Na ocasião, a Coelba informou que as tentativas de negociação com o banco começaram em novembro de 2017, mas não houve acordo em relação ao reajuste de 50,5% no valor da tarifa por fatura arrecadada. Isso, segundo a companhia, inviabilizou a manutenção do convênio de arrecadação.

No entanto, durante mais de um mês após a suspensão do serviço,milhares de consumidores reclamaram da dificuldade para pagar a fatura nos pontos de atendimentos restantes e das filas imensas para conseguir fazer o serviço.

Após recomendação do Ministério Público da Bahia (MP-BA), feita na quarta-feira (11), a empresa conseguiu negociar com a caixa para restabelecer o pagamento das faturas nas lotéricas.

CONTINUE LENDO