• Acusado de participação em morte de delegado, homem utilizava telefone em nome do presidente Michel Temer

    Foto: Divulgação

    Acusado de roubo a banco e sequestro da família do gerente de Barra da Estiva, Guilherme Silva Fraga utilizava dois aparelhos cadastrados com o CPF do presidente da República, Michel Temer.

    Guilherme também é acusado de participar da morte do delegado marco Antônio Torres.

    Com ele também foi encontrado uma agenda contendo anotações do CPF e o nome completo do presidente, Michel Miguel Elias Temer. Também forem encontrados aparelhos celulares registrados em nome do prefeito de Feira de Santana (BA), José Ronaldo de Carvalho, também teriam sido usados por outros integrantes da quadrilha. 

    O suspeito não contou como obteve esses dados, mas a polícia acredita que tenham sido usados com a intenção de dificultar a obtenção de escuta dos aparelhos. “Talvez achassem que assim o juiz não autorizasse a interceptação dos celulares”, explicou o delegado Herivelton Ruas Santana, de Montes Claros. De acordo com a polícia, o uso dos dados não ocasiona prejuízos diretos a Temer. 

    CPF
    MIchel Temer
    Celulares
    Bandido
    Delegado
    Barra da Estiva



MAIS NOTÍCIAS