• Caminhada em solidariedade a Jair Bolsonaro reúne multidão no Farol da Barra

    Um ato em solidariedade ao candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) foi realizado na manhã deste domingo (16), no Farol da Barra, em Salvador. A organização do evento aponta que cerca de cinco mil pessoas participaram da caminhada em direção ao Cristo.

    Coordenador do Movimento Seu Voto Muda o Brasil e também organizador do ato, Cláudio Silva ressalta que “tentam denegrir a imagem do futuro presidente do Brasil”. “Querem dividir o país com ódio. Querem que brancos não gostem de negros. Querem que ricos não gostem de pobres. E vice-versa. Tentaram até mudar a cor da nossa bandeira. Mas Bolsonaro veio para varrer do mapa a política tradicional. Nós vamos unir o país em um projeto novo, com desenvolvimento econômico e social. E nesta nação, bandido não terá vez", afirmou. Silva é também chamado de "Bolsonaro Baiano".

    O evento, que começou ao som do Hino Nacional, contou ainda com apoio do candidato ao Senado, Irmão Lázaro (PSC). Ele não esteve presente, mas gravou um áudio com uma oração pelo restabelecimento de Bolsonaro. "A mão de Deus é poderosa e Bolsonaro será recuperado sem sequelas desse atentado praticado por esse homem mau", afirmou o candidato, que é também pastor. O candidato do PSL foi vítima de uma facada enquanto fazia uma passeata de campanha no município de Juiz de Fora, em Minas Gerais, no último dia 6.

    Diante das pesquisas que mostram uma maior resistência a Bolsonaro entre as mulheres, o evento também destacou a presença feminina, como no caso da cirurgiã-dentista Ana Kolbe, de 61 anos. "Minha filha mora em Londres porque já foi assaltada aqui três vezes. Eu quero meu Brasil de volta", defendeu a mulher. Uma das principais bandeiras de Bolsonaro é a liberação do porte de arma como medida de segurança pública.

    Caminhada em solidariedade a Jair Bolsonaro reúne multidão no Farol da Barra

    Capitão Cláudio Silva é o coordenador do evento




MAIS NOTÍCIAS