publicidade
 
publicidade
 
publicidade
 
comentários
Pedro Miguel em:
Jovem guajeruense de 18 anos morre após colidir moto contra trem em Malhada de Pedras
 
 
Carlos em:
Grave acidente deixa uma vítima fatal em estrada vicinal de Malhada de Pedras
 
 
Ana paula em:
A caminho do Paraguai, Cézar Paulo 'Cézar de Lim', acusado da morte de Camarão acaba de ser preso
 
 
regiana em:
Mais uma pessoa morre após ficar três dias no Hospital de Brumado aguardando vaga numa UTI em Conquista
 
 
 
curta nossa fanpage
Resultado da busca pela categoria "politica":
 
08.11.2016 - POLÍTICA
 
Com maioria de prefeitos na base, Rui minimiza impacto das eleições para 2018
 
Com maioria de prefeitos na base, Rui minimiza impacto das eleições para 2018
Foto: Pedro Moraes/GOVBA
 

O governador Rui Costa reafirmou, nesta segunda-feira (7), durante entrevista ao radialista Mário Kertész que, em 2018, “o povo vai avaliar” se ele deve ou não permanecer no cargo. Fez uma análise lógica: cabe às urnas, caso Rui decida realmente ser candidato, definir o próximo governador da Bahia. Para além disso, o atual mandatário do Palácio de Ondina encontra conforto nos números das últimas eleições. Em 2014, Rui foi eleito ainda em primeiro turno, contra o ex-governador Paulo Souto. Passados dois anos, o chefe do Executivo baiano manteve a maioria das prefeituras sob o espectro de partidos da base aliada – apesar de derrotas em cidades importantes como Salvador e Feira de Santana e baixas simbólicas em Vitória da Conquista e Camaçari, administradas há algum tempo sob a égide petista. São, pelo menos, 271 prefeituras controladas por partidos governistas. A leitura de Rui sobre os impactos de 2016 em 2018 é acurada. Como político, o governador sabe que outros caminhos influenciam na hora do voto e que até o próximo pleito muita água deve passar pelas pontes eleitorais. Souto, adversário de Rui na primeira eleição do petista, governava a Bahia com uma base aliada robusta quando, em 2006, perdeu a disputa para Jaques Wagner. Foi uma lição ainda recente para o cenário político baiano. Por enquanto, este fantasma parece não assustar o mandatário atual. Caso mantenha as alianças com PSD e PP para 2018, partidos que elegeram, respectivamente, 83 e 55 prefeitos, Rui mantém certa prevalência contra seus oposicionistas, que juntos venceram em 140 municípios – menos do que os 177 somados de PSD, PP e PT. “Muita coisa vai acontecer até 2018”, cravou o governador. Os ventos, todavia, não sopram negativos para o petista, que mantém bons índices de avaliação.

 
     
     
 
01.11.2016 - POLÍTICA
 
Rejeição ao PT colaborou para derrota em Conquista, admite Zé Raimundo
 
Rejeição ao PT colaborou para derrota em Conquista, admite Zé Raimundo
Foto: Blog do Anderson
 

Candidato derrotado no segundo turno de Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia, o deputado estadual Zé Raimundo (PT) sente que cumpriu sua missão durante a campanha, mas admite que a rejeição nacional ao seu partido contribuiu para o resultado negativo na cidade. Com a eleição de Herzem Gusmão (PMDB), com 57,58% dos votos válidos, o PT perdeu o reduto que comandava há 20 anos – inclusive com um mandato do próprio Zé Raimundo.

 
     
     
 
31.10.2016 - POLÍTICA
 
Abstenções, votos brancos e nulos somam 32,5% do eleitorado do país
 
Abstenções, votos brancos e nulos somam 32,5% do eleitorado do país
 

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou na noite deste domingo (30) que o número de eleitores que não compareceram às urnas no segundo turno das eleições municipais, somado aos votos brancos e nulos, foi de aproximadamente 10,7 milhões de pessoas.

Neste ano, 57 cidades tiveram segundo turno, número superior ao de 2012, quando 50 muncipíos passaram por uma segunda rodada de votações. Entre uma eleição e outra, o número de eleitores que foram às urnas nessa etapa cresceu 3,97%.

O número, segundo o tribunal, corresponde a 32,5% dos 32,9 milhões de eleitores aptos a votar neste domingo. No segundo turno das eleições municipais de 2012, o número foi menor, de 8,4 milhões (26,5% dos 31,7 milhões de eleitores).

O total de abstenções neste domingo foi de quase 7,1 milhões de eleitores (ou 21,6% do eleitorado). O número de votos brancos ficou em aproximadamente 936 mil (4,28% dos votos). Os votos nulos somaram 2,7 milhões (12,41% dos votos).

Já em 2012, o número de abstenções foi de cerca de 6 milhões (19,11% dos eleitores). O número de votos brancos naquele ano foi de 834 mil (3,58% dos votos). Os votos nulos naquele ano somaram 1,5 milhão (6,54% dos votos).

Com o aumento das abstenções e dos votos brancos e nulos, o total de votos válidos no segundo turno caiu 4,5% em 2016, em relação a 2012.

No Rio, por exemplo, Marcelo Crivella (PRB) venceu com 1,7 milhão de votos. Segundo o TSE, 150 mil eleitores votaram em branco e outros 570 mil anularam o voto.(G1)

 
     
     
 
21.10.2016 - POLÍTICA
 
MPF diz que varreduras da Polícia Legislativa são ilegais; senadores contestam
 
MPF diz que varreduras da Polícia Legislativa são ilegais; senadores contestam
Foto: Reprodução/ Istoé
 

Após a Polícia Federal prender hoje (21) quatro policiais legislativos, acusados de atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato, senadores que teriam se beneficiado das ações negaram ilegalidades nas diligências da Polícia Legislativa, que fez varreduras em busca de grampos em endereços particulares dos parlamentares.

Os parlamentares cujos endereços teriam sido vasculhados são a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) e os senadores Fernando Collor (PTC-AL) e Edison Lobão (PMDB-MA). O ex-presidente e ex-senador José Sarney também teria tido sua casa varrida em busca de grampos.

Para os procuradores do Ministério Público Federal (MPF), que pediram as prisões temporárias dos quatro policiais legislativos, embora as varreduras estejam previstas no regulamento interno do Senado, tais ações configuraram uma obstrução da Justiça por terem utilizado recursos públicos para ações de contrainteligência fora do Congresso Nacional, em endereços de parlamentares atualmente investigados pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

 

 
     
     
 
20.10.2016 - POLÍTICA
 
Cunha faz exame de corpo de delito em Curitiba e logo após retorna a carceragem
 
Cunha faz exame de corpo de delito em Curitiba e logo após retorna a carceragem
Foto: G1
 

O ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, deixou a carceragem da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, na manhã desta quinta-feira (20), para fazer o exame de corpo de delito. O procedimento é padrão, e foi feito no Instituto Médico Legal (IML) da capital paranaense. 

Após o exame, Cunha retornou para a Superintendência da PF. Segundo a PF, Cunha está em uma cela individual, separada dos demais presos da Operação Lava Jato. A corporação informou ainda que não há previsão de tomada de depoimento do ex-presidente da Câmara dos Deputados.

Eduardo Cunha foi preso ontem (19), em Brasília, pela Polícia Federal, depois que o juiz Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato na primeira instância, emitiu a ordem de prisão preventiva. A prisão foi decretada na ação penal em que o deputado cassado é acusado de receber R$ 5 milhões, que foram depositados em contas não declaradas, na Suíça. O valor seria oriundo de vantagens indevidas, obtidas com a compra de um campo de petróleo pela Petrobras em Benin, na África, segundo a PF.

 

 
     
     
 
19.10.2016 - POLÍTICA
 
Eduardo Cunha é preso pela PF em Brasília
 
Eduardo Cunha é preso pela PF em Brasília
Foto: Wilson Dias/Agência Brasil
 

O deputado cassado Eduardo Cunha foi preso hoje (19) em Brasília, no âmbito da Operação Lava Jato. O pedido de prisão preventiva do ex-presidente da Câmara dos Deputados foi emitido pelo juiz Sérgio Moro, que conduz as investigações da Lava Jato, na primeira instância.

A Polícia Federal (PF) confirmou a prisão preventiva e informou que Cunha está sendo levado para Curitiba, onde estão sendo conduzidas as investigações. A previsão é de que Cunha chegue entre as 17h e as 18h à capital do Paraná. Ele embarcou no hangar da PF, no Aeroporto de Brasília.

Entre os argumentos utilizados para justificar o pedido de prisão de Cunha, a força-tarefa de procuradores da Lava Jato afirmou que a liberdade do ex-deputado representava risco às investigações.

Segundo a acusação, "há evidências" de que existem contas pertencentes a Cunha no exterior que ainda não foram identificadas, fato que coloca em risco as investigações. Além disso, os procuradores ressaltaram que Cunha tem dupla nacionalidade (brasileira e italiana) e pode fugir do país.

“Enquanto não houver rastreamento completo do dinheiro e a total identificação de sua localização atual, há risco de dissipação do produto do crime, o que inviabilizará a sua recuperação. Enquanto não for afastado o risco de dissipação do produto do crime, presente igualmente um risco maior de fuga ao exterior, uma vez que o acusado poderia se valer de recursos ilícitos ali mantidos para facilitar fuga e refúgio no exterior”, disse Moro na decisão.

Segundo a Agência Brasil, prisão foi decretada na ação penal em que o deputado cassado é acusado de receber R$ 5 milhões, que foram depositados em contas não declaradas na Suíça. O valor seria oriundo de vantagens indevidas, obtidas com a compra de um campo de petróleo pela Petrobras em Benin, na África. O processo foi aberto pelo Supremo Federal, mas após a cassação do ex-deputado, a ação foi enviada para o juiz Sérgio Moro porque Cunha perdeu o foro privilegiado.

 
     
     
 
03.10.2016 - POLÍTICA
 
Holofotes apagados: 'famosos' acabam frustrados ao tentar CMS; conheça alguns por Bruno Luiz
 
Holofotes apagados: 'famosos' acabam frustrados ao tentar CMS; conheça alguns por Bruno Luiz
O "cabeção" Chiquinho teve o pior desempenho nas urnas | Foto: Divulga
 

A fama pode render muito, mas nem sempre é garantia de votos na política. A prova disto está em alguns famosos que se candidataram para uma vaga na Câmara de Vereadores de Salvador este ano, mas ficaram de fora do Legislativo Municipal. Para Uziel Bueno (PTN), por exemplo, o sistema ficou “bruto”. O apresentador-candidato teve até uma votação expressiva, com 5.573 votos, mas acabou não sendo eleito. O pugilista Hollyfield (DEM) até tentou, mas não “bagaçou” nas urnas. Acostumado a tantas vitórias no boxe, o atleta, com apenas 1.917 votos, não conseguiu vencer no ringue eleitoral. O repórter da TV Record, Marcelo Castro (PRB), foi outro que não logrou êxito na tentativa de ingressar na Câmara. Com 2.828 votos, ficou de fora da Casa. Os tempos de glória da dançarina Léo Kret (DEM) parecem ter ficado em 2008, quando foi eleita vereadora. Em 2012, ela tentou reeleição, mas não conseguiu. Este ano, outra tentativa mal-sucedida: ela obteve 2.270 votos, mas vai precisar tentar novamente daqui a quatro anos. Ex-treinador de Acelino Popó Freitas e do campeão olímpico Robson Conceição, Dórea (PSD) ficou longe da vitória nas urnas, com seus 3.140 votos que não o levaram para o Legislativo Municipal. O cantor Ninha (PP), ex-Timbalada, pode até cantar para o mar, para lua, a terra e o ar, mas não vai cantar na Câmara. Com apenas 807 votos, ele passou longe de que conseguir se eleger. Os eleitores de Salvador foram “sem massagem” com o pagodeiro Robyssão (PTB). Com letras inspiradas no filósofo alemão Arthur Schopenhaeur, o cantor não conseguiu a empatia nem das “filhas” que tanto invoca em suas canções e teve apenas 396 votos. Ainda no âmbito dos músicos-candidatos, EdCity (PHS) também foi outro que se lançou na disputa. Apesar de ter abandonado a corrida pela vereança, conseguiu 40 votos. Afastado pela Justiça da presidência do Bahia, Marcelo Guimarães Filho (PMDB) foi outra celebridade que não ascendeu à vereança, já que seus 4.179 não foram suficientes. O programa de Leandro Guerrilha (PTB) no rádio pode até ter alegria. No entanto, o radialista não foi feliz em sua tentativa de integrar a Câmara Municipal. Ficou de fora dela com seus 5.664 votos. Ter feito parte do Esporte Clube Bahia parece não ter dado sorte a alguns ex-jogadores candidatos. O ex-atacante Zé Carlos (PRB), por exemplo, não foi vitorioso no campo eleitoral e ficou com apenas 1.239 votos. Também ex-atacante, Marcelo Ramos (PSB) teve somente 948 votos. Ícone dos programas infantis, Chiquinho (PRTB) foi outro que obteve desempenho aquém do esperado nas urnas. Com apenas 383 votos, o pior desempenho entre os candidatos citados na reportagem, parece que os “baixinhos” que outrora assistiam às suas atrações não votaram nele quando “altinhos”.(Bahia Noticias)

 
     
     
 
24.09.2016 - POLÍTICA
 
Escândalos de corrupção despertam desinteresse em eleitores, dizem especialistas
 
Escândalos de corrupção despertam desinteresse em eleitores, dizem especialistas
Foto: Reprodução
 

Em eleições municipais o debate eleitoral gira em torno, normalmente, dos problemas do dia a dia dos cidadãos, como a falta de asfalto das ruas, a infraestrutura dos bairros e das cidades. Este ano, contudo, os temas locais têm disputado espaço com a repercussão das investigações da Operação Lava Jato, o impeachment da presidenta Dilma Rousseff, a cassação do deputado Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara dos Deputados, e a denúncia do Ministério Público Federal contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O resultado disso, na avaliação de especialistas ouvidos pela Agência Brasil, é o aumento da desconfiança do eleitor em relação aos partidos políticos e na política como um todo. Neste cenário, estudiosos do processo eleitoral preveem um alto índice de abstenção, crescimento do voto nulo e o fortalecimento dos candidatos “antipartidários”.

“Há um descrédito total das pessoas nos partidos político. Pela experiência que eu tenho, dificilmente alguém, tirando os militantes mais identificados, vai votar pela escolha partidária. A população em geral está desacreditada dos partidos políticos. A tendência vai ser a opção pelo voto carismático, na pessoa, que é o voto efetivamente pessoal”, avalia o professor de direito eleitoral da Fundação Getúlio Vargas (FGV-RJ) Marcos Ramayana.

 
     
     
 
16.09.2016 - POLÍTICA
 
Sete pessoas são baleadas em comício com Rui Costa em Ipiau e suspeito é preso; veja vídeo
 
Sete pessoas são baleadas em comício com Rui Costa em Ipiau e suspeito é preso; veja vídeo
Foto: Giro em Ipiaú
 

Sete pessoas foram baleadas durante comício da candidata à prefeitura de Ipiaú, Maria das Graças, com a presença do governador Rui Costa (PT), na noite desta quinta-feira (15). Cerca de três mil pessoas estavam no ato quando ouviram disparos de arma de fogo. Testemunhas contaram ao site Ipiau Online que foram deflagrados pelo menos dez tiros. O evento ocorreu em frente ao Ginásio de Esportes Clériston Andrade. Testemunhas relatam que o autor do disparos foi um homem que fugiu a pé. A vítima mais grave é Danilo Menezes de Sousa, que foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Hospital Prado Valadares, em Jequié. Também foram baleados: Ronaldo Pinto Andrade, atingido na virilha; Saionara Menezes de Souza; em um dos dedos da mão; Joélio dos Santos; baleado no braço; um homem identificado como Alexsandro, baleado no braço e na perna; um jovem identificado pelo prenome de Alan, baleado na perna; e Fábio dos Santos, baleado no pé. Rui já se preparava para descer do palanque quando começou o ataque. Houve correria no local. A polícia afirma já ter pistas sobre o autor dos disparos e um menor, suspeito de participar do crime, foi apreendido. "É uma prática que a gente sempre imagina que já estava enterrada, a pior forma possível de se fazer política. Mas a resposta será dura, será firme. A partir de amanhã (16) vamos manter um pelotão especializado da caatinga em Ipiaú até o dia da eleição e um grupamento especializado da Polícia Civil para deixar claro que criminoso, seja da política ou do banditismo, não vai intimidar o estado de direito e nem a sociedade. Aqueles que querem se impor pelo medo terão a força e a mão do estado botando ordem, colocando presos aqueles que querem aterrorizar as famílias de Ipiaú", afirmou Rui.(Bahia Noticias)

 
 
     
     
 
15.09.2016 - POLÍTICA
 
"PROVEM UMA CORRUPÇÃO MINHA E EU IREI A PÉ PARA SER PRESO", DIZ LUla
 
Foto: Reprodução/TV
 

O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva fez críticas, em discurso, na tarde de hoje (15) aos procuradores que o denunciaram ontem (14) na Operação Lava Jato. Lula diz que a apresentação da denúncia foi “um espetáculo de pirotecnia” e que é vítima de perseguição “pelas coisas boas que fez pelo país”.

“Em respeito à lei, vou prestar quantos depoimentos forem necessários. Podem me chamar que estou lá. Se tem uma coisa que eles tem que aprender é que eles não estão habituados com o cidadão, que a única coisa que tenho orgulho é que conquistei o direito de andar de cabeça erguida. Provem uma corrupção minha e eu irei a pé para ser preso”, disse em discurso, durante evento organizado pelo PT no Novotel Jaraguá, na capital paulista. 

Ontem (15), o ex-presidente foi denunciado, no âmbito da Lava Jato, por procuradores do Ministério Público Federal à Justiça pelos crimes de lavagem de dinheiro, corrupção passiva e falsidade ideológica. Na denúncia, os procuradores dizem que o ex-presidente recebeu vantagens indevidas referentes à reforma de um triplex em Guarujá (SP) feita pela empreiteira OAS. A esposa de Lula, Marisa Letícia, também foi denunciada. De acordo com  procurador da República Deltan Dallagnol, o ex-presidente era o "comandante máximo do esquema de corrupção identificado na [Operação] Lava Jato". 

 

 
     
     
 
14.09.2016 - POLÍTICA
 
Lava Jato: MPF denuncia Lula, Marisa Letícia e mais seis pessoas
 
Lava Jato: MPF denuncia Lula, Marisa Letícia e mais seis pessoas
Foto: Reprodução/Agência Brasil
 

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi denunciado à Justiça pela primeira vez no âmbito da Operação Lava Jato. O anúncio foi feito hoje (14) pela força-tarefa do Ministério Público Federal (MPF) responsável pela operação. A denúncia também inclui a esposa de Lula, Marisa Letícia da Silva, e outras seis pessoas. Os detalhes da denúncia ainda não foram divulgados. Eles serão apresentados em uma entrevista coletiva com integrantes da força-tarefa, prevista para 15h. Os procuradores afirmam que o ex-presidente recebeu vantagens indevidas referentes à reforma de um triplex em Guarujá (SP) feita pela empreiteira OAS. Segundo o MPF, a reforma foi oferecida a ele como compensação por ações do ex-presidente no esquema de corrupção da Petrobras. A denúncia também inclui os nomes do presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, e do ex-presidente da OAS Léo Pinheiro. Os outros quatro denunciados são pessoas ligadas à empreiteira Agenor Franklin Magalhães Medeiros, Paulo Roberto Valente Gordilho, Fábio Hori Yonamine e Roberto Moreira Ferreira. O MPF investiga ainda se as obras realizadas pela Odebrecht em um sítio frequentado pela família de Lula em Atibaia (SP) também consistem em vantagens indevidas recebidas pelo petista. No entanto, nenhum representante dessa empreiteira foi incluído na denúncia apresentada hoje.

 
     
     
 
08.09.2016 - POLÍTICA
 
Dilma adia visita a Salvador para participar de campanha de Alice: ‘Banho de água fria’
 
Dilma adia visita a Salvador para participar de campanha de Alice: ‘Banho de água fria’
Foto: Reprodução/ Facebook
 

Prevista para acontecer nesta sexta-feira (9), a participação da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) em um ato da campanha da deputada federal Alice Portugal (PCdoB) à prefeitura de Salvador foi adiado para a próxima semana. A nova data, no entanto, ainda não está definida. “Dada a mudança dela para Porto Alegre, ela tinha alguns compromissos. E tinha também uma ida para Minas Gerais”, explicou Alice, ao Bahia Notícias. De acordo com a candidata, a provável data é o dia 16, porém o ex-ministro Jaques Wagner ficou responsável por articular a vinda de Dilma à Bahia. “Eu acho que ela deve participar de alguma coisa da Frente Brasil Popular e de um comício da chapa”, apontou a comunista. “Eu tomei um banho de água fria por achar que ela viria agora, mas ela vem semana que vem”, prometeu Alice. 

 
     
     
 
06.09.2016 - POLÍTICA
 
Aliados articulam para lançar candidatura de Wagner para governo em 2018
 
Aliados articulam para lançar candidatura de Wagner para governo em 2018
Foto: Manu Dias / GOVBA
 

Articulações internas no Partido dos Trabalhadores podem levar a incertezas sobre o nome que disputará a eleição estadual em 2018. Um movimento que partiu do interior e já chegou à capital quer lançar o ex-governador Jaques Wagner para buscar um novo mandato, ao invés de uma eventual tentativa de reeleição de Rui Costa. Alguns dos principais aliados da sigla no estado se queixam que Rui não aprendeu a negociar politicamente, o que tem desagradado até mesmo caciques de outros partidos da base aliada. Uma das situações que incomodaram a base foi a nomeação do senador Walter Pinheiro (sem partido) para a secretaria de Educação, pouco tempo após sua saída do PT - o incômodo não chegou a ser público, porém diversos petistas reclamaram nos bastidores do movimento político do governador. Os "escorregões" de Rui na articulação política foram externados, inclusive, pelo presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Marcelo Nilo (PSL), que reclamou do tom adotado pelo chefe do Executivo baiano nas relações com parlamentares - e depois acabou voltando atrás da crítica. Se por um lado Rui aparece como bom administrador e mau negociador, Wagner tem a seu favor a boa avaliação de seus dois mandatos e o seu reconhecimento como bom articulador político – questão, inclusive, que o alçou a ministro-chefe da Casa Civil da ex-presidente Dilma Rousseff.

 
     
     
 
publicidade
 
02.09.2016 - POLÍTICA
 
Polícia Civil cumpre mandado de busca e apreensão na sede do governo do DF
 
Polícia Civil cumpre mandado de busca e apreensão na sede do governo do DF
Foto: Jéssica Gonçalves/Radiojornalismo
 

A Polícia Civil do Distrito Federal cumpriu hoje (2) mandado de busca e apreensão no Palácio do Buriti, sede do governo local. O alvo é o coronel Cirlândio Martins dos Santos, ex-chefe de Gabinete da Casa Militar, exonerado há uma semana. Também foram feitas buscas nas casas dele e do policial militar reformado João Dias, ambas em Sobradinho, cidade a 25 quilômetros de Brasília. Os dois são investigados por um episódio ocorrido em 2011. À época, João Dias teria ido ao Buriti e deixado cerca de R$ 150 mil no gabinete do então secretário de Governo, Paulo Tadeu, hoje conselheiro do Tribunal de Contas do DF. A polícia apura a origem do dinheiro, a participação do coronel Cirlândio no caso e o que motivou João Dias a deixar essa verba no gabinete de Paulo Tadeu, que, à época, negou ter recebido. De acordo com o delegado Adriano Valente, não há indícios de pagamento de propina, mas há suspeitas de lavagem de dinheiro. “Até o momento, parece descartada a versão de que se trataria de dinheiro de propina. Portanto, já se evidenciam indícios de lavagem de dinheiro, porque o investigado, João Dias, se desfez de uma enorme quantia, cuja origem não foi explicada, de uma falsa comunicação de crime, ocorrida à época, bem como de um aparente crime de falsidade ideológica, que circundou toda essa situação”. Nas ações de hoje, foram apreendidos documentos, computadores e celulares dos investigados. O policial militar reformado, João Dias, prestou depoimento à polícia, depois de ter descumprido seis intimações desde que as investigações começaram.

 
     
     
 
02.09.2016 - POLÍTICA
 
Temer desagrada aliados com tom duro; ministros o apelidam 'Capitão Nascimento'
 
Temer desagrada aliados com tom duro; ministros o apelidam 'Capitão Nascimento'
Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil
 

Aliados do presidente Michel Temer se surpreenderam com o estilo adotado por Michel Temer após o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Segundo informações da coluna Painel, ele desagradou companheiros de partido ao afirmar, em seu primeiro pronunciamento como presidente, que não vai tolerar dubiedade. “Quem não quer que o governo dê certo declare-se contra e saia”. Para os correligionários, o tom “bateu, levou” é muito rígido para Temer, conhecido pelo jeitão tranquilo. Apoiadores afirmam que ele  deve fazer mudanças pontuais na equipe ministerial após as eleições municipais, de forma a aumentar a fidelidade da base. Após a dureza de postura, ministros o apelidaram de “Capitão Nascimento”, em menção ao policial protagonista do filme Tropa de Elite. “Ele não pode se esquecer de que não tem voto”, apontou à coluna um frequentador assíduo do Planalto.

 
     
     
 
eventos
04.07.2017
São Pedro de Guajeru 2017
 
30.05.2017
Transmissão de comando da 34ª CIPM
 
 
publicidade
 
publicidade
 
Entre Gospel Destaque Bahia © 2017 - Todos os direitos reservados. Hospedagem e Desenvolvimento: HD Soluções