Em nota, a PF informou que a investigação mira suposto pagamento milionário de vantagem indevida, em 2014, pelo Setor de Operações Estruturadas do Grupo Odebrecht, o departamento de propina da empreiteira, para agentes públicos e privados no Estado Paraná. Segundo os investigadores, a contrapartida seria um possível direcionamento do processo licitatório para investimento na duplicação, manutenção e operação da rodovia estadual PR-323 na modalidade parceria público-privada.

As condutas investigadas podem configurar os delitos de corrupção ativa e passiva, fraude à licitação e lavagem de dinheiro.

O nome dado à operação policial remete a codinome atribuído pela Odebrecht em seus controles de repasses de pagamentos indevidos a um investigado nesta operação policial.

Os presos serão levados à Superintendência da Polícia Federal em Curitiba/PR onde permanecerão à disposição da Justiça.

Discriminação dos mandados judiciais da PF:

SALVADOR/BA

01 mandado de busca e apreensão

SÃO PAULO/SP

01 mandado de busca e apreensão

PARANÁ/PR

LUPIANÓPOLIS/PR

02 mandados de busca e apreensão

COLOMBO/PR

01 mandado de busca e apreensão

CURITIBA/PR

28 mandados de busca e apreensão

02 mandados de prisão preventiva

01 mandado de prisão temporária(Estadão)

CONTINUE LENDO