publicidade
 
publicidade
 
publicidade
 
comentários
José Silveira da Rocha em:
Governo do Estado publica edital de licitação para implantação do Sistema de Abastecimento de Água de Piabanha em Aracatu
 
 
Aliane Aguiar em:
Homem é preso com 9 kg de maconha em Guanambi, no Bairro Beija Flor II
 
 
Leandro Vieira de Andrade santos em:
GUANAMBI: CÂMARA APROVA CRIAÇÃO DE GUARDA CIVIL ARMADA
 
 
Reginaldo em:
Caminhão roubado em Urandi pode ter dispensado a carga em Brumado
 
 
 
curta nossa fanpage
Resultado da busca pela categoria "politica":
 
18.05.2017 - POLÍTICA
 
Dono da JBS gravou Temer dando aval para comprar silêncio de Cunha, diz jornal
 
Dono da JBS gravou Temer dando aval para comprar silêncio de Cunha, diz jornal
O presidente Michel Temer, durante entrevista à Rede Vida (Foto: Marcos Corrêa/PR)
 

Os donos do frigorífico JBS, Joesley e Wesley Batista, disseram em delação à Procuradoria-Geral da República (PGR) que gravaram o presidente Michel Temer dando aval para comprar o silêncio do deputado cassado e ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ), depois que ele foi preso na operação Lava Jato. A informação é do colunista do jornal "O Globo" Lauro Jardim.

Ainda não há informação sobre se a delação foi homologada. O Supremo Tribunal Federal (STF) disse que não irá se pronunciar nesta quarta-feira (17) sobre a delação.

Segundo o jornal, o empresário Joesley entregou uma gravação feita em 7 de março deste ano em que Temer indica o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) para resolver assuntos da J&F, uma holding que controla o frigorífico JBS no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Rocha Loures já foi chefe de Relações Institucionais da Presidência, quando Temer era vice-presidente e assessor especial da presidência após o impeachment de Dilma Rousseff.

A reportagem relata que o dono da JBS marcou um encontro com Rocha Loures em Brasília e contou o que precisava no Cade. Pelo serviço, segundo 'O Globo', Joesley ofereceu propina de 5% e Rocha Lores deu o aval.

As negociações teriam continuado em outra reunião, entre Rocha Loures e Ricardo Saud, diretor da JBS. Foi combinado o pagamento de R$ 500 mil semanais por 20 anos, R$ 480 milhões ao longo de duas décadas. Posteriormente, Rocha Lourdes foi filmado recebendo uma mala com R$ 500 mil, enviados por Joesley.

 
     
     
 
17.05.2017 - POLÍTICA
 
Vereadores brumadense participam da XX Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios
 
Vereadores brumadense participam da XX Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios
 

No último dia 15 de maio teve início a XX Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, quando estão participando gestores municipais de todo o país, representantes do poder legislativo, judiciário, entre outras instituições, reunindo mais de quatro mil participantes.  O evento foi consolidado como o maior evento político em número de autoridades do mundo e discuti temas de extrema relevância para os municípios, que apesar da distância física vivenciam, em sua essência, os mesmos problemas.   

Em razão da grande importância da Marcha, que foi criada em 1998, em razão da difícil situação financeira enfrentada pelas prefeituras e o aumento de atribuições repassadas aos Municípios, a maioria dos vereadores que compõem o legislativo brumadense estão participando do evento, com o firme propósito de também lutarem pela maior autonomia dos municípios e resolutividade dos problemas.   

 
     
     
 
15.05.2017 - POLÍTICA
 
Doria diz que derrota de Lula em 2018 'sepultaria vitimização' do PT
 
Doria diz que derrota de Lula em 2018 'sepultaria vitimização' do PT
 

Nova York - O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), disse que "para o País seria bom que a grande derrota de Luiz Inácio Lula da Silva seja a derrota na eleição, democraticamente". "Porque aí sepultamos por completo esta vitimização, que já desde o início do processo de impeachment da presidente Dilma (Rousseff) o PT fez questão de espalhar inclusive pelo mundo".

Segundo o prefeito, "é um negócio inacreditável como gente séria ainda acredita 

que Lula seja uma pessoa do bem, que Dilma seja uma pessoa do bem, seja uma mulher inteligente, capaz, e quem ela tinha o direito a continuar a fazer o seu mandato roubando e destruindo o Brasil, ou seja, estimulando situações tão condenáveis como aquelas que foram praticadas no Brasil", disse o prefeito.

João Doria na sequência colocou a palavra "roubando" num contexto mais amplo. "Quando eu digo roubando, é deixar roubar. Quem deixa roubar, deixa assaltar cofres públicos não merece respeito, a menor consideração."

Questionado se sua avaliação era a mesma para o ex-presidente Lula, se ele também deixava roubar, o prefeito respondeu. "Sim, a resposta é sim. Claramente, sim. Não só deixou, como sabia. Manifestamente sabia. E mais do que isso, provavelmente determinou, aceitou e orientou. Isso é muito claro."(Estadão)

 
     
     
 
13.05.2017 - POLÍTICA
 
Ex-ministro Antonio Palocci decide negociar delação premiada com a Lava Jato
 
Ex-ministro Antonio Palocci decide negociar delação premiada com a Lava Jato
 

O ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci decidiu negociar um acordo de delação premiada com a Justiça. A informação foi confirmada pelo advogado José Roberto Batocchio. Em nota, ele diz que está deixando a defesa de Palocci, que foi seu cliente por mais de 10 anos, nos dois processos referentes à Operação Lava Jato que correm na 13ª Vara Federal de Curitiba, onde atua o juiz Sérgio Moro, responsável pelo julgamento das ações.

Em diversas manifestações públicas, Batocchio declarou-se contrário, “por princípio”, às delações premiadas, sobretudo de pessoas que estão presas. Palocci está preso preventivamente em Curitiba desde setembro do ano passado.
 
     
     
 
11.05.2017 - POLÍTICA
 
Lula se contradiz sobre rela??o entre ex-diretor da Petrobras e ex-tesoureiro do PT
 
Lula se contradiz sobre rela??o entre ex-diretor da Petrobras e ex-tesoureiro do PT
 

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que prestou depoimento ao juiz Sérgio Moro em uma ação da Lava Jato nesta quarta-feira (10), entrou em contradição ao ser questionado se sabia da relação entre o ex-diretor da Petrobras Renato Duque e ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto.

Lula disse primeiro que não tinha conhecimento da relação dos dois. Depois, ele admitiu que pediu que Vaccari intermediasse um encontro com Duque.

Moro chamou a atenção do ex-presidente com relação às declarações. Veja parte do trecho:

Sérgio Moro: O senhor Renato Duque tinha alguma relação com o senhor João Vaccari Neto?

Lula: Não sei.

Sérgio Moro: O senhor ex-presidente não tinha conhecimento de nenhuma relação entre os dois?

Lula: Eu sei que tinha porque na denúncia aparece...

Sérgio Moro: Não, na época dos fatos né?

Lula: Não.

Sérgio Moro: Salvo equívoco meu, senhor ex-presidente, há pouco eu perguntei se o senhor sabia se eles tinham alguma relação e o senhor falou que não. Então, o senhor tinha conhecimento que eles tinham alguma relação?

Lula: Eu pedi para o Vaccari se ele tinha como trazer o Duque para a reunião e ele disse que tinha. Isso não implica que ele tinha relação, implica que ele podia conhecer.

Lula é réu nesta processo e responde por lavagem de dinheiro e corrupção passiva. Ele é acusado de receber R$ 3,7 milhões em propina, de forma dissimulada, da empreiteira OAS. Em troca, ela seria beneficiada em contratos com a Petrobras. Segundo o MPF, o dinheiro foi destinado ao ex-presidente por meio do apartamento em Guarujá, no litoral de São Paulo, de reformas no imóvel e também com o pagamento da guarda de bens de Lula em um depósito da transportadora Granero.

Ainda durante o depoimento, Lula disse que no governo dele a nomeação dos diretores da Petrobras seguia a mesma lógica dos governos anteriores. O presidente nomeava indicados dos partidos políticos em busca de apoio no Congresso. Mas Lula negou que soubesse de irregularidades.

 

 
     
     
 
09.05.2017 - POLÍTICA
 
Legislativo brumadense marcará presença na XX Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios
 
Legislativo brumadense marcará presença na XX Marcha a  Brasília em Defesa dos Municípios
Banner divulgação
 

No período de 15 a 18 de maio estará acontecendo em Brasília a XX Marcha em Defesa dos Municípios, que terá como objetivo principal a luta em prol dos interesses dos serviços prestados ao cidadão brasileiro no local onde ele reside. A maioria dos vereadores que compõem a Câmara Municipal de Vereadores de Brumado estarão presentes ao importante evento, buscando o fortalecimento dos municípios, para que sejam mais autônomos, podendo tomar decisões que visem vencer a crise que afeta a todos.

Para o presidente do legislativo brumadense, vereador Léo Vasconcelos será um momento de muita reflexão, aprendizado e discussão de temas importantes para o desenvolvimento dos municípios. “A Câmara de Vereadores estará presente neste importante evento com o firme próximo de defender o municipalismo, pois é no município onde estão centralizadas a maioria das ações em prol da população.

Esperamos que possamos obter conquistas importantes neste sentido”, pontuou. Para conhecer toda a programação do evento acesse o link: http://www.marcha.cnm.org.br/index

 
     
     
 
08.05.2017 - POLÍTICA
 
Solto há menos de uma semana, Dirceu analisa que PT dificilmente vencerá eleição de 2018
 
Solto há menos de uma semana, Dirceu analisa que PT dificilmente vencerá eleição de 2018
Foto: Reprodução / Pragmatismo Político
 

José Dirceu passou um ano e nove meses preso, mas não deixou de analisar o cenário político do lado de fora. Para o ex-ministro, que deixou a carceragem de Curitiba na última semana, o PT dificilmente vencerá a eleição presidencial de 2018 e precisa pensar em outras estratégias de debate político e eleitoral. Segundo informações da coluna de Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, o comentário foi compartilhado pelo ex-ministro com amigos assim que saiu do presídio. Nessas conversas, Dirceu também admitiu não estar "entendendo direito" o plano do ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci, que cogita firmar um acordo de delação premiada. No entanto, Dirceu ressalta que ele é "hábil, paciente e tem estratégia".(Bahia Notícias)

 
     
     
 
06.05.2017 - POLÍTICA
 
Lula 'tinha conhecimento de tudo', diz ex-diretor da Petrobras a Moro
 
Lula 'tinha conhecimento de tudo', diz ex-diretor da Petrobras a Moro
Foto e fonte: G1
 

O ex-diretor da Petrobras Renato Duque acusou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de ter recomendado que destruísse provas da propina recebida por petistas fora do Brasil no escândalo do Petrolão. Em depoimento ao juiz federal Sérgio Moro nesta sexta-feira (5), ele também relatou três encontros com o ex-presidente, entre 2012 e 2014, quando já não trabalhava mais na estatal e Lula não era mais presidente.

 
     
     
 
04.05.2017 - POLÍTICA
 
Invasão do plenário interrompe votação da reforma da Previdência na comissão
 
Invasão do plenário interrompe votação da reforma da Previdência na comissão
 

Dezenas de agentes penitenciários invadiram na noite desta quarta-feira (3) o plenário onde deputados da comissão especial votavam os destaques (propostas de alteração) ao relatório da reforma da Previdência.

A invasão durou cerca de 30 minutos e resultou na suspensão da sessão, na qual os deputados já tinham aprovado o texto-base do projeto. Após a saída dos manifestantes, os deputados também deixaram a comissão, sem previsão de quando a votação será retomada.

A Polícia Legislativa usou spray de pimenta para conter os manifestantes, que reivindicavam a inclusão dos agentes penitenciários numa categoria de aposentadoria especial. Devido ao gás de pimenta, vários deputados, assessores e jornalistas, com dificuldades para respirar, tossiam e levaram lenços ao nariz.

 

 
     
     
 
13.04.2017 - POLÍTICA
 
Delator afirma que repassou R$ 1,8 mi para campanha de ACM Neto via caixa 2
 
Delator afirma que repassou R$ 1,8 mi para campanha de ACM Neto via caixa 2
 

Entre os citados nas delações premiadas da Odebrecht, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM) é acusado de receber R$ 1,8 milhão por meio de caixa dois. A declaração foi feita pelo executivo da empreiteira, André Vital Pessoa de Melo, que informou ter entregado a quantia a Lucas Cardoso, no escritório da Odebrecht, em Salvador. “Eu comuniquei ao candidato que nos estávamos na fase de planejamento de campanha e, assim que tivesse o valor aprovado, voltaria com a informação para ele. Na oportunidade, eu me recordo que ele me apresentou Lucas Cardoso como o responsável pelo recebimento dos pagamentos à campanha dele em 2012”, delatou. As propostas elaboradas por Melo eram aprovadas ou rejeitadas por Benedicto Júnior, seu superior hierárquico na Odebrecht.  Aos investigadores, Melo revelou que teria sido procurado pelo próprio ACM Neto no primeiro trimestre daquele ano quando o democrata afirmou que iria se lançar candidato e que contava com o apoio da empresa na sua campanha. “Comuniquei a Lucas que o valor aprovado pela companhia tinha sido R$ 2,2 milhões e que parte desse valor seria pago via caixa dois. Eu me recordo que R$ 400 mil foram doados via bônus eleitoral pela construtora e o saldo de R$ 1,8 milhões foram operacionalizados pela equipe de Humberto Silva via caixa dois”, contou à Força Tarefa da Lava Jato. O delator explicou que esse valor foi repassado em quatro "pranchas" – uma de R$ 600 mil, duas de R$ 500 mil e uma de R$ 200 mil. De acordo com ele, o registro dessas transações também foi passado aos investigadores. Entretanto, Melo afirma que o então candidato à prefeitura de Salvador não ofereceu nenhuma contrapartida pela doação, o que também não foi pleiteado pela empresa. No depoimento, Melo contou também que recebeu pedidos de doação de Nelson Pelegrino, que era candidato pelo PT, de Mário Kertész, candidato pelo PMDB, e ainda de outros cinco vereadores não nomeados na delação.? Veja um trecho da delação:

 
 
     
     
 
06.04.2017 - POLÍTICA
 
Renan quer se desculpar com Dunga por comparar o governo com o time do técnico
 
Renan quer se desculpar com Dunga por comparar o governo com o time do técnico
Foto: Geraldo Magela / Agência Senado
 

Em tom de piada, Renan Calheiros (PMDB-AL) disse a um aliado que iria escrever uma carta a Dunga com um pedido de desculpas por ter comparado o atual governo com o time escalado pelo ex-técnico da seleção brasileira. O senador seguiu com seus ataques à reforma da Previdência e ao governo de Michel Temer durante o jantar servido pela senadora Katia Abreu (PMDB-TO). Segundo informações do blog Painel, hospedado na Folha de S. Paulo, o parlamentar tem dito a seus aliados que, ao pedir que aprovem o projeto no Senado, Temer espera que os senadores cometam um suicídio político. Já o presidente acredita que Renan já virou às costas ao governo e quer disputar seu próximo mandato "com o apoio de Lula".

 
     
     
 
06.04.2017 - POLÍTICA
 
Aprovado fim da reeleição para membros da mesa diretora da Assembleia Legislativa
 
Aprovado fim da reeleição para membros da mesa diretora da Assembleia Legislativa
 

Os deputados da Assembleia Legislativa da Bahia aprovaram por unanimidade, na tarde desta quarta-feira (5), em Salvador, o fim da reeleição para todos os membros da mesa diretora, inclusive o presidente da casa, dentro da mesma legislatura.

Com a decisão, o futuro presidente do Legislativo estadual passa a ter mandato de dois anos, vedada a reeleição imediatamente subsequente. O placar da votação foi de 47 votos favoráveis à medida, considerada histórica pela maioria dos parlamentares.

A medida, apresentada pelo deputado Adolfo Menezes (PSD), pretende evitar reeleições consecutivas como a do ex-presidente, o deputado Marcelo Nilo (PSL), que presidiu o legislativo baiano por dez anos seguidos.

 
     
     
 
04.04.2017 - POLÍTICA
 
TSE pode retomar julgamento de chapa Dilma-Temer só a partir do final de abril
 
TSE pode retomar julgamento de chapa Dilma-Temer só a partir do final de abril
Maioria no TSE votou por ampliar prazo da defesa de Dilma Rousseff
 

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) formou maioria para conceder mais prazo para que as defesas da ex-presidente Dilma Rousseff e do presidente Michel Temer possam se manifestar em alegações finais. Com isso, apesar os ministros da Corte continuarem a analisar durante a manhã questões preliminares sobre o caso, a discussão sobre o mérito do processo será adiada. O julgamento sobre eventual abuso de poder pela chapa formada por Dilma e Temer em 2014 pode ser retomado só no final de abril.

Os ministros discutiram se o prazo concedido a mais para as defesas será de três ou cinco dias, contados a partir de quarta-feira, 5. Em qualquer das situações, o TSE poderia retomar o julgamento a partir da semana que vem. O presidente da Corte, ministro Gilmar Mendes, no entanto, tem uma série de viagens internacionais programadas para o mês de abril, o que deve atrasar a retomada do julgamento.

Mendes viaja a Boston, nos Estados Unidos, do dia 6 ao dia 9, onde participa de uma conferência. Depois disso, do dia 13 ao dia 17, tem viagem particular agendada no feriado de Páscoa. Do dia 18 ao dia 20, Gilmar Mendes participa de evento de Direito em Lisboa, Portugal, e de lá parte para acompanhar a realização das eleições na França. O presidente do TSE retorna ao Brasil no dia 25 de abril, segundo a previsão inicial.

 
     
     
 
03.04.2017 - POLÍTICA
 
Desempregado, Geddel Vieira Lima recebe mais de R$ 20 mil de aposentadoria
 
Desempregado, Geddel Vieira Lima recebe mais de R$ 20 mil de aposentadoria
(Foto: Valter Campanato/ Agência Brasil)
 

Desde que pediu demissão do cargo de Secretário de Governo, Geddel Vieira Lima (PMDB) está desempregado e vivendo tranquilamente em seu luxuoso apartamento, em Salvador. Mas se engana quem pensa que Geddel tem encontrado dificuldades por estar sem emprego.

Isso porque o peemedebista recebe uma aposentadoria nada modesta. Geddel ganha por mês nada menos que R$ 20.3354,25. A aposentadoria é do IPC, o antigo Instituto de Previdência dos Congressistas.
 

 

 
     
     
 
publicidade
 
22.03.2017 - POLÍTICA
 
Nove ministros de Temer são alvo de pedido de inquérito da PGR
 
Nove ministros de Temer são alvo de pedido de inquérito da PGR
Foto: Valter Campanato / Agência Brasil
 

Quase um terço do primeiro escalão do governo Michel Temer será afetado com a delação dos ex-executivos da Odebrecht: ao todo são nove ministros alvo de pedido de inquérito junto ao Supremo Tribunal Federal com base nos depoimentos. Segundo informações do jornal Valor Econômico, estão na “lista de Janot” os ministros Blairo Maggi (Agricultura), Eliseu Padilha (Casa Civil), Moreira Franco (Secretaria-Geral), Aloysio Nunes (Relações Exteriores), Bruno Araújo (Cidades), Gilberto Kassab (Ciência e Tecnologia), e Marcos Pereira (Desenvolvimento), além de dois outros que não tiveram seus nomes divulgados. Maggi se manifestou sobre acusações de que a empreiteira o tenha beneficiado. “A chance de estar nesse negócio é zero. Não tem a mínima chance. Nunca tive negócio com esses caras. Minha única relação com eles (Odebrecht) foi pagar pedágio na rodovia que eles construíram. Para mim, seria ótimo se tirasse o sigilo. Tão certo que não tem nada como amanhã é outro dia”, disse, em entrevista ao jornal O Globo. Apontado como participantes de um esquema envolvendo concessões de aeroportos, inclusive do Galeão, Moreira Franco, ex-ministro da Secretaria da Aviação Civil, ue já contratou advogado e “prestará todos os esclarecimentos na esfera judicial tranquilamente”. Já Eliseu Padilha, também citado no mesmo caso não se pronunciou. 

 
     
     
 
eventos
08.09.2017
Desfile de 7 de Setembro em Brumado 2017
 
29.08.2017
Cavalgada de Barra da Estiva - A Top da Chapada
 
 
publicidade
 
publicidade
 
Entre Gospel Destaque Bahia © 2017 - Todos os direitos reservados. Hospedagem e Desenvolvimento: HD Soluções