publicidade
 
publicidade
 
publicidade
 
comentários
Valda em:
Servidor do INSS de Vitória da Conquista é condenado por fraudes em concessão previdenciária
 
 
ELISEU AURELIANO DA ROCHA em:
Um morre e outro fica gravemente ferido durante briga no município de Tanhaçu
 
 
Iana Lopes em:
Açougueiro vítima de acidente quando bandido empreendia fuga em Brumado, morre no hospital
 
 
Bernabe neto em:
Homem é morto pelo próprio sobrinho na zona rural de Aracatu; autor foi preso
 
 
 
curta nossa fanpage
15.06.2017 - POLÍTICA
 
Após delação da Lava Jato, MP investiga propina para Geddel em obra no Ceará
 
Após delação da Lava Jato, MP investiga propina para Geddel em obra no Ceará
Foto: Bruna Castelo Branco / Bahia Notícias
 

O Ministério Público Federal (MPF), no Ceará, pediu à Justiça a abertura de inquérito para apurar denúncias de corrupção relacionadas à construção do Adutor Castanhão, sistema de transposição de água para Fortaleza. O pedido, feito anteontem, foi baseado em relatos de ex-executivos da Odebrecht, no âmbito da Lava Jato.

Segundo os delatores, Geddel Vieira Lima (PMDB-BA), ex-ministro de Michel Temer, recebeu propina no esquema. Eles afirmaram ter sido formado um cartel pelas empreiteiras Andrade Gutierrez e Queiroz Galvão, em 2005, para fraudar a licitação e o contrato das obras com a Secretaria de Recursos Hídricos do Ceará. Os ex-executivos Ariel Parente Costa e João Pacífico afirmam ainda que a Odebrecht pagou propina a Geddel, então ministro da Integração Nacional do governo Lula (2007-2010). O ex-governador do Ceará, Lúcio Alcântara (PR), e o ex-secretário de Recursos Hídricos do Ceará, Edinardo Ximenes Rodrigues, também teriam recebido recursos ilícitos. As suspeitas contra Geddel serão apuradas pela Procuradoria da República, no Distrito Federal. No caso de Alcântara, os supostos crimes estariam prescritos. Edinardo Rodrigues já faleceu, o que justifica também a extinção de punibilidade. O procurador Rômulo Conrado pede ainda para que sejam apuradas as condutas do ex-secretário de Recursos Hídricos, César Pinheiro, e do engenheiro Leão Humberto Montezuma Santiago Filho, ex-superintendente de Obras Hidráulicas do Ceará, que teria recebido R$ 500 mil de propina. Em novembro de 2016, Geddel se demitiu da secretaria de Governo. Aliado de Temer, ele deixou o cargo após ser acusado pelo ex-ministro da Cultura Marcelo Calero de pressioná-lo para liberar uma obra em Salvador. A defesa de Geddel só vai se manifestar quando o processo chegar à Procuradoria. Lúcio Alcântara negou qualquer favorecimento na obra. As defesas de César Pinheiro e Leão Montezuma esperam ter acesso ao processo para se manifestarem. (Bahia Notícias)

 
 
     
     
 
comentários
 

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

 
  Escrever comentário:
 
Nome:
 
E-mail (não será divulgado):
 
 Mensagem:
 
Voltar
 
outras notícias
 
16.Dez.2017 - Homem invade residência após roubo e é preso pela polícia em Ituaçu
16.Dez.2017 - Rio do Antônio: Waldenor e Deca buscam nova adutora, trator, desenvolvimento social e investimentos para a saúde
16.Dez.2017 - Anvisa divulga novas imagens de advertência para embalagens de cigarro
16.Dez.2017 - Homem é assaltado e agredido durante trabalho em Malhada de Pedras; caso foi registrado em Brumado
15.Dez.2017 - Operação Fim de Ano: Polícia cumpre mandados de busca e apreensão em Brumado; seis pessoas foram presas
15.Dez.2017 - APROVEITE AS PROMOÇÕES DE NATAL DA BELLA VISTA EMBALAGENS E FESTAS
15.Dez.2017 - Conquista: motorista se distrai, perde controle do veículo e cai em vala
15.Dez.2017 - Última votação do projeto que regulamenta 13º salário para prefeito, vice e vereadores aconteceu hoje, 15; projeto foi aprovado pela maioria
15.Dez.2017 - Polícia realiza apreensão de armas de fogo em Livramento
15.Dez.2017 - Quase mil alunos participam da formatura do Proerd em Guanambi
eventos
31.07.2017
Aniversário de 55 anos de Rio do Antônio 2017
 
04.07.2017
São Pedro de Guajeru 2017
 
 
publicidade
 
publicidade
 
Entre Gospel Destaque Bahia © 2017 - Todos os direitos reservados. Hospedagem e Desenvolvimento: HD Soluções