• Família se revolta com atendimento recebido no Hospital Magalhães Neto

    Uma família que procurou atendimento no Hospital Municipal Magalhães Neto, em Brumado, na manhã desta quarta-feira, ficou revoltada com o atendimento recebido.
    Segundo a senhora Marivalda Marcela Santos, a sobrinha dela deu entrada no hospital na noite de terça-feira, com uma ameaça de aborto e por volta das 2h da madrugada de quinta-feira (25), veio a expulsar o feto, estando sozinha, sem nenhuma assistência médica. E só depois de 40 minutos é que uma enfermeira apareceu e viu o que tinha ocorrido. Depois de tudo isso, passados 18 horas de angústia e transtornos, ainda não havia aparecido um médico para assinar o laudo para que as providências quanto ao feto fosse tomada.
    Como se não bastasse, segundo dona Marivalda, ela e a sobrinha, por diversas vezes foram tratadas com descaso “Minha sobrinha correu um grande risco de ter uma hemorragia, e por não ter assistência de ninguém, mesmo estando em um hospital, poderia até acabar morrendo; depois ainda fala que a saúde de Brumado tá indo bem...” expressou dona Marivalda revoltada. Ouça abaixo o áudio.