•  Prefeito nega invasão e diz que ‘vai lutar para fechar rádio’ que o acusou

    Ao que tudo indica, a briga entre o prefeito de Filadélfia, no centro-norte do estado, e os locutores da rádio comunitária Várzea do Curral FM, está longe de terminar,quinta-feira (3), Barbosa Júnior (PDT), administrador do município, fez uma série de acusações aos radialistas Domingos Neto e Antônio Carlos. Segundo ele, os dois estão, até hoje, dez meses depois da sua posse, inconformados com a sua vitória na eleição. “Essa rádio pertence ao ex-prefeito e a diretora da rádio é a esposa do candidato que perdeu, que é filho do ex-prefeito da cidade”, afirmou. Para o gestor, a acusação de que ele teria “invadido” a emissora é infundada, pois “a rádio estava com as portas abertas”. O pedetista disse que a suposta entrada violenta no estabelecimento, na verdade, era uma tentativa de resposta. “Não o agredi. Fui lá para pedir um direito de resposta. Ele disse que o dinheiro tinha chegado aos cofres do município no dia 26 para eu pagar aos servidores e se questionava porque eu não tinha efetuado o pagamento no dia seguinte, mas a prefeitura recebe três repasses: dias 10, 20 e 30. Como eu ia pagar se o dinheiro só cairia na conta dia 30?”, indagou. O chefe do Executivo filadelfense contou ainda que deve tomar as medidas legais para provar a sua boa reputação. “Registrei, no dia do ocorrido, uma queixa. Meu advogado entrará com uma queixa-crime e, na semana que vem, vou para Brasília reclamar no Ministério das Comunicações”, alertou. Barbosa Júnior, que é o mais jovem prefeito do estado, disse estar disposto a mudar não só a situação, mas também o veículo. “É um lugar onde o povo não vai, não tem renovação de ata e de administração. Vou brigar até o último minuto para fechar aquela rádio”, ameaçou. Ele alega já ter, por algumas vezes, o direito de resposta negado. "Eles me 'batem' pela manhã e pela tarde, me concedem uma entrevista e dizem que já me daram espaço. Esta é uma rádio comunitária mesmo ou seria partidária?", questionou.



  • A idosa Maria de Salete Ramos contou à reportagem da Record que ouviu vozes antes de tentar enterrar vivo o bisneto, de um mês de vida, no quintal de casa em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Ela disse que estava alcoolizada e que a criança não parava de chorar.
    — Eu ouvia na minha cabeça 'mata, mata, mata'. Aí eu peguei qualquer coisa para cavar o buraco.
    O bebê foi resgatado com vida pela mãe e hospitalizado em estado grave.
    Quando chegou ao hospital, a criança estava com hematomas pelo corpo e com sinais de estrangulamento. .
    Peritos constataram que a idosa não teve força para cavar um buraco fundo, porque a terra do quintal estava muito dura
    Maria de Salete Ramos pegou uma enxada para enterrar a criança. A mãe do bebê chegou da rua e perguntou o que a idosa estava fazendo no quintal. Ela respondeu que estava plantando uma muda
    A idosa colocou uma calça na cabeça do bebê antes de enterrá-lo
    A mãe da criança, de 14 anos, descobriu que o filho estava debaixo da terra quando viu uma parte do braço para fora. O bebê passou 20 minutos enterrado
    O delegado titular da Delegacia de Comendador Soares (56ª DP) informou que a idosa deverá ser indiciada por tentativa de homicídio.
    Maria de Salete Ramos vai passar por um exame de sanidade mental. A polícia considera praticamente certa a hipótese de ela sofrer problemas mentais



  • Por 6 a 1, TSE barra partido de Marina Silva nas eleições de 2014

    A ex-senadora Marina Silva no plenário do TSE antes do início da sessão que analisou o registro da Rede (Foto: Andre Dusek/Estadão Conteúdo)

    Para ministros da Corte eleitoral, Rede não comprovou apoio mínimo.
    Sigla poderá juntar mais assinaturas, mas para concorrer somente em 2016.
     

    Por seis votos a um, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu nesta quinta-feira (3)  não conceder registro ao partido Rede Sustentabilidade, da ex-senadora Marina Silva, por falta de assinaturas de apoio necessárias para a criação da legenda. Com isso, o partido não poderá participar das eleições de 2014.

    O único ministro a votar a favor da criação do partido foi  Gilmar Mendes. Os outros seis votaram contra (Laurita Vaz, João Otávio de Noronha, Henrique Neves, Luciana Lóssio e Marco Aurélio Mello e Cármen Lúcia).

    Segundo o TSE, Marina comprovou apoio de 442 mil eleitores em assinaturas validadas pelos cartórios eleitorais, mas a lei exige 492 mil, o equivalente a 0,5% dos votos dados para os deputados federais nas últimas eleições.
     

    Após o julgamento, ainda no plenário do TSE, Marina Silva se dirigiu aos apoiadores da Rede: "Ainda somos um partido. Não temos registro, mas temos o mais importante: temos ética. Vamos ficar mais fortes." Ela deve decidir nesta sexta eventual recurso contra a decisão do TSE e se vai se candidatar por outra legenda em 2014.

    O tribunal converteu o pedido de criação da legenda em "diligência", o que permite que Marina apresente mais assinaturas. No entanto, como o prazo para concessão de registro termina no sábado (5) e até lá não haverá nova sessão da Corte eleitoral, o partido não poderá participar da disputa de 2014.
     

    Marina ainda pode se filiar a um outro partido até sábado caso queira participar da disputa presidencial - segundo a última pesquisa Ibope, Marina estava em segundo lugar nas intenções de voto. Ela acompanha o julgamento da primeira fileira ao lado do advogado Torquato Jardim e apoiadores da Rede.

    A senadora queria que o TSE validasse 95 mil assinaturas de apoio que foram rejeitadas pelos cartórios eleitorais. Ela argumentou que os cartórios rejeitaram sem motivo assinaturas de jovens e idosos, cuja participação em eleições anteriores foi facultativa. A maioria dos ministros do tribunal, no entanto, entendeu que os cartórios têm autonomia para verificar se a ficha de apoio apresentou os requisitos ou não para ser validada.
     

    Argumentos dos ministros
    Ao rejeitar o pedido de criação do partido de Marina Silva, a relatora Laurita Vaz afirmou que é "inconciliável" o pedido de validação das assinaturas rejeitadas. Ela explicou que Marina Silva deveria ter questionado as anulações diretamente nos cartórios. "É inconciliável o requerimento da requerente de que se procedesse o reconhecimento das assinaturas por presunção."

    Ainda segundo Laurita Vaz, cabe ao partido comprovar a validade das assinaturas e não aos cartórios. "Não há como admitir que a falta de uma oportuna verificação pelo próprio partido das 95 mil assinaturas perante cada cartório esteja suprido nos presentes autos. Isso porque incumbe ao responsável pelos partidos a verificação dos motivos do acolhimento parcial das assinaturas."
     

    Primeiro ministro a votar após a relatora, o ministro João Otávio de Noronha afirmou que Marina Silva é reconhecida como "ícone da ética na política". Ele destacou, porém, que cabe ao tribunal verificar se os requisitos objetivos previstos na lei foram cumpridos. Para ele, não cabe à Corte verificar se a rejeição de assinaturas foi justificável.

    "A questão não se resolve no plano ético, se resolve no plano da legalidade. O número mínimo não é apenas exigência de resolução do TSE. É antes uma exigência da lei", afirmou.

    O ministro João Otávio Noronha disse ainda que "não faltam partidos para quem quiser concorrer" às eleições.

    A ministra Luciana Lóssio iniciou o voto elogiando a forma "ética" com que a Rede Sustentabilidade conduziu o processo de criação do partido, mas disse que a falta de apoio mínimo não pode ser superada.

    "Não há como ir de encontro ou sequer questionar o voto da relatora. Contra fatos não há argumentos. E o fato é que o partido obteve ao menos o total de 442 mil eleitores, como, quando sabemos, o número seria de 491 mil."

    Marco Aurélio Mello também disse que não se pode contrariar a legislação. "Não posso estabelecer para o caso concreto critério que mitiga a exigência constante da lei."

    Único a votar a favor do registro da Rede, Gilmar Mendes disse que as assinaturas rejeitadas deveriam ser validadas porque houve "abuso" por parte dos cartórios.

    "Não se trata de aceitar partido com menor número de assinaturas, não. Se trata de dizer que, nesse caso, houve uma situação de abuso que justifica sim o reconhecimento dessas assinaturas que restaram invalidadas sem qualquer motivação. Não se trata de descumprir a legislação, mas de aplicar a legislação. Com o princípio da proporcionalidade", disse Gilmar Mendes, que completou que Marina já foi vítima de "casuísmo" em projeto discutido no Congresso que cria restrições a novas siglas.

    Presidente do TSE, Cármen Lúcia discordou de Gilmar: "Aprovar um partido sem as assinaturas necessárias aí, sim seria casuísmo. Seria situação fora do comum."

    Defesa x acusação
    Torquato Jardim pediu a validação das assinaturas negadas porque não houve motivo para a rejeição. "[É preciso] que se confira a validade de apoiamentos não certificados em razão da inépcia do Estado, sem qualquer suspeita de fraude e com lisura de conduta, conforme parecer do Ministério Público."

    Para o advogado, os cartórios deveriam ter explicado as razões. "95 mil assinaturas foram negadas sem fundamentação nenhuma. Atos administrativos devem ser motivados. Ter motivação explícita, clara e congruente."

    O vice-procurador-geral eleitoral, Eugênio Aragão, se manifestou contra a criação do partido, mas ressaltou que a Rede ainda poderá concorrer em outras eleições.

    "Não está o partido em condição ainda de ser registrado. A circunstância de não conseguir a Rede fazer filiações até 5 de outubro não deve ser desistímulo para se esforçar para obter apoiamento. Partido não é criado para concorrer a um pleito apenas. Partidos se destinam a formação da vontade política. O Ministério Público faz votos para que isso seja conquistado, fortalecendo a democracia."

     



  • Prefeito invadiu rádio para

    O prefeito da cidade de Filadélfia, Norte da Bahia, Barbosa Junior, se irritou com o que foi anunciado pelo comunicador, Antonio Carlos, apresentador do Jornal Filadélfia em Noticias da rádio comunitária Várzea do Curral Fm, onde o referido locutor falou que pessoas ligaram para o programa pedindo informações sobre o atraso dos vencimentos dos servidores do município, diante deste fato o prefeito invadiu a emissora na tarde de terça-feira, dia 1º/10, Junto com pessoas ligadas a sua administração, muito alterado, batendo nos móveis da sala de recepção, e expressando palavras de baixo calão, chamando o locutor pra briga, dizendo que ele não era como seu pai, que as pessoas falavam do pai dele e ele não fazia nada. Ameaçou que iria a todo custo tentar fechar a rádio. Ainda tentou entrar no estúdio de locução para agredir fisicamente o comunicador, mas foi impedido pelos cantores locais; Edmilson Bahia e Jair onde um deles estava sendo entrevistado no programa, e por outras pessoas que lá estavam. Fonte: redação Online.



  • Vereador Márcio Moreira disse: “Nós Temos que correr”, entenda o porquê disso.

    Márcio Moreira disse que a situação é preocupante (Destaquebahia.com.br)

    Com a grande preocupação que se instalou no município de Brumado, em relação a uma Mega barragem que duas empresas mineradoras que estão vindo para a Chapada Diamantina pretendem construir, o legislativo já começou a agir.
    Em entrevista ao Destaquebahia, o vereador Márcio Moreira demonstrou o quanto a situação é preocupante. “Temos que correr, porque se a gente não correr,  corre o risco de amanha nós termos o Rio de Contas onde está instalada a barragem de Cristalândia, se transformar em um Rio do Antônio da “vida”, que foi o que aconteceu com a barragem de Truvisco, que acabou com a perenização do rio...”. Márcio disse que todo mundo tem que procurar os seus representante para que o governo do Estado não libere a construção dessa barragem que essas duas empresas mineradoras pretendem construir nas nascentes do Rio de Contas. Ouça o Áudio abaixo.

     



  • Perigo iminente, Pretensões de duas empresas mineradoras podem fazer com que Brumado fique sem abastecimento de água.

    Gilberto Lima Dias (Giba) presidente do Conselho Municipal de Desenvolvimento Sustentável

    Em entrevista na manha desta quarta (02) com o presidente do Conselho Municipal de Desenvolvimento Sustentável Gilberto Lima Dias (Giba), foi colocado á tona o perigo que Brumado e provavelmente toda a região sudoeste está correndo.
    Segundo Giba, Duas empresas mineradoras que estão vindo para a Chapada Diamantina e que pretendem, para uso próprio, construir uma Mega Barragem nas nascentes do Rio de Contas.
    O temor é que se isso acontecer, a barragem de Cristalandia (fonte de abastecimento de Brumado) venha a não ter condições de ter água o suficiente, bem como outras regiões na Chapada Diamantina que também se serve da água deste mesmo rio para consumo.
    O objetivo agora, é mobilizar toda a população da Chapada e Brumado para que isso não venha a se concretizar. Ouça abaixo o áudio onde Giba fala desse e outros assuntos que interessa e muito a população brumadense.



  • Ato de Vandalismo causa prejuízo à comerciante

    A parede que havia sido plotada, teve seus adesivos arrancados antes mesmo dos clientes verem.

    As ações de vândalos fez mais uma vitima nesta quarta feira (02), a nossa equipe foi chamada para registrar mais uma ação em que os prejuízos ficam depois que vândalos passam.
    Segundo um comerciante da praça da prefeitura, ele pagou caro para que a parede do seu estabelecimento fosse plotada, mas antes mesmo de desfrutar do resultado, na manha seguinte (a plotagem aconteceu terça á noite) os adesivos já na sua maioria já havia sido retirado, causando lhe, um prejuízo de uns 200,00 reais.
    O proprietário não é brumadense e esta experiência o deixou muito indignado e entristecido.
    A comunidade já exige uma resposta do poder publico, pois, esta não foi a última, nem muito menos a primeira, ação como estas já estão se tornando comum na cidade, quando não é destruição de patrimônio público, é particular.



  • Hospital de Brumado acaba de receber novas cadeiras para sala de espera

    Foto: Emanuel Fernandes (Destaquebahia.com.br)

    Estar em um hospital por motivo de enfermidade já é ruim, mas quando nesse hospital as cadeiras estão em péssimo estado de conservação à situação fica ainda mais difícil.
    Entendo isso, o município acaba de investir em novas cadeiras para a sala de espera do hospital.



    Vale lembrar que será inaugurado também um novo centro cirúrgico, ou seja, a área saúde no município continua procurando está cada vez melhor, e quem ganha com isso é a população, que não precisará mais se deslocar para outras cidade como por exemplo Vitória da Conquista para fazer alguns procedimentos cirúrgico que até então o município não tem estrutura para realizar.

     



  • Pela Terceira vez vereador se envolve em polêmica

    Vereador se comprometeu a buscar maiores informação e repassá - las na proxima sessão

    O vereador José santos (santinho), mais uma vez está sendo destaque, não pelos projetos ou indicações, mas sim, por se envolver em algumas polêmicas.
    A primeira delas foi quando os professores compareceram á Câmara  de Vereadores para garantir a votação do reajuste salarial, e os mesmo foram classificado como “meia dúzia” pelo parlamentar, quando se referiu a quantidade de pessoas presentes. Isso causou indignação da classe dos professores, rotulando o parlamentar de “Inimigo dos professores”. Depois o vereador se justificou, tentando minimizar as suas colocações.
    A segunda polêmica: o Vereador quando regressava de Salvador conduzindo o veiculo da câmara, se envolveu em um acidente onde o carro foi danificado; sendo destaque em um jornal local onde, o apresentador classificou a viagem de “turismo” e ainda frisou os prejuízos causados.
    A mais recente de Santinho, foi na última sessão (30/09) ele fez colocações referente ás ruas que constam como pavimentada e não estão, impedindo – ás, de receberem realmente os benefícios, só que o parlamentar não deixou claro em que gestão isso aconteceu, se é que realmente aconteceu, pois quando foi entrevistado pelo Destaquebahia, o parlamentar se demonstrou inseguro quanto as provas de quais são ás ruas, onde elas estão localizadas e em que gestão foi em que elas foram dadas como concluídas, quando na verdade nunca recebera algum tipo de pavimentação.
    Resumindo, o vereador disse que iria procurar provas e apresentar na próxima sessão que acontecerá no dia 07/10. É aguardar para vermos se tudo não passou de especulações ou se realmente as colocações de José Santos tem fundamento. Mas vale salientar que, se daí surgir mais uma polêmica não será novidade, pois ao menos neste quesito ele tem sido destaque.



  • Anitta é impedida de embarcar após tentar viajar deitada em três assentos

    foto reprodução

    Na ocasião, a artista teve que descer acompanhada por dois policiais federais

    A cantora Anitta teria tentado usar sua fama para conseguir privilégios no aeroporto do Rio de Janeiro, na tarde da última segunda-feira (30). De acordo com funcionários do aeroporto, antes do avião decolar, a funkeira teria sido obrigada a desembarcar do voo da Gol no Aeroporto do Galeão por querer viajar deitada em três assentos.

    Segundo fontes do site iG, a artista teve que descer acompanhada por dois policiais federais. Após uma rápida conversa, Anitta teria sido liberada e pôde embarcar para Orlando, na Flórida (EUA). Ela deve retornar ao Brasil na quinta-feira, 03, já que tem uma série de shows agendados no Rio Grande do Sul a partir de sexta-feira, 04. (Redação iBahia)



  •  Mulher morre após atropelamento na BA-265

    Foto e texto (blogdoanderson)

    Mais uma pedestre foi vitima fatal por atropelamento em Vitória da Conquista. O acidente na noite dessa terça-feira (1) foi na BA-265, perímetro urbano da cidade, próximo ao Anel Viário da BR-116. De acordo com testemunhas, a cozinheira cruzava a via após descer de uma van, em direção a sua residência, quando foi atingida por um carro de passeio, sendo levada pelo veículo por cerca de duzentos metros até cair no meio da pista.
    Marilene Moura de Souza, 46 anos, integrava o Salão do Reino das Testemunhas de Jeová. O veículo, um Sandero com placa de Barra do Choça, foi retido pela Polícia Rodoviária Estadual que registrou a ocorrência. O corpo da vitima foi levado ao Instituto Médico Legal (IML).



  •  Líder do prefeito, José Carlos dos Reis,  disse que criticas da oposição foi infeliz

    José Carlos dos Reis disse que criticas da oposição foi infeliz.

    Segundo o vereador José Carlos dos Reis, líder do prefeito na câmara, o adiamento da inauguração do novo centro cirúrgico não causou prejuízos a população, vez que, mesmo que tivesse sido inaugurado na data marcada (Sexta dia 27/09/2013) o centro cirúrgico não estaria em funcionamento, pois, o mesmo está em fase de conclusão e estaria passando por ajustes, até está em estado ideal para servir os que dele necessitarem.

    O adiamento não aconteceu por que o secretário de saúde não poderia está presente, devido á outros motivos; O que foi motivos suficiente para a oposição “disparar” contra o prefeito, alegando que com ou sem a presença do secretário o centro deveria ter sido inaugurado”.

     José Carlos dos Reis disse ao Destaquebahia que esta semana o centro cirúrgico ainda passará por ajustes, e o seu funcionamento está previsto para a próxima semana. Ele ainda fez questão de frisar que não houve nenhum prejuízo, já que o centro cirúrgico existente continua em pleno funcionamento e não se deixou de realizar nenhuma intervenção cirúrgica. Para o parlamentar as criticas da oposição foi infeliz.



  • Pela segunda vez pedido de exoneração do diretor do DTTU não é aceito pelo executivo

    Clidemar Amorim Risério permanece á frente do DTTU (www.destaquebahia.com.br)

    Depois das declarações verbais feita pelo diretor  do DTTU (Departamento de Transito e Transportes Urbanos) Clidemar Amorim Risério, de que estaria pedindo exoneração;
    Na manha de hoje (terça feira 01/10) Amorim retornou ao trabalho, quando, a expectativa da imprensa era que um novo nome seria indicado ao cargo.
    Segundo Amorim, o mal entendido com o secretário de infraestrutura (André Cardoso) foi resolvido, pois ficou claro de que a ação motivadora (A alteração da sinalização da Rua Joana Angélica) praticada pela secretaria de infraestrutura, quando a sinalização que ali estava foi feita pelo DTTU setor em que Amorim atua, foi apenas devido a uma obra que ali precisava ser feita . E a impressão de que um interferiu no trabalho do outro, não passou de um mal entendido. Por tanto, pela segunda vez, saída de Amorim do DTTU ficou apenas nas palavras; Ainda bem, pois na sua gestão a população brumadense já tem sentido que a continuidade da melhoria do transito está acontecendo.



  • CONSEG (Conselho de Segurança) dá o seu primeiro grande passo para ser formalizado.

    Presidente da CDL (Manoel Messias) foi quem dirigiu a reunião (Destabahia.com.br

    Aconteceu na noite desta segunda-feira (30), no auditório da CDL, mais uma reunião para formalização e introdução do conselho de segurança em Brumado.
    Nesta reunião foi formada a diretoria executiva do conselho com a participação de 16 pessoas, cada uma representado uma instituição ou entidade brumadense.
    Com a implantação do CONSEG, a sociedade terá mais uma grande aliada no combate ás Drogas, criminalidade e desigualdade social, já que, em parceira com diversos órgãos e instituições, o CONSEG estará trabalhando na “base”  que são as crianças e adolescentes, de forma que eles venha a se desviarem de um possível “mau caminho”.

    Diversos segmentos da sociedade se unem na formação do CONSEG

    Empresários, representantes de ongs e outras instituições, se unem para que o CONSEG esteja em atividade o mais breve possivel em Brumado.


    Segundo o presidente da CDL , Manoel Messias, com a atuação do conselho de segurança, juntamente com as policias: Rovdoviária, Civil, Militar, prefeituras e organizações; certamente que bons frutos os cidadãos brumadenses estarão colhendo, mas antes de tudo, é necessário “Arregaçar as mangas” como disse o Comandante Silvio Berlink, ao fazer as suas explanações sobre a importância e apoio da sociedade na formação e manutenção desse  conselho.
    A previsão é que dentro de 2 a 3 meses o CONSEG já esteja atuando, afirmou Manoel Messias.



  • Ministério Público dará parecer sobre partido de Marina hoje

    Registro só deve ser julgado na quinta, data-limite para liberar legenda.
    TSE concluiu recontagem de assinaturas de apoio; são necessárias 492 mil.
     

    O vice-procurador-geral eleitoral, Eugênio Aragão, deverá enviar até o fim da tarde desta terça-feira (1º) parecer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre se concorda ou não com a concessão de registro para a Rede Sustentabilidade, novo partido com o qual a ex-senadora Marina Silva pretende disputar a eleição presidencial do ano que vem.

    O prazo máximo para obter registro a tempo de participar do pleito vence no sábado (5 de outubro), mas a sessão do TSE para analisar o caso está marcada para quinta-feira (3).

    Na segunda, a ministra Laurita Vaz, corregedora do TSE e relatora do processo da Rede, deu prazo de 24 horas para o MP se manifestar - que vence às 18h desta terça. Ela afirmou à TV Globo que o registro da legenda deve ser julgado na data-limite.

    "Não vou dar conta de julgar na quarta. O prazo de 24 horas que eu dei ao Ministério Público só vence amanhã e não vou ter condição de analisar tudo até quarta. Se Deus me permitir vou julgar na quinta."

    Também na segunda foi concluída uma recontagem de assinaturas de apoio ao partido pela Secretaria Judiciária do tribunal. O TSE não informou qual foi o resultado.

    No último dia 20, o vice-procurador-geral eleitoral havia enviado parecer ao TSE afirmando que a Rede só conseguira comprovar 20% do apoio necessário para o registro. Ele pediu mais certidões com assinaturas validadas, além de recontagem. Agora que o levantamento foi concluído, Aragão vai reexaminar o processo antes de o TSE julgar o caso.

    Para o registro, o partido deveria entregar ao menos 492 mil assinaturas validadas por cartórios eleitorais. Marina afirma ter coletado mais de 900 mil assinaturas (das quais 220 mil foram descartadas pela própria legenda antes de enviar aos cartórios), mas somente 455 mil foram certificadas até a semana passada. Ela quer que o TSE reconheça outras 95 mil assinaturas rejeitadas sem motivo pelos cartórios.

    Laurita Vaz disse não saber quantas assinaturas exatamente estão confirmadas. Segundo ela, o gabinete tem um número e a Secretaria Judiciária, outro. Ela afirmou que só vai comparar a contagem quando o Ministério Público enviar o parecer.