• Bahia empata nos acréscimos e aumenta escrita diante do Vitória

    (Foto: Arena Fonte Nova/Divulgação)

    Rubro-Negro sai na frente, com gol de Souza, mas lateral Pará faz 1 a 1 em bela jogada. Tricolor não perde para o rival há oito clássicos

    Para manter o tabu que vigora diante do maior rival, o Bahia precisou suar a camisa. Teve que superar a adversidade de ter saído atrás no placar para empatar a partida já no fim e chegar ao oitavo jogo consecutivo sem perder para o Vitória. Souza abriu o placar e Pará fez 1 a 1 no quinto Ba-Vi do ano, disputado na noite deste domingo, na Arena Fonte Nova, diante de 24.593 mil torcedores.

    O placar fez o Bahia subir duas posições e ficar com a última vaga do G-4 ao final da quarta rodada, com sete pontos. O Vitória caiu para o 12º lugar, com cinco pontos. 

    O primeiro tempo teve o que se pode esperar de um clássico. Boas chances de gol, muita disposição e provocações. Pelo lado esquerdo do setor defensivo rubro-negro, Maxi Biancucchi e o estreante Alemão travaram um duelo particular. Os dois trocavam farpas e empurrões a todo momento e precisaram ser advertidos pelo árbitro. Mais organizado, o Bahia criou as melhores oportunidades. Anderson Talisca e Wilson Pittoni assustaram a meta de Wilson. No entanto, foi o Vitória que chegou ao gol. Após cobrança de escanteio, Marcelo Lomba tropeçou no pé de Demerson, seu companheiro, e foi ao chão. Souza marcou seu primeiro gol contra o ex-clube.

    Os 45 minutos finais foram de muita entrega, mas pouca técnica. As equipes pareciam mais preocupadas em disputar no grito cada pedaço do gramado do que em jogar bola. Tanto que, aos 30 minutos, dois jogadores foram para o chuveiro mais cedo. Após entrada dura de Souza em Uelliton, os dois se desentenderam e foram expulsos. Com mais espaços para atacar, o Bahia se lançou, pressionou o rival e conseguiu o empate. Pará invadiu como uma flecha a defesa e tocou com categoria na saída de Wilson: 1 a 1. (por Rafael Santana)




MAIS NOTÍCIAS