• Em Rio do Antônio vereador e filho do prefeito pode perder o cargo ainda este mês por excesso de faltas

    Foto: Fabiano Neves / Destaquebahia

    O Vereador Alexandre Alves, filho do prefeito e líder do prefeito na câmara, pode perder o cargo ainda este mês por excesso de falta. A suplente do vereador, Ivani Neves, protocolou junto a presidência da Casa o afastamento do vereador, tomando como base o regimento interno onde diz que: “O vereador que deixar de comparecer, em cada sessão legislativa anual, à terça parte das sessões ordinárias, salvo por motivo de doença comprovada [...] extingue – se o mandato”. A terça parte seria o equivalente a 13 faltas e o vereador já estaria com 14 faltas.

    O requerimento de afastamento do Vereador Alexandre Alves (Alex), foi lido na sessão de ontem (07), pelo assessor jurídico da câmara. O vereador já foi notificado e tem o prazo de 10 dias para apresentar defesa, a qual, caso a assessoria da câmara entenda como injustificáveis, pode levar ao afastamento imediato e posse da suplente, sendo que o vereador ainda poderá recorrer a outras esferas judiciais mesmo afastado no intuito de retomar o cargo.

    Houve uma grande discussão entre o presidente da Câmara, André Berkovitz e o vereador Alex. André disse estar cumprindo com o que diz o regimento interno da Casa, já o vereador Alex diz estar sendo vítima de perseguição. Para piorar, o vereador Alex ainda é acusado de fraudar sua assinatura no livro Ata da Câmara, caso que foi registrado na polícia e, ainda está sendo apurado, um atestado médico que foi apresentado pelo vereador e que pode também ter sido fraudado, já que o hospital em que ele disse ter sido atendido teria apresentado declaração de que o vereador não tem nenhum registro de atendimento na unidade conforme o atestado. Veja o vídeo de parte do debate entre o vereador e o presidente da câmara.