• Licuri se consolida na Bahia com qualificação e valorização da produção

    Foto: Ilustração

    Com qualificação e diversificação da produção, o sistema produtivo do licuri se destaca como importante fonte de geração de renda para a agricultura familiar da Bahia. O segmento é o maior produtor de licuri do país, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). São inúmeros os produtos oriundos do licurizeiro. Do licuri in natura, cozido, salgado, sem sal ou caramelizado, à farinha, o azeite/óleo, biscoitos, cocada, cerveja, balas, cosméticos e uma diversidade de peças de artesanato, a atividade vem sendo qualificada com os investimentos do Governo do Estado, que promovem melhores condições de trabalho, além de agregar valor aos produtos. A Cooperativa de Produção da Região do Piemonte da Diamantina (Coopes) é uma das organizações da agricultura familiar que dão exemplo de agregação de valor ao coquinho do sertão. O fruto, processado pela cooperativa, dá lugar ao licuri salgado, sem sal ou caramelizado, ao azeite, biscoitos, doces, artesanatos. A amêndoa é um ingrediente valioso na fabricação para cosméticos pela fábrica L’Occitane au Brésil. Em 2019, a cooperativa teve um faturamento de R$ 429,7 mil. São 225 famílias de cooperados, sendo 80% mulheres, de 30 comunidades, dos municípios de Quixabeira, Capim Grosso, São José do Jacuípe, Correntina, Jacobina, Mairi, Morro do Chapéu, Nordestina, Piritiba, Serrolândia, Várzea da Roça e Várzea do Poço. As ações realizadas na Coopes geram impacto na vida de cerca de mil famílias.

    Chapada Dianantina
    Licuri
    produção
    Bahia







MAIS NOTÍCIAS