• Ricardo Teixeira movimentou R$ 464 milhões em contas pessoais durante organização da Copa de 2014

    Ricardo Teixeira movimentou R$ 464 milhões em contas pessoais durante organização da Copa de 2014 (Foto: AFP)

    A Polícia Federal indiciou o ex-presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) Ricardo Teixeira por quatro crimes: lavagem de dinheiro, evasão de divisas, falsidade ideológica e falsificação de documento público.

    Segundo reportagem no site da revista Época, Teixeira movimentou em suas contas R$ 464,56 milhões no período em que esteve envolvido na organização da Copa do Mundo do Brasil. O cartola foi presidente do Comitê Organizador Local da Copa entre 2009 e 2012, quando renunciou ao cargo e à presidência da entidade nacional.

    Segundo o relatório da Polícia Federal produzido em janeiro deste ano, Teixeira mantinha contas no exterior e repatriou valores para adquirir um apartamento de R$ 720 mil, que na verdade está avaliado em avaliado em R$ 2 milhões, na Barra da Tijuca, bairro do Rio de Janeiro. De acordo com a PF, Teixeira não teria como justificar os valores envolvidos na aquisição e por isso trouxe dinheiro de fora do país.

    "Juntada das informações do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras), onde constam informações sobre altas movimentações financeiras realizadas por Ricardo Terra Teixeira, no montante de R$ 464.560.000,00 ( quatrocentos e sessenta e quatro milhões, quinhentos e sessenta mil reais), entre os anos de 2009 e 2012, sendo que tais foram considerados atípicos pelo Coaf", diz o documento.

    Ricardo Teixeira também está sendo investigado no escândalo de corrupção da Fifa, mas, até o momento, seu nome não apareceu entre os envolvidos. (Fonte: Correio24horas)




MAIS NOTÍCIAS