O Brasil só perde da Índia, onde 37% disseram que as crianças ou adolescentes foram tratados de forma ofensiva – a média global é de 17%.

A pesquisa mostra ainda que mais da metade dos pais brasileiros afirma que as agressões virtuais vieram de um colega de classe do filho – a maior parte delas por meio das redes sociais.

Em tempo: entre as 28 nações, a Rússia é o único país onde os pais não relataram casos debullying na internet. No ano anterior, 9% dos russos tinham apontado que os filhos foram vítimas de ofensas virtuais.

Veja o ranking:

RankingPaís% de cyberbullying em 2018% de cyberbullying em 20161ºÍndia37%32%2ºBrasil29%19%3ºEstados Unidos27%34%4ºBélgica26%13%5ºÁfrica do Sul25%25%6ºMalásia23%–7ºSuécia23%20%8ºCanadá20%17%9ºTurquia19%14%10ºArábia Saudita19%17%11ºAustrália19%20%12ºMéxico17%20%13ºGrã-Bretanha17%15%14ºChina17%20%15ºSérvia15%–16ºAlemanha14%9%17ºArgentina14%10%18ºPeru14%13%19ºCoréia do Sul13%9%20ºItália11%11%21ºPolônia11%18%22ºRomênia11%–23ºHungria10%11%24ºEspanha9%10%25ºFrança9%7%26ºChile8%–27ºJapão4%7%28ºRússia0%9%(Exame.com )

CONTINUE LENDO