A banquinha com os produtos fica na porta do mercado. Tem fruta, verdura, biscoito, macarrão e outros produtos. Érica Barreto, uma das donas do supermercado, é quem seleciona o que vai ser doado. Ela acredita que a iniciativa pode incentivar mais gente a fazer o bem.

"Nós, como comércio pequeno, a gente joga, em média, 20 kg de frutas e verduras todos os dias fora. Então, é muito melhor a gente abençoar, muito melhor a gente dar para o cidadão", disse a comerciante Érica Barreto.

A atitude dos empresários surpreendeu muita gente, principalmente quem precisa, como o catador de papelão Ailton Ribeiro. Ele tem três filhos e, nem sempre, o dinheiro que ganha com a reciclagem dá comprar comida para a família. No entanto, ele pega apenas o necessário.

"Tem que deixar para os outros também, né. Tem outras pessoas que precisam. Tem uns que vão passar por aqui também e vão precisar", disse o catador Ailton Ribeiro.

A dona de casa Maria da Conceição também se sentiu beneficiada com a boa ação do casal dono do supermercado. Ela e os filhos moram pertinho do estabelecimento, mas, com o marido desempregado, ela demorou de voltar a fazer as compras. Ao saber da prateleira solidária, dona Maria foi ao mercado e pegou alguns produtos para abastecer a dispensa em casa.

"Eu trouxe macarrão, feijão, milharina, tomate e pimentão. Eu agradeço muito a ela. E que sempre Deus dê em dobro para eles", falou Maria.

CONTINUE LENDO