publicidade
 
publicidade
 
publicidade
 
comentários
José Silveira da Rocha em:
Governo do Estado publica edital de licitação para implantação do Sistema de Abastecimento de Água de Piabanha em Aracatu
 
 
Aliane Aguiar em:
Homem é preso com 9 kg de maconha em Guanambi, no Bairro Beija Flor II
 
 
Leandro Vieira de Andrade santos em:
GUANAMBI: CÂMARA APROVA CRIAÇÃO DE GUARDA CIVIL ARMADA
 
 
Reginaldo em:
Caminhão roubado em Urandi pode ter dispensado a carga em Brumado
 
 
 
curta nossa fanpage
26.06.2017 - POLÍTICA
 
Moro condena Palocci a doze anos de prisão na Lava Jato
 
Moro condena Palocci a doze anos de prisão na Lava Jato
(Foto: Rodolfo Buhrer/Reuters)
 

O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato em 1ª instância, condenou, na manhã desta segunda-feira, o ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci Filho a doze anos de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

A decisão foi proferida em um processo que envolve a atuação da Odebrecht junto a Petrobras, favorecida em troca de repasses de propina ao PT. A sentença também condenou o empresário Marcelo Odebrecht, o ex-tesoureiro do PT João Vaccari, os marqueteiros João Santana e Mônica Moura, ex-diretores da Petrobras e ex-executivos do grupo Odebrecht.

Na sentença, Moro ressalta que Palocci foi considerado sem antecedentes, uma vez que ainda não foi condenado em outros processos a que é acusado. O juiz ressalta, no entanto, que deve ser considerado negativamente o fato dos valores desviados terem envolvido pagamentos de serviços em campanhas eleitorais. “A contaminação com recursos do crime do processo político democrático é o elemento mais reprovável do esquema criminoso da Petrobras”, escreveu na sentença o magistrado.

De acordo com as delações do grupo Odebrecht, que o juiz avalia terem sido corroboradas por provas, o ex-ministro interferiu nas decisões do governo federal em favor da empresa, em troca de recursos para as campanhas do PT. Seria ele o “Italiano”, codinome ao qual são associados repasses de valores nas planilhas encontradas pela Polícia Federal durante ações na empresa, nas casas e escritórios de executivos.

Nas suas alegações finais, Palocci negou as acusações e pediu a absolvição. Ele está preso preventivamente desde setembro de 2016 e continuará detido após a condenação, mesmo que recorra da decisão. O tempo cumprido agora será debitado da pena que lhe for imputada ao final do processo. O ex-ministro negocia acordo de delação premiada, com a expectativa de que possa comprometer ainda mais a situação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), cujo processo entra agora no radar de Moro, uma vez que também já foram cumpridas todas as etapas processuais, faltando a sentença.(Veja.com)

 
 
     
     
 
comentários
 

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

 
  Escrever comentário:
 
Nome:
 
E-mail (não será divulgado):
 
 Mensagem:
 
Voltar
 
outras notícias
 
19.Set.2017 - Incêndio atinge Serra das Éguas em Brumado: Área corresponde a território da Magnesita
19.Set.2017 - AGORA FICOU MUITO MAIS FÁCIL COMPRAR A SUA CHURRASQUEIRA, VASOS ORNAMENTAIS OU FOGÃO A LENHA COM FORNO
19.Set.2017 - Semana do Administrador acontece em Bom Jesus da Lapa
19.Set.2017 - Eleitores de Malhada de Pedras podem ter títulos cancelados; total pode chegar a mais de 5 mil
19.Set.2017 - Strada 1.8 Adventure 2014/2015, completa com IPVA 2017 pago é na Taisan Auto
19.Set.2017 - Aracatu, Palmas de Monte Alto e outros municípios baianos são alvos de Operação da Polícia Federal
19.Set.2017 - Planalto vê Geddel instável e com chances de delatar
19.Set.2017 - Leão: Energia eólica será maior que hidrelétrica na Bahia; Chesf ‘prejudica’ São Francisco
18.Set.2017 - Identificadas as vítimas fatais do acidente com caminhão entre Contendas e Maracás
18.Set.2017 - Homem quase tem pescoço decepado por linha de cerol no bairro Baraúnas em Brumado
eventos
08.09.2017
Desfile de 7 de Setembro em Brumado 2017
 
29.08.2017
Cavalgada de Barra da Estiva - A Top da Chapada
 
 
publicidade
 
publicidade
 
Entre Gospel Destaque Bahia © 2017 - Todos os direitos reservados. Hospedagem e Desenvolvimento: HD Soluções