• Dilma dirige colheitadeira e exalta o agronegócio em celebração da safra 2013/2014 no MT

    Fonte: Bahia Noticias / Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

    A presidente Dilma Rousseff dirigiu uma colheitadeira e caminhou por uma plantação de soja, nesta terça-feira (11), durante a celebração da colheita da safra 2013/2014 na cidade de Lucas do Rio Verde no Mato Grosso. “Arranjei minha segunda profissão, além de presidenta agora eu sou operadora de máquina. Aquilo ali é complexo, não é fácil operar aquelas máquinas", disse Dilma em tom de brincadeira. Durante o discurso, após o passeio pela área, ela afirmou que a colheita, prevista em 193 milhões de toneladas, é uma "vitória do agronegócio do Brasil" se comparada ao que já foi obtido. A presidente disse, ainda, que sabe qual a importância do agronegócio e o quanto o Brasil pode ganhar "no presente e no futuro". Sobre o assunto, na tarde de segunda (10), dirigentes do MST disseram que o governo tem "optado politicamente pelo desenvolvimento do agronegócio” em detrimento da reforma agrária. “Nos últimos anos houve um retrocesso caracterizado por uma aliança do governo com pessoas ligadas ao agronegócio, o que impede a ampliação da reforma agrária”, afirmou o dirigente Diego Moreira. Dilma aproveitou também para criticar os "pessimistas": "[Presenciar a produção e colheita de alimentos] É certeza que nós temos a competência e a capacidade, e que aqueles pessimistas de sempre, eles serão derrotados por essa força enorme que emana do nosso povo". Ao deixar o palanque do discurso, a presidente foi vaiada por cerca de 30 servidores dos Correios que estão em greve. "Ei Dilma, para de correr", gritavam os funcionários em uma alusão ao que eles consideram falta de diálogo do governo federal com os trabalhadores, que estão contra a terceirização do plano de saúde da categoria. 




MAIS NOTÍCIAS