publicidade
 
publicidade
 
publicidade
 
comentários
ELISEU AURELIANO DA ROCHA em:
Um morre e outro fica gravemente ferido durante briga no município de Tanhaçu
 
 
Iana Lopes em:
Açougueiro vítima de acidente quando bandido empreendia fuga em Brumado, morre no hospital
 
 
Bernabe neto em:
Homem é morto pelo próprio sobrinho na zona rural de Aracatu; autor foi preso
 
 
José Silveira da Rocha em:
Governo do Estado publica edital de licitação para implantação do Sistema de Abastecimento de Água de Piabanha em Aracatu
 
 
 
curta nossa fanpage
Resultado da busca pela categoria "politica":
 
13.07.2017 - POLÍTICA
 
Lula diz que não vai esmorecer após condenação; PT proíbe falar em plano B
 
Lula diz que não vai esmorecer após condenação; PT proíbe falar em plano B
Foto: Paulo Pinto / Fotos Públicas
 

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse a aliados que não vai esmorecer, após condenação do juiz Sergio Moro. O recado foi dado durante ligações recebidas, de acordo com a coluna Painel, da Folha de S.Paulo. Por causa disso, no Partido dos Trabalhadores é proibido falar em plano B para as eleições de 2018. A legenda avalia também que Moro calculou mal a pena e o timing da condenação do petista, porque vai estimular a comparação com escândalos recentes, como a mala de propina de Rodrigo Rocha Loures. O partido promete também que se necessário irá ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelos direitos políticos de Lula. A expectativa é que se firmem dois cenários: ou o ex-presidente sairá candidato ou preso político. Movimentos de esquerda ligados ao PT já articulam uma série de manifestações contra a decisão do juiz. A ideia é fazer uma série de atos nas principais capitais do país. Por outro lado, a equipe jurídica do partido tem trabalhado para desconstruir o argumento de Moro na decisão. Um dos casos é a citação de Delcídio do Amaral, cuja fala foi desacreditada pelo procurador Ivan Marx na última terça-feira (11). O procurador pediu arquivamento de outra investigação contra Lula, alegando que ele só foi citado por Delcídio porque o ex-senador queria fechar o acordo. 

 
     
     
 
13.07.2017 - POLÍTICA
 
SUCESSÃO NA PGR Raquel Dodge é nomeada procuradora-geral da República para vaga de Janot
 
SUCESSÃO NA PGR Raquel Dodge é nomeada procuradora-geral da República para vaga de Janot
veja
 

Um decreto do presidente Michel Temer publicado no Diário Oficial da União" desta quinta-feira (13) nomeia, a partir de 18 de setembro de 2017, Raquel Dodge para o cargo de procuradora-geral da República. Ela substituirá Rodrigo Janot, que terá passado quatro anos no comando do Ministério Público Federal (MPF).

A indicação de Dodge para o cargo foi aprovada na noite da quarta-feira (12) pelo Senado, após uma sabatina de quase 8 horas. Ela recebeu 74 votos a favor – eram necessários 41 – e 1 contra. Houve uma abstenção. A votação foi secreta, na qual não se sabe como votou cada parlamentar.

 

 
     
     
 
12.07.2017 - POLÍTICA
 
Lula é condenado na Lava Jato a 9 anos e 6 meses de prisão no caso do triplex
 
Lula é condenado na Lava Jato a 9 anos e 6 meses de prisão no caso do triplex
Luiz Inácio Lula da Silva foi condenado na Lava Jato (Foto: Douglas Magno/AFP)
 

O juiz Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato na primeira instância, condenou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no processo que envolve o caso da compra e reforma de um apartamento triplex em Guarujá, no litoral de São Paulo. Ele foi condenado a nove anos e seis meses pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Além de Lula, outras seis pessoas foram condenadas no mesmo processo.

Além de Lula, outras seis pessoas foram envolvidas nesta ação penal. Veja abaixo as acusações contra cada réu.

•Luiz Inácio Lula da Silva, ex-presidente: corrupção passiva e lavagem de dinheiro

•Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS: corrupção ativa e lavagem de dinheiro

•Paulo Gordilho, arquiteto e ex-executivo da OAS: lavagem de dinheiro

•Paulo Okamotto, presidente do Instituto Lula: lavagem de dinheiro

•Agenor Franklin Magalhães Medeiros, ex-executivo da OAS: corrupção ativa

•Fábio Hori Yonamine, ex-presidente da OAS Investimentos: lavagem de dinheiro

•Roberto Moreira Ferreira, ligado à OAS: lavagem de dinheiro

É a primeira vez, desde a Constituição de 1988, que um ex-presidente é condenado criminalmente. A sentença foi publicada nesta quarta-feira (12). 

G1 fez contato com a defesa de Lula e aguardava resposta até a última atualização desta reportagem.

“A prática do crime de corrupção envolveu a destinação de R$ 16 milhões a agentes políticos do Partido dos Trabalhadores, um valor muito expressivo”, diz um trecho da sentença.

“O condenado recebeu vantagem indevida em decorrência do cargo de Presidente da República, ou seja, de mandatário maior. A responsabilidade de um Presidente da República é enorme e, por conseguinte, também a sua culpabilidade quando pratica crimes”, diz Moro no texto da decisão.

 
     
     
 
06.07.2017 - POLÍTICA
 
Temer viaja hoje para reunião do G20; Eunício assume presidência
 
Temer viaja hoje para reunião do G20; Eunício assume presidência
 

O presidente Michel Temer viaja nesta quinta-feira (6) para Hamburgo, na Alemanha, para participar da cúpula do G20 - grupo que reúne as 20 maiores economias mundiais. As informações são do G1.

Com a viagem, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) assumiria a presidência da República. No entanto, ele viajará para a Argentina. Com isso, assume o cargo interinamente o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE).

 
     
     
 
03.07.2017 - POLÍTICA
 
Moro será ainda mais meticuloso com Lula
 
Moro será ainda mais meticuloso com Lula
 

CURITIBA - Investigadores, assessores e advogados que acompanham de perto o andamento dos processos da Lava Jato em Curitiba avaliam que o juiz Sérgio Moro deve demorar mais alguns dias para dar a sentença no processo em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é réu no caso do triplex no Guarujá. 

 
     
     
 
26.06.2017 - POLÍTICA
 
Lula lidera; Bolsonaro e Marina empatam em 2º lugar para 2018, diz Datafolha
 
Lula lidera; Bolsonaro e Marina empatam em 2º lugar para 2018, diz Datafolha
 

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) continua liderando a corrida eleitoral para 2018, de acordo com pesquisa Datafolha publicada nesta segunda-feira pelo jornal Folha de S. Paulo. O petista tem 30% das intenções de voto do eleitorado.

Jair Bolsonaro (PSC) e Marina Silva (Rede) aparecem empatados em seguida, com respectivamente 16% e 15% das intenções. Já 

 
     
     
 
26.06.2017 - POLÍTICA
 
Moro condena Palocci a doze anos de prisão na Lava Jato
 
Moro condena Palocci a doze anos de prisão na Lava Jato
(Foto: Rodolfo Buhrer/Reuters)
 

O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato em 1ª instância, condenou, na manhã desta segunda-feira, o ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci Filho a doze anos de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

 
     
     
 
22.06.2017 - POLÍTICA
 
Andrea Neves deixa presídio em MG e segue para prisão domiciliar
 
Andrea Neves deixa presídio em MG e segue para prisão domiciliar
 

Andrea Neves, irmã do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG), deixou na madrugada desta quinta-feira (22) o Complexo Penitenciário Feminino Estevão Pinto, em Belo Horizonte, e seguiu para prisão domiciliar. As informações são do Hora 1.

 
     
     
 
21.06.2017 - POLÍTICA
 
Temer indicou doações de R$ 20 mi com dinheiro do FI-FGTS, afirma Funaro
 
Temer indicou doações de R$ 20 mi com dinheiro do FI-FGTS, afirma Funaro
Evaristo Sá / EstadãoTemer indicou doações de R$ 20 mi com dinheiro do FI-FGTS, afirma Funaro
 

O corretor e doleiro Lúcio Funaro acusou, em depoimento à Polícia Federal, o presidente Michel Temer de intermediar pagamento de R$ 20 milhões à campanha do ex-deputado federal Gabriel Chalita (PMDB-SP) e à campanha presidencial de 2014. O dinheiro seria oriundo de operações do FI-FGTS para as empresas LLX, na gestão de Fábio Cleto, à frente dos Fundos de Governo e Loterias do banco.

 
     
     
 
20.06.2017 - POLÍTICA
 
Fachin estima ter maioria no STF para permanecer como relator da delação da JBS
 
Fachin estima ter maioria no STF para permanecer como relator da delação da JBS
Foto: Carlos Moura / SCO / STF
 

Com a proximidade da votação que vai decidir se continua como relator da delação da JBS no Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Edson Fachin já está fazendo as contas. Pessoas próximas ao magistrado afirmam que ele acredita ter entre seis e sete votos favoráveis à sua permanência na relatoria do processo, segundo informações do blog Painel, da Folha de S. Paulo. A sessão plenária que vai tratar do assunto foi marcada para esta quarta-feira (21). De acordo com a publicação, Fachin aguarda receber críticas durante o julgamento, mas está focado no resultado, que espera ser positivo. Os mesmos aliados apontam que o atual relator pode também falar, pela primeira vez, sobre seus encontros com donos e diretores do grupo empresarial antes e depois de sua nomeação para o STF. A JBS, por sua vez, apresentou dois pareceres que defendem a homologação do acordo por Fachin.

 
     
     
 
15.06.2017 - POLÍTICA
 
Após delação da Lava Jato, MP investiga propina para Geddel em obra no Ceará
 
Após delação da Lava Jato, MP investiga propina para Geddel em obra no Ceará
Foto: Bruna Castelo Branco / Bahia Notícias
 

O Ministério Público Federal (MPF), no Ceará, pediu à Justiça a abertura de inquérito para apurar denúncias de corrupção relacionadas à construção do Adutor Castanhão, sistema de transposição de água para Fortaleza. O pedido, feito anteontem, foi baseado em relatos de ex-executivos da Odebrecht, no âmbito da Lava Jato.

 
     
     
 
12.06.2017 - POLÍTICA
 
Gilmar Mendes critica 'tentativa de intimidação' após notícia de espionagem
 
Gilmar Mendes critica 'tentativa de intimidação' após notícia de espionagem
 

Após a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, o ministro Gilmar Mendes, do STF e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), criticou neste domingo (11) possibilidade de a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) ter investigado o ministro Edson Fachin, do Supremo.

 
     
     
 
09.06.2017 - POLÍTICA
 
TSE deve concluir nesta sexta julgamento da cassação da chapa Dilma-Temer
 
TSE deve concluir nesta sexta julgamento da cassação da chapa Dilma-Temer
Foto: Reprodução
 

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deve concluir nesta sexta-feira (9) o julgamento da cassação da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer, iniciado na última terça-feira (6). A sessão está prevista para ser retomada às 9h, com a conclusão da leitura do parecer do ministro relator do processo, Herman Benjamin. Em seguida, os demais ministros votarão sobre condenar ou absolver a chapa vencedora das eleições presidenciais de 2014. O vice-presidente do TSE, Luiz Fux, disse ao G1 que cada ministro terá 20 minutos para proferir voto. A ordem de votação é, depois do relator: os ministros Napoleão Nunes Maia Filho, Admar Gonzaga, Tarcísio Neto, Luiz Fux, Rosa Weber e Gilmar Mendes, presidente da Corte. O julgamento poderá ser interrompido por tempo indeterminado se um dos ministros pedir vista do processo. 

 
     
     
 
08.06.2017 - POLÍTICA
 
Joaquim Barbosa não descarta candidatura em 2018 e defende eleições diretas
 
Joaquim Barbosa não descarta candidatura em 2018 e defende eleições diretas
 

O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa afirmou nesta quarta-feira (7) que não descarta se candidatar a presidente da República. Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, ele citou a possibilidade de concorrer após ser questionado por jornalistas sobre “o apelo de parte de sociedade” para que isso aconteça. "Olha, eu sou cidadão brasileiro, cidadão pleno, há três anos livre das amarras de cargos públicos. Portanto, a decisão de me candidatar ou não está na minha esfera de deliberação", disse, acrescentando que já conversou com lideranças partidárias sobre o assunto. Segundo Barbosa, ele conversou no ano passar com Marina Silva, do Rede Sustentabilidade, e com o PSB, “mais recentemente”. "Mas nada concreto, mesmo porque não sei se eu decidiria dar esse passo", destacou. O magistrado também defendeu as eleições diretas. Para ele, não há "tabu" em mudar a Constituição "em uma situação de emergência como essa para dar a palavra ao povo", caso o cargo de presidente da República esteja vago. "Já defendi isso, antes do impeachment. Naquele momento era constitucionalmente viável, mas faltou liderança para o país", disse, a jornalistas. "Acho que o momento é muito grave. Caso ocorra a vacância do presidente da República, a decisão correta a tomar é essa". (Bahia Notícias)

 
     
     
 
06.06.2017 - POLÍTICA
 
Ex-ministro de Dilma e Temer, Henrique Alves é preso pela PF
 
Ex-ministro de Dilma e Temer, Henrique Alves é preso pela PF
Foto:Frankie Marcone
 

O ex-ministro do Turismo Henrique Eduardo Alves foi preso na manhã desta terça-feira (6) em um desdobramento da operação Lava Jato. O ex-deputado Eduardo Cunha, que está preso em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, é alvo de um novo mandado de prisão preventiva. Ambos são do PMDB e foram presidentes da Câmara dos Deputados. Henrique foi ministro do Turismo nos governos Dilma Rousseff e Michel Temer.O advogado Marcelo Leal, que defende Henrique Alves, disse ao G1 que tomou conhecimento da prisão pela imprensa. "Até o momento, não sei de nada sobre o que levou a PF a prender Henrique. Vou tomar pé da situação e depois me pronuncio", falou por telefone.

O secretário de Obras Públicas de Natal, Fred Queiroz, também foi preso durante a operação.

Já em Mossoró, na região Oeste do estado, o publicitário Arturo Arruda, um dos sócios da agência Art&C, foi alvo de mandado de condução coercitiva (quando alguém é levado a depor). Houve também cumprimento de mandados de busca e apreensão na produtora Peron Filmes, em Natal.

São cumpridos 33 mandados, sendo cinco de prisão preventiva (sem prazo), seis de condução coercitiva e 22 de busca e apreensão nas cidades de Natal, Mossoró e Parnamirim, no Rio Grande do Norte, e Curitiba, no Paraná.

 

 
     
     
 
eventos
08.09.2017
Desfile de 7 de Setembro em Brumado 2017
 
29.08.2017
Cavalgada de Barra da Estiva - A Top da Chapada
 
 
publicidade
 
publicidade
 
Entre Gospel Destaque Bahia © 2017 - Todos os direitos reservados. Hospedagem e Desenvolvimento: HD Soluções