• Comandante do Núcleo de Mergulho esclarece detalhes sobre operação de buscas em Rio de Contas

    Foto: Marcos Santos / L12 Sudoeste

    Nossa reportagem conversou com o capitão Luciano Alves, comandante do núcleo de mergulho do 13º Grupamento Marítimo (GMar), que fez alguns esclarecimentos sobre o andamento das buscas que ocorrem desde o último domingo (18, na tentativa de encontrar os desaparecidos do naufrágio  de um barco que fazia a travessia do Açude.

    De acordo com suas declarações ao L12 Sudoeste, a operação no açude em rio de Contas mobiliza o que tem de melhor em relação a profissionais mergulhadores do Corpo de Bombeiros. “As buscas se iniciaram com deslocamento da equipe de mergulhadores de Vitória da Conquista, do 7º GBM que fizeram o primeiro contato, desde domingo, depois teve o reforço da equipe de Jequié. Depois de todos os tramites, do tempo de mergulho, que é chamado tempo de fundo: nitrogênio residual que fica em cada organismo, foi solicitado reforço e hoje chegamos com a equipe de Salvador, e um mergulhador de Paulo Afonso. Ou seja, nós estamos mobilizando o que tem de melhor em mergulhares do Corpo de Bombeiros, para que possamos estar dando uma resposta a esse infeliz acidente.
     

    Sobre o tempo de buscas

    As buscas não são ininterruptas, mas também não tem prazo para acabar, ela é dinâmica e todos os cenários são analisados diariamente e, só podemos dar um parecer final depois de cada dia, ou seja, os cenários são avaliados e assim podemos tomar diretrizes. O prazo é a melhor resposta diante da família e se assim puder dar os corpos para que possam diminuir as aflições daqueles que estejam ansiosos por esses parentes que perderam.

    Grau de dificuldade na operação

    Se nós fossemos calcular o grau de dificuldade numa escala  de  0 a 10, poderíamos dizer que nós estamos no nível  7, pois existem alguns fatores  como: água muito fria, visibilidade 0, e um pouco de correnteza. Então o grau de dificuldade está entre 7 e 8, o único fator relativamente positivo é que no local onde houve o acidente  não tem fortes correnteza, mas em contra partida tem muitos pontos de enrosco, que são os galhos de árvores que dificultam bastante e podem trazer risco a vida dos mergulhadores.

    Profundidade do Açude aumenta a cada dia que passa

    A profundidade vai aumentando por causa da vasão da barragem, a qual não foi liberada. Existe uma dinâmica na administração do fluxo do nível da barragem, onde nas terças e quintas-feiras são abertas as comportas, como elas não foram abertas está havendo um acúmulo maior de água e isso aumentando a coluna d'água, e dificultando mais ainda o mergulho para nossas buscas.

    Número de mergulhares

    Atualmente temos seis mergulhadores envolvidos nessas buscas.

    Questão da segurança dos envolvidos na operação

    Amanhã (quinta-feira) nós iremos retomar as buscas, aumentar o perímetro da nossa área de busca, dentro do planejamento em que nós traçamos. O local onde foi avistado o corpo que flutuou ontem, então a gente vai aumentar o nosso perímetro, preservando sempre a questão da segurança. Discutimos o tempo todo que sairemos frustrados daqui se não conseguimos êxito nas nossas buscas, mas também nós temos as nossas limitações como seres humanos. É uma coisa que eu gosto de deixar bem claro dentro do nosso trabalho. Teremos outras equipes de reforço, alimentando as esperanças, e nós nos sentimos muito felizes quando alimentados essas esperanças e podemos corresponder com elas. É claro que o nosso limite de segurança é um pouquinho além, porque nós somos treinados pra isso, mas mesmo com esse treinamento temos o nosso limite, pois ali não é o nosso meio normal de vida.




MAIS NOTÍCIAS