• WhatsApp pede ajuda para combater fake news

    O WhatsApp lançou um novo programa de combate a notícias falsas (fake news) que pode pagar prêmios de até 50 mil dólares por proposta de pesquisa sobre o tema. Um dos temas de destaque é o uso do aplicativo para disseminar informações falsas para influenciar pessoas a votar em um determinado candidato em uma eleição política.

    O programa de pesquisa é amplo e visa investigar as diversas vulnerabilidades do aplicativo à propagação de informações incorretas. Outro assunto de pesquisa proposto, por exemplo, é a relação entre a baixa alfabetização digital e a divulgação conteúdos falsos. De acordo com a empresa, o WhatsApp é popular em mercados emergentes, nos quais as pessoas podem ter acabado de ingressar no app e têm pouco contato com tecnologia. Índia e Brasil estão entre seus principais mercados no mundo, com 200 milhões e 120 milhões de usuários ativos, respectivamente.

    O WhatsApp informa, em seu blog, que dará preferência para pesquisas independentes de pessoas que investiguem questões relevantes. Contudo, os direitos autorais dos estudos individuais serão mantidos pelos devidos proprietários.

    “O programa oferecerá prêmios irrestritos de até U$50,000 por proposta de pesquisa. Todas as inscrições serão revistas pelo grupo de pesquisadores do WhatsApp em consulta com especialistas externos. O pagamento será feito à universidade anfitriã ou à organização do candidato como uma doação sem restrições de uso”, de acordo com a descrição do novo programa de pesquisa, chamado WhatsApp Research Awards.

    Além das ramificações da propagação de notícias falsas, a empresa busca também, nas pesquisas, uma resposta a um dos problemas que já o fez ser bloqueado no Brasil repetidas vezes e a arranjar encrencas com 

    diferentes sistemas judiciários: o uso do aplicativo para a realização de atividades ilegais.

    O WhatsApp tem criptografia ponta a ponta, uma codificação que faz com que apenas quem envia e quem recebe uma mensagem tenham acesso ao seu conteúdo, e ninguém mais (nem mesmo a empresa). A proposta de pesquisa sugerida é uma análise de sistemas criptográficos para a detecção dessas ações ilegais que possam ser tratadas via app. De todo modo, o WhatsApp pretende manter seu aplicativo com a codificação para oferecer a privacidade, diversas vezes prometida pela companhia aos seus usuários.

    O programa de pesquisa do WhatsApp promete prêmio “irrestritos”, o que significa que você pode se inscrever para compartilhar sua pesquisa com a empresa e, eventualmente, receber orientações de seus funcionários para aprofundar a investigação. A inscrição pode ser feita nesta página.(Exame.com )




MAIS NOTÍCIAS