• Vitória da Conquista lidera o ranking como a melhor cidade da Bahia para se viver

    De acordo o Índice de Progresso Social (IPS) 2024, divulgado nesta segunda-feira (8), Vitória da Conquista foi considerada a melhor cidade da Bahia para se viver. O IPS é uma metodologia que avalia a qualidade de vida da população no Brasil de forma multidimensional. Além de avaliar se as pessoas têm o necessário para prosperar, indo além das métricas tradicionais e paradigmas econômicos, ela permite comparar municípios, estados e regiões. E foi nessa comparação que Vitória da Conquista se destacou entre os 417 municípios baianos avaliados, obtendo o melhor IPS: 64,03. A nota superou, inclusive, a capital baiana, que chegou a 63,80. Pela primeira vez, o relatório do IPS Brasil inclui os 5.570 municípios brasileiros, as 26 unidades federativas e o Distrito Federal, tornando-se a maior iniciativa de geração desse índice em escala subnacional no mundo. A pesquisa é realizada identificando três eixos: Necessidades Humanas Básicas, Fundamentos para o Bem-estar e Oportunidades, com base em um valor onde zero representa o pior nível e 100 o melhor. Esses três eixos são subdivididos em outros 12 pontos, como nutrição e cuidados médicos básicos; água e saneamento; moradia; segurança pessoal; acesso ao conhecimento básico; acesso à informação e comunicação; saúde e bem-estar; qualidade do meio ambiente; direitos individuais; liberdades individuais e de escolha; inclusão social; e acesso à educação superior. Nas necessidades humanas básicas e bem-estar, Vitória da Conquista obteve notas de 75,69 e 66,24. Também foi bem pontuada nos aspectos moradia, segurança, acesso ao conhecimento, direitos e liberdades individuais e de escolha. O município ainda se destacou em pontos como nutrição e cuidados médicos básicos, queda da mortalidade infantil até 5 anos, e a subnutrição. Mas teve nota baixa na cobertura vacinal contra a poliomielite, inclusão social e acesso à educação de nível superior, ficando atrás de Salvador. No que diz respeito a água e saneamento, o município teve nota de 84,46, considerada neutra pelo Índice de Desafios da Gestão Municipal (IDGM), com destaque para o índice de abastecimento de água.