• Mulher chamada de 'mais feia do mundo' quer fazer filme 'anti-bullying'

    G1 / Lizzie Velasquez / Foto: Divulgação

    Em dezembro de 2013, Lizzie Velasquez inspirou milhões de pessoas com uma palestra no evento TED, nos EUA. Agora, a mulher que já foi chamada de "a mais feia do mundo" espera alcançar uma audiência ainda maior através de um documentário "anti-bullying" sobre sua história. 

    "Eu sei o que é sofrer bullying na vida e na internet, e quero proteger quem acha que não vai ficar melhor ", disse Velasquez, de 25 anos, à agência Associated Press. Ela tem uma doença rara que a impede de ganhar peso. A jovem nunca pesou mais que 30 kg e é cega de um olho.

    "A ideia é que as pessoas vejam o documentário e percebam que, sim, é possível superar tudo", disse durante uma entrevista em um café em Austin, Texas, nos EUA.

    Ela está arrecadando dinheiro para o filme, cujo título provisório é "O projeto Lizzie ", através de uma campanha no site Kickstarter, que coletou mais de US$ 123 mil em doações. A campanha termina em 31 de maio. O objetivo é levantar US$ 180 mil.

    Velasquez nasceu em Austin, em 1989, com uma síndrome rara, registrada em apenas duas outras pessoas no mundo. Ela se tornou conhecida em 5 de dezembro de 2013, quando sua TED Talk (breves discursos destinados a compartilhar e difundir ideias) fez sucesso.

     

    Foto: James Ambler / Barcroft USA / Getty Images

     

    Em seu discurso, Velasquez explicou que mudou a sua vida aos 17 anos, quando se viu em um vídeo do YouTube intitulado "a mulher mais feia do mundo". A seção de comentários tinha frases como: "Faça um favor ao mundo e coloque uma arma na sua cabeça".

    "Em vez de apenas me esconder nas minhas lágrimas, eu escolhi ser feliz e entender que essa síndrome não é um problema, mas uma bênção que me permite melhorar e inspirar outras pessoas", disse Velasquez.

    Desde que viu o vídeo e os comentários, ela se formou na faculdade, escreveu três livros de autoajuda (o terceiro, "Escolhendo a felicidade", será publicado em agosto) e ganhou dezenas de milhares de seguidores no Facebook, Twitter e YouTube.

    Velasquez credita sua força a seus pais, que sempre a amaram da mesma maneira que seus irmãos, Marina e Chris, que não sofrem da síndrome. "Eles são os melhores pais do mundo inteiro", disse Velasquez. "Desde o momento em que nasci, eles me cobriram com amor."




MAIS NOTÍCIAS