• MP pede suspensão de prisão domiciliar para mais de 300 detentos em Feira de Santana

    Foto: Almir Melo / TV Subaé

    O Ministério Público da Bahia (MP-BA) pediu, nesta sexta-feira (5), para a Justiça suspender a concessão de prisão domiciliar para os 320 presos do regime semiaberto do Conjunto Penal de Feira de Santana, cidade a cerca de 100 km de Salvador. Os detentos começaram a deixar a unidade após decisão da Vara de execuções penais do município.

    De acordo com assessoria de imprensa, o MP começou a recorrer da decisão nesta tarde. O pedido foi feito pelo promotor Alex Santana Neves, que, de acordo as informações divulgadas, considerou a determinação um risco à segurança pública, já que os presos não estão sendo monitorados, por falta de tornozeleira eletrônica no estado.

    A liberação dos presos começou na semana passada. A decisão foi do juiz Waldir Viana Ribeiro Júnior. Até esta sexta, 166 detentos já deixaram o presídio. Contudo, o Ministério Público só tem conhecimento de 108 decisões. As outras devem chegar nos próximos dias.

    Detentos
    Prisão domiciliar
    Presídio







MAIS NOTÍCIAS