• ‘Nessa guerra não teve vencidos, só perdedores’, diz titular da SSP sobre fim da greve

    BN / Foto: Mateus Pereira/ GOVBA

    O secretário de Segurança Pública do Estado, Maurício Barbosa, comunicou que não tem razão para “comemorar” com o término da paralisação dos policiais militares, que durou três dias e registrou 39 homicídios, 50 prisões e uma série de assaltos e saqueamentos na capital e no interior. “Depois de um longo e duro processo, onde tentamos a todo custo evitar esse caos, os grevistas decidiram acabar a greve nas mesmas bases em que foi negociado com o governo antes da assembleia que decidiu pela paralisação”, declarou, em mensagem enviada a amigos pelo Whats App. “Nessa guerra não teve vencidos, só perdedores, principalmente a sociedade e a população do nosso estado. Comemorar agora é um ultraje àqueles que sofreram as consequências disso tudo”, avaliou. A categoria decidiu, em assembleia na tarde desta quinta-feira (17), pelo fim da greve após encontro entre representantes das associações dos trabalhadores, do departamento jurídico do governo, do comando da PM, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-BA) e do arcebispo primaz do Brasil dom Murilo Krieger. As propostas integrantes do acordo entre os policiais e o governo ainda precisarão ser votadas pela Assembleia Legislativa.




MAIS NOTÍCIAS