• Família alega negligência médica e falta de equipamentos em morte de recém-nascidos no HPMN

    Família aguardava a chegada dos corpos para serem velados. Foto: Fabiano Neves / Destaquebahia.com.br

    Dois recém-nascidos morreram com menos de dois dias de vida ontem (08), após sofrer complicações decorrentes de parto pré-maturo realizado no hospital Professor Magalhães Neto (HPMN), em Brumado. A família do bebê alega falha no atendimento e omissão do hospital. Em entrevista ao Destaquebahia, a avó dos bebês, Anabela dos Santos, disse que: “ Eu fui lá, pedir pra eles que se os bebês estivessem em risco que liberasse pra gente levar para outro lugar, eles disseram que não haveria vaga nem em Vitória da Conquista, nem em Salvador e em lugar nenhum; eu vi que os nenéns estavam sem proteção no nariz e na boca, não tinha incubadora, e não havia médico fazendo o acompanhamento, apenas umas técnicas de enfermagem que, de vez em quando, dava uma olhada – os bebês morreram por causa da falta de equipamentos e atenção do hospital” disse Anabela, que acrescentou “ O estado da saúde em Brumado tá tão ruim, que nem papel para preencher o atestado de óbito havia”. Concluiu.

    A reportagem do Destaquebahia procurou o Hospital, onde funcionários da recepção encaminhou a nossa reportagem para a assistente social, que poderia passar maiores informações; a assistente social disse que não era com ela e sim, com a enfermeira chefe. Procuramos a enfermeira chefe que disse não ser com ela, mas, com o chefe dos médicos, o qual não se encontrava. Deixamos contato para que o mesmo enviasse alguma nota ou prestasse alguma declaração sobre o assunto, mas até o fechamento desta matéria ninguém do Hospital Magalhaes Neto havia se manifestado.
    As crianças foram enterradas sob forte comoção dos pais, que residem no Bairro São Jorge e teriam seus primeiros filhos. Amigos e parentes também não se conformaram com a morte dos bebês.




MAIS NOTÍCIAS