• DIA MUNICIPAL DE VACINAÇÃO CONTRA O HPV‏

    ASCOM Prefeitura Municipal de Brumado / Sergio Mauro

    Neste sábado, 05 de abril de 2014  o Município de Brumado promove através da Secretaria Municipal de Saúde o Dia Municipal de Vacinação contra o HPV (Vacina  Papilomavírus  Humano). 

    A meta da Secretaria de Municipal de Saúde é a vacinação de 1702 meninas na faixa etária de 11 a 13 anos, com o objetivo de prevenir a ocorrência do câncer do colo de útero. O câncer do colo de útero representa hoje a segunda principal causa de morte por neoplasias entre as mulheres no Brasil.

    A Secretaria de Saúde do Município por seu Secretario Cláudio Feres faz apelo a todos os veículos de comunicação do Município, solicitando a divulgação desta Campanha, pois para alcançar o objetivo de vacinar mais de 1.700 meninas, é uma questão de protegê-las futuramente desta terrível doença que é o câncer de útero.

    A divulgação da programação do “Dia Municipal de Vacinação Contra o HPV neste sábado 05/04 é importante para que possamos atingir nossa meta e conseqüentemente, proteger nossas adolescentes de problemas no futuro.

    PROGRAMAÇÃO:

    ·         Todas as Unidades de Saúde do Município estarão abertas das 08h00min às 17h00min horas.

    ·         As jovens deverão apresentar a Caderneta de vacinação e documento de identificação.

    Vacinar contra o Papilomavírus Humano – HPV, (Câncer do Colo de Útero), é de importância fundamental para um futuro saudável.  As famílias responsáveis por meninas na faixa etária de 13 a 17 anos devem encaminhá-las aos Postos de Saúde do Município de Brumado, neste sábado 05/04 no horário das 08,00 as 17h00 horas para serem vacinadas.   

     



  • TIRO DE GUERRA 06-024 – ENTREGA DE CERTIFICADO DE DISPENSA DE INCORPORAÇÃO (CDI)

    O documento recebido é de extrema importância para os jovens. / Ascom Tiro de Guerra 06-024 / Destaquebahia.com.br

    foi realizada na manhã desta sexta - feira, pelo Tiro de Guerra 06-024, a solenidade de entrega de Certificado de Dispensa de Incorporação pela 4ª Delegacia de Serviço Militar/18ª Junta do Serviço Militar, na sede do Tiro de Guerra. O evento teve início às 09:00h com a presença do Capital QAO José Rivaldo Magalhães Moreira, delegado do serviço militar, Aurelino Lima de Ataíde, secretário da Junta do serviço militar, e do Subtenente Jean Carlo Takeyuki Kagawa, chefe de instrução do Tiro de Guerra.

     Aproximadamente 100 jovens participaram da solenidade, na qual prestaram compromisso à bandeira nacional. O documento recebido é de extrema importância para os jovens, pois, comprova que eles estão em dia com o serviço militar. Sem ele, o cidadão fica impedido de obter passaporte, ingressar como funcionário público Federal, Estadual e Municipal, além de prestar exames ou matricular-se em qualquer estabelecimento de ensino superior.



  • Natal: Anã de 1,2 metro de altura dá à luz a trigêmeas

    As filhas de Maria Dulcinéia da Silva nasceram com 29 semanas e cinco dias. BN / Foto: Arquivo Pessoal

    Uma anã de 1,2 metro de altura deu à luz a trigêmeas na última de quarta-feira (2), em Planalto, Zona Oeste de Natal. As filhas de Maria Dulcinéia da Silva nasceram com 29 semanas e cinco dias e devem permanecer internados por pelo menos mais dez semanas. Na manhã da última quinta-feira (3), as crianças foram batizadas e receberam o mesmo nome da mãe: Maria Eduarda, Maria Helena e Maria Heloísa. A história de Dulcinéia virou notícia e várias pessoas já começaram a enviar doações para ela.  A anã  mora sozinha e não tem contato com os pais biológicos nem com o casal que a adotou. A gravidez não foi planejada e o pai das crianças a abandonou quando soube da gravidez. 
     



  • RIO DO ANTÔNIO: Vereador “mão fechada” é chantageado e vira astro pornô

    Foto Reprodução Tv Real Net.

    Com a evolução tecnológica os flagrantes de todos os tipos se tornaram comuns e coisas “inimagináveis” começaram a ganhar a rede, muitas vezes numa efervescência descontrolada, ainda mais quando vai para a área sexual. Foi justamente esse o caso de um parlamentar da cidade de Rio do Antônio, que, no mínimo, descuidado, caiu no “conto do vigário”, ou melhor, “no conto da garota”. O caso já ganhou repercussão na cidade e vai tomando a região e deverá servir de exemplo para outros políticos “descuidados”, pois as suas carreiras acabam maculadas, já que a opinião pública é implacável com questões melindrosas como essas. Segundo informações colhidas por fontes na própria cidade de Rio do Antônio, um vereador do PSB, teria solicitado os serviços de uma garota de programa, só que, na hora fatal, a garota resolveu registrar a cena libidinosa, ao melhor estilo “filme pornô”, com o consentimento do mesmo, que teve o seu dia de ator. Passados alguns dias, a garota de programa, que pelas informações é de Brumado, chantageou o vereador, pedindo uma boa quantia em dinheiro para que a filmagem erótica não fosse divulgada. O vereador, que é casado e dono de uma reputação ilibada na cidade, que não quis pagar nem o valor total do programa, mostrando ser “mão fechada”, também não cedeu as pressões da garota, não acreditando que a mesma iria publicar as suas cenas tórridas de amor, mas ele se enganou, já que a garota começou a fazer a divulgação das imagens via Whatsapp e o vídeo começou a correr a região e vai se tornar um dos grandes sucessos da rede, tanto que já foi apelidado de “O vereador Taradão de Rio do Antônio”. Fica a lição para outros políticos para tomarem todos os cuidados com as garotas de programa, que parecem cada vez mais astutas e espertas.  (Fonte: Sudoestebahia)



  • A prefeitura de Maetinga trabalha em ritimo acelerado, para que obras sejam concretizadas

    Local onde será construído o hospital já está com as obras em andamento. Imagens: Destaquebahia.com.br

    DA REDAÇÃO.
    Pensando sempre no melhor para os seus munícipes, quer seja no campo ou na cidade, a prefeitura de Maetinga vem buscando satisfazer as necessidades dos cidadãos maetinguenses, viabilizando recursos e realizando obras que venham a oferecer uma melhor qualidade de vida á todos.

    A reportagem do Destaquebahia, nesta quinta – feira (03/04), conferiu de perto o andamento de algumas obras no município. Na cidade, uma das obras de maior anseio da população já deu o seu primeiro passo, a construção do tão sonhado hospital agora já deixa de ser um sonho, e começa a caminhar para a realidade. O local já está sendo preparado e, em um tempo bem próximo, já não haverá tanta necessidade dos enfermos estarem se deslocando para outras cidades da região, em busca de um atendimento mais complexo na área da saúde, pois, com a construção do hospital de Maetinga todos terão como cuidar da sua saúde com maior comodidade.



    O homem do campo também está feliz da vida!  A prefeitura está ampliando, retirando as curvas perigosas, e investindo em uma das principais estradas vicinais da região; a mesma dá acesso á várias comunidades, tais como: Serra de José Francisco, Fazenda Forno, Povoado de Mundo Novo e adjacências. Estrada antes estreita e que causava medo devido aos grandes riscos de acidentes, com essas melhorias, o transito terá  maior fluidez e proporcionará  mais segurança aos usuários.

    As máquinas estão trabalhando em ritmo acelerado, assim como a prefeitura, que tem á frente, um gestor compromissado com a qualidade de vida do povo de Maetinga.
     
    O prefeito Edcarlos, com toda a sua equipe, tem trabalhado de forma incansável para que todos tenham dias cada vez melhores. A população está satisfeita; e essa satisfação, é o que move a equipe de governo do prefeito Edcarlos a batalhar para conquistar projetos que beneficie de uma forma geral o povo de Maetinga, deixando – os assim, a cada dia, cada vez mais, com um passo á frente.



  • Salvador: Após depoimento, polícia acredita que taxista não está envolvido em morte de estudante brumadense

    Câmeras de segurança flagraram o momento do assassinato / BN /Foto Reprodução

    O delegado Marcelo Sansão, da 1ª Delegacia de Homicídios (DH/Atlântico), acredita que o taxista que levou a dupla responsável pela morte do estudante Charles Muller ao local do crime não teve nenhuma participação no ato. O motorista, cujo nome não foi divulgado pela polícia, prestou depoimento na última quinta-feira (03). Ele contou ter ficado em estado de choque desde a data do crime. Segundo o taxista, os assaltantes inicialmente pediram para ser levados para o Hospital Jorge Valente, na Avenida Garibaldi, mas continuaram o percurso até avistarem o carro da vítima. Com o carro parado, um deles pediu que o comparsa, que estava no banco de trás, entregasse a arma usada no crime. Ao ver a cena, o motorista pensou que seria alvo dos criminosos. Nervoso com a ação, o taxista ainda deixou o carro “morrer” antes de conseguir sair do local.

     

    Foto: Reprodução Facebook



  •  Inspetoria Fazendária (INFAZ). A pergunta que não quer calar: Quem conquistou a permanência do órgão?

    A parlamentar encaminhou ao secretário Manoel Vitório, no dia 27 de março, documento oficializando a solicitação / Destaquebahia / Foto composição

    A deputada Ivana Bastos vem defendendo, junto à Secretaria da Fazenda do Estado (SEFAZ), a permanência da Inspetoria Fazendária (INFAZ) no município de Brumado. Para tanto, a parlamentar encaminhou ao secretário Manoel Vitório, no dia 27 de março, documento oficializando a solicitação. Em resposta, o secretário afirmou à deputada que a sede não seria transferida, atendendo, assim, ao pedido da parlamentar. “Para nós é muito importante receber esta garantia do secretário, já que desde o início dos rumores sobre a transferência da sede já estávamos trabalhando junto à SEFAZ para que ela não ocorresse”, declarou.

     

     

    Oficio enviado pela Deputada Ivana Bastos / Foto: Divulgação

     

    Através de ação do deputado estadual João Bonfim (PDT) junto à Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia, está garantido à permanência da sede Inspetoria Fazendária (INFAZ) em Brumado. Na ocasião, o deputado apresentou ao secretário a importância da permanência do órgão para toda a região, mostrando a necessidade da manutenção do mesmo. O secretário Manoel Vitório informou ao Deputado João Bonfim e assumiu o compromisso da permanência da sede em Brumado.

     

    Foto Reprodução

     

     



  • Em repúdio a violência, pais do estudante Charles Müller realizará caminhada pela Paz , sábado (05)

    Destaquebahia / Foto: Divulgação

    José Carlos ‘Zé do Gás' e Neuza, pais do estudante Charles Müller, que foi morto de forma brutal na cidade de Salvador, convidam a população brumadense para uma caminhada pela Paz que acontecerá neste sábado (05), a partir das 7h. A concentração acontecerá na Escola Nossa Senhora de Fátima e seguirá pelas principais ruas da cidade.



  • Todo mundo vai correr para aproveitar essa mega promoção da Celline Tim

    NESTA SEXTA-FEIRA A CELLINE TIM ESTARÁ COM DESCONTOS
    IMPERDÍVEIS.
    CONFIRAM, TODAS LINHA DE CELULAR NO PREÇO A VISTA DIVIDIDO ATÉ 10X
    RELÓGIOS DE MARCAS EXCLUSIVAS COM 25% DE DESCONTO, OFERTA IMPERDÍVEL!!
    ACESSÓRIOS E CHIPS COM 15% DE DESCONTO.
    AO FAZER O CONTROLE LIBERT POR APENAS R$ 29,90 VOCÊ UM LINDO OVO DE PÁSCOA E BRINDES SURPRESAS.
    ESSAS OFERTAS E PROMOÇOES  É SÓ NESTA SEXTA-FEIRA.
    SEJA O PRIMEIRO(A), E COMPROVE ESSAS E OUTRAS OFERTAS.
    CELLINE,VOCÊ E TIM SEM FRONTEIRAS.
    RUA CORONEL TIBÉRIO MEIRA - CENTRO - BRUMADO. TELEFONE; (77) 3441 9276



  • Comissão em prol da reinstalação da defensoria pública se reúne para definir novas ações

    ASCOM/CMB/Eliana Costa

    Após o retorno da viagem a Salvador para participar de audiência com a Defensora Geral do Estado, Dra. Vitória Beltrão que não compareceu ao compromisso agendado alegando ter sido convocada para reunião na Casa Civil, fato que evidenciou a sua falta de disponibilidade e vontade de discutir a problemática que a população de Brumado, Aracatu e Malhada de Pedras vêm vivendo em razão da sua atitude de retirar a defensoria do Município, a Comissão se reuniu na última terça-feira a fim de discutir os novos caminhos a serem trilhados.

    Todos os membros foram unânimes em dizer que a Defensora demonstrou que não está disposta a atender ao pleito, visto ter enviado o subdefensor juntamente com outro funcionário do órgão para atendê-los e dar as justificativas, pouco plausíveis para o não retorno da defensoria, visto que todas as justificativas não condizem com a realidade do Município, que não pede a instalação e sim a reinstalação de um órgão que já existia e foi sumariamente subtraído.

    Mediante esta constatação a Comissão definiu novas ações que terão como foco principal a busca de apoio dos deputados federais e estaduais, visto que ficou evidente nos discursos dos representantes da Defensora que a questão é política e que deveriam buscar apoio nesse sentido.

    Uma nova audiência deverá ser solicitada com a Defensora Vitória Beltrão e com a Casa Civil para que novamente possa se relatar os problemas sociais e econômicos que estão sendo vivenciados pelos que eram atendidos pela defensoria, em sua maioria os menos favorecidos economicamente. Os membros da Comissão salientaram que está é uma causa que envolve a toda população e é preciso a união para que se consiga obter êxito.



  • Zona Rural sem água, presidente de associação na bronca com a Embasa

    Claudine de Almeida Novaes falou em nome dos moradores / Destaquenhia / Foto: Emanuel Fernandes

    A presidente da Associação de Moradores da Comunidade de Campo de Dentro e adjacências, a Srª Claudine de Almeida Novaes, está na bronca com a Embasa. Em entrevista ao Destaquebahia, ela falou que a comunidade tem muita dificuldade com relação ao abastecimento de água que hoje está sendo realizado por carros pipas. Ainda segundo Claudine, desde 15 de março de 2012 que todo trabalho para levar água da Embasa para a comunidade ficou pronto. “Nós estamos esperando alguém inaugurar o serviço de abastecimento de água da Embasa em nossas comunidades e até agora não apareceu ninguém. Estão esperando aproximar as eleições para poderem levar um deputado lá e realizar a inauguração. Enquanto isso o povo fica sofrendo. Estão usando essa questão da água para fazer politica”. A presidente disse ainda que o povo já está se preparando para uma manifestação, “Nós iremos aguardar até o inicio do mês de maio, não acontecendo à inauguração iremos nos reunir para podermos decidir se faremos ou não uma manifestação”. Concluiu revoltada Claudine. 



  • Deputada Ivana Bastos pediu e secretário atendeu, Inspetoria Fazendária continua em Brumado

    A deputada Ivana Bastos oficializou a solicitação no dia 27 de março / Fonte: Assessoria de Imprensa / Foto: Reprodução

    A deputada Ivana Bastos vem defendendo, junto à Secretaria da Fazenda do Estado (SEFAZ), a permanência da Inspetoria Fazendária (INFAZ) no município de Brumado. Para tanto, a parlamentar encaminhou ao secretário Manoel Vitório, no dia 27 de março, documento oficializando a solicitação.

    Em resposta, o secretário afirmou à deputada que a sede não seria transferida, atendendo, assim, ao pedido da parlamentar. “Para nós é muito importante receber esta garantia do secretário, já que desde o início dos rumores sobre a transferência da sede já estávamos trabalhando junto à SEFAZ para que ela não ocorresse”, declarou.

    INFAZ – O órgão atende atualmente 16 municípios da região. A unidade funciona há mais de 10 anos no local e tem alcançado não só as metas de arrecadação de tributos, como também as de atuação geral (atendimento ao contribuinte e ao público interno), os chamados indicadores de desempenho. No quesito custo/benefício a unidade apresenta excelente relação, por ser de baixo custeio, possuindo uma estrutura das mais enxutas do Estado.

    A saída da INFAZ do município de Brumado afetaria inúmeras empresas, que teriam que se reportar a outras unidades, instaladas em Vitória da Conquista ou Guanambi, para atender às suas demandas. Isso, certamente, acarretaria em aumento de custos e retardo no atendimento, especialmente pela distância a ser percorrida considerando-se a extensa área geográfica abrangida pela inspetoria.

     

    Oficio enviado pela Deputada Ivana Bastos / Foto: Divulgação



  • Arma de crime que matou estudante brumadense da UFBA é da 'Feira do Rolo', diz polícia

    Charles Morreu aos 21 anos, vítima de um latrocínio. G1 Bahia / Foto: reprodução.

    O garoto de 17 anos, que confessou ter matado o aluno de medicina veterinária da UFBA, Charles Müller dos Santos, 21 anos, disse que comprou a arma do crime por R$ 1.200 na "Feira do Rolo", na Baixa do Fiscal, em Salvador, de acordo com Claudenice Maio, titular da Delegacia do Adolescente Infrator (DAI).

    O local é conhecido pela venda de produtos dos mais variados tipos, como eletrônicos e roupas, sendo alguns contrabandeados ou roubados. A feira, que ocorre aos domingos, não tem fiscalização por parte da prefeitura e recebe patrulhamento da Polícia Militar.

    De acordo com Claudenice Maio, o jovem afirmou que conseguiu o dinheiro trabalhando em uma oficina mecânica e pediu que uma pessoa, ainda não identificada, que comprasse fosse ao local e comprasse a arma. A polícia investiga os possíveis suspeitos de participação no crime, que foi cometido na sexta-feira (28), na Avenida Garibaldi. A vítima esperava um amigo em frente a uma residência universitária quando foi abordado pelo adolescente e um jobem de 20 anos.

    O adolescente contou ter chamado um táxi, junto com o amigo, com destino a um campus de uma universidade particular na mesma avenida, de onde, segundo ele disse à polícia, seria mais fácil roubar um carro, que seria usado em outros assaltos. Sem encontrar ambiente favorável, os dois pediram que o taxista seguisse viagem até o momento em que avistaram o carro do jovem.

     

    Imagem a Feira do Rolo no ano de 2010  (Foto: Reprodução / TV Bahia)

    Segundo o responsável pela coordenação de feiras e mercados da Secretaria de Ordem Pública (Semop), da Prefeitura de Salvador, Yuri Dias, a "Feira do Rolo" não é fiscalizada porque não se enquadra nos requisitos necessários para considerá-la feira. Segundo ele, a secretaria só atua em feiras regularizadas pela prefeitura e que trabalhem com produtos, em sua maioria, alimentícios.



  • BRASIL

    A polícia, o bem e o mal

    A polícia, o bem e o mal

    Autor: J.R. Guzzo / Revista Veja

    Pode ser uma coisa que muita gente acha desagradável ouvir, e por isso é melhor dizer logo, para não gastar o tempo do leitor com prosa sem recheio. E o seguinte: os brasileiros fariam um grande favor a si mesmos se tomassem a decisão de ficar, com o máximo de clareza e na frente de todo mundo, a favor da polícia. Isso mesmo: a favor da polícia, e da ideia de que cabe exclusivamente a ela. Numa democracia que queira continuar viva, o direito de usar a força bruta para manter a ordem, cumprir a lei e proteger o cidadão. Tem. também, a obrigação legal de fazer tudo isso. Algum problema? É exatamente assim em todos os regimes democráticos. Eis aí, na verdade, uma afirmação evidente em si mesma; pode ser entendida sem a menor dificuldade após um minuto de reflexão. Mas estamos no Brasil, e no Brasil o que parece ser um círculo, por exemplo, é muitas vezes considerado um triângulo, ou um quadrado, ou qualquer outra coisa que não seja o diabo do círculo.

     

    No momento, justamente, passamos por um desses surtos de tumulto mental. Segundo o entendimento de boa parte daquilo que se considera o “Brasil pensante”, “civilizado” ou “moderno”, nosso grande problema não é o crime, mas a polícia. Parece bem esquisito pensar uma coisa dessas, num país com mais de 50 000 assassinatos por ano e índices de criminalidade que estão entre os piores do mundo. Onde esses pensadores estão vendo o problema de que tanto falam? Vai saber. Os verdadeiros mistérios desse mundo não são as coisas invisíveis, e sim as que se podem ver muito bem. No caso, o que se pode ver com a clareza do meio-dia é a fé automática de boas almas e mentes num mandamento que ouvem desde crianças: o criminoso brasileiro é sempre “vítima das desigualdades sociais”, e o policial está errado, por princípio, quando usa a força contra ele. Seu dever, como agente do Estado, seria tratar os bandidos como cidadãos que precisam de ajuda, para que tenham oportunidade de entender por que não deveriam matar, roubar, estuprar e assim por diante. Será que esse jeito de pensar é alguma tara que nos sobrou do regime militar, quando polícia e liberdade eram coisas opostas? De novo: não se sabe.

    Praticamente todos os dias há exemplos claros desse curto-circuito geral na capacidade de separar o certo do errado. O cidadão é assaltado, brutalizado, ferido — e no dia seguinte lê, ouve ou vê mais uma reportagem denunciando a polícia por algum erro, real ou imaginário. Ainda há pouco, o país teve oportunidade de testemunhar políticos, intelectuais e “celebridades” em geral, com a colaboração maciça da mídia, colocando a polícia no banco dos réus por reprimir bandos de marginais que vão para a rua decididos, treinados e equipados para destruir. Segundo essas excelentes cabeças, a polícia cria um “clima de violência” e de “provocação” que “força os ativistas” a se defenderem “previamente”. Para isso, veem-se obrigados a incendiar bancas de jornal, destruir carros, quebrar vitrines de loja e por aí afora. Esse tipo de julgamento vai se tornando mais e mais aceitável no Brasil de hoje. Deve ser maior do que se pensa o número de pessoas que não querem ter a tranqüilidade de sua fé perturbada por fatos ou por conhecimentos: além disso, cabeças em que não há ideias são sempre as mais resistentes a deixar alguma ideia entrar nelas. Quanto à imprensa, rádio e TV, acreditem: o que mais gostam de fazer é falar as mesmas coisas, pois se sentem mais seguros quando um repete o outro e todos atiram nos mesmos alvos. Alguém já viu, por exemplo, algum jornalista arrasando o técnico do Olaria?

    Não há sete lados nesse debate. Só há dois. Um que está a favor da lei e o outro que está contra — e aí o cidadão precisa dizer qual dos dois ele realmente apoia. O primeiro é a polícia. O segundo é o que leva o crime para a rua. A única pergunta relevante, num país que tem uma Constituição em vigor, é: de que lado você está? Não vale dizer “depende”, ou declarar-se a favor da ordem, desde que a tropa se comporte com altos níveis de civilidade, seja muito bem-educada, fale inglês e não bata nunca em ninguém, nem cause nenhum incômodo físico a quem esteja jogando coquetéis molotov na sua cara, ou sacando armas contra ela. A questão real é apoiar hoje a polícia brasileira que existe hoje — não dá para chamar a polícia da Dinamarca, por exemplo, para substituir a nossa, ou tirar a PM da rua e só chamá-la de volta daqui a alguns anos, quando estiver suficientemente treinada, preparada e capacitada a ser infalível. É mais do que sabido que a polícia do Brasil tem todos os vícios registrados no dicionário, de A a Z. Mas, da mesma maneira como não é possível fechar todos os hospitais públicos que funcionam mal, e só reabri-los quando forem uma maravilha, temos de conviver com a realidade que está aí. É indispensável transformá-la, mas não dá para exigir, já, uma corporação armada que precise ter virtudes superiores às nossas.

    A polícia, por piores que sejam as condutas individuais dos seus agentes e seus níveis de competência, é uma peça essencial para manter a democracia no Brasil e impedir a tirania daqueles que só admitem as próprias razões. É a polícia, na verdade, o que a população brasileira tem hoje de mais concreto na garantia de seus direitos. Alguém pode citar alguma força mais eficaz para impedir que o Congresso, o STF e o próprio Palácio do Planalto sejam invadidos, metidos a saque e incendiados? A PM está do lado do bem — goste-se ou não disso. No mundo das realidades, é ela a principal defesa que o cidadão tem para proteger sua vida, sua integridade física, sua propriedade, sua liberdade de ir e vir, o direito à palavra e tudo o mais que a lei lhe assegura. A autoridade policial já erra o suficiente quando falha ao cumprir quaisquer dessas tarefas. Não faz nexo criticá-la nas ocasiões em que acerta.

    Não serve a nenhum propósito útil, igualmente, dar conforto ao inimigo — o que nossa elite pensante, como dito anteriormente, faz o tempo todo. O inimigo não vai deixar de ser seu inimigo; você não ganhará sua admiração, nem será deixado em paz. É um desafio à lógica, neste sentido, achar que delinquentes teriam a licença de armar-se para assegurar seu direito de “legítima defesa” contra a repressão policial. A lei brasileira, com todas as letras, diz que só a polícia tem o direito de portar armas, e de utilizá-las no combate ao crime e na defesa do cidadão — salvo em casos excepcionais, que exigem licença específica. Dura lex sed lex, claro. Mas não é só uma questão legal. Trata-se de simples sensatez. No caso dos atos de protesto — qual o propósito de levar para a rua mochilas com bombas incendiárias, estiletes, barras de ferro e outros artefatos desenhados unicamente para machucar? Por que alguém precisaria de qualquer dessas coisas para expressar suas opiniões em praça pública?

    O Brasil vem se acostumando nos últimos anos à ideia doente de que mostrar simpatia diante da delinquência e hostilidade diante da polícia é uma questão de princípio — uma atitude socialmente avançada e politicamente progressista. Quem não pensa assim é visto como um homem das cavernas, extremista e inimigo da democracia. Mas é o contrário: opor-se ao crime e apoiar a polícia é ficar a favor da liberdade. Está na moda denunciar, com apoio da caixa de amplificação da imprensa, delitos como a “pregação do ódio”, “apologia do crime” ou “incentivo ao racismo”. Esse mesmo tribunal, entretanto, aplaude como uma forma superior de cultura popular os rappers que pregam abertamente, em suas músicas, o assassinato de policiais. Há alguma coisa muito errada nisso aí. Está na hora de deixar claro: é falso acusar çle “histeria” e outros pecados mortais quem não acredita, simplesmente, que no Brasil de hoje existe algum assaltante que rouba e mata porque está com fome ou tem de sustentar sua família; o que há é gente que quer satisfazer todos os seus desejos sem ter de trabalhar ou de respeitar o direito alheio. Em Cuba, regime-modelo para nosso governo, são chamados de sociopatas e enterrados na cadeia mais próxima, sem que a “sociedade” seja chamada a “debater” coisa nenhuma.

    Deus não precisou da ajuda dos brasileiros para criar o Brasil. Mas, como diria Santo Agostinho, só poderá nos salvar se tiver o nosso consentimento.



  •  Quinze pessoas são mantidas reféns em tentativa de assalto a supermercado

    O fato aconteceu Zona na Oeste de Vitória da Conquista / Fonte e fotos: Blog do Anderson

    Quinze pessoas foram mantidas reféns numa tentativa frustrada de assalto ao Supermercado Nossa Senhora Aparecida, Zona Oeste de Vitória da Conquista. De acordo com relatos de testemunhas, três homens teriam anunciado o crime no momento em que uma viatura da Polícia Militar passava pelo local. Um dos bandidos fugiu pelos fundos da loja e outros permaneceram no local com clientes e funcionários em pânico. Após quase uma hora de negociações a dupla se rendeu. Com os bandidos foram encontrados uma arma calibre 22, R$ 1 mil e aparelhos celulares.Na saída os meliantes sofreram uma tentativa de linchamento antes de serem levados ao Distrito Integrado de Segurança Pública (DISEP). Ninguém ficou ferido.

     

    Na saída os meliantes sofreram uma tentativa de linchamento