publicidade
 
publicidade
 
publicidade
 
comentários
Bernabe neto em:
Homem é morto pelo próprio sobrinho na zona rural de Aracatu; autor foi preso
 
 
José Silveira da Rocha em:
Governo do Estado publica edital de licitação para implantação do Sistema de Abastecimento de Água de Piabanha em Aracatu
 
 
Aliane Aguiar em:
Homem é preso com 9 kg de maconha em Guanambi, no Bairro Beija Flor II
 
 
Leandro Vieira de Andrade santos em:
GUANAMBI: CÂMARA APROVA CRIAÇÃO DE GUARDA CIVIL ARMADA
 
 
 
curta nossa fanpage
06.07.2017 - MUNDO
 
EUA poderiam deter míssil intercontinental da Coreia do Norte? ENTENDA
 
EUA poderiam deter míssil intercontinental da Coreia do Norte? ENTENDA
Kim Jong-un comemora lançamento de míssil intercontinental (Foto: KCNA/Reuters)
 

Dando um grande passo em seu programa de mísseis, a Coreia do Norte testou na terça-feira o lançamento de um míssil balístico intercontinental que especialistas acreditam poder alcançar o Alasca, mas não os estados americanos mais ao sul do continente. Pyongyang diz que o míssil pode carregar uma grande ogiva nuclear.

Na eventualidade de um artefato como esse efetivamente ser lançado contra os Estados Unidos, a maior potência militar do planeta teria como pará-lo?

O Pentágono garante que sim, de acordo com a resposta de um porta-voz do país nesta quarta-feira (5).

Em maio, as forças armadas dos Estados Unidos lançaram um interceptador de mísseis disparados da base aérea de Vandenberg, na Califórnia, que pela primeira vez interceptou de maneira bem-sucedida um alvo semelhante a um míssil intercontinental.

"Temos confiança em nossa capacidade de nos defender contra esta ameaça limitada", afirmou o capitão de navio Jeff Davis, referindo-se ao interceptador.

 

Interceptador

 

O interceptador testado em maio derrubou um míssil que foi lançado das Ilhas Marshall, no centro do Oceano Pacífico, e o teste teve êxito.

O objetivo era que o equipamento, lançado a partir da base Vandenberg, na Califórnia, sobrevoasse o Oceano Pacífico, lançasse um "veículo matador", que por sua vez derrubaria o míssil lançado das Ilhas Marshall. O veículo usa energia cinética (movimento) para destruir o objeto que vem na sua direção.O exercício testou o desempenho do sistema de "defesa em terra na metade do percurso" (GMD, na sigla em inglês), que teve alguns problemas em testes anteriores. A tecnologia que move o GMD é extremamente complexa e o sistema utiliza sensores dispostos globalmente para detectar e rastrear ameaças de mísseis balísticos.

Os registros de teste da Agência de Defesa de Mísseis dos EUA (MDA), encarregada de desenvolver e testar o sistema de defesa de mísseis balísticos, mostra resultados mistos.

Os sistemas da MDA têm múltiplas camadas e intervalos e usam sensores no espaço no mar e em terra que, em conjunto, formam uma defesa para diferentes regiões e territórios dos EUA.

Um componente, o GMD demonstrou uma taxa de sucesso acima de 55%. Um segundo componente, o sistema Aegis, implantado a bordo dos navios da Marinha dos EUA e em terra, teve uma taxa de sucesso de 83%, de acordo com a agência.

Especialistas ouvidos pela Reuters advertem que as defesas de mísseis dos EUA estão agora orientadas para derrubar um, ou talvez um pequeno número de mísseis. Se a tecnologia e a produção da Coreia do Norte continuassem avançando, as defesas dos EUA poderiam ser vencidas, a menos que acompanhem a ameaça.

"Nos próximos quatro anos, os Estados Unidos devem aumentar a capacidade atual dos sistemas implantados, pressionar agressivamente para uma implantação cada vez mais rápida", disse Riki Ellison, fundador de um grupo de defesa do desenvolvimento de um sistema antimísseis.

 

O míssil norte-coreano

 

Inicialmente, o Pentágono havia afirmado que o míssil norte-coreano tinha um alcance médio. No entanto, análises posteriores demonstraram que sua capacidade de alcance poderia passar dos 6 mil quilômetros, trajetória que poderia alcançar o Alasca. Com isso, a denominação passou para "míssil balístico intercontinental" (ICBM, na sigla em inglês).

David Wright, cientista sênior entrevistado pelo "Washington Post", publicou uma análise em seu site e diz que o Hwasong-14 poderá atingir um trajeto de mais de 6.700 quilômetros, ou 4.100 milhas lineares, caso a angulação do lançamento seja modificada. Essa distância é suficiente para atingir o Alasca, mas não os outros estados dos Estados Unidos.

"Esta trajetória não seria suficiente para alcanção os 48 estados ou as grandes ilhas do Havaí, mas permitiria que ele atingisse o Alasca", disse ao jornal.

No teste desta terça-feira (3), o míssil atingiu uma altura de 2.802 km acima da superfície da Terra, ultrapassando a atmosfera, e ficou 37 minutos no ar.(G1)

 
 
 
 

 

 


EUA poderiam deter míssil intercontinental da Coreia do Norte? ENTENDA
(Foto: Arte/G1)
 
 
     
     
 
comentários
 

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

 
  Escrever comentário:
 
Nome:
 
E-mail (não será divulgado):
 
 Mensagem:
 
Voltar
 
outras notícias
 
20.Out.2017 - Terezinha Baleeiro fiscaliza obras em Malhadas de Pedras
20.Out.2017 - Oportunidade: Sesoc oferece curso gratuito de Almoxarife a partir da próxima segunda (23)
20.Out.2017 - Inscritos no Enem 2017 já podem consultar local de prova
20.Out.2017 - Adolescente, suspeito de tráfico de drogas e homicídios em Guanambi, é detido pela Polícia em Caetité
30.Nov.1999 -
20.Out.2017 - Homem é preso por ameaçar atear fogo em outra creche em Janaúba
19.Out.2017 - Estudante de enfermagem é presa com munições com poder de fogo para derrubar aeronave e danificar carros-fortes; com ela, drogas também foram apreendidas
19.Out.2017 - Indivíduo é surpreendido no momento em que jogava drogas no teto da delegacia de Brumado; ao tentar fugir sofre grave acidente
19.Out.2017 - Compre o seu veículo na Taisan Auto e tenha sempre mais vantagens e melhores preços
19.Out.2017 - Representantes do SMTT esclarecem polêmica sobre sinalização em Brumado; placas estão sendo retiradas
eventos
08.09.2017
Desfile de 7 de Setembro em Brumado 2017
 
29.08.2017
Cavalgada de Barra da Estiva - A Top da Chapada
 
 
publicidade
 
publicidade
 
Entre Gospel Destaque Bahia © 2017 - Todos os direitos reservados. Hospedagem e Desenvolvimento: HD Soluções