•  Protesto contra a corrupção e o mensalão acaba em confronto

    Homem fica ferido em protesto em São Paulo (Foto: Gabriela Biló/Futura Press/Estadão Conteúdo)

    Protesto fecha vias em São Paulo; houve confronto com a PM

    Um protesto contra a corrupção e o mensalão terminou em confusão entre manifestantes, Polícia Militar e integrantes do Partido dos Trabalhadores (PT) nesta sexta-feira (27), em São Paulo. (Veja a reportagem do Jornal da Globo sobre o tema no vídeo ao lado).

    A manifestação começou às 18h, quando o grupo se concentrou sob o vão livre do Masp. De acordo com a CET, o protesto seguiu pela Avenida Paulista em direção ao Centro, passando pela Rua da Consolação. No trajeto, eles fecharam as vias e impediram que os veículos trafegassem pela área.

    Já no Centro de SP, os manifestantes protestaram em frente à sede do PT. Depois, seguiram para a Casa de Portugal, onde acontecia um evento do partido com a presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

    Perto dali, um manifestante mascarado foi dominado por policiais e levou vários golpes de cassetete. Ele foi detido. Quando tirou a máscara, foi possível perceber o ferimento na cabeça. Além dele, outro homem também foi detido no ato.

    Diante da festa do PT houve mais confusão. Dois grupos trocaram socos e chutes, e a polícia precisou intervir. Logo depois, um grupo começou a gritar palavras de apoio ao PT.

    O protesto foi convocado pelo Facebook e tinha como alvo o processo do mensalão e a aceitação dos embargos infringentes pelos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), o que resultou na possibilidade de revisão das penas dos condenados.

    Evento do PT
    Após passar pela Sé, o grupo chegou à Avenida Liberdade, endereço do evento com Lula e Padilha. Cerca de mil militantes petistas participavam da reunião que tinha como agenda oficial o apoio à candidatura do ex-prefeito de Osasco, Emídio de Souza, à presidência estadual da sigla.

    Ao serem informados da chegada dos manifestantes, alguns militantes do PT saíram do local do evento e foram em direção dos manifestantes. Neste momento, a PM interferiu para acabar com a confusão e foi recebida com bombas lançadas pelos manifestantes.

    O tumulto do lado de fora da Casa de Portugal ocorreu justamente no momento que o ex-presidente da República Luís Inácio Lula da Silva discursava para a plateia pedindo apoio para a reeleição de Dilma Rousseff e para a candidatura de Padilha ao governo estadual. Ao menos duas pessoas se feriram no confronto. A PM não forneceu uma estimativa de quantas pessoas participavam da manifestação.

    Ao término do evento, o mestre de cerimônias pediu aos integrantes do PT que não aceitassem provocações ao deixar o local. A PM escoltou dezenas de militantes até os ônibus que os levariam de volta para os seus locais de origem.




MAIS NOTÍCIAS