduardo Cunha (RJ).



  • Supremo absolve deputado Marco Feliciano do crime de estelionato

    O deputado Marco Feliciano (PSC-SP), em audiência na Câmara (Foto: Gabriela Korossy/Câmara )

    Denúncia afirmou que pastor firmou contrato para culto, mas não compareceu.
    STF avaliou que caso não é crime e só poderia haver punição na área cível.
     

    O parlamentar, que é pastor evangélico, foi acusado de firmar contrato para ministrar um culto religioso e não comparecer. Os ministros do Supremo entenderam que não ficou configurado o cometimento de crime e, caso seja necessária punição, deverá ser discutida na área cível e não na área criminal.

    Feliciano presidiu a Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados no ano passado. O mandato dele à frente da comissão foi marcado por embates com grupos de militantes em defesa de homossexuais. Ele recebeu acusações de racismo e se manifestou publicamente contra a união de pessoas do mesmo sexo. No Supremo, ainda responde a outro processo por homofobia.
     

    A denúncia do MP do Rio Grande do Sul é de 2009, amtes de Feliciano se tornar deputado, e foi recebida pela Justiça do estado. O MP acusou o deputado de obter para si a vantagem ilícita de R$ 13.362,83 simulando um contrato "para induzir a vítima a depositar a quantia supramencionada na conta bancária fornecida". A ação penal foi remetida ao STF em razão do foro privilegiado.

    No processo, a defesa de Feliciano classificou o episódio de "desacordo comercial" e afirmou que ele não pôde ir ao culto em razão de outros compromissos e, inicialmente, tentou devolver os valores recebidos, mas os organizadores não quiseram receber. Posteriormente, diz a defesa, os valores foram ressarcidos.

    A Procuradoria Geral da República opinou pelo arquivamento. O relator do processo, ministro Ricardo Lewandowski, disse que "não há como condenar" o deputado. "Todos nós, professores, ficamos impossibilitados eventualmente de comparecer a compromissos agendados. É uma temeridade dar prosseguimento à ação penal desta natureza", afirmou o ministro.



  • 'Nunca fui pré-candidato a vice', diz Serra sobre eleições

    José Serra (D) negou ser candidato a vice na chapa do PSDB que tem Aécio Neves (C) na cabeça. Foto: Leco Viana / Futura Press

    O Tucano José Serra usou o seu perfil no Facebook para negar que tenha intenção de ser candidato a vice-presidente da República, na chapa do PSDB que terá o senador Aécio Neves na cabeça. O texto, onde diz que foi "literalmente atropelado pela suposta informação" foi publicado na noite de domingo. "Há coisas que chegam a ter a sua graça, talvez involuntária. (...) Nunca fui pré-candidato a vice. Também inexistem “interlocutores” atuando em meu nome. Da minha boca, nunca ninguém ouviu nada a respeito. Já disse mais de uma vez que quem fala o que penso sou eu mesmo", escreveu.

    Serra também garantiu que será candidato a um cargo no Legislativo Federal (Câmara ou Senado). "No mais, estarei junto com o meu partido no esforço para vencer esta estranha mistura de atraso e inércia que tomou conta do País", avisou.

    O ex-ministro também criticou a imprensa. Existe o jornalismo informativo, o interpretativo e o opinativo, não sendo raros os textos que fundem essas três vertentes. Com humor, observo que a afirmação de que “Serra e os serristas pressionam para ter o lugar de vice” não se encaixa em nenhuma dessas categorias: isso já faz parte do chamado “jornalismo criativo”, que, entendo, pertence ao terreno da ficção", postou. "Sempre que alguém for escrever a respeito, peço que se atenha ao que vai aqui. Vamos em frente! O Brasil quer mudar", completou.

         



  • Atuação do vereador Weliton Lopes é condecorada com medalha Tiradentes

    foto divulgação

    O trabalho que vem sendo desenvolvido pelo vereador Weliton Lopes (SDD) à frente do legislativo municipal brumadense tem sido motivo de muitos elogios por parte de toda população, tanto da zona rural como da urbana, em razão do comprometimento e dedicação com que busca melhorias para o Município.

    O envolvimento em causas importantes que garantem direitos, assim como a conquista de obras de grande relevância, faz parte do currículo deste parlamentar que em razão da seriedade com a missão de representante do povo, ofereceu a grata satisfação de ser condecorado com a medalha “Tiradentes”.



  • Aécio Neves receberá título de cidadão honorário de Salvador

    Aécio Neves (PSDB-MG) (Foto: Pedro França / Agência Senado)

    O senador Aécio Neves (PSDB-MG) receberá o título de cidadão honorário de Salvador pela Câmara Municipal da capital baiana na próxima segunda-feira (12). A honraria será entregue pelo vereador Leo Prates, líder do DEM na casa e amigo próximo do prefeito de Salvador, ACM Neto. Este será o primeiro ato político que  Aécio participará na Bahia depois do anúncio da chapa de oposição no Estado, que une DEM, PSDB e PMDB. (Felipe Patury)



  • Souto e Geddel vão trabalhar para unificar campanha de DEM e PMDB

    O presidenciável Aécio Neves, entre Paulo Souto, ACM Neto e Geddel, discursa no lançamento da chapa da oposição na Bahia: unidade (Foto: Marina Silva)

    Após a aliança, a busca pela unidade. A união das oposições numa única chapa à disputa pelo governo do estado foi oficializada, ontem, em ato no Hotel Sheraton da Bahia, que contou com a presença do presidenciável senador Aécio Neves (PSDB-MG). Nos discursos para uma plateia de prefeitos e candidatos a deputado do interior, a evidente necessidade de afirmar que o grupo só vencerá se permanecer unido na campanha.

    “Me permitam uma palavra exclusiva aos peemedebistas que aqui estão. Nesta largada, partilhem do mesmo sentimento que tenho, não existe mais Geddel, mas Paulo Souto e Geddel”, disse o ex-ministro Geddel Vieira Lima, presidente estadual do PMDB, pré-candidato a senador.
     

    Após agradecer e elogiar o peemedebista por abrir mão da disputa em favor da união das oposições, Paulo Souto (DEM), pré-candidato a governador, endossou o compromisso de fazer que seus eleitores votem em Geddel.

    “Queria agradecer e dizer que sua candidatura ao Senado é a minha candidatura, que vou defender em todos os pontos da Bahia. Vou pedir a cada um de nossos partidários que nos acompanhem, porque essa campanha é uma só. Não pode ter distinção do candidato ao governo e o candidato ao Senado. Se nós começamos tão bem, devemos acabar bem essa união”, disse. (Fonte: Correio)

    Souto e Geddel se referiam indiretamente a possíveis infidelidades de prefeitos que, apesar de integrarem partidos do bloco oposicionista, possam ser tentados a apoiar candidatos governistas – seja o caso de prefeitos do PMDB que poderiam apoiar Rui  Costa (pré-candidato do PT a governador) ou de integrantes do DEM e PSDB com ligações com  Otto Alencar (do PSD, que disputará) ao Senado.

    “Nós trabalhamos muito para chegar até aqui. É preciso que essas coisas fiquem muito claras. Sabemos exatamente da importância dessa aliança partir absolutamente fortalecida”, justificou Souto, em entrevista.



  • ACM Neto quer chapa com Souto ao governo e Geddel ao Senado

    O prefeito de Salvador, ACM Neto (Foto: Renato Araújo/ABr)

    O prefeito de Salvador, ACM Neto, trabalha para montar uma chapa de oposição para disputar o governo da Bahia. Ela seria encabeçada pelo ex-governador Paulo Souto, do DEM. A vaga de vice ficaria com o empresário João Gualberto ou com o deputado Antonio Imbassahy, ambos do PSDB. O candidato ao Senado seria o ex-deputado Geddel Vieira Lima, do PMDB. O prefeito acredita que esse é o time mais forte para derrubar os petistas, que comandam o estado há sete anos. A oposição pretende definir a chapa até o dia 31 de janeiro. (época)



  • Dentre outros senadores, Silas Malafaia orienta evangélicos a não votarem em Walter Pinheiro

    Senador Walter Pinheiro (PT-BA) foto divulgação

    Pastor Silas Malafaia orienta evangélicos a nunca mais votarem em senadores que não apoiaram o fim do PLC 122, entre eles o evangélico Walter Pinheiro.
     

    No Programa Vitória em Cristo desse sábado, 11 de janeiro, o pastor Silas Malafaia comentou sobre o “sepultamento” do PLC 122 e o apensamento das propostas presentes no projeto ao projeto do Novo Código Penal. Durante o programa, Malafaia listou também todos os senadores que não votaram pelo fim do PLC ou que se ausentaram da votação, dando destaque aos parlamentares evangélicos.

    O pastor começou comentando sobre a aprovação do PLC 122 em 2006 que, segundo ele, aconteceu “na calada da noite” e tinha como objetivo conceder privilégios para “uma casta” da sociedade em detrimento do restante da população. Afirmando que o andamento do projeto foi uma “verdadeira guerra”, Malafaia elogiou o senador evangélico Magno Malta (PR-ES) por sua atuação contra o projeto de lei.

    O “sepultamento” do PL 122 se deu após o senador Eduardo Lopes (PRB-RJ) propor que o debate sobre as propostas do texto fossem incluídas nas discussões do Novo Código Penal, que o Senado vem elaborando com a consultoria de juristas renomados. Malafaia comemorou o apensamento, afirmando que com isso “não vai ter privilégio para ninguém”.

    Malafaia elogiou Lopes por sua iniciativa e parabenizou o senador Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente do Senado, por ter colocado o apensamento em votação. De acordo com o pastor, Calheiros tomou tal atitude “contrariando um monte de interesses e pressão”.

    - Eu não quero privilégio para ninguém, nem para homossexual, nem para heterossexual, nem para religioso – afirmou o pastor.

    Ressaltando a importância do voto dos evangélicos nas próximas eleições, Malafaia listou os nomes de todos os senadores que votaram contra ou a favor da proposta e também daqueles que se abstiveram. Ele disse ainda que a lista ficaria disponível em seu site até as eleições de 2014 para consulta.

    - Durante muito tempo os evangélicos ficaram alienados, eram só seres espirituais. E muita gente na sociedade quer nos alienar. Nós somos cidadãos com direito a votar e ser votado. (…) Sabe por que o PLC caiu? A pressão legal e democrática de evangélicos e de católicos bombardeando senadores através de e-mails – afirmou Malafaia, ressaltando sua opinião sobre a importância da participação dos religiosos na política.

    Ao listar os nomes dos parlamentares de acordo com sua posição em relação ao projeto, pastor orientou seus espectadores a anotar o nome daqueles que votaram pela manutenção do projeto e dos que se abstiveram, para que nunca mais votem neles. Ele criticou, principalmente, o senador Walter Pinheiro (PT-BA), membro da Igreja batista em Salvador, que se ausentou do plenário no momento da votação.

    - O senador Walter Pinheiro, evangélico, do PT da Bahia, caiu fora do plenário. Eu já citei o nome dele aqui e já apoiei ele (sic). Lamento, fico triste. Para que alguém evangélico vai para o Senado, e na hora do voto entre a ideologia e a fé ele fica com a ideologia – criticou o pastor, ressaltando que a ideologia do PT era pela manutenção do projeto.

    Malafaia disse ainda que o povo evangélico da Bahia deveria guardar o nome do parlamentar, para nunca mais dar seu voto a ele, afirmando que o senador foi mais a favor da ideologia de seu partido do que dos princípios cristãos. ( Por Dan Martins )



  • Dilma exonera Geddel da vice-presidência da Caixa

    Deputado do PMDB-BA havia cobrado exoneração pelo Twitter (Foto: Roosewelt Pinheiro / ABr)

    A presidente Dilma Rousseff assinou decreto, publicado nesta sexta-feira (27) no Diário Oficial da União, com a exoneração de Geddel Vieira Lima da vice-presidência da Caixa Econômica Federal. Pelo Twitter, ele pediu à Dilma Rousseff que agilizasse sua demissão do banco estatal. 'Cara presidenta Dilma, por gentileza, determine publicação de minha exoneração da função que ocupo, e cujo pedido já se encontra nas mãos de Vossa Excelência", publicou no microblog.

    Em postagem anterior, Geddel chegou a dizer que tinha apelado ao presidente da Câmara para ajudar na sua saída do governo: "Acabo de fazer novo e dramático apelo, agora ao presidente da Câmara, para que agilize a publicação da minha exoneração. O que está havendo?"

    Segundo fontes do governo, Dilma ficou extremamente irritada com a forma encontrada pelo vice-presidente da Caixa para pedir afastamento do cargo, tornando pública sua insatisfação com o governo pelo Twitter.

    Geddel Vieira Lima é filiado ao PMDB e foi eleito deputado federal cinco vezes consecutivas. Ex-ministro da Integração Nacional no governo Lula, Geddel é hoje inimigo do governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), e planeja disputar a sua sucessão, em 2014.
                                                       ( Fonte: REDAÇÃO ÉPOCA, COM ESTADÃO CONTEÚDO E AGÊNCIA BRASIL)



  • ITABUNA: boato de ex - prefeito teria morrido se espalhou pela cidade

    , “Estou vivo e sou candidato, eles vão ter que me engolir”.

    "Notícia ruim chega rápido" esse é um ditado que faz jus ao nome, pois, realmente é notório de que, quando se trata de uma má noticia, ela alcança os mais longínquos lugares a depender do grau de importância.
    Foi o que aconteceu em Itabuna – Ba; O boato de que o ex – prefeito  Capitão Azevedo teria morrido foi rumores em muitos lábios itabunense, causando preocupação e curiosidade até tudo fosse esclarecido.
    Ainda não se sabe de onde ou de quem partiu o boato, mas, só depois do pronunciamento do Capitão Azevedo em uma rádio local é que a população pôde entender que tudo não passou de um mero boato mentiroso. , “Estou vivo e sou candidato, eles vão ter que me engolir”. disse em uma das suas palavras o ex - prefeito.
    Redação: Destaquebahia.com.br